Contactos
Rua Almirante Gago Coutinho 2500-207 Caldas da Rainha
262841831

Oferta Formativa

Consulte informações sobre a oferta formativa

Documentos

Consulta e download de documentos e formulários.

Legislação

Consulte a legislação em vigor

     

 ANO LETIVO DE 2022/2023

As incrições para a 2.ª fase do plano de formação (fevereiro/julho 2023) já estão abertas. Esteja atento a novas ações de formação em lançamento.

----///----

. Temas de Autonomia e Flexibilidade Curricular (AFC) - VISITE O LINK CFAE Centro Oeste:

https://www.cfaecentro-oeste.pt/index.php/pt/projetos/autonomia-e-flexibilidade-curricular

. Temas sobre Avaliação Pedagógica - Projeto MAIA - Formação para apoio à implementação/aperfeiçoamento da avaliação, no âmbito do Dec. Lei n.º 55/2018. VISITE O LINK CFAE Centro-Oeste:

https://www.cfaecentro-oeste.pt/index.php/pt/projetos/maia

. Temas sobre Educação Inclusiva - Uma escola de todos e para todos, construindo o sucesso, na diversidade. Visite o LINK CFAE Centro Oeste:

https://www.cfaecentro-oeste.pt/index.php/pt/projetos/educacao-inclusiva

. Temas sobre programa ERASMUS+ - Projetos internacionais de aprendizagem e partilha de práticas - Visite o LINK CFAE Centro Oeste:

https://www.cfaecentro-oeste.pt/index.php/pt/projetos/erasmus

. Artigos cientificos, relatórios nacionais e internacionais - Visite o LINK CFAE Centro Oeste:

https://www.cfaecentro-oeste.pt/index.php/pt/projetos/artigos-cientificos

. Facebook do CFAE Centro Oeste: https://www.facebook.com/cfae.centrooeste

 ANO LETIVO DE 2021/2022

. Para apoio a CRIAR CONTA, consulte o guia de utlizador no separador de DOCUMENTOS. Obrigado.

. No preechimento da ficha como formando ou formador devem indicar o NOME COMPLETO.

. Programa ERASMUS CFAE Centro-Oeste - ERASMUS+ Project Palssen (Projeto de investigação na área da formação profissional para jovens com necessidade de medidas de suporte à aprendizagem e inclsuão, envolvendo ao AE Rafael Bordalo Pinheiro e AE Fernão do Pó) - Ver documentos/divulgação.

 


                                                                       

 

 

DIVULGAÇÃO

Desenvolvimento do Plano de Recuperação das Aprendizagens suportado por tecnologias digitais

Curso

 

25.0 horas

 

b-learning

 

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

B-learning

O Plano 21I23 Escola+ é um programa do Ministério da Educação com o objetivo de promover a recuperação das aprendizagens dos alunos da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário - incluindo o ensino profissional - que revelam dificuldades decorrentes da situação pandémica. Trata-se de um ...
Ler mais Ler menos

Ref. 18201 Inscrições abertas até 05-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118312/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 06-02-2023

Fim: 26-04-2023

Regime: b-learning

Local: B-learning

Formador

António Manuel Marques Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

O Plano 21I23 Escola+ é um programa do Ministério da Educação com o objetivo de promover a recuperação das aprendizagens dos alunos da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário - incluindo o ensino profissional - que revelam dificuldades decorrentes da situação pandémica. Trata-se de um conjunto de medidas a adotar pelas escolas com base em estratégias educativas diferenciadas dirigidas à promoção do sucesso escolar de todos os alunos e, sobretudo, ao combate às desigualdades. Considera-se, ainda, fundamental que os docentes desenvolvam a CD necessária para poderem exercer uma cidadania ativa e usar as tecnologias digitais em contexto profissional, pedagógico e didático, promovendo, posteriormente, o desenvolvimento da CD dos alunos, aplicando essas competências em contextos disciplinares múltiplos.

Objetivos

⦁ Conhecer os documentos de enquadramento das políticas educativas no que se refere ao Plano 21|23 Escola+ - Plano para a Recuperação das Aprendizagens e Plano de Ação para a Transição Digital na Educação; ⦁ conhecer os eixos de atuação e as principais medidas do Plano 21|23 Escola+; ⦁ potenciar os equipamentos disponibilizados no âmbito da Escola Digital e colocá-los ao serviço das estratégias definidas pelas escolas no âmbito do Plano 21|23 Escola+ ; ⦁ refletir ao nível das estratégias de recuperação dos conhecimentos e das competências mais afetadas pelos alunos durante a pandemia, nomeadamente ao nível da planificação, das metodologias e da avaliação,, integrando o digital nas propostas educativas; ⦁ promover o envolvimento dos docentes em comunidades de prática para estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Módulo 1 - Políticas Educativas - 6 horas Dar a conhecer o Plano para a Recuperação das Aprendizagens e o Plano de Ação para a Transição Digital, relativamente às/ao: ⦁ finalidades, enquadramento e objetivos estratégicos; ⦁ potencial do digital nos processos de ensino e aprendizagem. Módulo 2 - Ensinar e aprender - 6 horas Adotar meios para um desenvolvimento curricular mais flexível, centrado no apoio aos alunos, nos domínios da; ⦁ Leitura e Escrita ⦁ Autonomia Curricular ⦁ Recursos Educativos ⦁ Avaliação e Diagnóstico ⦁ Inclusão e Bem-Estar Módulo 3 - Apoiar as comunidades educativas - 6 horas Reforçar a capacidade de resposta das famílias para a melhoria das aprendizagens, através do desenvolvimento de ações de capacitação digital; Módulo 4 - Conhecer e avaliar - 6 horas Reforçar estratégias de implementação e instrumentos de monitorização do Plano da escola, promovendo a divulgação de relatórios, a partilha de práticas e a reavaliação das medidas adotadas, de modo esclarecido e informado. Avaliação da ação de formação - 1 hora. As sessões presenciais serão realizadas na sala de formação do CFAE Centro-Oeste, na Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, Caldas da Rainha.

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. A formação decorrerá num espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas entre formador-formando e formando-formando. O contexto de formação visa estimular a criação de comunidades de partilha de conhecimento e de experiências, onde os formandos são incentivados, através dos vários problemas e desafios colocados, a realizarem aprendizagens significativas. A ação de formação tem como quadro geral de referência, em termos de metodologia, um modelo pedagógico baseado nos princípios do construtivismo, da aprendizagem colaborativa e da resolução de problemas.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (2022). Plano 21|23 Escola+: Segundo relatório de monitorização. Disponível em: https://www.dgeec.mec.pt/np4/%7B$clientServletPath%7D/?newsId=1369&fileName=DGEEC_SegundoRelatorio_de_Monitorizacao_.pdfComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENComissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmDias, P. (2012). Comunidades de educação e inovação na sociedade digital. Educação, Formação e Tecnologias, 5 (2), 3-9.Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.


Observações

As sessões presenciais serão realizadas na sala de formação do CFAE Centro-Oeste, na Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, Caldas da Rainha.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 06-02-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 13-02-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 27-02-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 06-03-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 13-03-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 20-03-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 27-03-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 17-04-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
9 26-04-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

243

Desenvolvimento do Plano de Recuperação das Aprendizagens suportado por tecnologias digitais

Curso

 

25.0 horas

 

b-learning

 

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

B-learning

O Plano 21I23 Escola+ é um programa do Ministério da Educação com o objetivo de promover a recuperação das aprendizagens dos alunos da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário - incluindo o ensino profissional - que revelam dificuldades decorrentes da situação pandémica. Trata-se de um ...
Ler mais Ler menos

Ref. 18202 Inscrições abertas até 07-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118312/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 08-02-2023

Fim: 27-04-2023

Regime: b-learning

Local: B-learning

Formador

António Manuel Marques Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

O Plano 21I23 Escola+ é um programa do Ministério da Educação com o objetivo de promover a recuperação das aprendizagens dos alunos da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário - incluindo o ensino profissional - que revelam dificuldades decorrentes da situação pandémica. Trata-se de um conjunto de medidas a adotar pelas escolas com base em estratégias educativas diferenciadas dirigidas à promoção do sucesso escolar de todos os alunos e, sobretudo, ao combate às desigualdades. Considera-se, ainda, fundamental que os docentes desenvolvam a CD necessária para poderem exercer uma cidadania ativa e usar as tecnologias digitais em contexto profissional, pedagógico e didático, promovendo, posteriormente, o desenvolvimento da CD dos alunos, aplicando essas competências em contextos disciplinares múltiplos.

Objetivos

⦁ Conhecer os documentos de enquadramento das políticas educativas no que se refere ao Plano 21|23 Escola+ - Plano para a Recuperação das Aprendizagens e Plano de Ação para a Transição Digital na Educação; ⦁ conhecer os eixos de atuação e as principais medidas do Plano 21|23 Escola+; ⦁ potenciar os equipamentos disponibilizados no âmbito da Escola Digital e colocá-los ao serviço das estratégias definidas pelas escolas no âmbito do Plano 21|23 Escola+ ; ⦁ refletir ao nível das estratégias de recuperação dos conhecimentos e das competências mais afetadas pelos alunos durante a pandemia, nomeadamente ao nível da planificação, das metodologias e da avaliação,, integrando o digital nas propostas educativas; ⦁ promover o envolvimento dos docentes em comunidades de prática para estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Módulo 1 - Políticas Educativas - 6 horas Dar a conhecer o Plano para a Recuperação das Aprendizagens e o Plano de Ação para a Transição Digital, relativamente às/ao: ⦁ finalidades, enquadramento e objetivos estratégicos; ⦁ potencial do digital nos processos de ensino e aprendizagem. Módulo 2 - Ensinar e aprender - 6 horas Adotar meios para um desenvolvimento curricular mais flexível, centrado no apoio aos alunos, nos domínios da; ⦁ Leitura e Escrita ⦁ Autonomia Curricular ⦁ Recursos Educativos ⦁ Avaliação e Diagnóstico ⦁ Inclusão e Bem-Estar Módulo 3 - Apoiar as comunidades educativas - 6 horas Reforçar a capacidade de resposta das famílias para a melhoria das aprendizagens, através do desenvolvimento de ações de capacitação digital; Módulo 4 - Conhecer e avaliar - 6 horas Reforçar estratégias de implementação e instrumentos de monitorização do Plano da escola, promovendo a divulgação de relatórios, a partilha de práticas e a reavaliação das medidas adotadas, de modo esclarecido e informado. Avaliação da ação de formação - 1 hora. As sessões presenciais serão realizadas na sala de formação do CFAE Centro-Oeste, na Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, Caldas da Rainha.

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. A formação decorrerá num espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas entre formador-formando e formando-formando. O contexto de formação visa estimular a criação de comunidades de partilha de conhecimento e de experiências, onde os formandos são incentivados, através dos vários problemas e desafios colocados, a realizarem aprendizagens significativas. A ação de formação tem como quadro geral de referência, em termos de metodologia, um modelo pedagógico baseado nos princípios do construtivismo, da aprendizagem colaborativa e da resolução de problemas.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (2022). Plano 21|23 Escola+: Segundo relatório de monitorização. Disponível em: https://www.dgeec.mec.pt/np4/%7B$clientServletPath%7D/?newsId=1369&fileName=DGEEC_SegundoRelatorio_de_Monitorizacao_.pdfComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENComissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmDias, P. (2012). Comunidades de educação e inovação na sociedade digital. Educação, Formação e Tecnologias, 5 (2), 3-9.Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 08-02-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 15-02-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 01-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 08-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 15-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 22-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 29-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 19-04-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
9 27-04-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

244
212

Storytelling com recurso a ferramentas de apresentação eletrónica
Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento, AE Raul Proença-Caldas da Rainha

ACD

 

3.0 horas

 

Presencial

 

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Online - Plataforma digital

Contar histórias é uma tradição bastante antiga. A revolução que uma narrativa propaga é simplesmente incontestável e bastante marcante. A ligação é tão forte que nos permite lembrar de factos que estão guardados na memória, mesmo com o passar dos anos. As técnicas do Storytelling na educação permitem ir ...
Ler mais Ler menos

Ref. 16901 Inscrições abertas até 06-02-2023

Registo de acreditação: ACD07122022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 09-02-2023

Fim: 09-02-2023

Regime: Presencial

Local: Online - Plataforma digital

Formador

Elsa Maria Chaves do Rosário

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

AE Raul Proença

Razões

Contar histórias é uma tradição bastante antiga. A revolução que uma narrativa propaga é simplesmente incontestável e bastante marcante. A ligação é tão forte que nos permite lembrar de factos que estão guardados na memória, mesmo com o passar dos anos. As técnicas do Storytelling na educação permitem ir além de contar histórias, criam laços que superam o entendimento de ser apenas entretenimento/imaginação. Essas estratégias permitem construir familiaridade; humanizar os conteúdos; transmitir significado à aprendizagem; reproduzir histórias pessoais e vivencias profissionais; assimilar a aprendizagem; maior envolvimento e novas experiências de aprendizagem de forma dinâmica, criativa entre outros fins. O Storytelling Digital consiste na combinação de narrativa com conteúdo digital, criando uma história digital através de vídeos interativos, com efeitos de áudio e visuais, ou apresentações de diapositivos com narrativa e som. A construção de uma narrativa e a sua comunicação requer que seja considerado não só o tópico como a perspetiva da audiência. O crescer com acesso ilimitado a tecnologia modificou a forma como os jovens, “nativos digitais”, comunicam, interagem, processam a informação e aprendem. Martin, C., Chesi, P., Barroca, A., Broer, Y., & Bratitsis, T. (2014). Storytelling aplicado à formação. Conferência - Investigação E Intervenção Em Recursos Humanos, (4). https://doi.org/10.26537/iirh.v0i4.2073

Objetivos

Criar uma história que aborde um conteúdo didático e contá-la com recurso a ferramentas de apresentação eletrónica.

Conteúdos

Conteúdos Definição de storytelling Elementos da história Identidade visual Recursos para montar o layout

Metodologias

Teórico-prática

Avaliação

Questionário


Observações

ACD destinada exclusivamente a educadores e docentes do AE Raul Proença| Caldas da Rainha

ACD destinada exclusivamente a Educadores e Docentes do AE Raul Proença.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 09-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME
248

Encontro "Inteligência Emocional e a Escola"- Práticas e Desafios
Docentes de todos os grupos disciplinares e técnicos especializados do AE Rafael Bordalo Pinheiro

ACD

 

3.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Escola Básica de SANTA CATARINA

Esta proposta surge no seguimento do email enviado pela Coordenação da escola a alertar para questões relacionadas com a problemática da indisciplina na escola, traduzida num conjunto de comportamentos desajustados apresentados por uma grande parte dos alunos, quer em sala de aula, quer durante as pausas ...
Ler mais Ler menos

Ref. 1841 Inscrições abertas até 08-02-2023

Registo de acreditação: ACD30012023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-02-2023

Fim: 10-02-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Básica de SANTA CATARINA

Formador

Patrícia Isabel Duarte dos Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE-AE Rafael Bordalo Pinheiro

Razões

Esta proposta surge no seguimento do email enviado pela Coordenação da escola a alertar para questões relacionadas com a problemática da indisciplina na escola, traduzida num conjunto de comportamentos desajustados apresentados por uma grande parte dos alunos, quer em sala de aula, quer durante as pausas letivas. Face ao exposto, alguns elementos da comunidade educativa manifestaram a sua preocupação e apresentaram, com base nas suas experiências e conhecimentos, sugestões válidas e possíveis de melhoria, das quais se destaca o Modelo SEL. Tendo como base os paradigmas deste modelo, entendemos que as emoções podem facilitar ou bloquear a aprendizagem e o sucesso dos alunos. E neste sentido, parece-nos que, se as questões relacionadas com a indisciplina, o desafeto, a ausência de compromisso, a alienação e o abandono limitam o sucesso na escola e conduzem ao fracasso, torna-se fulcral responder e atuar nos diversos desafios socio emocionais que interferem com a capacidade dos alunos para se comprometerem e envolverem na escola e de terem melhor rendimento académico. Este modelo prevê a intervenção em 3 eixos: 1. Comunidade Educativa - mudanças de ambiente e políticas de escola 2. Família+Parceiros - envolvimento da família e parceiros 3. Corpo Docente - integração das aprendizagens socioemocionais na sala de aula Ao nível do terceiro Eixo, verificou-se a necessidade de organizar um Encontro de Especialistas nesta temática que permita a sensibilização dos Professores e outros Técnicos para a importância da implementação de estratégias de Educação Emocional em contexto escolar.

Objetivos

Entender o papel abrangente da escola, como espaço social e de aprendizagem, na promoção do desenvolvimento e na formação global de crianças e adolescentes, não incidindo apenas no seu desenvolvimento cognitivo, mas também no seu desenvolvimento social e emocional;

Conteúdos

Oradores: Dr. David Sousa - Presidente da Associação Portuguesa de Inteligência Emocional – Tema: "A inteligência emocional na docência.” Drª Regina Ponces - Psicóloga e Coach - Maestra: Desenvolvimento Pessoal, Formação e Terapias - Tema: "Crescer com as emoções... Um olhar sobre o desenvolvimento físico, cognitivo e emocional" Drª Andreia Spain - Professora e Presidente da Associação Mente de Principiante – Responsável pelo Programa Calmamente: Aprender a Aprender-se – Tema: "A promoção de competências de socio emocionais em contexto escolar." Moderadora: Patrícia Santos - Psicóloga do AERBP

Metodologias

Formato de Encontro/Mesa Redonda, em que 3 oradores fazem uma apresentação expositiva de cerca de 30m sobre uma determinada temática. No final das três apresentações será aberto um espaço de discussão de algumas questões.

Avaliação

Questionário de avaliação da ação a fornecer pelo CFAE de preenchimentos obrigatório

Modelo

Questonário


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 10-02-2023 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME
238

Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica: Projetos de Intervenção nos Domínios do Ensino e da Avaliação
Exclusivo a docentes do AE Rafael Bordalo Pinheiro

Oficina

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

AE Rafael Bordalo Pinheiro

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao ...
Ler mais Ler menos

Ref. 17903 Inscrições abertas até 10-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118764/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 13-02-2023

Fim: 22-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Maria Júlia da Cruz Ribeiro

Cristina Faria Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

- Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; - Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; - Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; - Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; - Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 1 hora; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 4 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores- 4 horas; 5.Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 4 horas; 6. Processos de recolha de informação - 4 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos projetos e materiais desenvolvidos no âmbito da oficina - 5 horas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Bibliografia

Brookhardt, S. (2013). How to create rubrics for formative assessment and grading. ASCD: Alexandria, Virginia.Brookhardt, S. (2008). How to give effective feedback to your students. ASCD: Alexandria, Virginia.Fernandes, D. (2011). Articulação da aprendizagem, da avaliação e do ensino: Questões teóricas, práticas e metodológicas.J. M. DeKetele & M. P. Alves (Orgs.), Do currículo à avaliação, da avaliação ao currículo, pp. 131-142. Porto: Porto Editora. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/6988]Fernandes, D. (2004). Avaliação das aprendizagens: Uma agenda, muitos desafios. Cacém: Texto Editores. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/5509]


Observações

Pretende-se constituir uma equipa de trabalho, representativa do agrupamento que elabore o Projeto de Intervenção, definindo a politica e práticas de avaliação pedagógica, no âmbito do Dec. Lei n.º 55/2018 e respetivas Portarias. Elementos da Direção e Conselho Pedagógico Coordenadores de Departamento, Coordenadores de Diretores de turma ou de Equipas Educativas e Conselho de Docentes. Docentes de todos os níveis de ensino interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 13-02-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 09-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 30-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 20-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 11-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 25-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 15-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
8 22-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

238
218

As lideranças na promoção de ambientes educativos inclusivos
5 docentes por AE (Atouguia da Baleia/Peniche/D. Luís de Ataíde/ ES Peniche e Fernão do Pó), a indicar pelas direções dos AE

Curso

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360

Escola Secundária de Peniche (1ª sessão) - Sistema rotativo

Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, são conceitos-chave que enformam as políticas e as práticas educativas. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação e sucesso em processos educativos de qualidade. Os atores educativos, ...
Ler mais Ler menos

Ref. 17401 Inscrições abertas até 13-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115640/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 16-02-2023

Fim: 11-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Peniche (1ª sessão) - Sistema rotativo

Formador

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Maria da Conceição do Carmo Farinha Rodrigues Henriques

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, são conceitos-chave que enformam as políticas e as práticas educativas. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação e sucesso em processos educativos de qualidade. Os atores educativos, nomeadamente lideranças de topo e intermédias, são figuras essenciais na educação e na transformação social. Acolher e apoiar todos os alunos, independentemente das suas capacidades e exigências, são dois compromissos éticos e profissionais indiscutíveis. Uma escola inclusiva exige uma liderança eficaz, capaz de apoiar e promover o envolvimento de toda a comunidade escolar. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Identificar práticas de gestão e organização pedagógica, de topo e intermédias, à luz dos normativos/documentos de referência sobre políticas de inclusão Explorar fatores que se constituem como obstáculo à inclusão na escola e sociedade Consolidar uma perspetiva de abordagem integrada de práticas que concorrem para a inclusão Refletir sobre a relevância das aprendizagens informais, os meios de as incorporar na promoção de ambientes educativos favoráveis à participação de alunos na condução do processo educativo Promover estratégias de otimização da participação dos alunos na vida da escola Elencar mecanismos de promoção do envolvimento das famílias na criação de ambientes inclusivos Refletir sobre o papel das lideranças na criação de ambientes promotores de aprendizagens não-formais e informais consistentes com os objetivos da educação inclusiva Equacionar os termos da cooperação interinstitucional em ordem à inclusão Refletir sobre instrumentos de monitorização das práticas de inclusão

Conteúdos

1. Enquadramento teórico e normativo 1.1. Quadro conceptual Os direitos humanos e as políticas de inclusão. Justiça distributiva e éticas do cuidado. Tradução dos princípios de justiça em direitos e capacidades. O projeto Strength Through Diversity e a diversidade dos públicos na educação escolar: dimensões da diversidade; abordagens multinível da diversidade em educação. 1.2. Quadro normativo de referência Os Decretos-Leis nº 54/2018 de 6 de julho (na sua redação atual) e n.º 55/2018, de 6 de julho (e respetivas Portarias). O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Autonomia e responsabilidade dos decisores locais: interpretação dos normativos; as margens de autonomia potenciada pela portaria n.º 181/2019, de 11 de junho, na sua redação atual. Documentos curriculares e instrumentos de autonomia dos AE/ENA. 1.3. Dimensões organizacionais das políticas de inclusão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 1.1. e 1.2.] 2. Concretização das políticas de inclusão 2.1 As escolas e as práticas A inclusão em contexto: modelos educativos e conceções de cidadania e equidade. 2.2. Os agentes sociais das práticas de inclusão Pessoas, instituições, ambientes de aprendizagem. Cooperação interinstitucional em ordem à inclusão. 2.3. Os recursos para a inclusão A identificação e gestão dos recursos (humanos, materiais, institucionais) e a sua potencialização na promoção da escola inclusiva. 2.4. Contextos de interação socioeducativa na perspetiva da inclusão: a sala de aula e ‘o resto’ – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 2.1., 2.2. e 2.3.] 3. Conhecer, partilhar, decidir 3.1. Conhecer e cooperar com as pessoas e as instituições 3.2. Conhecer, estimular e proteger as crianças e jovens: princípios, métodos, instrumentos 3.3. Conhecer para transformar: dos instrumentos de suporte à monitorização às modalidades de participação de professores, pais e alunos nos processos de decisão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 3.1. e 3.2.] 4. Avaliação Apresentação e discussão dos trabalhos/produtos finais dos formandos

Metodologias

Exploração dos temas propostos, com adequado suporte teórico. Reflexão, análise e discussão em grupo, com recurso a fontes documentais pertinentes. Debate em plenário. Elaboração individual de trabalho/produto final da ação, em função dos interesses dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Cerna, L. et al. (2021) Promoting inclusive education for diverse societies: A conceptual framework. Disponível em: Promoting inclusive education for diverse societies : A conceptual framework | OECD Education Working Papers | OECD iLibrary (oecd-ilibrary.org)Eurydice (2020). A equidade na educação escolar na Europa (trad. Lisboa: DGEEC/Unidade portuguesa de Eurydice). Disponível em: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/517ee2ef-4404-11eb-b59f-01aa75ed71a1/language-ptEuropean Agency for Special Needs and Inclusive Education (2021). Inclusive School Leadership: A Tool for Self-Reflection on Policy and Practice. (M. Turner-Cmuchal, E. Óskarsdóttir and M. Bilgeri, eds.). Odense, Denmark. Disponível em: https://www.european-agency.org/sites/default/files/SISL_Self-Reflection_Tool.pdfPereira, F. (Coord.). (2018). Para uma Educação Inclusiva. Manual de Apoio à Prática. Lisboa. Ministério da Educação. Direção-Geral da Educação. Disponível em: https://dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdfUNESCO (2022). Reaching out to all learners: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO, IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education


Observações

Destinatários exclusivos a indicar pelos Agrupamentos. - Diretores /subdiretores - Coordenadores de EMAEI - Coordenadores de departamento / Diretores de turma / Equipa educativa / Coordenadores de Conselho docentes

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 16-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 02-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 09-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 16-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 18-04-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 27-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
8 11-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

218
219

As lideranças na promoção de ambientes educativos inclusivos
5 docentes por AE (Cadaval / Óbidos / D. João II / Raúl Proença e Rafael Bordalo Pinheiro), a indicar pelas direções dos AE.

Curso

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360

AE Rafael Bordalo Pinheiro (1.ª sessão) - Sistema rotativo

Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, são conceitos-chave que enformam as políticas e as práticas educativas. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação e sucesso em processos educativos de qualidade. Os atores educativos, ...
Ler mais Ler menos

Ref. 17402 Inscrições abertas até 13-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115640/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 16-02-2023

Fim: 11-05-2023

Regime: Presencial

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro (1.ª sessão) - Sistema rotativo

Formador

Silvéria Estrela Bilro Sabugueiro

Dora Sofia Ferreira de Jesus

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, são conceitos-chave que enformam as políticas e as práticas educativas. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação e sucesso em processos educativos de qualidade. Os atores educativos, nomeadamente lideranças de topo e intermédias, são figuras essenciais na educação e na transformação social. Acolher e apoiar todos os alunos, independentemente das suas capacidades e exigências, são dois compromissos éticos e profissionais indiscutíveis. Uma escola inclusiva exige uma liderança eficaz, capaz de apoiar e promover o envolvimento de toda a comunidade escolar. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Identificar práticas de gestão e organização pedagógica, de topo e intermédias, à luz dos normativos/documentos de referência sobre políticas de inclusão Explorar fatores que se constituem como obstáculo à inclusão na escola e sociedade Consolidar uma perspetiva de abordagem integrada de práticas que concorrem para a inclusão Refletir sobre a relevância das aprendizagens informais, os meios de as incorporar na promoção de ambientes educativos favoráveis à participação de alunos na condução do processo educativo Promover estratégias de otimização da participação dos alunos na vida da escola Elencar mecanismos de promoção do envolvimento das famílias na criação de ambientes inclusivos Refletir sobre o papel das lideranças na criação de ambientes promotores de aprendizagens não-formais e informais consistentes com os objetivos da educação inclusiva Equacionar os termos da cooperação interinstitucional em ordem à inclusão Refletir sobre instrumentos de monitorização das práticas de inclusão

Conteúdos

1. Enquadramento teórico e normativo 1.1. Quadro conceptual Os direitos humanos e as políticas de inclusão. Justiça distributiva e éticas do cuidado. Tradução dos princípios de justiça em direitos e capacidades. O projeto Strength Through Diversity e a diversidade dos públicos na educação escolar: dimensões da diversidade; abordagens multinível da diversidade em educação. 1.2. Quadro normativo de referência Os Decretos-Leis nº 54/2018 de 6 de julho (na sua redação atual) e n.º 55/2018, de 6 de julho (e respetivas Portarias). O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Autonomia e responsabilidade dos decisores locais: interpretação dos normativos; as margens de autonomia potenciada pela portaria n.º 181/2019, de 11 de junho, na sua redação atual. Documentos curriculares e instrumentos de autonomia dos AE/ENA. 1.3. Dimensões organizacionais das políticas de inclusão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 1.1. e 1.2.] 2. Concretização das políticas de inclusão 2.1 As escolas e as práticas A inclusão em contexto: modelos educativos e conceções de cidadania e equidade. 2.2. Os agentes sociais das práticas de inclusão Pessoas, instituições, ambientes de aprendizagem. Cooperação interinstitucional em ordem à inclusão. 2.3. Os recursos para a inclusão A identificação e gestão dos recursos (humanos, materiais, institucionais) e a sua potencialização na promoção da escola inclusiva. 2.4. Contextos de interação socioeducativa na perspetiva da inclusão: a sala de aula e ‘o resto’ – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 2.1., 2.2. e 2.3.] 3. Conhecer, partilhar, decidir 3.1. Conhecer e cooperar com as pessoas e as instituições 3.2. Conhecer, estimular e proteger as crianças e jovens: princípios, métodos, instrumentos 3.3. Conhecer para transformar: dos instrumentos de suporte à monitorização às modalidades de participação de professores, pais e alunos nos processos de decisão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 3.1. e 3.2.] 4. Avaliação Apresentação e discussão dos trabalhos/produtos finais dos formandos

Metodologias

Exploração dos temas propostos, com adequado suporte teórico. Reflexão, análise e discussão em grupo, com recurso a fontes documentais pertinentes. Debate em plenário. Elaboração individual de trabalho/produto final da ação, em função dos interesses dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Cerna, L. et al. (2021) Promoting inclusive education for diverse societies: A conceptual framework. Disponível em: Promoting inclusive education for diverse societies : A conceptual framework | OECD Education Working Papers | OECD iLibrary (oecd-ilibrary.org)Eurydice (2020). A equidade na educação escolar na Europa (trad. Lisboa: DGEEC/Unidade portuguesa de Eurydice). Disponível em: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/517ee2ef-4404-11eb-b59f-01aa75ed71a1/language-ptEuropean Agency for Special Needs and Inclusive Education (2021). Inclusive School Leadership: A Tool for Self-Reflection on Policy and Practice. (M. Turner-Cmuchal, E. Óskarsdóttir and M. Bilgeri, eds.). Odense, Denmark. Disponível em: https://www.european-agency.org/sites/default/files/SISL_Self-Reflection_Tool.pdfPereira, F. (Coord.). (2018). Para uma Educação Inclusiva. Manual de Apoio à Prática. Lisboa. Ministério da Educação. Direção-Geral da Educação. Disponível em: https://dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdfUNESCO (2022). Reaching out to all learners: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO, IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education


Observações

Destinatários exclusivos a indicar pelos Agrupamentos. - Diretores /subdiretores - Coordenadores de EMAEI - Coordenadores de departamento / Diretores de turma / Equipa educativa / Coordenadores de Conselho docentes

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 16-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 02-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 09-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 16-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 18-04-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 27-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
8 11-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

219
239

Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica: Projetos de Intervenção nos Domínios do Ensino e da Avaliação
Exclusivo a docentes do AE Raúl Proença

Oficina

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

AE Raúl Proença

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao ...
Ler mais Ler menos

Ref. 17904 Inscrições abertas até 15-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118764/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 16-02-2023

Fim: 22-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE Raúl Proença

Formador

Henrique Filomeno Arrais Neves da Rosa Lopes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

- Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; - Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; - Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; - Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; - Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 1 hora; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 4 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores- 4 horas; 5.Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 4 horas; 6. Processos de recolha de informação - 4 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos projetos e materiais desenvolvidos no âmbito da oficina - 5 horas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Bibliografia

Brookhardt, S. (2013). How to create rubrics for formative assessment and grading. ASCD: Alexandria, Virginia.Brookhardt, S. (2008). How to give effective feedback to your students. ASCD: Alexandria, Virginia.Fernandes, D. (2011). Articulação da aprendizagem, da avaliação e do ensino: Questões teóricas, práticas e metodológicas.J. M. DeKetele & M. P. Alves (Orgs.), Do currículo à avaliação, da avaliação ao currículo, pp. 131-142. Porto: Porto Editora. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/6988]Fernandes, D. (2004). Avaliação das aprendizagens: Uma agenda, muitos desafios. Cacém: Texto Editores. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/5509]


Observações

Pretende-se constituir uma equipa de trabalho, representativa do agrupamento que elabore o Projeto de Intervenção, definindo a politica e práticas de avaliação pedagógica, no âmbito do Dec. Lei n.º 55/2018 e respetivas Portarias. Elementos da Direção e Conselho Pedagógico Coordenadores de Departamento, Coordenadores de Diretores de turma ou de Equipas Educativas e Conselho de Docentes. Docentes de todos os níveis de ensino interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 16-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 02-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 09-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 30-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 11-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 25-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 15-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
8 22-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

239
246

Programa Erasmus+ - Candidaturas KA210 e KA220
Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

ACD

 

3.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Av. General Pedro Cardoso, n.º9 2500-922 Caldas da Rainha

Ação Integrada na ação de divulgação, informação e dinamização de Projetos Erasmus+, KA210 e KA220
Ler mais Ler menos

Ref. 18301 Inscrições abertas até 15-02-2023

Registo de acreditação: ACD24012023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 16-02-2023

Fim: 16-02-2023

Regime: Presencial

Local: Av. General Pedro Cardoso, n.º9 2500-922 Caldas da Rainha

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agência Nacional Erasmus+; Comunidade Intermunicipal do Oeste

Razões

Ação Integrada na ação de divulgação, informação e dinamização de Projetos Erasmus+, KA210 e KA220

Objetivos

Informar sobre o Programa Erasmus+; Conhecer o âmbito de Intervenção dos Programas Erasmus+, Medidas KA210 e KA220; Estabelecer a relação existente entre os Programas Erasmus+ e a Inclusão; Motivar a comunidade a apresentar Projetos Erasmus+ nos domínios da Inclusão; Contactar com os protocolos de candidaturas e instrumentos de apoio.

Conteúdos

1.Oportunidades do Programa Erasmus+ 2023 2.Área Europeia de Educação 3.Parcerias e Projetos de cooperação 4.Prioridades 5.Construção de projetos 6.Avaliação Debate

Metodologias

Sessão teórico-prática

Avaliação

Questionário de satisfação.

Modelo

Questionário de satisfação


Observações

ACD presencial a decorrer nas instalações da Comunidade Intermunicipal do Oeste, sita em Caldas da Rainha - Avenida General Pedro Cardoso, n.º9 2500-922 Caldas da Rainha.


INSCREVER-ME
236

Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica: Projetos de Intervenção nos Domínios do Ensino e da Avaliação
Exclusiva a docentes em exercício de funções AE D. Luís de Ataíde

Oficina

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

AE D. Luís de Ataíde

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao ...
Ler mais Ler menos

Ref. 17901 Inscrições abertas até 23-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118764/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 27-02-2023

Fim: 19-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE D. Luís de Ataíde

Formador

Henrique Filomeno Arrais Neves da Rosa Lopes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

- Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; - Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; - Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; - Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; - Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 1 hora; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 4 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores- 4 horas; 5.Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 4 horas; 6. Processos de recolha de informação - 4 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos projetos e materiais desenvolvidos no âmbito da oficina - 5 horas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Bibliografia

Brookhardt, S. (2013). How to create rubrics for formative assessment and grading. ASCD: Alexandria, Virginia.Brookhardt, S. (2008). How to give effective feedback to your students. ASCD: Alexandria, Virginia.Fernandes, D. (2011). Articulação da aprendizagem, da avaliação e do ensino: Questões teóricas, práticas e metodológicas.J. M. DeKetele & M. P. Alves (Orgs.), Do currículo à avaliação, da avaliação ao currículo, pp. 131-142. Porto: Porto Editora. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/6988]Fernandes, D. (2004). Avaliação das aprendizagens: Uma agenda, muitos desafios. Cacém: Texto Editores. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/5509]


Observações

Pretende-se constituir uma equipa de trabalho, representativa do agrupamento que elabore o Projeto de Intervenção, definindo a politica e práticas de avaliação pedagógica, no âmbito do Dec. Lei n.º 55/2018 e respetivas Portarias. Elementos da Direção e Conselho Pedagógico Coordenadores de Departamento, Coordenadores de Diretores de turma ou de Equipas Educativas e Conselho de Docentes. Docentes de todos os níveis de ensino interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 27-02-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 06-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 13-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 27-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 08-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 22-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 12-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
8 19-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

236
237

Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica: Projetos de Intervenção nos Domínios do Ensino e da Avaliação
Exclusivo a docentes do AE Josefa de Óbidos

Oficina

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

AE Josefa de Óbidos

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao ...
Ler mais Ler menos

Ref. 17902 Inscrições abertas até 23-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118764/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 27-02-2023

Fim: 19-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE Josefa de Óbidos

Formador

Maria Júlia da Cruz Ribeiro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

- Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; - Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; - Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; - Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; - Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 1 hora; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 4 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores- 4 horas; 5.Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 4 horas; 6. Processos de recolha de informação - 4 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos projetos e materiais desenvolvidos no âmbito da oficina - 5 horas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Bibliografia

Brookhardt, S. (2013). How to create rubrics for formative assessment and grading. ASCD: Alexandria, Virginia.Brookhardt, S. (2008). How to give effective feedback to your students. ASCD: Alexandria, Virginia.Fernandes, D. (2011). Articulação da aprendizagem, da avaliação e do ensino: Questões teóricas, práticas e metodológicas.J. M. DeKetele & M. P. Alves (Orgs.), Do currículo à avaliação, da avaliação ao currículo, pp. 131-142. Porto: Porto Editora. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/6988]Fernandes, D. (2004). Avaliação das aprendizagens: Uma agenda, muitos desafios. Cacém: Texto Editores. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/5509]


Observações

Pretende-se constituir uma equipa de trabalho, representativa do agrupamento que elabore o Projeto de Intervenção, definindo a politica e práticas de avaliação pedagógica, no âmbito do Dec. Lei n.º 55/2018 e respetivas Portarias. Elementos da Direção e Conselho Pedagógico Coordenadores de Departamento, Coordenadores de Diretores de turma ou de Equipas Educativas e Conselho de Docentes. Docentes de todos os níveis de ensino interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 27-02-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 06-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 13-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 27-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 08-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 22-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 12-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
8 19-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

237
232

Para a Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica: desenvolvimento e concretização dos Projetos de Intervenção
Exclusiva a docentes em exercício de funções AE D. João II, com prioridade para os que participaram na elaboração dos Projetos de Intervenção

Círculo

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

AE D. João II

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este ...
Ler mais Ler menos

Ref. 17802 Inscrições abertas até 12-03-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115647/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 25.0 horas

Início: 13-03-2023

Fim: 26-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE D. João II

Formador

Henrique Filomeno Arrais Neves da Rosa Lopes

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este PI, definia um conjunto de Princípios de Avaliação Pedagógica que enquadrava quer a definição de uma Política de Avaliação, quer a definição de uma Política de Classificação. A ideia que presidiu à elaboração dos PI era a de o concretizar nos AE/ENA dos formandos que os conceberam e elaboraram, tendo em conta as condições concretas de cada instituição, bem como o respetivo Projeto Educativo Como seria expectável, atendendo às condições existentes em cada AE/ENA, há diferentes graus de apropriação dos propósitos do Projeto MAIA e, consequentemente, o mesmo sucede com a concretização e desenvolvimento dos PI. Assim, há dificuldades que têm sido recorrentemente sinalizadas por diversos intervenientes neste processo. Reconheceu-se, assim, a necessidade de se conceber e desenvolver o presente Círculo de Estudos de modo a contribuir para que dificuldades possam ser ultrapassadas e para que as instituições que estão envolvidas neste processo possam concretizar e desenvolver os seus PI. Através desta modalidade de formação, os formandos terão a oportunidade ultrapassar as dificuldades reportadas de através da reflexão e discussão das experiências das suas unidades orgânicas.

Objetivos

• clarificar os conceitos estruturantes que deverão fundamentar e enquadrar os PI. • aprofundar a conceção e a elaboração dos PI. • analisar materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • produzir materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • delinear estratégias destinadas a promover a concretização e desenvolvimento dos PI atendendo às condições concretas de cada instituição. • contribuir para integrar os PI no desenvolvimento dos Projetos Educativos das instituições. • desenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas nas escolas, visando melhorar a qualidade do ensino, da aprendizagem e da avaliação. • partilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento dos PI em cada instituição. • conceber uma Ação de Curta Duração visando a criação de uma oportunidade para que os professores possam discutir a consecução e o desenvolvimento dos PI.

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdos principais: • Análise e reflexão acerca do Currículo vigente atualmente em Portugal. • Relações entre o Currículo, a Pedagogia e a Avaliação e suas implicações para a concretização e desenvolvimento dos PI. • Conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor, autoavaliação, avaliação entre pares, avaliação holística, avaliação analítica, processos de recolha de informação e processos de classificação. • Conceção de materiais, processos e estratégias que integrem os conceitos e ideias da avaliação pedagógica e que suscitem a sua utilização nas práticas pedagógicas. • Análise e discussão de PI: reformulação, aprofundamento, ajustamento. • Processos de formação ativa de professores: fundamentos, processos e dinâmicas.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. A avaliação dos formandos decorre ao longo de todas as sessões com base nas interações que se forem estabelecendo a partir das intervenções realizadas nas suas instituições. Os PI reformulados assim como os Planos de Formação serão objeto de apresentação e discussão nas sessões presenciais e constituirão processos e produtos fundamentais.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

. Preferencialmente os colegas que participaram nas oficinas do projeto MAIA . Outros docentes interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 13-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
2 20-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
3 17-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
4 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
5 15-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
6 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
7 26-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

232
234

Para a Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica: desenvolvimento e concretização dos Projetos de Intervenção
Exclusiva a docentes em exercício de funções AE de Peniche, com prioridade para os que participaram na elaboração dos Projetos de Intervenção

Círculo

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

AE Peniche

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este ...
Ler mais Ler menos

Ref. 17804 Inscrições abertas até 13-03-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115647/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 25.0 horas

Início: 16-03-2023

Fim: 26-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE Peniche

Formador

Henrique Filomeno Arrais Neves da Rosa Lopes

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este PI, definia um conjunto de Princípios de Avaliação Pedagógica que enquadrava quer a definição de uma Política de Avaliação, quer a definição de uma Política de Classificação. A ideia que presidiu à elaboração dos PI era a de o concretizar nos AE/ENA dos formandos que os conceberam e elaboraram, tendo em conta as condições concretas de cada instituição, bem como o respetivo Projeto Educativo Como seria expectável, atendendo às condições existentes em cada AE/ENA, há diferentes graus de apropriação dos propósitos do Projeto MAIA e, consequentemente, o mesmo sucede com a concretização e desenvolvimento dos PI. Assim, há dificuldades que têm sido recorrentemente sinalizadas por diversos intervenientes neste processo. Reconheceu-se, assim, a necessidade de se conceber e desenvolver o presente Círculo de Estudos de modo a contribuir para que dificuldades possam ser ultrapassadas e para que as instituições que estão envolvidas neste processo possam concretizar e desenvolver os seus PI. Através desta modalidade de formação, os formandos terão a oportunidade ultrapassar as dificuldades reportadas de através da reflexão e discussão das experiências das suas unidades orgânicas.

Objetivos

• clarificar os conceitos estruturantes que deverão fundamentar e enquadrar os PI. • aprofundar a conceção e a elaboração dos PI. • analisar materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • produzir materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • delinear estratégias destinadas a promover a concretização e desenvolvimento dos PI atendendo às condições concretas de cada instituição. • contribuir para integrar os PI no desenvolvimento dos Projetos Educativos das instituições. • desenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas nas escolas, visando melhorar a qualidade do ensino, da aprendizagem e da avaliação. • partilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento dos PI em cada instituição. • conceber uma Ação de Curta Duração visando a criação de uma oportunidade para que os professores possam discutir a consecução e o desenvolvimento dos PI.

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdos principais: • Análise e reflexão acerca do Currículo vigente atualmente em Portugal. • Relações entre o Currículo, a Pedagogia e a Avaliação e suas implicações para a concretização e desenvolvimento dos PI. • Conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor, autoavaliação, avaliação entre pares, avaliação holística, avaliação analítica, processos de recolha de informação e processos de classificação. • Conceção de materiais, processos e estratégias que integrem os conceitos e ideias da avaliação pedagógica e que suscitem a sua utilização nas práticas pedagógicas. • Análise e discussão de PI: reformulação, aprofundamento, ajustamento. • Processos de formação ativa de professores: fundamentos, processos e dinâmicas.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. A avaliação dos formandos decorre ao longo de todas as sessões com base nas interações que se forem estabelecendo a partir das intervenções realizadas nas suas instituições. Os PI reformulados assim como os Planos de Formação serão objeto de apresentação e discussão nas sessões presenciais e constituirão processos e produtos fundamentais.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

. Preferencialmente os colegas que participaram nas oficinas do projeto MAIA . Outros docentes interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 16-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
2 23-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
3 20-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
4 05-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
5 18-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
6 02-06-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
7 26-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

234
235

Para a Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica: desenvolvimento e concretização dos Projetos de Intervenção
Exclusiva a docentes em exercício de funções AE da Atouguia da Baleia, com prioridade para os que participaram na elaboração dos Projetos de Intervenção.

Círculo

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

AE Atouguia da Baleia

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este ...
Ler mais Ler menos

Ref. 17805 Inscrições abertas até 13-03-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115647/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 25.0 horas

Início: 16-03-2023

Fim: 26-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE Atouguia da Baleia

Formador

Cristina Faria Santos

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este PI, definia um conjunto de Princípios de Avaliação Pedagógica que enquadrava quer a definição de uma Política de Avaliação, quer a definição de uma Política de Classificação. A ideia que presidiu à elaboração dos PI era a de o concretizar nos AE/ENA dos formandos que os conceberam e elaboraram, tendo em conta as condições concretas de cada instituição, bem como o respetivo Projeto Educativo Como seria expectável, atendendo às condições existentes em cada AE/ENA, há diferentes graus de apropriação dos propósitos do Projeto MAIA e, consequentemente, o mesmo sucede com a concretização e desenvolvimento dos PI. Assim, há dificuldades que têm sido recorrentemente sinalizadas por diversos intervenientes neste processo. Reconheceu-se, assim, a necessidade de se conceber e desenvolver o presente Círculo de Estudos de modo a contribuir para que dificuldades possam ser ultrapassadas e para que as instituições que estão envolvidas neste processo possam concretizar e desenvolver os seus PI. Através desta modalidade de formação, os formandos terão a oportunidade ultrapassar as dificuldades reportadas de através da reflexão e discussão das experiências das suas unidades orgânicas.

Objetivos

• clarificar os conceitos estruturantes que deverão fundamentar e enquadrar os PI. • aprofundar a conceção e a elaboração dos PI. • analisar materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • produzir materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • delinear estratégias destinadas a promover a concretização e desenvolvimento dos PI atendendo às condições concretas de cada instituição. • contribuir para integrar os PI no desenvolvimento dos Projetos Educativos das instituições. • desenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas nas escolas, visando melhorar a qualidade do ensino, da aprendizagem e da avaliação. • partilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento dos PI em cada instituição. • conceber uma Ação de Curta Duração visando a criação de uma oportunidade para que os professores possam discutir a consecução e o desenvolvimento dos PI.

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdos principais: • Análise e reflexão acerca do Currículo vigente atualmente em Portugal. • Relações entre o Currículo, a Pedagogia e a Avaliação e suas implicações para a concretização e desenvolvimento dos PI. • Conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor, autoavaliação, avaliação entre pares, avaliação holística, avaliação analítica, processos de recolha de informação e processos de classificação. • Conceção de materiais, processos e estratégias que integrem os conceitos e ideias da avaliação pedagógica e que suscitem a sua utilização nas práticas pedagógicas. • Análise e discussão de PI: reformulação, aprofundamento, ajustamento. • Processos de formação ativa de professores: fundamentos, processos e dinâmicas.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. A avaliação dos formandos decorre ao longo de todas as sessões com base nas interações que se forem estabelecendo a partir das intervenções realizadas nas suas instituições. Os PI reformulados assim como os Planos de Formação serão objeto de apresentação e discussão nas sessões presenciais e constituirão processos e produtos fundamentais.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

. Preferencialmente os colegas que participaram nas oficinas do projeto MAIA . Outros docentes interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 16-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
2 23-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
3 20-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
4 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
5 18-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
6 08-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
7 26-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

235
231

Para a Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica: desenvolvimento e concretização dos Projetos de Intervenção
Exclusiva a docentes em exercício de funções AE de Cadaval, com prioridade para os que participaram na elaboração dos Projetos de Intervenção.

Círculo

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

AE Cadaval

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este ...
Ler mais Ler menos

Ref. 17801 Inscrições abertas até 16-03-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115647/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 25.0 horas

Início: 20-03-2023

Fim: 26-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE Cadaval

Formador

Cristina Faria Santos

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este PI, definia um conjunto de Princípios de Avaliação Pedagógica que enquadrava quer a definição de uma Política de Avaliação, quer a definição de uma Política de Classificação. A ideia que presidiu à elaboração dos PI era a de o concretizar nos AE/ENA dos formandos que os conceberam e elaboraram, tendo em conta as condições concretas de cada instituição, bem como o respetivo Projeto Educativo Como seria expectável, atendendo às condições existentes em cada AE/ENA, há diferentes graus de apropriação dos propósitos do Projeto MAIA e, consequentemente, o mesmo sucede com a concretização e desenvolvimento dos PI. Assim, há dificuldades que têm sido recorrentemente sinalizadas por diversos intervenientes neste processo. Reconheceu-se, assim, a necessidade de se conceber e desenvolver o presente Círculo de Estudos de modo a contribuir para que dificuldades possam ser ultrapassadas e para que as instituições que estão envolvidas neste processo possam concretizar e desenvolver os seus PI. Através desta modalidade de formação, os formandos terão a oportunidade ultrapassar as dificuldades reportadas de através da reflexão e discussão das experiências das suas unidades orgânicas.

Objetivos

• clarificar os conceitos estruturantes que deverão fundamentar e enquadrar os PI. • aprofundar a conceção e a elaboração dos PI. • analisar materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • produzir materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • delinear estratégias destinadas a promover a concretização e desenvolvimento dos PI atendendo às condições concretas de cada instituição. • contribuir para integrar os PI no desenvolvimento dos Projetos Educativos das instituições. • desenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas nas escolas, visando melhorar a qualidade do ensino, da aprendizagem e da avaliação. • partilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento dos PI em cada instituição. • conceber uma Ação de Curta Duração visando a criação de uma oportunidade para que os professores possam discutir a consecução e o desenvolvimento dos PI.

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdos principais: • Análise e reflexão acerca do Currículo vigente atualmente em Portugal. • Relações entre o Currículo, a Pedagogia e a Avaliação e suas implicações para a concretização e desenvolvimento dos PI. • Conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor, autoavaliação, avaliação entre pares, avaliação holística, avaliação analítica, processos de recolha de informação e processos de classificação. • Conceção de materiais, processos e estratégias que integrem os conceitos e ideias da avaliação pedagógica e que suscitem a sua utilização nas práticas pedagógicas. • Análise e discussão de PI: reformulação, aprofundamento, ajustamento. • Processos de formação ativa de professores: fundamentos, processos e dinâmicas.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. A avaliação dos formandos decorre ao longo de todas as sessões com base nas interações que se forem estabelecendo a partir das intervenções realizadas nas suas instituições. Os PI reformulados assim como os Planos de Formação serão objeto de apresentação e discussão nas sessões presenciais e constituirão processos e produtos fundamentais.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

. Preferencialmente os colegas que participaram nas oficinas do projeto MAIA . Outros docentes interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 20-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
2 17-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
3 08-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
4 15-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
5 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
6 05-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
7 26-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

231

Desenvolvimento do Plano de Recuperação das Aprendizagens suportado por tecnologias digitais

Curso

 

25.0 horas

 

b-learning

 

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

B-learning

O Plano 21I23 Escola+ é um programa do Ministério da Educação com o objetivo de promover a recuperação das aprendizagens dos alunos da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário - incluindo o ensino profissional - que revelam dificuldades decorrentes da situação pandémica. Trata-se de um ...
Ler mais Ler menos

Ref. 18203 Inscrições abertas até 02-05-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118312/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 03-05-2023

Fim: 26-06-2023

Regime: b-learning

Local: B-learning

Formador

António Manuel Marques Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

O Plano 21I23 Escola+ é um programa do Ministério da Educação com o objetivo de promover a recuperação das aprendizagens dos alunos da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário - incluindo o ensino profissional - que revelam dificuldades decorrentes da situação pandémica. Trata-se de um conjunto de medidas a adotar pelas escolas com base em estratégias educativas diferenciadas dirigidas à promoção do sucesso escolar de todos os alunos e, sobretudo, ao combate às desigualdades. Considera-se, ainda, fundamental que os docentes desenvolvam a CD necessária para poderem exercer uma cidadania ativa e usar as tecnologias digitais em contexto profissional, pedagógico e didático, promovendo, posteriormente, o desenvolvimento da CD dos alunos, aplicando essas competências em contextos disciplinares múltiplos.

Objetivos

⦁ Conhecer os documentos de enquadramento das políticas educativas no que se refere ao Plano 21|23 Escola+ - Plano para a Recuperação das Aprendizagens e Plano de Ação para a Transição Digital na Educação; ⦁ conhecer os eixos de atuação e as principais medidas do Plano 21|23 Escola+; ⦁ potenciar os equipamentos disponibilizados no âmbito da Escola Digital e colocá-los ao serviço das estratégias definidas pelas escolas no âmbito do Plano 21|23 Escola+ ; ⦁ refletir ao nível das estratégias de recuperação dos conhecimentos e das competências mais afetadas pelos alunos durante a pandemia, nomeadamente ao nível da planificação, das metodologias e da avaliação,, integrando o digital nas propostas educativas; ⦁ promover o envolvimento dos docentes em comunidades de prática para estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Módulo 1 - Políticas Educativas - 6 horas Dar a conhecer o Plano para a Recuperação das Aprendizagens e o Plano de Ação para a Transição Digital, relativamente às/ao: ⦁ finalidades, enquadramento e objetivos estratégicos; ⦁ potencial do digital nos processos de ensino e aprendizagem. Módulo 2 - Ensinar e aprender - 6 horas Adotar meios para um desenvolvimento curricular mais flexível, centrado no apoio aos alunos, nos domínios da; ⦁ Leitura e Escrita ⦁ Autonomia Curricular ⦁ Recursos Educativos ⦁ Avaliação e Diagnóstico ⦁ Inclusão e Bem-Estar Módulo 3 - Apoiar as comunidades educativas - 6 horas Reforçar a capacidade de resposta das famílias para a melhoria das aprendizagens, através do desenvolvimento de ações de capacitação digital; Módulo 4 - Conhecer e avaliar - 6 horas Reforçar estratégias de implementação e instrumentos de monitorização do Plano da escola, promovendo a divulgação de relatórios, a partilha de práticas e a reavaliação das medidas adotadas, de modo esclarecido e informado. Avaliação da ação de formação - 1 hora. As sessões presenciais serão realizadas na sala de formação do CFAE Centro-Oeste, na Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, Caldas da Rainha.

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. A formação decorrerá num espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas entre formador-formando e formando-formando. O contexto de formação visa estimular a criação de comunidades de partilha de conhecimento e de experiências, onde os formandos são incentivados, através dos vários problemas e desafios colocados, a realizarem aprendizagens significativas. A ação de formação tem como quadro geral de referência, em termos de metodologia, um modelo pedagógico baseado nos princípios do construtivismo, da aprendizagem colaborativa e da resolução de problemas.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (2022). Plano 21|23 Escola+: Segundo relatório de monitorização. Disponível em: https://www.dgeec.mec.pt/np4/%7B$clientServletPath%7D/?newsId=1369&fileName=DGEEC_SegundoRelatorio_de_Monitorizacao_.pdfComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENComissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmDias, P. (2012). Comunidades de educação e inovação na sociedade digital. Educação, Formação e Tecnologias, 5 (2), 3-9.Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.


Observações

As sessões presenciais serão realizadas na sala de formação do CFAE Centro-Oeste, na Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, Caldas da Rainha.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 03-05-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 08-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 15-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 22-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 29-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 05-06-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 14-06-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 19-06-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
9 26-06-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

245