Logotipo
Contactos
Rua Almirante Gago Coutinho 2500-207 Caldas da Rainha
262841831

Oferta Formativa

Consulte informações sobre a oferta formativa

Documentos

Consulta e download de documentos e formulários.

Legislação

Consulte a legislação em vigor

Formulário para envio do comprovativo de pagamento.

www.cfaecentro-oeste.pt » Formulários » Formandos » Comprovativo de PagamentoComprovativo de Pagamento

https://cfaecentro-oeste.pt/index.php/pt/comprovativo-de-pagamento

DIVULGAÇÃO

367

PRÁTICAS DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR E AVALIAÇÃO PEDAGÓGICA
Docentes de todos os grupos disciplinares

ACD

 

3.0 horas

 

e-learning

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

online -Plataforma digital - ZOOM

Esta Ação de Formação de Curta Duração (ACD-3h) enquadra-se no âmbito do CICLO DE DEBATES: À CONVERSA COM QUEM FAZ" e destina-se a partilhar práticas/experiências de articulação curricular entre várias disciplinas que promovam, de forma mais dinâmica, a integração de aprendizagens sustentáveis, nos ...
Ler mais Ler menos

Ref. 27001 Inscrições abertas até 30-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: 11042024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 02-05-2024

Fim: 02-05-2024

Regime: e-learning

Local: online -Plataforma digital - ZOOM

Formador

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Maria da Conceição do Carmo Farinha Rodrigues Henriques

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE + REDE EMAEI dos Agrupamentos de Escolas

Enquadramento

Esta Ação de Formação de Curta Duração (ACD-3h) enquadra-se no âmbito do CICLO DE DEBATES: À CONVERSA COM QUEM FAZ" e destina-se a partilhar práticas/experiências de articulação curricular entre várias disciplinas que promovam, de forma mais dinâmica, a integração de aprendizagens sustentáveis, nos alunos. O Dec. Lei n.º 55/2018 , no seu artigo 3.º identifica os "Domínios de Autonomia Curricular (DAC), como áreas de confluência de trabalho interdisciplinar de articulação curricular, tendo por base os documentos curriculares, em resultado do processo de autonomia e flexibilidade curricular. A possibilidade de integrar as aprendizagens essenciais de diferentes disciplinas, articulando saberes, constitui um desafio importante para os professores, lançando novos oportunidades na planificação de atividades de aprendizagem mais significativa para os alunos. Várias opções estratégicas podem ser adotadas pelas escolas e pelos professores, desafiando-os a novas metodologias e dinâmicas ativas de aprendizagem. Nesta perspectiva, pretende-se com esta ação, a partilha de práticas desenvolvidas por escolas da área do CFAE Centro Oeste.

Objetivos

- Clarificar e compreender melhor o conceito de articulação e inclusão curricular; - Conhecer práticas desenvolvidas pelas escolas e pelos professores das várias disciplinas; - Promover uma reflexão cooperativa entre docentes.

Conteúdos

- Articulação e integração curricular; - Domínios de Autonomia Curricular; - Metodologias ativas de aprendizagem; - A importância da avaliação pedagógica nos processos de aprendizagem; - Motivação e envolvimentos dos professores no processo de construção de atividades e projetos; - Envolvimento dos alunos na aprendizagem.

Metodologias

Apresentação de experiências desenvolvidas por diferentes escolas; Reflexão sobre processos e metodologias desenvolvidas.

Avaliação

Presença e preenchimento de questionário de avaliação a fornecer pelo CFAE através de formulário.

Modelo

Preenchimento de questionário de avaliação a fornecer pelo CFAE através de formulário.

Bibliografia

Cosme, Ariana (2018) - Autonomia e Flexibilização Curricular - Propostas e Estratégias de Ação - Porto Editora Roldão, Maria (2018) - Gestão Curricular Revisitada - Para a Autonomia das Escolas e Professores- DGE


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-05-2024 (Quinta-feira) 17:45 - 20:45 3:00 Presencial

INSCREVER-ME
368

DANÇAR COM O MUSEU - Práticas artísticas e pedagógicas na mediação entre a obra de arte, contexto e criação

Curso

 

15.0 horas

 

Presencial

 

Professores dos Grupos 100, 110

Museu José Malhoa

Esta formação vai ao encontro da crescente consciencialização da necessidade da inclusão da arte e da criação artística como elementos essenciais para repensar a relação com as aprendizagens, promovendo a relação com o corpo, a valorização da autonomia, a capacitação para assumir os desafios e os ...
Ler mais Ler menos

Ref. 27101 Inscrições abertas até 28-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-125537/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 03-05-2024

Fim: 11-05-2024

Regime: Presencial

Local: Museu José Malhoa

Formador

Ângelo Neto

Destinatários

Professores dos Grupos 100, 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Plano Nacional das Artes

Enquadramento

Esta formação vai ao encontro da crescente consciencialização da necessidade da inclusão da arte e da criação artística como elementos essenciais para repensar a relação com as aprendizagens, promovendo a relação com o corpo, a valorização da autonomia, a capacitação para assumir os desafios e os falhanços, o prazer de aprender, de interpretar e intervir no mundo. Propõe um encontro entre práticas educativas e artísticas, através da mediação da obra de arte e da linguagem do movimento, fomentando a aquisição de ferramentas pedagógicas e de novos olhares para as potencialidades do currículo escolar e da relação escola-museu. Assenta sobre o processo de mediação e de articulação da prática de criação artística em dança a partir de uma exposição de arte, em contexto de museu, e explora processos de criação a partir das obras e do contexto da exposição em tempo real.

Objetivos

- Compreender e apoiar o processo de pensamento sobre uma metodologia própria assente na relação entre a mediação e a prática da dança; - Explorar a ligação entre os universos da criação artística e do corpo performativo (agente e objeto); - Partilhar os saberes acumulados pela prática de trabalho; - Adquirir e diversificar ferramentas no campo da interpretação e da reflexão sobre e com obra de arte; - Fornecer um espaço de apoio para que os participantes desenvolvam ferramentas de trabalho com o corpo, espaço, dinâmicas e relação; - Criar, em tempo real, uma performance de dança a partir das obras de arte e de um processo de criação coreográfica continuado e reflexivo; - Explorar o espaço expositivo para criação e apresentação; - Estimular a experimentação livre e a expressão individual; - Apoiar a articulação do trabalho criativo desenvolvido no museu, com o contexto educativo.

Conteúdos

1ª Sessão (3 horas) - Ao encontro da Arte a)Apresentação da formação e esclarecimento de dúvidas; b)Atividades de apresentação individual e partilha de expectativas: exercícios práticos c)Visita à exposição d)Exercício de exploração: guião de interpretação pessoal das obras de arte a trabalhar e)Exercício de mediação da exposição e das obras de arte selecionadas f)Contextualização da sessão com fundamentação teórica g)Reflexão final: -qual o potencial do lugar Museu? 2ª Sessão (3 horas) - Um corpo que dança a)Aquecimento: eu, o espaço e os outros b)Exercícios de exploração de movimento c)Visita à exposição d)Exercícios de composição e exploração de movimento a partir das obras de arte e)Exercício prático em pequeno grupo f)Contextualização da sessão com fundamentação teórica g)Partilha e reflexão: -que ferramentas me ficam? 3ª Sessão (3 horas) Mediação e dança a)Aquecimento b)Visita à exposição c)Exercícios de movimento e composição coreográfica a partir de material reunido na mediação das obras d)Contextualização da sessão com fundamentação teórica e)Partilha e reflexão: “que ferramentas me ficam e que outras surgem? 4ª Sessão (3 horas) Criação e composição a)Aquecimento b)Visita à exposição c)Exercício de movimento e composição coreográfica a partir do material já em desenvolvimento d)Organização dos materiais performativos decorrentes do processo de criação e)Contextualização da sessão com fundamentação teórica f)Partilha e reflexão: “o que fica do trabalho em conjunto? 5ª Sessão (3 horas) Performatividade a)Aquecimento b)Exercício de movimento e composição coreográfica a partir do material já em desenvolvimento c)Ensaio e trabalho sobre os materiais performativos d)Apresentação pública dos materiais e)Atividade orientada de partilha: “quais os desafios daqui para a frente? f)Partilha e reflexão: -que práticas artísticas ficam comigo e como respondem aos desafios da minha prática educativa? Lançamento da proposta de um projeto individual de mediação a partir do referente da dança na relação museu-escola. g)Conclusão e avaliação.

Metodologias

- Os módulos desenvolvem-se em conjuntos de três sessões - As sessões terão uma forte componente interativa e prática. Haverá momentos expositivos e demonstrativos dos modelos, dos materiais e das técnicas a abordar, seguidos de momentos práticos de exploração e concretização de exercícios e ainda a proposta de um projeto individual de mediação a partir do referente da dança na relação museu-escola. - Existirão momentos realizados dentro do espaço expositivo do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, recorrendo diretamente às exposições e suas obras. - Apesar dos conteúdos do programa serem abordados de uma forma maioritariamente prática serão inseridas contextualizações teóricas em pontos-chave das sessões. - No encerramento dos trabalhos está previsto um momento de balanço auto e hétero-avaliativo, bem como uma apreciação global dos formadores.

Avaliação

Este é um curso de aprendizagem eminentemente prática, que desenvolve o seu programa apoiado predominantemente no método ativo. O domínio dos conteúdos só poderá ser alcançado através da realização de exercícios práticos e de um registo e reflexão sobre os mesmos. Por esse motivo, o trabalho desenvolvido nas sessões assenta sobretudo na realização de exercícios e de experimentação sobre um conteúdo específico. A avaliação dos formandos terá em conta a sua assiduidade e a sua participação nas sessões, bem como a realização de um exercício final (instrumento de avaliação) em que aborda os conteúdos trabalhados e evidencia a sua aplicabilidade ao contexto da sala de aula. Os formandos serão avaliados de 0 a 10 valores, conforme Carta Circular n.º 3 de 2007, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos pelos formadores e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua.

Bibliografia

BRUNER, J. (2009). Actual Minds, Possible Worlds. Harvard University Press.HEIN, G.E. (1998). Learning in the museum, Routledge, London and New York.FALK, J. H. & DIERKING, L. D. (2000). Learning from Museums, Visitor Experiences and the Making of Meaning. AltaMira Press.LEPECKI, A. (2006). Exhausting Dance: Performance and the Politics of Movement. Taylor & Francis.LOUPPE, L. (2012). Poética da dança contemporânea. Orfeu Negro.


Observações

Critérios de Seleção: 1. Afiliação ao Plano Nacional das Artes (PNA). 2. Proximidade geográfica e Diversidade de escolas : Priorizar docentes das escolas localizadas nos concelhos mencionados (Óbidos, Bombarral, Cadaval, Lourinhã, Rio Maior, Peniche, Alenquer, Alcobaça e Caldas da Rainha) representação equitativa dos diferentes municípios. 3. Disponibilidade para participação. 4. Motivação para integrar as artes no currículo. Partilhamos o link onde pode visualizar o vídeo acerca da formação: https://gulbenkian.pt/cam/read-watch-listen/corpo-de-historias-como-se-danca-uma-exposicao/

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-05-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 04-05-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
3 04-05-2024 (Sábado) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
4 11-05-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
5 11-05-2024 (Sábado) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME
361

IPI - Ação centrada na família e nos contextos naturais de vida
Docentes de todos os grupos disciplinares do ensino público e privado, Psicólogos, Terapeutas e outros técnicos interessados.

ACD

 

3.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Auditório da Câmara Municipal de Peniche

De acordo com o Dec. Lei n.º 281/2009 de 6 de outubro, o Sistema Nacional Intervenção Precoce na Infância (SNIPI) é uma atuação coordenada de 3 Ministérios (Ministério da Saúde, Ministério da Educação e Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social), que “procura dar respostas a famílias e ...
Ler mais Ler menos

Ref. 26401 Inscrições abertas até 12-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: 21032024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 14-05-2024

Fim: 14-05-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório da Câmara Municipal de Peniche

Formador

Maria Teresa Nunes Marques da Silva Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE+ ELI BOMBARRAL / PENICHE

Enquadramento

De acordo com o Dec. Lei n.º 281/2009 de 6 de outubro, o Sistema Nacional Intervenção Precoce na Infância (SNIPI) é uma atuação coordenada de 3 Ministérios (Ministério da Saúde, Ministério da Educação e Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social), que “procura dar respostas a famílias e crianças em situação de vulnerabilidade, devido à presença de uma alteração ou risco de atraso no normal desenvolvimento da criança. Quanto mais precocemente forem acionados os mecanismos de intervenção, maior será o potencial de desenvolvimento e autonomia da criança e menor o impacto das suas limitações funcionais de origem”. Assim a Intervenção Precoce na Infância - IPI centra-se num conjunto de medidas de apoio integrado centrado na criança e na família, incluindo ações de natureza preventiva e reabilitativa, designadamente no âmbito da educação, da saúde e da ação social, procurando dar as respostas adequadas as crianças dos 0 aos 6 anos acima identificadas e suas famílias. A ação do SNIPI no terreno é implementada pelas Equipas Locais de Intervenção (ELI). Estas são equipas multidisciplinares, com base em parcerias institucionais, envolvendo vários profissionais de diferentes ministérios. Procuram promover uma abordagem transdisciplinar para garantir uma resposta eficaz à multiplicidade e complexidade das necessidades das crianças e suas famílias no sentido da capacitação das mesmas. Tal como preconizado pelas Boas Práticas Recomendadas em IPI, a ELI procura assegurar uma intervenção: centrada na família; inclusiva; em contextos naturais de aprendizagem; baseada nas rotinas diárias da criança; assente na capacitação dos cuidadores; alicerçada num trabalho de equipa, preferencialmente transdisciplinar; que privilegie uma coordenação de serviços e recursos. Esta ação surge após o 1º Encontro Regional do Oeste do SNIPI realizado a 30 de novembro de 2023 nas Caldas da Rainha, e o facto de nos termos apercebido que dado o horário em que o mesmo decorreu, impossibilitou alguns docentes e técnicos de participar e que os mesmos manifestaram interesse nos conteúdos. Perante isto, lançamos este desafio, estando aberto a todos os docentes diretores, coordenadores e técnicos que manifestem interesse na temática, preferencialmente aos da nossa zona de intervenção.

Objetivos

- Dar visibilidade à ação das Equipas Locais de Intervenção Precoce na Infância – ELI, do Sistema Nacional de Intervenção Precoce na infância - SNIPI; - Sensibilizar para as dinâmicas da Intervenção Precoce na Infância - IPI, centradas na família e nos contextos naturais de vida; - Envolver a comunidade em geral e os contextos naturais de vida numa dinâmica de práticas colaborativas em Intervenção

Conteúdos

Enquadramento SNIPI Cuidar e Educar nos Primeiros Anos de Vida e a Intervenção Precoce na Infância O que é a Intervenção Precoce na Infância nas práticas das ELI, acção centrada na família e contextos naturais de vida Modelo de Consultoria Colaborativa nas Estruturas Educativas / Programas de IPI Baseados nas Rotinas

Metodologias

Seminário ação sensibilização Abordagem teórica/prática Dinâmica reflexiva e envolvente dos participantes

Avaliação

Presença e preenchimento do questionário de avaliação da ação a enviar pelo CFAE, aos formandos

Modelo

Preenchimento do questionário de avaliação da ação a enviar pelo CFAE, aos formandos


Observações

Destinatários: Pessoal docente (Educadores, Docentes Educação Especial da rede ME, IPSS e Privados com resposta Creche e JI) -DOCENTES Diretores, coordenadores dos estabelecimentos educativos e coordenadores das suas estruturas no âmbito de Creche e JI, incluindo colaboradores e coordenadores de EMAEI´s. - DOCENTES Técnicos superiores (Psicólogos, Técnicos Superiores de Serviço Social, Terapeutas da fala, Psicomotricistas, Terapeutas Ocupacionais e Fisioterapeutas) NÃO DOCENTES Inscrição de interessados não docentes no link https://forms.gle/7xHSRkfSaa7W6HLc6 (copiar e colar no BROWSER)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-05-2024 (Terça-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME
364

Com a Inteligência Artificial, onde fica a Inteligência Emocional?
Educadores de Infância; Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

ACD

 

6.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

AE Rafael Bordalo Pinheiro

ACD de 6h que nos desafia a questionar o papel e âmbito da inteligência artificial e emocional. Os formandos poderão adquirir o Livro "Entre Paradigmas na Educação- Antes e Depois da Pandemia", ao preço de 15 €, com recibo passado pela autora.
Ler mais Ler menos

Ref. 26701 Inscrições abertas até 19-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: 02042024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 21-05-2024

Fim: 28-05-2024

Regime: Presencial

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Susana Isabel Dias Chagas

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Enquadramento

Há muito que se fala de inovação pedagógica, estratégias diferenciadas, mudanças de paradigma, inclusão, boas práticas... Tudo por uma escola mais eficaz, equitativa e motivadora. Começa também a entrar a grande inovação do momento, a Inteligência Artificial já utilizada por professores e alunos…. Então, porque não temos ainda uma escola mais eficaz, equitativa e motivadora para todos? O que faltará? A base. E a base chama-se Inteligência Emocional. Esta formação traz o que é e como funciona, na prática e de forma neurologicamente correta, uma inteligência que pode fazer toda a diferença na vida (escolar e pessoal) de professores e alunos.

Objetivos

- Conhecer o Livro “Entre Paradigmas na Educação - Antes e Depois da Pandemia”; - Conhecer o verdadeiro significado e poder da Inteligência Emocional; - Vivenciar experiências práticas de desenvolvimento da Inteligência Emocional; - Conhecer ferramentas adequadas para o desenvolvimento da Inteligência Emocional tanto dos alunos, como dos professores; - Adquirir o conhecimento certo para uma escola mais eficaz, equitativa e motivadora fazendo uso da Inteligência Emocional de forma neurologicamente eficaz.

Conteúdos

1º sessão - Livro "Entre Paradigmas na Educação - Antes e depois da Pandemia". - GPS - Autoconhecimento. - Afinal o que é a Inteligência Emocional. - A Inteligência Emocional no mundo das memórias, crenças e valores. - Neurociência, Inteligência Emocional e o poder que exercem na mudança da nossa realidade. 2ª sessão - Mudança de mentalidade - Física Quântica e Inteligência Emocional. - A Inteligência Emocional na construção eficaz dos nossos objetivos e metas com uma visão positiva de futuro. - Estratégias para professores e alunos.

Metodologias

Sessões teórico-práticas com vivência de experiências emocionais e aplicação prática.

Avaliação

1. Presença nas duas sessões; 2. Escrever um parágrafo reflexivo transmitindo o que sentiu e o que ganhou com a formação.

Modelo

Preenchimento de questionário de avaliação do grau de satisfação em formulário a enviar pelo CFAE aos formandos.

Bibliografia

- Chagas, Susana (2020). Entre Paradigmas na Educação Antes e Depois da Pandemia. Porto, 5Livros Editora. - Vieira, Paulo (2020). O Poder da Ação. (2ª edição) S. Paulo, 4Estações Editora. - Goleman, Daniel (1996). Inteligência Emocional. Barcelona, Kairos


Observações

Poderá adquirir o Livro "Entre Paradigmas na Educação- Antes e Depois da Pandemia", ao preço de 15 €, com recibo passado pela autora.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 23-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

Os peixes nativos das ribeiras do Oeste – como garantir a sua sobrevivência
Professores dos grupos disciplinares 110 (1º Ciclo do Ensino Básico), 230 (Matemática e Ciências da Natureza), 420 (Geografia), 520 (Biologia e Geologia) Caldas da Rainha

ACD

 

6.0 horas

 

Presencial

 

Professores dos grupos disciplinares 110 (1º Ciclo do Ensino Básico), 230 (Matemática e Ciências da Natureza), 420 (Geografia), 520 (Biologia e Geologia)

Caldas da Rainha, bacias hidrográficas dos rios locais

A ictiofauna nativa portuguesa encontra-se ameaçada por vários fatores, nomeadamente a destruição de habitats, a poluição e a escassez de água. Os rios da região Oeste albergam sete espécies de peixes nativos estritamente dulciaquícolas, três deles com elevado estatuto de ameaça segundo o Livro Vermelho do ...
Ler mais Ler menos

Ref. 26101 Inscrições abertas até 20-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: 18032024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 22-05-2024

Fim: 22-05-2024

Regime: Presencial

Local: Caldas da Rainha, bacias hidrográficas dos rios locais

Formador

Carla Patricia Candido de Sousa Santos

Destinatários

Professores dos grupos disciplinares 110 (1º Ciclo do Ensino Básico), 230 (Matemática e Ciências da Natureza), 420 (Geografia), 520 (Biologia e Geologia)

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE/MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente e Águas do Tejo Atlântico SA, com apoio das Câmaras Municipais envolvidas.

Enquadramento

A ictiofauna nativa portuguesa encontra-se ameaçada por vários fatores, nomeadamente a destruição de habitats, a poluição e a escassez de água. Os rios da região Oeste albergam sete espécies de peixes nativos estritamente dulciaquícolas, três deles com elevado estatuto de ameaça segundo o Livro Vermelho do Vertebrados de Portugal: boga-Portuguesa, escalo-do-sul e ruivaco-do-Oeste. Estes rios servem também de habitat à espécie migradora nativa enguia-europeia, atualmente em perigo crítico de extinção. Recorrendo a pesca elétrica, será feita uma monitorização do estado destas populações e demonstrar-se-á na prática como se identificam as espécies de peixes de água doce que ocorrem nos nossos rios e ribeiras, quais as condições ecológicas ideais do seu habitat, quais as ameaças à sua sobrevivência e o que pode ser feito com vista à sua conservação. A ação “Os peixes nativos das ribeiras do Oeste – como garantir a sua sobrevivência” tem como principal objetivo sensibilizar os participantes para a necessidade de preservação dos ecossistemas fluviais e da Biodiversidade a eles associada, promovendo a participação dos cidadãos na promoção da conservação do nosso património natural e dando a conhecer as ações implementadas no âmbito do Projeto Peixes Nativos (www.peixesnativos.pt).

Objetivos

A ação permite ainda sensibilizar os participantes para as consequências do regime temporário dos rios tipicamente mediterrânicos, especialmente no contexto atual de aquecimento global, assim como perceber in loco a importância das árvores autóctones que constituem a galeria ripícola para a persistência hídrica e estabilização das margens, bem como a importância das zonas com abundante vegetação aquática para a reprodução e crescimento das espécies de peixes ameaçadas

Conteúdos

Regime temporário dos rios tipicamente mediterrânicos no contexto atual de aquecimento global A importância das árvores autóctones A importância das zonas com abundante vegetação aquática para a reprodução e crescimento das espécies de peixes ameaçadas

Metodologias

A ação tem uma duração de 6 horas e decorre em dois momentos distintos. Inicia com a realização de uma apresentação teórica em sala/ anfiteatro/ auditório, para enquadramento da atividade prática, onde os participantes ficam a conhecer as espécies da ictiofauna de água doce nativa (história evolutiva, biologia e ecologia), as ameaças que enfrentam e o que se pode fazer para inverter o atual risco de extinção. Ao dispor dos participantes são colocados vários materiais de divulgação e consulta, assim como uma coleção de peixes nativos preservados em álcool para observação à lupa. Num segundo momento, os participantes deslocam-se ao rio existente na proximidade para uma sessão prática de amostragem científica com recurso a pesca elétrica e posterior identificação das espécies capturadas, o que permitirá aos participantes ficarem a conhecer os procedimentos adotados pelos biólogos para a caracterização populacional da ictiofauna (medição, pesagem, remoção de parasitas e caracterização de habitats).

Avaliação

Presença e preenchimento de questionário de avaliação da ação, a fornecer pelos CFAE

Modelo

Questionário de avaliação da ação, a fornecer pelos CFAE


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-05-2024 (Quarta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 22-05-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME
362

O 25 de Abril, a Educação Física e o Desporto na Escola

Curso

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Professores dos Grupos 260 e 620

Escola Sede do Agrupamento de Escolas Fernão do Pó
Preço: 40.00€

O aparecimento de novas modalidades desportivas, a evolução e disponibilização de equipamentos e de materiais, bem como a necessidade de criar respostas inclusivas para a alunos com diferentes motivações e capacidades, obrigam à atualização permanente dos professores de Educação Física. Desde 2004 que ...
Ler mais Ler menos

Ref. 26501 Inscrições abertas até 28-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-124118/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 10-07-2024

Fim: 12-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Sede do Agrupamento de Escolas Fernão do Pó

Preço: 40.00€

Formador

Alberto Claudino Loureiro Nunes

Augusto Mendes Aniceto

Destinatários

Professores dos Grupos 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O aparecimento de novas modalidades desportivas, a evolução e disponibilização de equipamentos e de materiais, bem como a necessidade de criar respostas inclusivas para a alunos com diferentes motivações e capacidades, obrigam à atualização permanente dos professores de Educação Física. Desde 2004 que se realiza anualmente na região Oeste uma ação de formação na área da Educação Física e do Desporto Escolar que se transformou num encontro anual dos docentes dessa área. A ação consta habitualmente de conferências proferidas por personalidades de reconhecido mérito na área do desporto e da Educação física. Já foram conferencistas desta ação professores universitários, atletas olímpicos, treinadores nacionais e presidentes de do Comité Olímpico de Portugal, da Confederação do Desporto, de Federações desportivas, etc. Além das conferências, a ação inclui formação prática de curta duração (3 a 9 horas) em diversas modalidades ou atividades desportivas, podendo, habitualmente, os formandos escolher a modalidade ou as modalidades que mais lhe interessam. Finalmente, o formato da ação de formação inclui ainda workshops vários para apresentação e partilha de projetos das escolas da região. Pretende-se dar continuidade a esta formação anual, combinando a reflexão sobre o fenómeno desportivo, no século XX e na atualidade, e o impacto da revolução do 25 de abril na democratização do desporto e da escola, com a formação e atualização técnica e pedagógica em diversas modalidades desportivas que constam dos programas de Educação Física e do Desporto Escolar.

Objetivos

- Proporcionar aos formandos uma visão alargada do impacto que a revolução do 25 de abril teve no desenvolvimento desportivo, bem como na democratização da escola e do Desporto.; - Permitir a partilha de projetos de escola que possam estimular e inspirar a melhoria das práticas no Desporto Escolar e na Educação Física; - Atualizar os conhecimentos dos formandos sobre as correntes atuais da Educação Física e o do Desporto. - Melhorar as competências dos professores no ensino e no treino de modalidades desportivas.

Conteúdos

- Reflexão sobre os conceitos de Desporto, de Educação Física e de Desporto para Todos. - O impacto da revolução do 25 de Abril na Educação Física e no Desporto. - História da Educação Física no século XX em Portugal. - Estratégias de ensino e de treino na escola de: Ginástica, Desportos de Combate, Futsal, Badminton, Padel, Remo, Canoagem e Vela. - Abordagem, ensino e avaliação dos conhecimentos em Educação Física

Metodologias

1.Introdução -Objetivos, metodologias e conteúdos – 1 hora 2.Conferência sobre o tema por dois especialistas convidados: Professor David Monge da Silva (ISEFUTL) e o jornalista e escritor Vítor Serpa – 3 horas 3. Mesa redonda com a participação de personalidades de méritos reconhecidos na área do Desporto Escolar. Participarão representantes da Coordenação nacional do Desporto Escolar, da Sociedade Portuguesa de Educação Física e do Comité Olímpico de Portugal – 3 horas 4. Debate com os formandos na ação – 2 hora 5. Seis modalidades desportivas em ação – 12 horas Nas sessões serão utilizadas estratégias ativas com recurso ao trabalho por grupos, à descoberta guiada e à avaliação entre pares. 6. Partilha de boas práticas. Referências e modelos exemplares. 3 horas 7. Avaliação da Ação de Formação – 1 hora

Avaliação

Elaboração de um relatório crítico individual, avaliado e classificado em conformidade com o regulamento jurídico de formação contínua e demais cartas circulares reguladoras da avaliação e classificação da formação contínua de professores (CCPFC e DGAE) Participação nas sessões das modalidades.

Modelo

Relatório do Formador; Questionário de Avaliação da Ação aos Formandos

Bibliografia

Fabienne Legrand, Léducation Physique au XIXe et au XXe siécle, II, op.cit em Crespo J. (1976). A formação dos professores de Educação Física. Alguns dados históricos. Ludens. Lisboa. Vol.I, n.º1Manuais das modalidades desportivasAprendizagens Essenciais da disciplina de Educação Física


Observações

REGRAS DE INSCRIÇÃO Só serão admitidos os formandos que procedam à inscrição na plataforma e enviem o comprovativo do pagamento (40€) através do formulário: Comprovativo de Pagamento (www.cfaecentro-oeste.pt » Formulários » Formandos » Comprovativo de Pagamento) https://cfaecentro-oeste.pt/index.php/pt/comprovativo-de-pagamento Transferência Bancária – IBAN PT50 0045 5130 4029 7166 4704 4 Desistência: Serão aceites até oito dias antes da data de inicio da formação, com direito a devolução do valor da inscrição.


INSCREVER-ME