OFERTA FORMATIVA

Ref. 27001 Inscrições abertas até 30-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: 11042024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 02-05-2024

Fim: 02-05-2024

Regime: e-learning

Local: online -Plataforma digital - ZOOM

Formador

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Maria da Conceição do Carmo Farinha Rodrigues Henriques

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE + REDE EMAEI dos Agrupamentos de Escolas

Enquadramento

Esta Ação de Formação de Curta Duração (ACD-3h) enquadra-se no âmbito do CICLO DE DEBATES: À CONVERSA COM QUEM FAZ" e destina-se a partilhar práticas/experiências de articulação curricular entre várias disciplinas que promovam, de forma mais dinâmica, a integração de aprendizagens sustentáveis, nos alunos. O Dec. Lei n.º 55/2018 , no seu artigo 3.º identifica os "Domínios de Autonomia Curricular (DAC), como áreas de confluência de trabalho interdisciplinar de articulação curricular, tendo por base os documentos curriculares, em resultado do processo de autonomia e flexibilidade curricular. A possibilidade de integrar as aprendizagens essenciais de diferentes disciplinas, articulando saberes, constitui um desafio importante para os professores, lançando novos oportunidades na planificação de atividades de aprendizagem mais significativa para os alunos. Várias opções estratégicas podem ser adotadas pelas escolas e pelos professores, desafiando-os a novas metodologias e dinâmicas ativas de aprendizagem. Nesta perspectiva, pretende-se com esta ação, a partilha de práticas desenvolvidas por escolas da área do CFAE Centro Oeste.

Objetivos

- Clarificar e compreender melhor o conceito de articulação e inclusão curricular; - Conhecer práticas desenvolvidas pelas escolas e pelos professores das várias disciplinas; - Promover uma reflexão cooperativa entre docentes.

Conteúdos

- Articulação e integração curricular; - Domínios de Autonomia Curricular; - Metodologias ativas de aprendizagem; - A importância da avaliação pedagógica nos processos de aprendizagem; - Motivação e envolvimentos dos professores no processo de construção de atividades e projetos; - Envolvimento dos alunos na aprendizagem.

Metodologias

Apresentação de experiências desenvolvidas por diferentes escolas; Reflexão sobre processos e metodologias desenvolvidas.

Avaliação

Presença e preenchimento de questionário de avaliação a fornecer pelo CFAE através de formulário.

Modelo

Preenchimento de questionário de avaliação a fornecer pelo CFAE através de formulário.

Bibliografia

Cosme, Ariana (2018) - Autonomia e Flexibilização Curricular - Propostas e Estratégias de Ação - Porto Editora Roldão, Maria (2018) - Gestão Curricular Revisitada - Para a Autonomia das Escolas e Professores- DGE


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-05-2024 (Quinta-feira) 17:45 - 20:45 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 27101 Inscrições abertas até 28-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-125537/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 03-05-2024

Fim: 11-05-2024

Regime: Presencial

Local: Museu José Malhoa

Formador

Ângelo Neto

Destinatários

Professores dos Grupos 100, 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Plano Nacional das Artes

Enquadramento

Esta formação vai ao encontro da crescente consciencialização da necessidade da inclusão da arte e da criação artística como elementos essenciais para repensar a relação com as aprendizagens, promovendo a relação com o corpo, a valorização da autonomia, a capacitação para assumir os desafios e os falhanços, o prazer de aprender, de interpretar e intervir no mundo. Propõe um encontro entre práticas educativas e artísticas, através da mediação da obra de arte e da linguagem do movimento, fomentando a aquisição de ferramentas pedagógicas e de novos olhares para as potencialidades do currículo escolar e da relação escola-museu. Assenta sobre o processo de mediação e de articulação da prática de criação artística em dança a partir de uma exposição de arte, em contexto de museu, e explora processos de criação a partir das obras e do contexto da exposição em tempo real.

Objetivos

- Compreender e apoiar o processo de pensamento sobre uma metodologia própria assente na relação entre a mediação e a prática da dança; - Explorar a ligação entre os universos da criação artística e do corpo performativo (agente e objeto); - Partilhar os saberes acumulados pela prática de trabalho; - Adquirir e diversificar ferramentas no campo da interpretação e da reflexão sobre e com obra de arte; - Fornecer um espaço de apoio para que os participantes desenvolvam ferramentas de trabalho com o corpo, espaço, dinâmicas e relação; - Criar, em tempo real, uma performance de dança a partir das obras de arte e de um processo de criação coreográfica continuado e reflexivo; - Explorar o espaço expositivo para criação e apresentação; - Estimular a experimentação livre e a expressão individual; - Apoiar a articulação do trabalho criativo desenvolvido no museu, com o contexto educativo.

Conteúdos

1ª Sessão (3 horas) - Ao encontro da Arte a)Apresentação da formação e esclarecimento de dúvidas; b)Atividades de apresentação individual e partilha de expectativas: exercícios práticos c)Visita à exposição d)Exercício de exploração: guião de interpretação pessoal das obras de arte a trabalhar e)Exercício de mediação da exposição e das obras de arte selecionadas f)Contextualização da sessão com fundamentação teórica g)Reflexão final: -qual o potencial do lugar Museu? 2ª Sessão (3 horas) - Um corpo que dança a)Aquecimento: eu, o espaço e os outros b)Exercícios de exploração de movimento c)Visita à exposição d)Exercícios de composição e exploração de movimento a partir das obras de arte e)Exercício prático em pequeno grupo f)Contextualização da sessão com fundamentação teórica g)Partilha e reflexão: -que ferramentas me ficam? 3ª Sessão (3 horas) Mediação e dança a)Aquecimento b)Visita à exposição c)Exercícios de movimento e composição coreográfica a partir de material reunido na mediação das obras d)Contextualização da sessão com fundamentação teórica e)Partilha e reflexão: “que ferramentas me ficam e que outras surgem? 4ª Sessão (3 horas) Criação e composição a)Aquecimento b)Visita à exposição c)Exercício de movimento e composição coreográfica a partir do material já em desenvolvimento d)Organização dos materiais performativos decorrentes do processo de criação e)Contextualização da sessão com fundamentação teórica f)Partilha e reflexão: “o que fica do trabalho em conjunto? 5ª Sessão (3 horas) Performatividade a)Aquecimento b)Exercício de movimento e composição coreográfica a partir do material já em desenvolvimento c)Ensaio e trabalho sobre os materiais performativos d)Apresentação pública dos materiais e)Atividade orientada de partilha: “quais os desafios daqui para a frente? f)Partilha e reflexão: -que práticas artísticas ficam comigo e como respondem aos desafios da minha prática educativa? Lançamento da proposta de um projeto individual de mediação a partir do referente da dança na relação museu-escola. g)Conclusão e avaliação.

Metodologias

- Os módulos desenvolvem-se em conjuntos de três sessões - As sessões terão uma forte componente interativa e prática. Haverá momentos expositivos e demonstrativos dos modelos, dos materiais e das técnicas a abordar, seguidos de momentos práticos de exploração e concretização de exercícios e ainda a proposta de um projeto individual de mediação a partir do referente da dança na relação museu-escola. - Existirão momentos realizados dentro do espaço expositivo do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, recorrendo diretamente às exposições e suas obras. - Apesar dos conteúdos do programa serem abordados de uma forma maioritariamente prática serão inseridas contextualizações teóricas em pontos-chave das sessões. - No encerramento dos trabalhos está previsto um momento de balanço auto e hétero-avaliativo, bem como uma apreciação global dos formadores.

Avaliação

Este é um curso de aprendizagem eminentemente prática, que desenvolve o seu programa apoiado predominantemente no método ativo. O domínio dos conteúdos só poderá ser alcançado através da realização de exercícios práticos e de um registo e reflexão sobre os mesmos. Por esse motivo, o trabalho desenvolvido nas sessões assenta sobretudo na realização de exercícios e de experimentação sobre um conteúdo específico. A avaliação dos formandos terá em conta a sua assiduidade e a sua participação nas sessões, bem como a realização de um exercício final (instrumento de avaliação) em que aborda os conteúdos trabalhados e evidencia a sua aplicabilidade ao contexto da sala de aula. Os formandos serão avaliados de 0 a 10 valores, conforme Carta Circular n.º 3 de 2007, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos pelos formadores e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua.

Bibliografia

BRUNER, J. (2009). Actual Minds, Possible Worlds. Harvard University Press.HEIN, G.E. (1998). Learning in the museum, Routledge, London and New York.FALK, J. H. & DIERKING, L. D. (2000). Learning from Museums, Visitor Experiences and the Making of Meaning. AltaMira Press.LEPECKI, A. (2006). Exhausting Dance: Performance and the Politics of Movement. Taylor & Francis.LOUPPE, L. (2012). Poética da dança contemporânea. Orfeu Negro.


Observações

Critérios de Seleção: 1. Afiliação ao Plano Nacional das Artes (PNA). 2. Proximidade geográfica e Diversidade de escolas : Priorizar docentes das escolas localizadas nos concelhos mencionados (Óbidos, Bombarral, Cadaval, Lourinhã, Rio Maior, Peniche, Alenquer, Alcobaça e Caldas da Rainha) representação equitativa dos diferentes municípios. 3. Disponibilidade para participação. 4. Motivação para integrar as artes no currículo. Partilhamos o link onde pode visualizar o vídeo acerca da formação: https://gulbenkian.pt/cam/read-watch-listen/corpo-de-historias-como-se-danca-uma-exposicao/

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-05-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 04-05-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
3 04-05-2024 (Sábado) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
4 11-05-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
5 11-05-2024 (Sábado) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 26401 Inscrições abertas até 12-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: 21032024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 14-05-2024

Fim: 14-05-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório da Câmara Municipal de Peniche

Formador

Maria Teresa Nunes Marques da Silva Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE+ ELI BOMBARRAL / PENICHE

Enquadramento

De acordo com o Dec. Lei n.º 281/2009 de 6 de outubro, o Sistema Nacional Intervenção Precoce na Infância (SNIPI) é uma atuação coordenada de 3 Ministérios (Ministério da Saúde, Ministério da Educação e Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social), que “procura dar respostas a famílias e crianças em situação de vulnerabilidade, devido à presença de uma alteração ou risco de atraso no normal desenvolvimento da criança. Quanto mais precocemente forem acionados os mecanismos de intervenção, maior será o potencial de desenvolvimento e autonomia da criança e menor o impacto das suas limitações funcionais de origem”. Assim a Intervenção Precoce na Infância - IPI centra-se num conjunto de medidas de apoio integrado centrado na criança e na família, incluindo ações de natureza preventiva e reabilitativa, designadamente no âmbito da educação, da saúde e da ação social, procurando dar as respostas adequadas as crianças dos 0 aos 6 anos acima identificadas e suas famílias. A ação do SNIPI no terreno é implementada pelas Equipas Locais de Intervenção (ELI). Estas são equipas multidisciplinares, com base em parcerias institucionais, envolvendo vários profissionais de diferentes ministérios. Procuram promover uma abordagem transdisciplinar para garantir uma resposta eficaz à multiplicidade e complexidade das necessidades das crianças e suas famílias no sentido da capacitação das mesmas. Tal como preconizado pelas Boas Práticas Recomendadas em IPI, a ELI procura assegurar uma intervenção: centrada na família; inclusiva; em contextos naturais de aprendizagem; baseada nas rotinas diárias da criança; assente na capacitação dos cuidadores; alicerçada num trabalho de equipa, preferencialmente transdisciplinar; que privilegie uma coordenação de serviços e recursos. Esta ação surge após o 1º Encontro Regional do Oeste do SNIPI realizado a 30 de novembro de 2023 nas Caldas da Rainha, e o facto de nos termos apercebido que dado o horário em que o mesmo decorreu, impossibilitou alguns docentes e técnicos de participar e que os mesmos manifestaram interesse nos conteúdos. Perante isto, lançamos este desafio, estando aberto a todos os docentes diretores, coordenadores e técnicos que manifestem interesse na temática, preferencialmente aos da nossa zona de intervenção.

Objetivos

- Dar visibilidade à ação das Equipas Locais de Intervenção Precoce na Infância – ELI, do Sistema Nacional de Intervenção Precoce na infância - SNIPI; - Sensibilizar para as dinâmicas da Intervenção Precoce na Infância - IPI, centradas na família e nos contextos naturais de vida; - Envolver a comunidade em geral e os contextos naturais de vida numa dinâmica de práticas colaborativas em Intervenção

Conteúdos

Enquadramento SNIPI Cuidar e Educar nos Primeiros Anos de Vida e a Intervenção Precoce na Infância O que é a Intervenção Precoce na Infância nas práticas das ELI, acção centrada na família e contextos naturais de vida Modelo de Consultoria Colaborativa nas Estruturas Educativas / Programas de IPI Baseados nas Rotinas

Metodologias

Seminário ação sensibilização Abordagem teórica/prática Dinâmica reflexiva e envolvente dos participantes

Avaliação

Presença e preenchimento do questionário de avaliação da ação a enviar pelo CFAE, aos formandos

Modelo

Preenchimento do questionário de avaliação da ação a enviar pelo CFAE, aos formandos


Observações

Destinatários: Pessoal docente (Educadores, Docentes Educação Especial da rede ME, IPSS e Privados com resposta Creche e JI) -DOCENTES Diretores, coordenadores dos estabelecimentos educativos e coordenadores das suas estruturas no âmbito de Creche e JI, incluindo colaboradores e coordenadores de EMAEI´s. - DOCENTES Técnicos superiores (Psicólogos, Técnicos Superiores de Serviço Social, Terapeutas da fala, Psicomotricistas, Terapeutas Ocupacionais e Fisioterapeutas) NÃO DOCENTES Inscrição de interessados não docentes no link https://forms.gle/7xHSRkfSaa7W6HLc6 (copiar e colar no BROWSER)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-05-2024 (Terça-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 26701 Inscrições abertas até 19-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: 02042024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 21-05-2024

Fim: 28-05-2024

Regime: Presencial

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Susana Isabel Dias Chagas

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Enquadramento

Há muito que se fala de inovação pedagógica, estratégias diferenciadas, mudanças de paradigma, inclusão, boas práticas... Tudo por uma escola mais eficaz, equitativa e motivadora. Começa também a entrar a grande inovação do momento, a Inteligência Artificial já utilizada por professores e alunos…. Então, porque não temos ainda uma escola mais eficaz, equitativa e motivadora para todos? O que faltará? A base. E a base chama-se Inteligência Emocional. Esta formação traz o que é e como funciona, na prática e de forma neurologicamente correta, uma inteligência que pode fazer toda a diferença na vida (escolar e pessoal) de professores e alunos.

Objetivos

- Conhecer o Livro “Entre Paradigmas na Educação - Antes e Depois da Pandemia”; - Conhecer o verdadeiro significado e poder da Inteligência Emocional; - Vivenciar experiências práticas de desenvolvimento da Inteligência Emocional; - Conhecer ferramentas adequadas para o desenvolvimento da Inteligência Emocional tanto dos alunos, como dos professores; - Adquirir o conhecimento certo para uma escola mais eficaz, equitativa e motivadora fazendo uso da Inteligência Emocional de forma neurologicamente eficaz.

Conteúdos

1º sessão - Livro "Entre Paradigmas na Educação - Antes e depois da Pandemia". - GPS - Autoconhecimento. - Afinal o que é a Inteligência Emocional. - A Inteligência Emocional no mundo das memórias, crenças e valores. - Neurociência, Inteligência Emocional e o poder que exercem na mudança da nossa realidade. 2ª sessão - Mudança de mentalidade - Física Quântica e Inteligência Emocional. - A Inteligência Emocional na construção eficaz dos nossos objetivos e metas com uma visão positiva de futuro. - Estratégias para professores e alunos.

Metodologias

Sessões teórico-práticas com vivência de experiências emocionais e aplicação prática.

Avaliação

1. Presença nas duas sessões; 2. Escrever um parágrafo reflexivo transmitindo o que sentiu e o que ganhou com a formação.

Modelo

Preenchimento de questionário de avaliação do grau de satisfação em formulário a enviar pelo CFAE aos formandos.

Bibliografia

- Chagas, Susana (2020). Entre Paradigmas na Educação Antes e Depois da Pandemia. Porto, 5Livros Editora. - Vieira, Paulo (2020). O Poder da Ação. (2ª edição) S. Paulo, 4Estações Editora. - Goleman, Daniel (1996). Inteligência Emocional. Barcelona, Kairos


Observações

Poderá adquirir o Livro "Entre Paradigmas na Educação- Antes e Depois da Pandemia", ao preço de 15 €, com recibo passado pela autora.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 23-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 26101 Inscrições abertas até 20-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: 18032024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 22-05-2024

Fim: 22-05-2024

Regime: Presencial

Local: Caldas da Rainha, bacias hidrográficas dos rios locais

Formador

Carla Patricia Candido de Sousa Santos

Destinatários

Professores dos grupos disciplinares 110 (1º Ciclo do Ensino Básico), 230 (Matemática e Ciências da Natureza), 420 (Geografia), 520 (Biologia e Geologia)

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE/MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente e Águas do Tejo Atlântico SA, com apoio das Câmaras Municipais envolvidas.

Enquadramento

A ictiofauna nativa portuguesa encontra-se ameaçada por vários fatores, nomeadamente a destruição de habitats, a poluição e a escassez de água. Os rios da região Oeste albergam sete espécies de peixes nativos estritamente dulciaquícolas, três deles com elevado estatuto de ameaça segundo o Livro Vermelho do Vertebrados de Portugal: boga-Portuguesa, escalo-do-sul e ruivaco-do-Oeste. Estes rios servem também de habitat à espécie migradora nativa enguia-europeia, atualmente em perigo crítico de extinção. Recorrendo a pesca elétrica, será feita uma monitorização do estado destas populações e demonstrar-se-á na prática como se identificam as espécies de peixes de água doce que ocorrem nos nossos rios e ribeiras, quais as condições ecológicas ideais do seu habitat, quais as ameaças à sua sobrevivência e o que pode ser feito com vista à sua conservação. A ação “Os peixes nativos das ribeiras do Oeste – como garantir a sua sobrevivência” tem como principal objetivo sensibilizar os participantes para a necessidade de preservação dos ecossistemas fluviais e da Biodiversidade a eles associada, promovendo a participação dos cidadãos na promoção da conservação do nosso património natural e dando a conhecer as ações implementadas no âmbito do Projeto Peixes Nativos (www.peixesnativos.pt).

Objetivos

A ação permite ainda sensibilizar os participantes para as consequências do regime temporário dos rios tipicamente mediterrânicos, especialmente no contexto atual de aquecimento global, assim como perceber in loco a importância das árvores autóctones que constituem a galeria ripícola para a persistência hídrica e estabilização das margens, bem como a importância das zonas com abundante vegetação aquática para a reprodução e crescimento das espécies de peixes ameaçadas

Conteúdos

Regime temporário dos rios tipicamente mediterrânicos no contexto atual de aquecimento global A importância das árvores autóctones A importância das zonas com abundante vegetação aquática para a reprodução e crescimento das espécies de peixes ameaçadas

Metodologias

A ação tem uma duração de 6 horas e decorre em dois momentos distintos. Inicia com a realização de uma apresentação teórica em sala/ anfiteatro/ auditório, para enquadramento da atividade prática, onde os participantes ficam a conhecer as espécies da ictiofauna de água doce nativa (história evolutiva, biologia e ecologia), as ameaças que enfrentam e o que se pode fazer para inverter o atual risco de extinção. Ao dispor dos participantes são colocados vários materiais de divulgação e consulta, assim como uma coleção de peixes nativos preservados em álcool para observação à lupa. Num segundo momento, os participantes deslocam-se ao rio existente na proximidade para uma sessão prática de amostragem científica com recurso a pesca elétrica e posterior identificação das espécies capturadas, o que permitirá aos participantes ficarem a conhecer os procedimentos adotados pelos biólogos para a caracterização populacional da ictiofauna (medição, pesagem, remoção de parasitas e caracterização de habitats).

Avaliação

Presença e preenchimento de questionário de avaliação da ação, a fornecer pelos CFAE

Modelo

Questionário de avaliação da ação, a fornecer pelos CFAE


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-05-2024 (Quarta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 22-05-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 26501 Inscrições abertas até 28-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-124118/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 10-07-2024

Fim: 12-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Sede do Agrupamento de Escolas Fernão do Pó

Preço: 40.00€

Formador

Alberto Claudino Loureiro Nunes

Augusto Mendes Aniceto

Destinatários

Professores dos Grupos 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O aparecimento de novas modalidades desportivas, a evolução e disponibilização de equipamentos e de materiais, bem como a necessidade de criar respostas inclusivas para a alunos com diferentes motivações e capacidades, obrigam à atualização permanente dos professores de Educação Física. Desde 2004 que se realiza anualmente na região Oeste uma ação de formação na área da Educação Física e do Desporto Escolar que se transformou num encontro anual dos docentes dessa área. A ação consta habitualmente de conferências proferidas por personalidades de reconhecido mérito na área do desporto e da Educação física. Já foram conferencistas desta ação professores universitários, atletas olímpicos, treinadores nacionais e presidentes de do Comité Olímpico de Portugal, da Confederação do Desporto, de Federações desportivas, etc. Além das conferências, a ação inclui formação prática de curta duração (3 a 9 horas) em diversas modalidades ou atividades desportivas, podendo, habitualmente, os formandos escolher a modalidade ou as modalidades que mais lhe interessam. Finalmente, o formato da ação de formação inclui ainda workshops vários para apresentação e partilha de projetos das escolas da região. Pretende-se dar continuidade a esta formação anual, combinando a reflexão sobre o fenómeno desportivo, no século XX e na atualidade, e o impacto da revolução do 25 de abril na democratização do desporto e da escola, com a formação e atualização técnica e pedagógica em diversas modalidades desportivas que constam dos programas de Educação Física e do Desporto Escolar.

Objetivos

- Proporcionar aos formandos uma visão alargada do impacto que a revolução do 25 de abril teve no desenvolvimento desportivo, bem como na democratização da escola e do Desporto.; - Permitir a partilha de projetos de escola que possam estimular e inspirar a melhoria das práticas no Desporto Escolar e na Educação Física; - Atualizar os conhecimentos dos formandos sobre as correntes atuais da Educação Física e o do Desporto. - Melhorar as competências dos professores no ensino e no treino de modalidades desportivas.

Conteúdos

- Reflexão sobre os conceitos de Desporto, de Educação Física e de Desporto para Todos. - O impacto da revolução do 25 de Abril na Educação Física e no Desporto. - História da Educação Física no século XX em Portugal. - Estratégias de ensino e de treino na escola de: Ginástica, Desportos de Combate, Futsal, Badminton, Padel, Remo, Canoagem e Vela. - Abordagem, ensino e avaliação dos conhecimentos em Educação Física

Metodologias

1.Introdução -Objetivos, metodologias e conteúdos – 1 hora 2.Conferência sobre o tema por dois especialistas convidados: Professor David Monge da Silva (ISEFUTL) e o jornalista e escritor Vítor Serpa – 3 horas 3. Mesa redonda com a participação de personalidades de méritos reconhecidos na área do Desporto Escolar. Participarão representantes da Coordenação nacional do Desporto Escolar, da Sociedade Portuguesa de Educação Física e do Comité Olímpico de Portugal – 3 horas 4. Debate com os formandos na ação – 2 hora 5. Seis modalidades desportivas em ação – 12 horas Nas sessões serão utilizadas estratégias ativas com recurso ao trabalho por grupos, à descoberta guiada e à avaliação entre pares. 6. Partilha de boas práticas. Referências e modelos exemplares. 3 horas 7. Avaliação da Ação de Formação – 1 hora

Avaliação

Elaboração de um relatório crítico individual, avaliado e classificado em conformidade com o regulamento jurídico de formação contínua e demais cartas circulares reguladoras da avaliação e classificação da formação contínua de professores (CCPFC e DGAE) Participação nas sessões das modalidades.

Modelo

Relatório do Formador; Questionário de Avaliação da Ação aos Formandos

Bibliografia

Fabienne Legrand, Léducation Physique au XIXe et au XXe siécle, II, op.cit em Crespo J. (1976). A formação dos professores de Educação Física. Alguns dados históricos. Ludens. Lisboa. Vol.I, n.º1Manuais das modalidades desportivasAprendizagens Essenciais da disciplina de Educação Física


Observações

REGRAS DE INSCRIÇÃO Só serão admitidos os formandos que procedam à inscrição na plataforma e enviem o comprovativo do pagamento (40€) através do formulário: Comprovativo de Pagamento (www.cfaecentro-oeste.pt » Formulários » Formandos » Comprovativo de Pagamento) https://cfaecentro-oeste.pt/index.php/pt/comprovativo-de-pagamento Transferência Bancária – IBAN PT50 0045 5130 4029 7166 4704 4 Desistência: Serão aceites até oito dias antes da data de inicio da formação, com direito a devolução do valor da inscrição.


INSCREVER-ME

Ref. 25601 A decorrer

Registo de acreditação: 08032024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 17-04-2024

Fim: 16-05-2024

Regime: Presencial

Local: Museu Municipal de Óbidos/ AE Josefa de Óbidos

Formador

Elisabete Libório da Silva

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial do AE Josefa de Óbidos.

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE + AE Josefa de Óbidos + PLANO NACIONAL DAS ARTES

Enquadramento

O Plano Nacional da Artes (PNA), criado pelo Ministério da Cultura e pelo Ministério da Educação tem como Missão promover a transformação social, mobilizando o poder educativo das artes e dos patrimónios na vida dos cidadãos: para todos e com cada um. Nas escolas da rede PNA, o desenvolvimento dos Projetos Culturais de Escola (PCE) exige que o espaço seja, todo ele, território educativo e a programação em colaboração seja uma constante.

Objetivos

I. Refletir sobre as oportunidades criadas pelos PCE’s no que diz respeito à presença das artes e dos patrimónios na escola, de forma diversificada; II. Aprender com diferentes tipos de espaço, através de processos artísticos, obras de arte e diferentes patrimónios; III. Envolver todos os sentidos na experimentação física do espaço; IV. Considerar a produção como um recurso pedagógico, criativo e transversal na abordagem aos conteúdos das várias disciplinas; V. Apoiar as diferentes disciplinas e o trabalho transdisciplinar; VI. Reconhecer o efeito transdisciplinar/indisciplinar das artes e dos patrimónios na gestão curricular; VII. Valorizar a fruição e a produção como forma de proporcionar aprendizagem e o desenvolvimento de competências no âmbito do PASEO;

Conteúdos

Aprender com diferentes tipos de espaços, através de processos artísticos, obras de arte e diferentes patrimónios é o mote para esta ação de formação, em que os formandos são convidados a realizar atividades, em diferentes cenários que analisam, estabelecendo relações com diferentes “espécies de espaços”, como lhes chamou Georges Perec. Assim, dos mais pequenos aos maiores, da folha de papel à sala de aula, do pátio da escola, à cidade ou ao campo, do espaço privado interno aos lugares públicos-externos, propõe-se a mobilização de diferentes pedagogias e processos artísticos, a descoberta de novas possibilidades para projetos transdisciplinares, onde o corpo e o espaço facilitam aprendizagens e o desenvolvimento de competências: compreendendo que o próprio espaço condiciona a nossa existência e molda as experiências de aprendizagem.

Metodologias

Modalidade de workshop Planificação em grupo de uma aula transversal, no museu, por grupo disciplinar.

Avaliação

Participação e questionário de avaliação da ação a fornecer pelo CFAE.

Modelo

Questionário de satisfação sobre a ação de formação a enviar aos formandos, pelo CFAE.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2024 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
2 29-05-2024 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 21702 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120140/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 30.0 horas

Início: 11-04-2024

Fim: 18-07-2024

Regime: e-learning

Local: online -

Formador

Paula da Conceição Rodrigues Ribeiro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|RBE

Enquadramento

Vive-se atualmente uma transformação digital em todas as áreas da vida humana. Face a toda esta evolução, e para continuarem a responder às necessidades dos utilizadores e a desempenhar o seu papel fundamental no apoio à ação das múltiplas iniciativas das escolas onde se inserem, torna-se imprescindível que as bibliotecas escolares evoluam para formatos híbridos, complementando os serviços que prestam presencialmente com serviços disponibilizados em linha. Por essa razão a presença em linha das bibliotecas escolares é fundamental que as bibliotecas desenvolvam uma presença digital forte e diversificada.

Objetivos

- Proporcionar o conhecimento relativo às orientações do Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares para a presença em linha das bibliotecas, identificando os princípios teóricos e práticos subjacentes à sua implementação; - Dotar os professores bibliotecários e outros intervenientes na gestão da presença em linha das bibliotecas escolares de conhecimentos, metodologias e instrumentos necessários a essa implementação; - Capacitar os professores bibliotecários e outros intervenientes para uma gestão crítica da presença em linha, assente na análise de indicadores e perspetivando sistematicamente a sua melhoria, tendo em vista a qualidade dos serviços prestados; - Desenvolver as bibliotecas escolares de forma sustentada e estratégica, através da construção/ melhoria da sua presença em linha, melhorando o serviço prestado; - Partilhar conhecimentos e experiências entre formandos;

Conteúdos

1.ª e 2ª sessões (3 horas síncronas + 4 horas assíncronas) Razões que justificam a presença em linha da biblioteca escolar: Apresentação dos formandos. Conteúdos, metodologia e avaliação dos formandos. Familiarização com a plataforma digital de suporte à oficina. • A missão da Biblioteca Escolar no contexto da escola atual. As prioridades de trabalho da Rede de Bibliotecas Escolares. • Transição Digital e o papel das bibliotecas escolares (BE): O papel das BE no contexto do desenvolvimento digital; Biblioteca híbrida do ponto de vista da conceção e dos serviços; Presença em linha e serviços de referência on-line. •A presença em linha das bibliotecas escolares, uma visão global: propósito / públicos / objetivos / condições humanas e materiais / gestão. . 3.ª e 4ª sessões (4 + 4 horas assíncronas) Planificação da presença em linha das bibliotecas escolares. Matriz da presença em linha das bibliotecas escolares • Apresentação das reflexões realizadas. • Definição de uma estratégia de comunicação; • Canais de comunicação • Definição de um canal principal • Canais secundários a equacionar • Serviços a desenvolver: Serviço de referência, a curadoria de conteúdos, tipos de recursos a disponibilizar, projetos desenvolvidos, serviço cultural, ... • Ferramentas a utilizar 5ª e 6ª sessões (4 sincronas+ 4 horas assíncronas) - Planificação da presença em linha das bibliotecas escolares II. • Apresentação da reflexão realizada após as leituras propostas. • Definição de uma linha editorial: identidade/ grafismo/ linguagem/ créditos. • Serviço de referência a distância: chat, email, fórum, redes sociais, sistema de mensagem instantânea e mensagem áudio, videoconferência. • Normas e princípios. • Proteção de dados pessoais / política de privacidade • Direitos de autor e direitos conexos • Acessibilidades. 7.ª sessão ( 4 horas síncronas) Consolidação da presença em linha das bibliotecas escolares • Apresentação das reflexões realizadas através das leituras e das dinâmicas propostas. . • Indicadores de execução e de sucesso; • Reporte; • Evolução e melhoria. 8.ª sessão (3 horas síncronas) Apresentação da Matriz da presença em linha das bibliotecas escolares • Apresentação das propostas sobre a presença em linha a implementar; • A necessidade da existência de um plano de conteúdos periódico; • Elaboração de um plano de ação estratégico; • Avaliação da ação.

Metodologias

Sessões de trabalho em linha (síncrono ou assíncrono): As sessões terão um carácter teórico-prático. Para cada tópico será disponibilizada documentação e bibliografia específica. Os formadores deverão ter um papel de promotores e facilitadores de reflexão permanente com formandos sobre o seu papel na implementação e dinamização da presença em linha das bibliotecas de que se ocupam. As propostas de trabalho terão como principal objetivo mobilizar os formandos para a criação bibliotecas híbridas, com uma presença digital estruturada, coerente e eficaz. As sessões de formação serão organizadas com base nos conhecimentos e pressupostos que os participantes detêm e nas suas expetativas, face ao módulo de formação proposto. Serão criadas oportunidades de trabalho individual e de grupo, privilegiando-se propostas integradoras de carácter prático, com a preocupação da ligação com os contextos do agrupamento e as vivências profissionais dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Questionário de satisfação a enviar pelo CFAE Centro Oeste, aos formandos.

Bibliografia

Nunes, M.B. (2018). Bibliotecas escolares: gestão, desenvolvimento e curadoria de coleções na era digital. Lisboa: Rede de Bibliotecas Escolares – Ministério da Educação. https://www.rbe.mec.pt/np4/682.html Rede de Bibliotecas Escolares. (2021). Programa Rede de Bibliotecas Escolares. Bibliotecas Escolares: Presentes para o futuro. Disponível em https://rbe.mec.pt/np4/file/890/qe__21.27.pdf Rede de Bibliotecas Escolares. (2018). Modelo de avaliação da biblioteca escolar. Disponível em https://www.rbe.mec.pt/np4/116.html Rede de Bibliotecas Escolares. (2020). Presença em linha de bibliotecas escolares: roteiro para a definição de uma política. https://www.rbe.mec.pt/np4/file/602/presenca_emlinha.pdf Rede de Bibliotecas Escolares. (2020). Serviço de referência nas bibliotecas escolares: orientações. https://www.rbe.mec.pt/np4/file/598/servico_referencia.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-04-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Online síncrona
2 02-05-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Online assíncrona
3 16-05-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Online assíncrona
4 23-05-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Online assíncrona
5 13-06-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Online síncrona
6 20-06-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Online assíncrona
7 04-07-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Online síncrona
8 18-07-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Online síncrona

Ref. 24701 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122542/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 24-02-2024

Fim: 04-05-2024

Regime: Presencial

Local: Centro Cultural e Congressos das Caldas da Rainha (CCC)

Formador

Madalena Franco Wallenstein Teixeira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial.. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE + Serviço Educativo do Centro Cultural e Congressos das Caldas da Rainha

Enquadramento

A conceção da ação “Um território comum para a Arte, Cultura e Educação” propõe um olhar o campo de interceção dos universos da cultura (programação e mediação e participação artística) e da educação (escola e os seus currículos) enquanto constelação para a construção de uma comunidade de conhecimento, empenhada em contribuir para a capacitação de jovens cidadãos implicados no seu próprio projeto cultural de crescimento, sentido e refletindo sobre o mundo, a vida e o lugar de cada um e de todos nele. Relevando da importância das práticas artísticas participadas para currículos escolares pertinentes e vivos, esta ação desafia os participantes a assumir o papel de criadores de currículo, explorando o cruzamento transdisciplinar entre arte e educação.

Objetivos

- Abordar a programação cultural na sua diversidade e enquanto instrumento de intervenção cultural, educativa e social. - Promover a discussão sobre a Educação Estética e Artística como componente estrutural do ser humano como um todo. - Modelos de intervenção artística na escola catalisador de processos de aprendizagem. - Compreender a flexibilidade curricular e projetos interdisciplinares na relação com as artes como forma de contribuir para a equidade dos processos de ensino-aprendizagem, mobilizando diferentes inteligências.

Conteúdos

1. O que é programar? O que é ser espectador? Qual é a dimensão educativa de uma programação cultural e da experiência artista? (4H – teórico-prático) - Explorar e articular conceitos como programação, infâncias, públicos, educação, mediação, participação. - A importância da escolha, da escuta, da capacidade de observação e desenvolvimento de sentido crítico face à oferta cultural; - Práticas artísticas e mapeamento no campo artístico de transições entre as dimensões da fruição, experimentação, criação, reflexão; - Apropriação dos códigos específicos que preparam para a fruição artística e sua exploração subsequente; - A discussão entre pares sobre o potencial da dimensão cultural e artística na escola; - A interferência subjetiva da arte, promovendo o crescimento através da estranheza, da dimensão poética, do espanto como estímulo criativo e reflexivo; - A importância da dimensão reflexiva nas conversas com artistas sobre o espetáculo a partir das perguntas do público. 2. Cruzamento dos territórios Cultural e Educativo. Motivar mediadores e professores para envolvimento em processos artísticos a partir das suas linguagens e ferramentas na sua ligação afetiva e treino da criatividade em processos de construção de conhecimento; A importância de operar novas articulações e da apropriação de novos conhecimentos e significados a partir das experiências artísticas (4H teórico-prático); - O processo criativo das artes: processos de escolha, equilíbrio, comunicação, opções estéticas; - Jogo com o corpo para a equação educativa: empatia, emoção, consensualização de tomada de decisão; - As potencialidades do processo criativo divergente: usar o pensamento e a criatividade; - O pensamento crítico e o questionamento, através do debate e a partilha numa participação colaborativa. 3. Criadores de Currículo e a transversalidade nos processos das artes com outras áreas do conhecimento, tomando um objeto artístico para processos investigativos, o desejo de saber, de criar, de fazer. - Promover experiências de transversalidade a partir das experiências artísticas diversas (4h teóricas-prático) - As relações entre várias áreas de conhecimento; - Experiências de cruzamentos de conteúdos através da criação de um ou vários projetos em comum entre várias disciplinas; - Abordar método educativo assente nas linguagens e processos artísticos, que jogam numa cadeia de experiências (ver espetáculos, assistir oficinas, residências) que ativam um conjunto de estímulos que favorecem a curiosidade, o desejo de criar e comunicar.

Metodologias

As sessões têm um carácter teórico-prático e reflexiva. - O modelo de trabalho apresentado assenta numa sequência de ações ação-reflexão: - Reflexão teórica subjacentes à ação: programação (públicos, infância, arte, educação), mediação, participação, formatos artísticos, interdisciplinariedade. - Os professores assistem a recursos áudio-visuais espetáculos (fruição/reflexão); - Implicação com os contextos educativos.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei n.º 22/2014, de 11 de fevereiro e nos termos dos números 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho n.º4595/2005, de 6 de maio, valorizando-se a lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação assume- se contínua qualitativa no decorrer do Curso de formação tendo por base: - Participação e envolvência - Construção do projeto - Comunicação

Modelo

Questionário de avaliação da formação, a fornecer pelo CFAE, a todos os formandos, através link

Bibliografia

Ramos do Ó, “Desafios à Escola Pública”, (2007), Educação & Realidade Morsch, (2016) “Numa Encruzilhada de quatro discursos”: Priódico Permanente Wallenstein, M., Pedro, R., Silvestre, A.; Gil, M. (2013). Se não havia nada, como é que surgiu alguma coisa? Centro Cultural de Belém. Hugo Cruz Práticas Artísticas: participação e política Edições Colibri Wallenstein (coord.), (2016), “Nós Todos Pensamos em Nós” Centro Cultural de Belém


Observações

Ação de formação em parceria com o Serviço Educativo do Centro Cultural e Congressos das Caldas da Rainha, com participação de mediadores (não docentes)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-02-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
2 09-03-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
3 06-04-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
4 04-05-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial

Ref. 23801 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121463/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 25-01-2024

Fim: 06-06-2024

Regime: b-learning

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro e outras

Formador

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Maria da Conceição do Carmo Farinha Rodrigues Henriques

Maria Leonor Pereira Pires

Fernanda de Fátima Coimbra Martins Portugal

Ana Maria Feliciano dos Santos Moniz

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ação dá continuidade ao trabalho desenvolvido pelas Equipas Multidisciplinares de Apoio à Educação Inclusiva (EMAEI) na formação dinamizada no ano letivo de 2022/2023, com o registo de acreditação CCPFC/ACC-117187/22. Irá manter o envolvimento destas estruturas de todos os Agrupamentos de Escolas da área do CFAE Centro Oeste (Bombarral, Caldas da Rainha, Cadaval, Óbidos e Peniche), numa continuidade de trabalho colaborativo em rede. Pretende-se reforçar o trabalho de aprofundamento das questões organizacionais e pedagógicas para a promoção da educação inclusiva, reconhecendo e valorizando a diversidade nas dinâmicas pedagógicas que favoreçam a aprendizagem de todos os alunos. Este modelo de formação, desenvolvido desde 2017/2018 têm-se revelado muito importante por estimular o conhecimento e reflexão critica de políticas e orientações nacionais e internacionais, pela partilha de práticas entre as EMAEI e pela ação junto da comunidade docente de cada agrupamento. A implementação dos Dec. Lei n.º 55 e 54/2028, de 6 de julho, constitui um desafio central, procurando-se estimular um maior envolvimento dos docentes nas questões da diferenciação pedagógica, avaliação para as aprendizagens, atenção à diversidade linguística e desigualdades no envolvimento e participação de todos os alunos nos processos de aprendizagem, para o desenvolvimento de competências previstas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória (PASEO). Pretendemos manter o foco no alargamento a mais docentes dos Agrupamentos de Escolas, continuando a implementar Ações de Curta Duração (ACD) em torno de temáticas pertinentes, orientadas por especialistas convidados.

Objetivos

- Aprofundar práticas de implementação da intervenção multinível, diferenciação pedagógica; trabalho de projeto; articulação e integração curricular com o perfil do aluno à saída da escolaridade e avaliação para as aprendizagens; - Aprofundar a reflexão, entre agrupamentos, sobre modelos organizacionais de resposta aos desafios multiculturais e linguísticos da escola atual; - Reforçar uma visão holística e integrada do apoio educativo e das intervenções especializadas no contexto da ação pedagógicas inclusiva para a melhoria da aprendizagem de todos os alunos; - Aprofundar o conhecimento da comunidade docente dos vários agrupamentos para a implementação eficaz das medidas universais, seletivas e adicionais, previstas no Dec. Lei n.º 54/2018; - Preparar e implementar Ações de Curta Duração em várias modalidades (workshops, tertúlias, grupos de discussão), para aprofundamento de temas específicos de interesse coletivo.

Conteúdos

1. Apresentação da ação de formação no quadro do trabalho em rede: objetivos, metodologia e avaliação. Levantamento e partilha da situação e contexto de cada EMAEI, no início do ano letivos 2022/2023 no que se refere à organização da escola para a diversidade (ponto da situação); Definição das temáticas pertinentes e prioritárias a desenvolver em cada agrupamento (Planeamento) – 3h 2. A escola à prova das desigualdades: Constrangimentos e desafios. A educação inclusiva e os seus equívocos. – 3h 3. Ambientes educativos inclusivos: opções metodológicas. De que forma podemos promover a participação e aprendizagem de todos os alunos, criando ambientes estimulantes de desenvolvimento de competências? – 3h 4. A gestão e integração curricular no contexto da educação inclusiva. Como ajustar e organizar as experiências de aprendizagem à diversidade de necessidades dos alunos com necessidades especificas e de língua não materna. Refletir e partilhar práticas. – 6h. 5. Incorporação das orientações de politica educativa nos documentos internos da escola. Um olhar analítico interno para um sistema de monitorização da educação inclusiva de cada agrupamento. 6h 6. Propostas de melhoria em função das análises realizadas. O papel da EMAEI junto dos professores, das estruturas intermédias e líderes de topo. Avaliação da ação e propostas de continuidade. 4h

Metodologias

Será adotada uma metodologia ativa de trabalho, através de sessões reflexivas em torno das temáticas previstas, com recurso aapresentações de informação e a dinâmicas de trabalho a pares e em grupo, com partilha das conclusões em grande grupo. Serão criados momentos de partilha de experiências a práticas entre EMAEI. Criação de grupos de trabalho para a elaboração de planos de formação, workshops e tertúlias, preparando temáticas especificas paraos Agrupamentos de Escolas. Convite a especialistas para colaboração na reflexão, proporcionando momentos de debate. Todos os matérias e recursos produzidos serão partilhados num padlet, ficando acessíveis a todos os formandos.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei n.º 22/2014, de 11 de fevereiro e nos termos dos números 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho n.º4595/2005, de 6 de maio, valorizando-se a lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência na: . Participação e envolvimentos dos formandos nas sessões de trabalho- 50% . Relatório critico individual – 50%

Modelo

Questionário de satisfação a enviar por email aos formandos.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-01-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 08-02-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 29-02-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 14-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 08-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 16-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
7 02-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 27-06-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial

Ref. 24401 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122394/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 56.0 horas (28.0 horas presenciais + 28.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 18-01-2024

Fim: 23-05-2024

Regime: Presencial

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Fernanda Maria Rodrigues da Silva Macedo

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE + PROJETO COOPERA

Enquadramento

Nas escolas deste CFAE os docentes continuam a demonstrar a preocupação em acompanhar as mudanças que o mundo em que vivemos colocam à educação. É impossível ficar indiferente a esta nova realidade onde a inovação, criatividade, competências sociais, sustentabilidade são oportunidades de aprendizagem que as escolas necessitam de garantir. Ao equipar os alunos de competências que os valorizem estaremos a fazer parte da equipa que facilita a construção de cidadãos ativos, responsáveis e comprometidos. Assim, a Aprendizagem Cooperativa, apresenta-se como uma excelente oportunidade de poder dar significado às aprendizagens escolares, dotando os alunos das ferramentas essenciais para poderem ampliar a sua relação com os pares, com o património cultural, a sua relação com o mundo aprendendo e tendo oportunidade de intervir de forma mais capaz e exigente.

Objetivos

Adquirir/desenvolver competências para trabalhar em cooperação; Fortalecer as relações interpessoais e a cooperação entre os membros da Comunidade de aprendizagem; Recolher dados sobre a aprendizagem dos alunos; Identificar problemas de aprendizagem dos alunos a partir do feedback resultante da avaliação formativa; Realizar aprendizagens que possibilitem uma melhor adequação do ensino às necessidades de aprendizagem dos alunos; Alterar práticas pedagógicas e didáticas; Elaborar colaborativamente instrumentos de recolha de informação com efeitos formativos e sumativos; Estabelecer colaborativamente estratégias de divulgação do trabalho da Comunidade Cooperativa de Aprendizagem Profissional nas escolas/agrupamentos, como forma de motivar a adesão de novos elementos; Incentivar o trabalho cooperativo na comunidade escolar.

Conteúdos

Comunidade de Aprendizagem Profissional, qual a sua importância no processo de ensino-aprendizagem; Aprendizagem Cooperativa (AC): suas caraterísticas; A Aprendizagem Cooperativa numa Comunidade de Aprendizagem; Diferença entre Aprendizagem Cooperativa e Aprendizagem Colaborativa; Vantagens na utilização da Aprendizagem Cooperativa; Técnicas/Métodos de Aprendizagem Cooperativa; Como utilizar a Aprendizagem Cooperativa em contexto de sala de aula; Planificação de aulas com a metodologia ativa da Aprendizagem Cooperativa; Produção e organização de materiais didáticos baseados em métodos de Aprendizagem Cooperativa; Partilha de experiências pedagógicas decorrentes da aplicação dos materiais produzidos nas sessões de formação, em contexto de sala de aula.

Metodologias

Componente presencial: Explanativas (tempos curtos de exposição de conteúdos); Participativas (envolvimento contínuo dos docentes através de diferentes dinâmicas); Práticas (trabalho em grupo, debate e reflexão ao longo das sessões através dos diferentes métodos/técnicas de Aprendizagem Cooperativa); Reflexivas (reflexão sobre o trajeto formativo através de Diários de Aprendizagem Grupais nas sessões, reflexões sobre as experiências pedagógicas vividas em contexto de sala de aula, partilha de experiências dos formandos pertencentes a diferentes Departamentos e Grupos disciplinares). Planificação de 5 aulas com atividades cooperativas, com escolha intencional dos diferentes métodos de AC (Folha Giratória, Telefone, Pensar- Formar Pares- Partilhar, Jigsaw, TGT...) que se vão experimentando ao longo das diferentes sessões (pré implementação). Aplicação em contexto de sala de aula (implementação). Reflexão acerca das novas experiências pedagógicas vividas (pós-implementação). Realização do Trabalho Individual Final (Relatório Crítico individual). Trabalho autónomo: Planificar e implementar em contexto de sala de aula da segunda aula cooperativa (escolha e aplicação de um dos 2 métodos aprendidos: folha giratória ou telefone); Breve reflexão acerca da 2.ª experiência em contexto de aula cooperativa de aprendizagem (fase de pós-implementação). Planificar e implementar em contexto de sala de aula da terceira aula cooperativa (escolha e aplicação de um dos 4 métodos aprendidos: folha giratória, telefone, pensar- formar pares-partilhar e Jigsaw ou Puzzle de Aronson). Realização do Trabalho Final Individual (Relatório Crítico individual)

Avaliação

Os formandos apenas podem faltar a 1/3 das horas presenciais conjuntas, sem prejuízo dos mesmos. A avaliação dos formandos será quantitativa e expressa na escala de 1 a 10, sendo também expressa em termos qualitativos. A avaliação será contínua e os pesos da classificação final serão os seguintes: Nível de participação: 20% Trabalho Autónomo: 40% Trabalho Final Individual: 40% Escala de Avaliação: Insuficiente: (1,0 – 4,9) Regular: (5,0 – 6,4) Bom: (6,5 – 7,9) Muito Bom: (8,0 – 8,9) Excelente: (9,0 – 10)

Modelo

Questionário de avaliação da ação a enviar pelo CFAE a todos os formandos.

Bibliografia

Arends, R. I. (2008). Aprender a ensinar (7ª ed.) (Trad. A. Faria). Madrid: McGraw-Hill. (obra original publicada em 1995). Bessa, N. & Fontaine A. M. (2002). Cooperar para aprender. Uma introdução à aprendizagem cooperativa. Porto: ASA Editores. Cochito, M. I. (2004). Cooperação e Aprendizagem. Educação Intercultural. Lisboa: ACIME – Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas. Cohen A. & Fradique J. (2018). Guia da Autonomia e Flexibilidade curricular. Lisboa: Raiz Editora osme, A. (2018). Autonomia e Flexibilidade Curricular. Propostas e Estratégias de Ação. Porto: Porto Editora. Cosme, A. & Trindade R. (2013). Organização e Gestão do trabalho Pedagógico. Perspetivas, questões, desafios e respostas. Mais Leituras Editora


Observações

Docentes dos AE Raul Proença, AE Josefa de Óbidos, AE Atouguia da Baleia e D. Luís de Ataíde, com pré inscrição decorrente de ACD realizada em setembro 2023. Outros docentes interessados dos AE da área do CFAE. Oficina de formação no âmbito do Projeto COOPERA Escola + 21-23

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-01-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial
2 25-01-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial
3 07-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial
4 11-04-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial
5 23-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial
6 09-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial
7 23-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial

Ref. 24402 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122394/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 56.0 horas (28.0 horas presenciais + 28.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 18-01-2024

Fim: 23-05-2024

Regime: Presencial

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Sónia Maria dos Santos Peres Moreira

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE + PROJETO COOPERA

Enquadramento

Nas escolas deste CFAE os docentes continuam a demonstrar a preocupação em acompanhar as mudanças que o mundo em que vivemos colocam à educação. É impossível ficar indiferente a esta nova realidade onde a inovação, criatividade, competências sociais, sustentabilidade são oportunidades de aprendizagem que as escolas necessitam de garantir. Ao equipar os alunos de competências que os valorizem estaremos a fazer parte da equipa que facilita a construção de cidadãos ativos, responsáveis e comprometidos. Assim, a Aprendizagem Cooperativa, apresenta-se como uma excelente oportunidade de poder dar significado às aprendizagens escolares, dotando os alunos das ferramentas essenciais para poderem ampliar a sua relação com os pares, com o património cultural, a sua relação com o mundo aprendendo e tendo oportunidade de intervir de forma mais capaz e exigente.

Objetivos

Adquirir/desenvolver competências para trabalhar em cooperação; Fortalecer as relações interpessoais e a cooperação entre os membros da Comunidade de aprendizagem; Recolher dados sobre a aprendizagem dos alunos; Identificar problemas de aprendizagem dos alunos a partir do feedback resultante da avaliação formativa; Realizar aprendizagens que possibilitem uma melhor adequação do ensino às necessidades de aprendizagem dos alunos; Alterar práticas pedagógicas e didáticas; Elaborar colaborativamente instrumentos de recolha de informação com efeitos formativos e sumativos; Estabelecer colaborativamente estratégias de divulgação do trabalho da Comunidade Cooperativa de Aprendizagem Profissional nas escolas/agrupamentos, como forma de motivar a adesão de novos elementos; Incentivar o trabalho cooperativo na comunidade escolar.

Conteúdos

Comunidade de Aprendizagem Profissional, qual a sua importância no processo de ensino-aprendizagem; Aprendizagem Cooperativa (AC): suas caraterísticas; A Aprendizagem Cooperativa numa Comunidade de Aprendizagem; Diferença entre Aprendizagem Cooperativa e Aprendizagem Colaborativa; Vantagens na utilização da Aprendizagem Cooperativa; Técnicas/Métodos de Aprendizagem Cooperativa; Como utilizar a Aprendizagem Cooperativa em contexto de sala de aula; Planificação de aulas com a metodologia ativa da Aprendizagem Cooperativa; Produção e organização de materiais didáticos baseados em métodos de Aprendizagem Cooperativa; Partilha de experiências pedagógicas decorrentes da aplicação dos materiais produzidos nas sessões de formação, em contexto de sala de aula.

Metodologias

Componente presencial: Explanativas (tempos curtos de exposição de conteúdos); Participativas (envolvimento contínuo dos docentes através de diferentes dinâmicas); Práticas (trabalho em grupo, debate e reflexão ao longo das sessões através dos diferentes métodos/técnicas de Aprendizagem Cooperativa); Reflexivas (reflexão sobre o trajeto formativo através de Diários de Aprendizagem Grupais nas sessões, reflexões sobre as experiências pedagógicas vividas em contexto de sala de aula, partilha de experiências dos formandos pertencentes a diferentes Departamentos e Grupos disciplinares). Planificação de 5 aulas com atividades cooperativas, com escolha intencional dos diferentes métodos de AC (Folha Giratória, Telefone, Pensar- Formar Pares- Partilhar, Jigsaw, TGT...) que se vão experimentando ao longo das diferentes sessões (pré implementação). Aplicação em contexto de sala de aula (implementação). Reflexão acerca das novas experiências pedagógicas vividas (pós-implementação). Realização do Trabalho Individual Final (Relatório Crítico individual). Trabalho autónomo: Planificar e implementar em contexto de sala de aula da segunda aula cooperativa (escolha e aplicação de um dos 2 métodos aprendidos: folha giratória ou telefone); Breve reflexão acerca da 2.ª experiência em contexto de aula cooperativa de aprendizagem (fase de pós-implementação). Planificar e implementar em contexto de sala de aula da terceira aula cooperativa (escolha e aplicação de um dos 4 métodos aprendidos: folha giratória, telefone, pensar- formar pares-partilhar e Jigsaw ou Puzzle de Aronson). Realização do Trabalho Final Individual (Relatório Crítico individual)

Avaliação

Os formandos apenas podem faltar a 1/3 das horas presenciais conjuntas, sem prejuízo dos mesmos. A avaliação dos formandos será quantitativa e expressa na escala de 1 a 10, sendo também expressa em termos qualitativos. A avaliação será contínua e os pesos da classificação final serão os seguintes: Nível de participação: 20% Trabalho Autónomo: 40% Trabalho Final Individual: 40% Escala de Avaliação: Insuficiente: (1,0 – 4,9) Regular: (5,0 – 6,4) Bom: (6,5 – 7,9) Muito Bom: (8,0 – 8,9) Excelente: (9,0 – 10)

Modelo

Questionário de avaliação da ação a enviar pelo CFAE a todos os formandos.

Bibliografia

Arends, R. I. (2008). Aprender a ensinar (7ª ed.) (Trad. A. Faria). Madrid: McGraw-Hill. (obra original publicada em 1995). Bessa, N. & Fontaine A. M. (2002). Cooperar para aprender. Uma introdução à aprendizagem cooperativa. Porto: ASA Editores. Cochito, M. I. (2004). Cooperação e Aprendizagem. Educação Intercultural. Lisboa: ACIME – Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas. Cohen A. & Fradique J. (2018). Guia da Autonomia e Flexibilidade curricular. Lisboa: Raiz Editora osme, A. (2018). Autonomia e Flexibilidade Curricular. Propostas e Estratégias de Ação. Porto: Porto Editora. Cosme, A. & Trindade R. (2013). Organização e Gestão do trabalho Pedagógico. Perspetivas, questões, desafios e respostas. Mais Leituras Editora


Observações

Docentes do AE Rafael Bordalo Pinheiro; AE Cadaval; AE D. João II, com pré-inscrição, decorrente de ACD realizada em setembro 2023. Oficina de formação no âmbito do Projeto COOPERA Escola + 21-23

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-01-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial
2 25-01-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial
3 07-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial
4 11-04-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial
5 23-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial
6 09-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial
7 23-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial

Ref. 26001 Em avaliação

Registo de acreditação: 15032024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 17-04-2024

Fim: 17-04-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos - Óbidos

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Cristina Faria Santos

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE/ CÂMARA MUNICIPAL DE ÓBIDOS / AE JOSEFA DE ÓBIDOS

Enquadramento

Esta ação enquadra-se no âmbito da celebração do 25 abril na casa onde os capitães prepararam a revolução e também de homenagem à Dr.ª Filomena Pereira que dedicou grande parte da sua atividade profissional na Direção Geral de Educação (DGE), contribuindo para o desenvolvimento e implementação de políticas para a educação inclusiva em Portugal. Docente do ensino básico, a Dr.ª Filomena Pereira é mestre em educação especial e tem desempenhado o cargo de diretora de serviços de educação especial e apoio sócio educativo na DGE. Uma das personalidades de referência nacional e internacional, tem promovido uma vasta reflexão, conceção e formação no âmbito da educação especial e da educação inclusiva, participando em vários grupos nacionais de trabalho, representando Portugal em diversos fóruns Europeus. Neste contexto, pretende-se promover um espaço de conhecimento e experiência da Dr.ª Filomena Pereira para uma reflexão sobre a educação de qualidade para todos, na valorização da equidade e diversidade que caracteriza as nossas escolas. A investigação e os relatórios internacionais vêm desenvolvendo um pensamento estratégico sustentável para a educação com vista à formação de cidadãos, reflexivos, críticos e ativos, no respeito pela diversidade, pela construção de um mundo melhor. Os governos e os investigadores estão cada vez mais preocupados com a equidade e a inclusão na educação devido a várias tendências globais importantes, como mudanças demográficas, migração e crises de refugiados, desigualdades crescentes e mudanças climáticas. Esses desenvolvimentos contribuíram para aumentar a diversidade e justificam um exame do impacto da diversidade na equidade e inclusão na educação. Apoiar a aprendizagem e o bem-estar de todos os alunos exige que os professores tenham um forte conhecimento teórico de ensino diferenciado e as habilidades para colocá-lo em prática. Sem oportunidades de aprendizagem adequadas ao longo do curso de vida docente, os professores muitas vezes se sentem despreparados para atender às diversas necessidades dos alunos. É por isso que é importante incorporar a diversidade, a equidade e a inclusão na formação inicial de professores e na aprendizagem profissional contínua. As políticas dos sistemas educacionais podem criar uma estrutura equitativa e inclusiva para os ambientes educacionais, mas a sua implementação no nível escolar é o que determina as experiências diárias dos alunos nas salas de aula. É nas escolas que as políticas assumem a forma de recursos específicos, práticas pedagógicas e mecanismos de apoio instrucional e não instrucional (EQUIDADE E INCLUSÃO NA EDUCAÇÃO © OCDE 2023).

Objetivos

- Promover um momento de análise e reflexão entre professores e educadores, sobre os contextos educativos inclusivos no respeito e valorização da diversidade.

Conteúdos

ACD “Incluir em abril…na casa dos capitães” (Homenagem à Dr.ª Filomena Pereira- DGE) 17 abril de 2024 – CASA DA MÚSICA - ÓBIDOS Programa (17:00h /20:00h) 17:00 – Receção aos participantes 17:30h – Sessão de boas vindas - Vereadora da Educação da Câmara Municipal de Óbidos - Diretora do CFAE Centro Oeste - Diretor do AE Josefa de Óbidos 18:00h – Mesa redonda com Diretores de Agrupamentos de Escolas “Os desafios da educação inclusiva do lado das escolas” - Emanuel Vilaça – Diretor do AE Fernão do Pó – Bombarral - Paulo Henriques – Diretor do AE do Cadaval - Sara Guardado – Diretora do AE de Atouguia da Baleia Moderação: Fernanda Portugal e Carlos Simões 18:45 – homenagem à Dr.ª Filomena Pereira “Uma lição sobre educação inclusiva “ - Apresentação breve da biografia Nicolau Borges 19:00h Aula/conferência “Uma lição sobre educação inclusiva”

Metodologias

Conferência e mesa redonda

Avaliação

Presença e resposta a questionário de avaliação da aação a enviar pelo CFAE a cada participante.

Modelo

Questionário de satisfação sobre a ação a enviar pelo CFAE

Bibliografia

EQUIDADE E INCLUSÃO NA EDUCAÇÃO © OCDE 2023


Observações

Seminário aberto à participação de todos os interessados, nomeadamente Encarregados de Educação, Psicólogos, Terapeutas, Assistentes Operacionais, entre outros. A sua inscrição pode ser feita no seguinte link https://forms.gle/BW3nnF6cjEVkYhng6 (copiar e colar no BROWSER)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 26301 Em avaliação

Registo de acreditação: 20032024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 08-04-2024

Fim: 16-04-2024

Regime: b-learning

Local: 1.ª sessão ONLINE ZOOM; 2.ª sessão presencial - AE Óbidos

Formador

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Maria da Conceição do Carmo Farinha Rodrigues Henriques

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Enquadramento

Acreditamos que a chave para a Educação e Formação Profissional Inclusiva é a aceitação e o apoio para assegurar que as instituições de educação e formação sejam acessíveis a todos os alunos. A Agência Europeia para as Necessidades Especiais e a Educação Inclusiva afirma que a visão final dos sistemas de educação inclusiva é assegurar que todos os alunos de qualquer idade tenham oportunidades educacionais significativas e de alta qualidade na sua comunidade local, juntamente com os seus pares. Tal visão requer uma mudança no ensino e no apoio ao processo de aprendizagem dos alunos com necessidades específicas. Requer também um afastamento da abordagem de uma educação e formação de "tamanho único", promovendo uma abordagem mais centrada na pessoa e feita à medida. Para implementar uma abordagem mais personalizada da aprendizagem para estudantes com necessidades específicas, os professores devem adquirir competências que lhes permitam identificar e satisfazer as necessidades destes alunos. Também as escolas devem ser dotadas de mecanismos que permitam a implementação de metodologias adequadas aos alunos e ao Ensino Profissional, bem como ferramentas que permitam fazer o diagnóstico das suas necessidades e consequentes Planos de Melhoria. Este projeto visa aumentar a eficácia do Ensino e Formação Profissional para alunos com Necessidades Específicas, contribuindo para aumentar as competências pedagógicas dos professores e dos técnicos especializados. EN We believe that the key to Inclusive VET is acceptance and support to ensure that education and training institutions are accessible to all learners. The European Agency for Special Needs and Inclusive Education states that the ultimate vision of inclusive education systems is to ensure that all learners of any age have meaningful, high-quality educational opportunities in their local community, together with their peers. Such a vision requires a change in teaching and supporting the learning process of students with specific needs. It also requires a move away from a "one size fits all" approach to education and training, towards a more person-centered and tailor-made approach. In order to implement a more personalized approach to learning for students with specific needs, teachers must acquire skills that enable them to identify and meet the needs of these students. Schools must also be equipped with mechanisms to implement methodologies suited to students and vocational education, as well as tools to diagnose their needs and make improvement plans. This project aims to increase the effectiveness of Vocational Education and Training for students with Specific Needs, helping to increase the pedagogical skills of teachers and specialized technicians.

Objetivos

- Compreender as dimensões da Abordagem Personalizada de Aprendizagem (PAL) - Determinar 'o Estado da Arte' e 'a Situação Desejada' da Abordagem Personalizada de Aprendizagem nas escolas/instituições. - Compreender conceitos metodológicos utilizados no desenvolvimento dos resultados do projeto: o processo Círculo de Mudança, o conceito de Desenho Universal de Aprendizagem (UDL) e o Círculo de Influência. - Compreender o modelo de Plano Centrado no Aluno (SCP) - Compreender a metodologia de avaliação do Plano Individual e do processo de Planificação Individual. -Identificar tópicos de melhoria para o Plano Individual EN - Understand the dimensions of Personalized Approach of Learning (PAL) - Be able to determine ‘the State of Art’ (Current situation) and ‘the desired situation’ of Personalized Approach of Learning in the organisation - Understand the methodological concepts: Universal Design of Learning (UDL), The CLEAR-Framework, The Circle of Influence. - Understand the model of Person-Centred Planning (PCP) - Understand the methodology of assessing their Individual Plan (and Individual Planning process). - Can identify improvement topics for their Individual Plan (and Individual Planning process). - implementing Personalised Approach of Learning in VET

Conteúdos

- Descrição do conceito, metodologia e técnicas do PAL - Facilitadores e barreiras: Uma descrição dos facilitadores e barreiras - Instrumento de autoavaliação para a abordagem centrada no aluno. Explorar o Instrumento de Avaliação com base na avaliação dos elementos do modelo 7-S da McKinsey - Plano Centrado no Aluno (SCP) EN - A description of the concept, specific methods, techniques - Facilitators and barriers: A description of facilitators and barriers - Self-assessment Instrument for Learner Centred Approach. Hands on approach for the Assessment Instrument based on their assessment on the elements of the 7-S model of McKinsey - Learner Centred Planning (LCP)

Metodologias

A ação terá uma componente online (3h) e outra presencial (3h) a desenvolver no auditório do AE Josefa de Óbidos A 1.ª sessão será destinada à explicitação do modelo de Abordagem Personalizada de Aprendizagem (PAL), detalhando um instrumento de autoavaliação/monitorização para a dinamização pedagógica centrada no aluno, com vista a identificar facilitadores e barreiras à aprendizagem profissional de todos os alunos, em especial dos que possam apresentar necessidade educativas especiais. Análise exploratória em grupos colaborativos de discussão. A 2.ª sessão será reservada para a partilha de resultados da autoavaliação, procurando identificar barreiras e facilitadores, apontando processos de melhoria.

Avaliação

Presença e resposta a questionário de avaliação da ação a fornecer pelo CFAE através de e-mail, no final da ação.

Modelo

Resposta a questionário de avaliação da ação a fornecer pelo CFAE através de email, no final da ação


Observações

Ação recomendadas para: Equipas Pedagógicas do Ensino Profissional Diretores de Curso Diretores de Turma dos Cursos Profissionais Professores de Educação Especial Serviços Especializados (Psicólogos, Educadores Sociais) Pedagogical Teams of the VET Courses: School Managers (for VET) Course Coordinators Class Head teachers Specialised Training Technicians (Practical Teachers) Counselling Services (Psychologist, Therapists, Social Educator...) Special Education Teachers

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 16-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 25901 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD18032024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 18-03-2024

Fim: 18-03-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório da Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Ana Margarida Presa Teixeira da Fonseca

Marco António Brás Neves

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|DGE

Enquadramento

Desde 30 de novembro de 2022 que todos pudemos passar a interagir com um chatbot, recorrendo a algo até aí exclusivo da interação humana: a linguagem natural. Desde então, progressivamente e independentemente da inexistência de orientações formais, alunos e professores estão a fazer uso da Inteligência Artificial generativa (IAG) de forma experimental. Tendo em conta as possibilidades e os desafios que a IAG levanta, como integrá-la em meio escolar? Com linhas orientadoras? Com que preocupações éticas e de equidade? E com que práticas pedagógicas? Esta ACD, destinada a professores do ensino básico e secundário, visa dar respostas a estas questões e dotar os formandos de conhecimento e competências fundamentais para integrar a IAG em contexto educativo, tendo em conta: a evolução tecnológica; a responsabilidade e a ética; a preparação dos alunos, nomeadamente, para o futuro mercado de trabalho; e práticas pedagógicas inovadoras com IAG para desenvolvimento de competências do PASEO e de aprendizagens essenciais.

Objetivos

Compreender a relevância e o impacto da Inteligência Artificial Generativa (IAG) na educação e na sociedade em geral. Ter uma visão abrangente sobre o que é a IA e a IAG, em particular, e as suas aplicações no contexto educativo. Compreender os desafios éticos e de equidade associados à implementação da IAG em contextos educativos. Preparar os professores para integrar a IAG de forma ética e equitativa, desenvolvendo competências nos alunos para o futuro mercado de trabalho digital e automatizado. Fomentar a integração da IAG em práticas pedagógicas inovadoras, alinhadas com os referenciais curriculares e com linhas de orientação de referência sobre o uso da IA em contexto educativo.

Conteúdos

Relevância tecnológica e educacional da IA: como a IA está a transformar diversas áreas da sociedade, incluindo a educação; compreender o potencial da IAG e os desafios que representa. Ética e equidade: questões éticas e de equidade associadas à implementação da IA em educação. Preparação para o futuro: integrar a IA de maneira ética e equitativa, para preparar melhor os alunos para o futuro, equipando-os com as competências e o conhecimento necessários para se integrarem num mundo cada vez mais digitalizado e automatizado. Práticas pedagógicas com IAG: os professores e a adoção e integração da IAG nas práticas pedagógicas; possibilidades de implementação da IAG de forma segura e eficaz, promotora de aprendizagens significativas alinhadas com as aprendizagens essenciais e referenciais teóricos sobre IA em educação já existentes.

Metodologias

Apresentação teórica. Reflexão conjunta / discussão. Demonstração de atividades práticas com IAG. Perguntas e respostas. Avaliação / feedback.

Avaliação

Presença e preenchimento de questionário de avaliação da ação de formação

Modelo

Presença e preenchimento de questionário de avaliação da ação de formação

Bibliografia

Comissão Europeia. (2021). Orientações éticas para educadores sobre a utilização e inteligência artificial (IA) no ensino e na aprendizagem. União Europeia. https://learning-corner.learning.europa.eu/learning-materials/use-artificial-intelligence-ai-and-data-teaching-and-learning_pt Holmes, W., Persson, J., Chounta, I.-A., Wasson, B., Dimitrova, V. (2022). Artificial intelligence and education: A critical view through the lens of human rights, democracy and the rule of law. Council of Europe. https://rm.coe.int/artificial-intelligence-and-education-a-critical-view-through-the-lens/1680a886bd Lucas, M., Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro europeu de competência digital para educadores. UA Editora – Universidade de Aveiro. https://area.dge.mec.pt/download/DigCompEdu_2018.pdf OECD. (2019). The OECD artificial intelligence (AI) principles. Oecd.ai. https://oecd.ai/en/ai-principles UNESCO. (2022). Recomendação sobre a ética da inteligência artificial aprovada em 23 de novembro de 2021. In https://www.unesco.org/en. UNESCO. https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000381137_por UNESCO. (2023). Guidance for generative AI in education and research. Unesco.org; UNESCO. https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000386693 Broadband Commission for Sustainable Development. (2022). Artificial intelligence and digital transformation competencies for civil servants working group report on AI capacity building. In https://www.unesco.org/en. UNESCO. https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000383325 Vuorikari, R., Kluzer, S., Punie, Y. (2023). DigComp 2.2: The digital competence framework for citizens with new examples of knowledge, skills and attitudes. European Commission. https://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/handle/JRC128415?fbclid=IwAR2oU4AP-0aj8mp8sMfTLRgvC9ZpuaO7a942d1b8UC3YCnC0bdnu88-G5XY


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-03-2024 (Segunda-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial

Ref. 25201 Em avaliação

Registo de acreditação: 25012024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 22-02-2024

Fim: 22-02-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Margarida Isabel Durães Rodrigues Cruz

Soraia Valy Mamade Feiteira Lourenço

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Enquadramento

O afluxo de alunos estrangeiros nas escolas portuguesas obriga a uma reorganização do ensino da disciplina de PLNM e ao desenvolvimento de competências pedagógicas e didáticas inclusivas ajustadas; Pretende-se sensibilizar para as necessidades dos alunos de outros universos linguísticos e culturais, ao nível das competências linguísticas e estratégicas, promovendo a sua inclusão académica no sistema de ensino português e deste modo fomentar o inter-relacionamento com os seus pares, no seio ou no exterior da comunidade escolar. Importa explorar estratégias pedagógicas que contribuam para uma educação deste público específico, reconhecendo e valorizando a diversidade nas dinâmicas pedagógicas que favoreçam a aprendizagem da língua e o seu desenvolvimento enquanto língua de escolarização. A implementação do Dec. Lei n.º 54/2028, de 6 de julho, constitui um desafio central, procurando-se estimular um maior envolvimento dos docentes nas questões da diferenciação pedagógica, avaliação para as aprendizagens, atenção à diversidade linguística e desigualdades no envolvimento e participação destes alunos no processo de ensino-aprendizagem, procurando desenvolver as competências previstas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória (PASEO).

Objetivos

- Promover a reflexão para dar resposta aos desafios multiculturais e linguísticos da escola atual; - Estimular uma visão holística e integrada das práticas pedagógico-didáticas de suporte à aprendizagem e inclusão do aluno estrangeiro, bem como do processo de avaliação; - Refletir sobre estratégias de ensino de PLNM; - Fomentar a implementação das medidas universais previstas no Dec. Lei n.º 54/2018 de 6 de julho; - Aferir a necessidade de aprofundamento do tema em Ações de Formação de maior duração, em várias modalidades.

Conteúdos

- Partilha de experiências, práticas e constrangimentos. - Identificação de medidas de suporte à aprendizagem e inclusão do aluno estrangeiro. - O papel da disciplina de PLNM no processo de ensino-aprendizagem.

Metodologias

A ação assumirá um caráter teórico e teórico-prático. Serão criados momentos de partilha de experiências, práticas e constrangimentos.

Avaliação

Presença e questionário de satisfação, em uso no CFAE.

Modelo

A prevista pelo Centro de Formação, nomeadamente através de questionário de satisfação, em uso no CFAE.

Bibliografia

Dec. Lei n.º 54/2018, de 6 julho; Portaria n.º 232-A/2018, de 20 de agosto (artigo 11.º); Despacho n.º 2044/2022, de 16 de fevereiro; DGE (2018). Manual de Apoio à Prática; Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas, Conselho da Europa (2001)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

Ref. 24601 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122506/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 30.0 horas

Início: 20-02-2024

Fim: 16-03-2024

Regime: b-learning

Local: Museu da Água e do Património Histórico em Lisboa #EPAL

Formador

SARA MARIA LEAL DUARTE

Margarida Sofia Lopes Moreira Filipe Ramos

Destinatários

Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE # Águas do Oeste

Enquadramento

O Referencial de Educação Ambiental para a Sustentabilidade insere-se no conjunto de Referenciais preparados pela Direção-Geral da Educação no âmbito da Educação para a Cidadania. O Referencial, de natureza flexível, pode ser usado em contextos muito diversos, no seu todo ou em parte, no quadro da dimensão transversal da Educação para a Cidadania, através do desenvolvimento de projetos e iniciativas que tenham como objetivo contribuir para a formação pessoal e social dos alunos. Pretende-se que os alunos aprendam a utilizar o conhecimento para interpretar e avaliar a realidade envolvente, para formular e debater argumentos, para sustentar posições e opções, competências estas consideradas fundamentais para a participação ativa na tomada de decisões fundamentadas, numa sociedade democrática, face aos efeitos das atividades humanas sobre o ambiente.

Objetivos

Promover nas Escolas a Educação Ambiental para a Sustentabilidade. Identificar conteúdos integrados nos Currícula relacionados com a sustentabilidade ambiental. Conhecer a Organização e Estrutura do Referencial de Educação para a Sustentabilidade. Relacionar o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória com as Aprendizagens Essenciais. Integrar Planificações Didáticas na gestão do Projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular. Identificar recursos didáticos e pedagógicos relacionados com a Sustentabilidade Ambiental.

Conteúdos

1. Apresentação da ação de Formação. Objetivos, recursos, metodologias e avaliação da ação de formação- 3 horas. 2 - Sustentabilidade, Ética e Cidadania - 2 horas A - Pilares da Sustentabilidade; B - Ética e Cidadania; C - Responsabilidade Intergeracional; D - Redução da Pobreza; E - Qualidade de vida. 3. - Produção e Consumo Sustentáveis - 2 horas. A – Resíduos; B - Economia Verde; C - Rotulagem (bens e serviços); 4.Território e Paisagem - 3 horas A – Litoral; B – Paisagem; C - Dinâmicas Territoriais; D - Objetivos de Qualidade de Paisagem. 5. Alterações Climáticas - 3 horas A - Causas das alterações climáticas; B - Impactes das alterações climáticas; 6. Biodiversidade - 3 horas A - A importância da Biodiversidade; B - Biodiversidade enquanto recurso; C - Principais ameaças à Biodiversidade; D – Estratégia para a conservação da Biodiversidade. 7. Energia - 3 horas A - Recursos Energéticos; B - Problemas energéticos do mundo atual; C - Sustentabilidade Energética; D - Mobilidade sustentável. 8. Água - 3 horas. A - Importância da água para a vida naTerra; B - Problemáticas ambientais associadas à água doce; C - Literacia dos Oceanos; D - Gestão Sustentável dos Recurso Hídricos. 9. Solos - 3 horas. A - O Solo enquanto Recurso; A - Solo enquanto Recurso; B - Uso e Abuso; C - Mitigação e Adaptação. 10. Trabalho de campo. Atividade de sistematização: reconhecimento de realidades concretas e sensibilização à sustentabilidade Ambiental. 4 horas 11. Avaliação da ação de formação – 1 hora

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões práticas(Trabalho de campo); Sessões teórico-práticas. Sessões teóricas com recursos a especialistas convidados; Sessões práticas de trabalho em grupo incidente nos referenciais para a Sustentabilidade Ambiental (Temas, Subtemas, Objetivos e Descritores de Desempenho), identificando pontos comuns nos programas curriculares geridos pelos formandos de forma a potenciar a criação de recursos pedagógico didáticos passíveis de serem integrados numa gestão eficiente e flexível curricular.

Avaliação

Relatório individual sobre o percurso formativo e identificação do trabalho produzido em contexto formativo, avaliado e classificado em conformidade com o Regulamento Jurídico da formação contínua de Professores, traduzido numa notação de 1 a 10 valores conforme regulamentação em vigor. (Relatório individual 50%; participação e trabalho produzido 50%)

Modelo

Questionário de satisfação a preencher por formando em link a enviar pelo CFAE

Bibliografia

Conselho Nacional de Educação (2012). Educação para o Desenvolvimento Sustentável. Lisboa: CNE. DGE - REFERENCIAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SUSTENTABILIDADE, Lisboa, 2018 – DGE. Fernandes, J. A. (1983). Manual de Educação Ambiental. Coleção O Ambiente e o Homem, Secretaria de Estado do Ambiente. Lisboa: Comissão Nacional do Ambiente – GEP. Gomes, M. (2010). No terreno. Educação para o desenvolvimento sustentável: das teorias às práticas. Revista Noesis, 80, 30-33. IA (2006) Estratégia da CEE/ONU para a Educação para o Desenvolvimento Sustentável. Adoptada na Reunião de Vilnius, 17-18 de março de 2005. IA, Amadora.


Observações

Docentes com pré inscrição pelo Museu da Água e docentes dos AE da área do CFAE Centro Oeste, por ordem de inscrição Pode ainda haver pequeno ajustamento no calendário.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-02-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
2 22-02-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 27-02-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 29-02-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 05-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 07-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 12-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 14-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
9 16-03-2024 (Sábado) 09:30 - 13:00 3:30 Presencial
10 16-03-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial

Ref. 23901 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121691/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 16-02-2024

Fim: 15-03-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Alexandre Augusto dos Reis Gomes

Destinatários

Professores dos grupos 500, 510 e 550

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 500, 510 e 550. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 500, 510 e 550.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória aponta como imperativas competências associadas a raciocínio e resolução de problemas, ao desenvolvimento de processos de construção de produtos e de conhecimento, ao saber científico e tecnológico, bem como à criação de projetos e aplicações práticas desenvolvidos em ambientes físicos e digitais. Nessa linha de raciocínio, a utilização de linguagens de programação é já uma competência assumida nos programas de diversas disciplinas dos ensinos básico e secundário. Esta situação leva a que os docentes se vejam confrontados com o uso de equipamentos e procedimentos de complexidade tecnológica para a qual não demonstram possuir suficiente autonomia ou autoconfiança, tendo em vista a concretização das respetivas atividades, dentro ou fora da sala de aula. A generalidade dos professores não abordou linguagens de programação na sua formação académica de base. Por outro lado, a disponibilização da linguagem de programação Python nas calculadoras gráficas é uma oportunidade para que seja usada no contexto das disciplinas de matemática e ciências, ou em atividades e projetos interdisciplinares. Este curso, tirando partido da tecnologia TI-Nspire CX II, nomeadamente a programação em Python, pretende ser um contributo para o desenvolvimento de competências de programação nos professores que o frequentem, contribuindo igualmente para a capacitação digital de docentes.

Objetivos

• Desenvolver competências básicas de algoritmia e programação em Python. • Promover a utilização da tecnologia, nomeadamente a linguagem de programação Python, na resolução de problemas relacionados com as áreas da matemática e das ciências; • Refletir sobre as vantagens e constrangimentos da utilização da tecnologia nas atividades de ensino-aprendizagem de matemática e ciências; • Incentivar o trabalho colaborativo e a troca de experiências entre professores, contribuindo para a sua formação.

Conteúdos

• Apresentação da ação e identificação de metodologias ativas propostas nos programas que se relacionam com o tema da ação (1h); • Noções básicas de algoritmia (1h); • Apresentação dos principais comandos/ estruturas da linguagem de programação Python (3h) • Exploração e criação de programas simples, em Python, com recurso à aplicação TI-Python da tecnologia TI-Nspire CX (7 h) • Partilha de experiências tirando partido das funcionalidades da tecnologia, em aplicações práticas inerentes aos programas e aprendizagens essenciais de cada área disciplinar – (2h) • Debate/Reflexão sobre cenários de aprendizagem promotores de aprendizagens científicas e do desenvolvimento de competências previstas no Perfil do Aluno, mediante a utilização dos conceitos e ferramentas abordados no curso – (1h)

Metodologias

As sessões serão de caráter predominantemente prático, sendo privilegiadas as situações de experimentação/ aplicação dos conteúdos abordados e da sua aplicação prática, em detrimento do seguimento de um “protocolo” detalhadamente indicativo dos diferentes passos a realizar, em consonância com as orientações presentes nos programas disciplinares. Deste modo, em cada sessão serão inicialmente apresentados os módulos/ferramentas necessários ao desenvolvimento das atividades a propor, sendo privilegiada a interação prática de cada formando com a tecnologia utilizada, de forma a tornar familiar o seu uso e de potenciar o desenvolvimento de cenários de aprendizagem. Os formandos realizarão posteriormente propostas de trabalho, disponibilizadas pelo formador, imprescindíveis para consolidar e aprofundar o desenvolvimento das necessárias competências inerentes ao uso da tecnologia em causa, nomeadamente, calculadoras gráficas, algoritmia, programação e uso de sensores e veículos robóticos, de forma a promover a melhoria das suas intervenções subsequentes.

Avaliação

A avaliação ação é realizada de modo contínuo pelo formador em conjunto com os formandos, e tem como referência os objetivos e finalidades da Formação. Esta avaliação incide sobre o desenvolvimento das competências dos formandos ao longo do percurso formativo. São tomados em consideração os seguintes aspetos: • Empenho e participação nas sessões; • Qualidade dos instrumentos de trabalho produzidos nas sessões; • Qualidade das interações com os restantes elementos do grupo em formação e formador; • Trabalho/teste final e/ou prova de conhecimentos • Apreciação crítica individual ao trabalho desenvolvido ao longo da formação. A avaliação quantitativa dos formandos será expressa numa escala de 1 a 10 valores, nos termos do artigo 4.º, nº 6, do Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio. A avaliação será, igualmente, expressa em termos qualitativos em conformidade com a escala que a seguir se insere: • Excelente — de 9 a 10 valores • Muito Bom — de 8 a 8,9 valores • Bom — de 6,5 a 7,9 valores • Regular — de 5 a 6,4 valores • Insuficiente — de 1 a 4,9 valores

Bibliografia

Aldon, G. et al. Nouvel environnement technologique, nouvelles ressources, nouveaux modes de travail : le projet e-CoLab, Répères-IREM 72 et EducMath , 2008.Martins, G. et. al., Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória, Editorial Ministério da Educação e Ciência, 2017.Ministério da Educação e Ciência (2018). Aprendizagens Essenciais para Matemática A e Física e Química A. Lisboa.Gomes, A; Santos, J., Algoritmia, programação e robótica com a TI-Nspire CX II-T, FCA Editores, 2019.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-02-2024 (Sexta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
2 01-03-2024 (Sexta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
3 08-03-2024 (Sexta-feira) 14:30 - 16:30 2:00 Presencial
4 15-03-2024 (Sexta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
5 30-04-2024 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona

Ref. 25101 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122629/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 29-01-2024

Fim: 05-03-2024

Regime: b-learning

Local: Plataforma online e presencial- grupo 1-porto/grupo 2 Lisboa

Formador

Paula da Conceição Rodrigues Ribeiro

Maria João dos Santos Batalha Caetano Filipe

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Enquadramento

No âmbito da Escola Digital e do Plano de Transição Digital e num ambiente em contínua mutação, com constante complexificação dos contextos de produção/difusão da informação e desenvolvimento de tecnologias disruptivas, exige-se crescentes competências digitais e mediáticas, impondo-se reforçar a literacia digital dos professores, de modo a capacitá-los para o uso das tecnologias com intencionalidade pedagógica e criação de cenários educativos desafiantes e sustentáveis. O quadro estratégico da Rede de Bibliotecas Escolares prevê a sua intervenção em torno do eixo Saberes (entre outros), garantindo a centralidade das bibliotecas no desenvolvimento cooperativo do saber e das competências necessárias à aprendizagem, ao trabalho e à vida. Pretende-se a abordagem integrada das literacias da informação, dos media e digital e o desenvolvimento do pensamento crítico, das capacidades de resolução de problemas e de comunicação. Esta formação possibilitará um espaço-tempo para aprofundar conhecimentos relativos ao funcionamento e oportunidades trazidas pela inteligência artificial generativa para o contexto educativo em geral e para as bibliotecas escolares em particular, de forma a potenciar o seu uso proficiente, ético e responsável. Permitirá debater, recentrar práticas e aprofundar temáticas alinhadas com as necessidades formativas dos professores, assumindo a educação e o trabalho nas bibliotecas como um processo onde se constroem, de forma participada, conhecimentos, capacidades e atitudes fundamentais para o desenvolvimento integral da pessoa.

Objetivos

1. Contribuir para a mudança de práticas educativas nas/com as bibliotecas escolares, através do debate e reflexão sobre o papel da Inteligência Artificial Generativa em contexto educacional. 2. Atualizar o percurso profissional dos coordenadores interconcelhios e dos docentes em serviço nas bibliotecas escolares face à sua Missão e às exigências da sociedade atual, incrementando a sua literacia digital. 3. Contribuir para o reforço das competências e conhecimento dos agentes educativos, mobilizando-os para os desafios que a Inteligência Artificial Generativa traz para o contexto educativo e para as bibliotecas escolares, com vista à formação de cidadãos ativos, críticos e informados. 4. Propiciar momentos de partilha de experiências, visões e conhecimentos. 5. Propor novas abordagens em contexto educativo, partindo de tecnologias emergentes no campo da IAG. 6. Reforçar a MIL (Media and Information Literacy/Literacia Mediática e da Informação), de que faz parte a “literacia em IA”. PROGRAMA DA AÇÃO (VER ANEXO) Sessão 1 Introdução à temática: funcionamento, impactos e limitações. Miguel Nuno Marques dos Santos Sessão 2 A ética na inteligência artificial: Desafios Manuela Aparício e Martinha Piteira Sessão 3 GenAI: Pedagogical Potential and will set the theoretical Framework Guy Levi Sessão 4 Preparing Students for the Generative AI Era: A Practical Workshop for Coordinators of School Librarians Guy Levi Sessão 5 Inteligência Artificial Generativa (IAG) em contexto educativo nas Bibliotecas Escolares - Situações de aprendizagem potenciadas pela IAG. Marco Neves Sessão 6 Inteligência artificial e humanismo: centralidade no Humano, potenciais impactos sociais e direitos humanos. Miguel Nuno Marques dos Santos Sessão 7 ( Lisboa / Porto) presencial Desenho de cenários de ensino-aprendizagem com recurso a IAG. Isabel Bernardo e Carlos Pinheiro

Conteúdos

Módulo 1 - Introdução à temática: funcionamento, impactos e limitações. Módulo 2 - Inteligência artificial e humanismo: Centralidade no Humano; Potenciais impactos sociais e direitos humanos; Ética e privacidade. Módulo 3 - Inteligência Artificial Generativa (IAG) em contexto educativo nas Bibliotecas Escolares Uso crítico e ético Situações de aprendizagem potenciadas pela IAG Módulo 4- Cenários de ensino-aprendizagem com recurso a IAG.

Metodologias

A ação prevê comunicações e debates em torno da temática central e dos conteúdos definidos. Prevê, ainda, oficinas com vista ao desenvolvimento de metodologias e estratégias pedagógicas para incrementar competências e literacias múltiplas em contexto escolar.

Avaliação

Os formandos serão avaliados de acordo com o n.º2 do artigo 46.º do ECD atualmente em vigor. Será elaborado um relatório crítico dos formandos sobre a experiência e percurso formativo, classificado em conformidade com o Regulamento Jurídico da Formação Contínua e cartas circulares do CCPDFC e da DGAE sobre a avaliação e classificação da formação contínua dos docentes. Critérios de Avaliação: Participação/Interação/Pensamento Crítico pertinência da análise do Relatório crítico individual dos formandos

Modelo

Questionário para avaliação da formação aplicado a todos os formandos, através de link a enviar pelo CFAE Centro Oeste.

Bibliografia

Comissão Europeia, Direção-Geral da Educação, da Juventude, do Desporto e da Cultura (2023). Plano de ação para a educação digital 2021-2027 : melhoria da oferta de competências digitais na educação e na formação. Serviço das Publicações da União Europeia. https://data.europa.eu/doi/10.2766/481674 Lucas, M., Moreira, A. & Trindade A.R. (2022). DigComp 2.2. Quadro Europeu de Competência Digital para Cidadãos: com exemplos de conhecimentos, capacidades e atitudes. UA Editora. Universidade de Aveiro- Serviços de Documentação, Informação Documental e Museologia. https://digital.dge.mec.pt/sites/default/files/documents/2023/237afcfb229158fb9121960b0b96ea215d4.pdf Rede de Bibliotecas Escolares (2023). IFLA: Declaração sobre bibliotecas e IA. Blogue RBE. https://blogue.rbe.mec.pt/ifla-declaracao-sobre-bibliotecas-e-ia-2778509 Rede de Bibliotecas Escolares (2023). Utilização de inteligência artificial (IA) e de dados no ensino e na aprendizagem. Blogue RBE. Utilização de inteligência artificial (IA) e de dados no ensino e na aprendizagem - Blogue RBE (mec.pt) Rede de Bibliotecas Escolares (2023). UNESCO apresenta Guia para IA generativa em educação e investigação. Blogue RBE.https://blogue.rbe.mec.pt/unesco-apresenta-guia-para-ia-2766681

Anexo(s)

Programa da ação


Observações

Destina-se exclusivamente a docentes com pré-inscrição e que desempenham o cargo de Coordenador Interconcelhio de Bibliotecas Escolares, a nível nacional.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-01-2024 (Segunda-feira) 16:00 - 17:00 1:00 Online síncrona
2 31-01-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 19:30 1:30 Online síncrona
3 01-02-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 17:00 1:00 Online síncrona
4 08-02-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Online síncrona
5 15-02-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 17:30 1:30 Online síncrona
6 22-02-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 17:00 1:00 Online síncrona
7 27-02-2024 (Terça-feira) 10:30 - 12:30 2:00 Presencial
8 27-02-2024 (Terça-feira) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial
9 05-03-2024 (Terça-feira) 10:30 - 12:30 2:00 Presencial
10 05-03-2024 (Terça-feira) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial

Ref. 24901 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120930/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 25-01-2024

Fim: 18-04-2024

Regime: Presencial

Local: AE Raul Proença

Formador

Nuno Miguel da Silva Pedrosa

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito. Trabalho autónomo: No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação. Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Observações

Ação a realizar no AE Raul Proença, destinada a todos os docentes dos Agrupamentos de Escolas da área do CFAE, por ordem de inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-01-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 01-02-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 22-02-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 29-02-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 14-03-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 11-04-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 18-04-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
9 23-04-2024 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial

Ref. 1321 Em avaliação

Registo de acreditação: 1

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 30-05-2022

Fim: 30-05-2022

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro

Destinatários

260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente..

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

"A doença cardiovascular assume uma liderança destacada no mundo ocidental na morbilidade e mortalidade das populações. A morte súbita é muitas vezes a primeira manifestação dessa doença. A fibrilhação ventricular é o mecanismo mais frequente da paragem cardio-respiratória (PCR) de origem cardíaca e o seu único tratamento eficaz é a desfibrilhação eléctrica. A probabilidade de sobrevivência é tanto maior quanto menor o tempo decorrido entre a fibrilhação e a desfibrilhação. Sendo que a rápida desfibrilhação enquanto objetivo é difícil de atingir se efetuada apenas por médicos, já que a PCR ocorre na maioria das vezes em ambiente pré-hospitalar, recomenda-se que profissionais não médicos sejam treinados e autorizados a utilizar desfibrilhadores desde que a sua atuação seja enquadrada em Programas de DAE com controlo e auditoria médica qualificada. Só assim se conseguirá a conjugação de esforços que tornam a desfibrilhação um meio para atingir um objetivo último de melhoria da sobrevida após PCR de origem cardíaca. Nesse sentido, e com intenção de promover a utilização de Desfibrilhadores Automáticos Externos (DAE) em locais públicos ou em veículos de emergência, organizou-se esta ação que visa formar operacionais de Desfibrilhação Automática Externa."

Conteúdos

"15 Minutos – Apresentação, Objetivos e Contextualização do Curso 30 Minutos – Teórica I - Suporte Básico de Vida Adulto Mod.INEM.063/4 3/4 10 Minutos – Demonstração algoritmo de SBV (4 passos) 60 Minutos – Sessão Prática I Suporte básico de vida (30 min) Demonstração de PLS (demo da técnica/ 5 min) Posição lateral de Segurança (10 min) Demonstração algoritmo DVA (demo da técnica/ 5 min) Desobstrução da VA (10 min) 30 Minutos – Teórica II – Desfibrilhação Automática Externa/Situações especiais com DAE. 30 Minutos – Workshop: Comandos do DAE e Colocação de Elétrodos 15 Minutos – Demonstração algoritmo de SBV com DAE 50 Minutos – Sessão Prática II: Casos clínicos SBV DAE (Sucesso imediato) 45 Minutos – Sessão Prática III: Casos clínicos SBV DAE (Choque não recomendado) 60 Minutos – Sessão Prática IV: Casos clínicos SBV DAE (Insucesso) 60 Minutos - Sessão Prática V: Casos clínicos SBV DAE (Sucesso tardio) 15 Minutos – Avaliação e Encerramento do Curso"

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 30-05-2022 (Segunda-feira) 09:00 - 17:00 8:00 Presencial

Ref. 25701 Concluída

Registo de acreditação: 08032024-01

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 16-03-2024

Fim: 16-03-2024

Regime: Presencial

Local: Centro Ecológico e Educativo do Paul de Tornada

Formador

Miguel Matias Reis Silva

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE + GEOPARQUE DO OESTE

Enquadramento

No âmbito das comemorações do Dia internacional da Ação pelo rios realizamos uma ação que pretende celebrar esta efeméride mostrando o que se faz no território do Geoparque Oeste.

Objetivos

Considera-se que com esta atividade os formandos terão acesso a informação específica sobre o tema, permitindo assim valorizar as suas atividades letivas e desenvolver novas dinâmicas em sala e novas visitas de campo.

Conteúdos

a) Projeto Guarda Rios; b) Projeto de requalificação de sistemas ripícolas; c) Boas práticas de implementadas no território ao nível da identificação e conservação da biodiversidade e dos ecossistemas ripícolas.

Metodologias

Metodologia expositiva e visita de campo

Avaliação

Presença e questionário de avaliação a fornecer pelo CFAE

Modelo

Questionário de satisfação a enviar aos formandos, pelo CFAE

Bibliografia

https://www.associacao-pato.org/paul-de-tornada.html https://www.icnf.pt/conservacao/rnapareasprotegidas/reservasnaturais/rnlocaldopauldetornada https://enea.apambiente.pt/content/programa-de-educa%C3%A7%C3%A3o-ambiental-guarda-rios?language=pt-pt


Observações

Para mais informações consulte o link. Os interessados devem inscrever-se no link indicado e para quem pretender a certificação das horas de formação devem inscrever-se também na plataforma do CFAE. https://www.geoparqueoeste.com/19491/conversando--os-sistemas-ripicolas-do-territorio-do-geoparque-oeste

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-03-2024 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 23702 Concluída

Registo de acreditação: ACD20112023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 06-03-2024

Fim: 06-03-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório da Escola Secundária Josefa de Óbidos - Óbidos

Formador

Fernanda de Fátima Coimbra Martins Portugal

Maria da Conceição do Carmo Farinha Rodrigues Henriques

Destinatários

Pessoal não docente

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE # Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos

Enquadramento

A Perturbação do Espetro do Autismo (PEA) é uma condição neurodesenvolvimental que afeta a comunicação, interação social e comportamento. No contexto educativo, é essencial que todos os profissionais, incluindo não docentes, estejam devidamente capacitados para compreender, apoiar e promover a inclusão eficaz de alunos com PEA. A formação específica para não docentes torna-se, portanto, imperativa para garantir um ambiente educativo inclusivo e enriquecedor para todos. Ao implementar esta ação de curta duração, visamos capacitar os não docentes a desempenhar um papel crucial na promoção da inclusão e no apoio aos alunos com PEA, criando assim uma comunidade educativa mais empática, compreensiva e capaz de proporcionar oportunidades de aprendizagem significativas para todos os estudantes.

Objetivos

Objetivos: - Desenvolver a sensibilidade para as características e desafios enfrentados pelos alunos com PEA. - Fornecer uma compreensão da diversidade dentro do espetro autista. - Capacitar os participantes a utilizar estratégias de comunicação adaptadas às necessidades dos alunos com PEA. - Dotar os participantes de estratégias eficazes para lidar com comportamentos desafiadores. - Enfatizar a importância de abordagens positivas e de reforço positivo. - Promover a colaboração entre não docentes, professores, pais e outros profissionais para uma abordagem holística no apoio aos alunos com PEA.

Conteúdos

- Características da Perturbação do Espetro do Autismo; - Estratégias de intervenção com crianças e jovens com Perturbação do Espetro do Autismo; - Importância da colaboração entre profissionais.

Metodologias

Apresentação; Debate e partilha

Avaliação

Questionário de avaliação a preencher pelos formandos

Modelo

Questionário de avaliação a preencher pelos formandos


Observações

2.ª turma dos Assistente Operacionais inscritos na turma 1 (25 AO)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-03-2024 (Quarta-feira) 19:00 - 22:00 3:00 Presencial

Ref. 25501 Concluída

Registo de acreditação: 15022024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 29-02-2024

Fim: 14-03-2024

Regime: e-learning

Local: Plataforma ZOOM do CFAE, com link a enviar aos participantes

Formador

Maria da Conceição do Carmo Farinha Rodrigues Henriques

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Cristina Faria Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE + EMAEIs dos Agrupamentos de Escolas da área do CFAE Centro Oeste

Enquadramento

A diversidade é um fator de valorização da comunidade educativa e da aprendizagem. Para que este propósito se cumpra, os alunos migrantes devem ser abrangidos por medidas de integração efetiva no sistema educativo e, simultaneamente, na sociedade em geral. Efetivamente, a Lei de Bases do Sistema Educativo, o Decreto-Lei n.º 54/2018 e o Decreto--Lei n.º 55/2018, ambos de 6 de julho, e as Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar, Despacho n.º 9180/2016, de 19 de julho, já consagram estes propósitos. Uma inclusão bem-sucedida é um processo contínuo que requer, por um lado, flexibilidade e adaptação às necessidades individuais dos alunos e, por outro, preparação e mudanças nas dinâmicas e cultura da escola. Por conseguinte, atualmente, este desafio implica que a escola se organize e estruture a sua atuação, de forma intencional e integrada, para que a diversidade seja um fator de união entre toda a comunidade educativa, como garantia do direito de todos à educação e à igualdade de oportunidades preconizado na Convenção dos Direitos da Criança. (Inclusão de Alunos Migrantes em Meio Educativo - DGE, 2024)

Objetivos

- Aprofundar um conhecimento das práticas organizações e pedagógicas no âmbito da inclusão de alunos estrangeiros; - Partilhar experiências desenvolvidas em Agrupamentos de Escolas de estratégias de Português Língua não Materna (PLNM); - Conhecer formas diversas de ação pedagógica na ação pedagógica de PLNM.

Conteúdos

- Enquadramento legal de resposta às necessidades educativas e inclusão de alunos estrangeiros; - Práticas organizacionais e pedagógicas em desenvolvimento nas escolas;

Metodologias

Apresentações/partilhas de práticas organizacionais e/ou pedagógicas realizadas por Agrupamentos de Escolas; Momentos de debate e reflexão.

Avaliação

Presença e preenchimento de questionário de avaliação da ação, a fornecer pelo CFAE

Modelo

Questionário de avaliação da ação, a fornecer pelo CFAE

Bibliografia

Inclusão de Alunos Migrantes em Meio Educativo - DGE, 2024


Observações

Ação no âmbito do "Ciclo de debates: à conversa com quem faz"

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 14-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 25301 Concluída

Registo de acreditação: 12022024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 20-02-2024

Fim: 20-02-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Fernão do Pó - Bombarral

Formador

Cristina Faria Santos

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Destinatários

Docentes e técnicos de Cabo Verde

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Enquadramento

Esta Ação de Formação de Curta Duração (ACD) enquadra-se no contexto da visita de uma delegação de Cabo Verde ao Município do Bombarral, na sequência de um protocolo de cooperação com a finalidade de estabelecer programas comuns para o desenvolvimento mútuo das respetivas populações nas diversas áreas de atuação de ambas as autarquias. Pretende-se reforçar os laços culturais e de amizade, dinamizando programas e ações de natureza cultural, social, educativa, turística, económica e ambiental, através da cooperação entre técnicos qualificados e apoio a projetos de desenvolvimento local, em particular nas áreas sociais e educativas. Deste modo, esta ação enquadra-se na partilha de politicas e práticas educativas entre os dois países, proporcionando uma reflexão sobre os sistemas de aprendizagem, com especial enfoque na educação inclusiva.

Objetivos

- Promover uma reflexão sobre as principais orientações e instrumentos de política educativa portuguesa; - Contextualizar a educação inclusiva de qualidade para todos; - Refletir sobre os desafios atuais da escola para responder à diversidade.

Conteúdos

- Os compromissos de Portugal para a Agenda 20/30 da ONU; - Conceito de educação inclusiva - O Perfil do alunos à saída da Escolaridade Obrigatória - As Orientações Curriculares para a Educação Pré Escolar (OCEPE) e Aprendizagens Essenciais (AE) - Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania; - Principais instrumentos legislativos; - Autonomia e flexibilidade Curricular.

Metodologias

Metodologia de tertúlia, através de momentos de apresentação de informação e momentos de reflexão/questionamento sobre as políticas e práticas educativas em Portugal.

Avaliação

Presença e preenchimento, pelos formandos, de questionário de avaliação da ação de formação.

Modelo

Preenchimento de questionário de avaliação da ação de formação, a fornecer pelo CFAE, aos participantes.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-02-2024 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 25001 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120929/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 30-01-2024

Fim: 26-03-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Paulo João Marques Leonardo

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Ação destinada a todos os professores dos Agrupamentos de Escolas da área do CFAE Centro Oeste, por ordem de inscrição a realizar no AE Rafael Bordalo Pinheiro

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 30-01-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 06-02-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 15-02-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 20-02-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 27-02-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 05-03-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 19-03-2024 (Terça-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial

Ref. 24801 Concluída

Registo de acreditação: 18012024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 27-01-2024

Fim: 27-01-2024

Regime: Presencial

Local: AE Fernão do Pó

Formador

Miguel Matias Reis Silva

Bruno Miguel Claro Pereira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE + ASSOCIAÇÃO GEOPARQUE DO OESTE

Enquadramento

Comunicar ciência de forma simples e eficaz é um dos exercícios mais complexos que existem no ensino, mas também em estruturas que desenvolvem programas educativos. Considera-se que a partilha de boas práticas pode contribuir para a implementação de novas estratégias nas diferentes atividades e responsabilidades letivas.

Objetivos

Proporcionar o acesso a ferramentas e experiências que podem capacitar e valorizar a sua atividade profissional.

Conteúdos

a) Conceito de geoeducação; b) Conceito de Geoparque Mundial da UNESCO; c) Estratégias de comunicação de ciência em atividades letivas; d) Metodologias e boas práticas de comunicação de ciência em ambientes letivos.

Metodologias

Apresentação e partilha de informação Utilização de PPT e outros recursos pedagógicos.

Avaliação

Questionário de avaliação

Modelo

Os formandos preenchem um questionário de avaliação sobre a ação, a fornecer pelo CFAE por e-mail.

Bibliografia

https://rce.casadasciencias.org/rceapp/art/2021/054/ https://revistas.uminho.pt/index.php/physisterrae/article/view/2274/2737


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-01-2024 (Sábado) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 24501 Concluída

Registo de acreditação: 03012024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 18-01-2024

Fim: 18-01-2024

Regime: Presencial

Local: Plataforma ZOOM

Formador

Graça Maria da Costa Matias Trindade

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Enquadramento

O sistema de avaliação docente implica a intervenção de avaliadores externos para a observação de aulas. Esta ação é destinada apenas a todos os docentes com a função de avaliação externa e observação de aulas, procurando informar sobre todos os procedimentos, nos termos da lei e esclarecer todas as dúvidas que os colegas possam apresentar.

Objetivos

- Promover o desenvolvimento de competências de avaliação externa no âmbito do quadro nacional de referência - Reconhecer o enquadramento legal da função de avaliador externo - Incentivar o trabalho colaborativo entre os profissionais envolvidos no processo de observação

Conteúdos

1. Quadro normativo da ADD: uma perspetiva global e integrada 2. A componente externa da ADD: orientações e procedimentos 2.1. Competências do avaliador externo 2.2. Observação de aulas 2.3. Instrumentos de apoio: guião de observação, parâmetros e níveis de desempenho 2.4. Procedimentos: preparação, observação, autoavaliação e classificação.

Metodologias

Seminário com apresentação de questões

Avaliação

Presença e questionário de avaliação através de formulário a enviar, por email, a todos os participantes.

Modelo

Questionário de avaliação através de formulário a enviar, por email, a todos os participantes.


Observações

Ação dinamizada pela Dr.ª Graça Trindade, Diretora do Nova Água Centro de Formação de Associação de Escolas - Coimbra

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-01-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 24001 Concluída

Registo de acreditação: 07122023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 17-01-2024

Fim: 24-01-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório da Escola Secundária Josefa de Óbidos - Óbidos

Formador

Irene Antunes Martins Carrilho

Paula Alexandra Pedroso Gonçalves Silva

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação EspecialProfessores de Música/Ensino Artístico;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE + AE Josefa de Óbidos + UCC Caldas da Rainha e Óbidos + Escola Superior de Saúde do IPL

Enquadramento

A Diabetes, pela sua crescente incidência e prevalência, é hoje reconhecida como um grave problema de Saúde Pública, encontrando-se a Diabetes Mellitus tipo 1 entre as doenças endócrinas e metabólicas mais comuns na infância. Atualmente, afeta mais de 1,2 milhões de crianças e jovens em todo o mundo, mais de meio milhão com idade até aos 14 anos, sendo a europa a região com maior número de crianças e jovens diabéticos (cerca de 295 000 no total em 2021). Em Portugal, nesse período a Diabetes Mellitus tipo 1 atingia 3 071 crianças e jovens, 1 384 com idade inferior ou igual a 14 anos. Como grande parte do tempo de crianças e jovens é passado na escola, é importante que a escola promova entre os profissionais, formação no âmbito da Diabetes Mellitus tipo 1, quer tenha ou não alunos diabéticos. Os professores e profissionais não docentes tem um importante papel no despiste e identificação precoce de situações de doença e na identificação de intercorrências glicémicas e atuação nestes eventos relacionados com a condição de saúde dos alunos com diabetes, para assim conseguir um bom controlo da Diabetes e prevenção das suas complicações. Conhecer a diabetes é fundamental para promover a inclusão das crianças e jovens diabéticos, para a gestão da diabetes e para aumentar a segurança e a capacidade para agir de todos os que contactam com estes alunos. A escola tem deste modo um papel relevante, na promoção da aceitação e integração destes alunos e na formação e promoção da literacia de todos os que contactam com estes alunos, pelo que esta deve ter profissionais capacitados para apoiar no regime terapêutico e responder em situações de descompensação da doença. No cumprimento da alínea a) do n.º 2 do artigo 2º do Decreto Regulamentar n.º 14/2012, da orientação n.º 6/2016 e do Plano Nacional de Saúde Escolar, realiza-se este projeto no sentido de promover a saúde, minimizar o impacto da Diabetes Mellitus tipo 1 na integração e desempenho escolar dos alunos, capacitar docentes e não docentes para a gestão de situações agudas na diabetes. Esta ação interventiva surge ainda como resposta ao levantamento de necessidades formativas realizado no agrupamento. É organizada pela mestranda e UCC Caldas Rainha/Óbidos em parceria com o Centro de Formação da Associação de Escolas Centro Oeste (CFAE), sendo a Diabetes Mellitus tipo 1 o tema central.

Objetivos

- Promover a literacia em saúde no âmbito do tema Diabetes Mellitus tipo 1 em meio escolar; - Capacitar os participantes com mais conhecimentos para intervir junto das crianças e jovens que apresentem Diabetes Mellitus tipo 1 em contexto escolar; - Desenvolver nos participantes competências básicas na vigilância e tratamento da Diabetes Mellitus tipo 1 em crianças e jovens em meio escolar: - Sensibilizar os participantes para a importância da inclusão e apoio das crianças e jovens com Diabetes Mellitus tipo 1 em meio escolar.

Conteúdos

A diabetes Millitus tipo 1

Metodologias

Modalidade de seminário, com painéis temáticos, abordados por diferentes intervenientes especialistas, ligados à saúde.

Avaliação

Questionário de satisfação a preencher pelos formandos

Modelo

Questionário de satisfação a preencher pelos formandos, a enviar por email aos formandos, pelo CFAE Centro Oeste.

Anexo(s)

flyer-cfae-1.docx


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-01-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
2 24-01-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 24101 Concluída

Registo de acreditação: 11122023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 17-01-2024

Fim: 24-01-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório da Escola Secundária Josefa de Óbidos - Óbidos

Formador

Irene Antunes Martins Carrilho

Paula Alexandra Pedroso Gonçalves Silva

Destinatários

1.ª prioridade- Assistentes Operacionais e técnicos do AE Josefa de Óbidos; 2.ª prioridade Assistentes Operacionais e outros técnicos dos AE do Concelho das Caldas Rainha

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE + AE Josefa de Óbidos + UCC Caldas da Rainha e Óbidos + Escola Superior de Saúde do IPL

Enquadramento

A Diabetes, pela sua crescente incidência e prevalência, é hoje reconhecida como um grave problema de Saúde Pública, encontrando-se a Diabetes Mellitus tipo 1 entre as doenças endócrinas e metabólicas mais comuns na infância. Atualmente, afeta mais de 1,2 milhões de crianças e jovens em todo o mundo, mais de meio milhão com idade até aos 14 anos, sendo a europa a região com maior número de crianças e jovens diabéticos (cerca de 295 000 no total em 2021). Em Portugal, nesse período a Diabetes Mellitus tipo 1 atingia 3 071 crianças e jovens, 1 384 com idade inferior ou igual a 14 anos. Como grande parte do tempo de crianças e jovens é passado na escola, é importante que a escola promova entre os profissionais, formação no âmbito da Diabetes Mellitus tipo 1, quer tenha ou não alunos diabéticos. Os professores e profissionais não docentes tem um importante papel no despiste e identificação precoce de situações de doença e na identificação de intercorrências glicémicas e atuação nestes eventos relacionados com a condição de saúde dos alunos com diabetes, para assim conseguir um bom controlo da Diabetes e prevenção das suas complicações. Conhecer a diabetes é fundamental para promover a inclusão das crianças e jovens diabéticos, para a gestão da diabetes e para aumentar a segurança e a capacidade para agir de todos os que contactam com estes alunos. A escola tem deste modo um papel relevante, na promoção da aceitação e integração destes alunos e na formação e promoção da literacia de todos os que contactam com estes alunos, pelo que esta deve ter profissionais capacitados para apoiar no regime terapêutico e responder em situações de descompensação da doença. No cumprimento da alínea a) do n.º 2 do artigo 2º do Decreto Regulamentar n.º 14/2012, da orientação n.º 6/2016 e do Plano Nacional de Saúde Escolar, realiza-se este projeto no sentido de promover a saúde, minimizar o impacto da Diabetes Mellitus tipo 1 na integração e desempenho escolar dos alunos, capacitar docentes e não docentes para a gestão de situações agudas na diabetes. Esta ação interventiva surge ainda como resposta ao levantamento de necessidades formativas realizado no agrupamento. É organizada pela mestranda e UCC Caldas Rainha/Óbidos em parceria com o Centro de Formação da Associação de Escolas Centro Oeste (CFAE), sendo a Diabetes Mellitus tipo 1 o tema central.

Objetivos

- Promover a literacia em saúde no âmbito do tema Diabetes Mellitus tipo 1 em meio escolar; - Capacitar os participantes com mais conhecimentos para intervir junto das crianças e jovens que apresentem Diabetes Mellitus tipo 1 em contexto escolar; - Desenvolver nos participantes competências básicas na vigilância e tratamento da Diabetes Mellitus tipo 1 em crianças e jovens em meio escolar: - Sensibilizar os participantes para a importância da inclusão e apoio das crianças e jovens com Diabetes Mellitus tipo 1 em meio escolar.

Conteúdos

A diabetes Millitus tipo 1

Metodologias

Modalidade de seminário, com painéis temáticos, abordados por diferentes intervenientes especialistas, ligados à saúde.

Avaliação

Questionário de satisfação a preencher pelos formandos

Modelo

Questionário de satisfação a preencher pelos formandos


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-01-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
2 24-01-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 24201 Concluída

Registo de acreditação: ACD13122023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 17-01-2024

Fim: 17-01-2024

Regime: Presencial

Local: AE Raul Proença

Formador

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Maria Leonor Pereira Pires

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE + AE RAÚL PROENÇA

Enquadramento

Esta ação enquadra-se no âmbito do desenvolvimento do trabalho em rede das EMAEI de apoio à implementação das medidas de suporte à aprendizagem previstas no Dec. Lei n.º 54/2018. O enfoque desta ação irá centrar-se na exploração das medidas universais, com especial relevo para a diferenciação pedagógica e estratégias ativas que favoreçam uma melhor aprendizagem e inclusão, no contexto dos desafios lançados pela diversidade dos alunos. É uma ACD prática que se destina a grupos de professores dos Agrupamentos de Escolas da área do CFAE.

Objetivos

- Refletir sobre as orientações de politica educativa, com especial enfoque nas medidas universais de suporte à aprendizagem: - Identificar e refletir sobre estratégias de diferenciação pedagógica e Desenho Universal para a Aprendizagem (DUA); - Enquadrar e refletir sobre as medidas de adaptação da avaliação pedagógica.

Conteúdos

- De que forma a politica educativa nos aponta o caminho para uma ação mais inclusiva? - De que forma podemos promover a participação e a aprendizagem de todas as crianças e jovens? - De que forma conseguimos criar um ambiente de aprendizagem que permita a inclusão de todos os alunos? - De que forma a avaliação pode promover o sucesso das aprendizagens de todos os alunos?

Metodologias

Modalidade de tertúlia (grupos de 25 docentes)

Avaliação

Questionário de avaliação da ação a fornecer pelo CFAE

Modelo

Questionário de avaliação da ação a fornecer pelo CFAE


Observações

Exclusivo a docentes do AE RAÚL PROENÇA

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 24301 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114623/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 16-01-2024

Fim: 02-03-2024

Regime: b-learning

Local: Online + presencial no Oceanário de Lisboa

Formador

Beatriz Maria Tempero Ramos

Claudia Correia

Natacha Alexandra Moreira Bacalhau

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo do grupo 120 dos Agrupamentos de Escolas do concelho de Peniche, com pré-inscrição.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo do grupo 120 dos Agrupamentos de Escolas do concelho de Peniche, com pré-inscrição..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A ação surge da urgência em aumentar o nível de literacia do oceano de professores e alunos e permite ultrapassar lacunas e barreiras - falta de formação e de recursos - que impedem a inclusão dos temas do oceano no ensino. Permite dotar os professores com conhecimentos, motivação e ferramentas para, de forma flexível, trabalharem os temas do oceano no currículo do 1º ciclo. Facilita também abordagens interdisciplinares e transversais em domínios de autonomia curricular e a flexibilização do currículo, e em linha com as Estratégias Nacionais da Educação para a Cidadania e de Educação Ambiental.

Objetivos

Espera-se que no final desta ação os formandos consigam: - Compreender a importância de formar uma geração conhecedora, consciente e responsável em relação ao oceano e que valorizará a sua importância para o desenvolvimento de Portugal e para a sustentabilidade do planeta; - Aumentar a motivação e capacidade para incluir os temas do oceano nas aprendizagens essenciais do 1º ciclo e na criação de nos domínios de autonomia curricular com esta temática; - Compreender a complexidade da nossa relação com o oceano e a importância dos ecossistemas e biodiversidade marinhos para a sustentabilidade do planeta e descarbonização da economia; - Identificar os impactos da humanidade no oceano e comportamentos que permitirão agir em prol da sustentabilidade do planeta.

Conteúdos

Distribuição dos conteúdos pela carga horária e pelas diversas tarefas. A oficina de formação será estruturada em sessões online, síncronas (6H), assíncronas (4H), e duas sessões presenciais (5H). Decorrerá alternando momentos de discussão conceptual e de trabalho autónomo ou cooperativo de formulação de propostas e de materiais didáticos a utilizar posteriormente pelos formandos nas suas próprias aulas. A formação deverá ser ministrada com a seguinte ordem de temas e sessões (conjuntas síncronas - S; A distância assíncrona - @D; Presenciais- P).: 1 – S,120 min Introdução ao funcionamento da plataforma Como é o oceano? - Geografia e topografia subaquática; características F.Q. 2 - @D, 170 min Como é o oceano? - Biodiversidade e Ecossistemas marinhos 3 - S, 120 min Como é o oceano? Biodiversidade e Ecossistemas marinhos (conclusão) Porque é importante o oceano? TRABALHO AUTÓNOMO (5H) 4 - @D, 130 min Porque é importante o oceano? Quanto vale o oceano? Quem é o dono do oceano? Porque é especial o mar de Portugal? TRABALHO AUTÓNOMO (5H) 5 - S, 120 min Porque é importante o oceano? Quanto vale o oceano? Como influenciou o oceano a humanidade? Quem é o dono do oceano? Porque é especial o mar de Portugal? TRABALHO AUTÓNOMO (5H) 6 - P, 150 min Como se protege o oceano? O que há por descobrir no oceano? Apresentações de trabalhos e partilha de boas práticas pelos formandos, discussão dos formandos. Avaliação dos trabalhos dos formandos 7 - P, 150 min Apresentações de trabalhos e partilha de boas práticas pelos formandos, discussão dos formandos. Avaliação dos trabalhos dos formandos e de conteúdos através de questionário.

Metodologias

Componente Presencial: Blended learning, com abordagem expositiva, interrogativa e ativa; inquiry based learning, dinâmicas de grupo, discussão conceptual. O trabalho conjunto inclui 6H de sessões síncronas de aprendizagem de temas, discussão de problemas e estratégias de aplicação; 4H assíncronas de consolidação ou abordagem prévia interativa de temas; 5H presenciais de discussão da prática, dificuldades e sugestões. Após 3 sessões conjuntas inicia-se o trabalho autónomo com alunos (15H), que permitirá consolidar conteúdos e metodologias, criar planificações e dinamizar atividades. Será partilhada e discutida na plataforma entre formandos e formadores e presencialmente, identificando aspetos a melhorar e novas estratégias de aplicação que aumentem a sua eficácia. Trabalho Autónomo: Após 3 sessões conjuntas (cf. Conteúdos da ação) inicia-se o trabalho autónomo com alunos (15H), que permitirá consolidar conteúdos e metodologias, criar planificações e dinamizar atividades. Será partilhada e discutida na plataforma entre formandos e formadores e presencialmente, identificando aspetos a melhorar e novas estratégias de aplicação que aumentem a sua eficácia.

Avaliação

A avaliação será realizada formativamente, através de feedback e da autoavaliação. Serão aplicadas grelhas de avaliação com níveis de desempenho. O trabalho presencial e a distância terão uma ponderação de 40% e serão considerados os seguintes parâmetros: i) participação/colaboração; ii) questionário final. O trabalho autónomo terá uma ponderação de 60%. Os trabalhos partilhados no e-portefólio poderão ser votados através de poll, por todos os formandos, contribuindo para a avaliação final. Será fornecido feedback oral durante as sessões presenciais e feedback escrito aos e-portefólios dos formandos. Em consonância com o Regulamento do CCPFC, de 9 de maio de 2016, a todos os formandos que completem a ação será atribuída uma classificação de acordo com a seguintes escala: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - de 6,5 a 7,9 valores; Regular - de 5 a 6,4 valores; Insuficiente - de 1 a 4,9 valores.

Modelo

Questionário de avaliação da oficina em formulário a enviar pelo CFAE Centro Oeste.

Bibliografia

- European Commission, 2020. Mission Starfish 2030: Restore our Ocean and Waters. Report of the Mission Board Healthy Oceans, Seas, Coastal and Inland Waters. - Fundação Oceano Azul, 2020. Oceano - educar para uma geração azul. Estratégias para integrar a literacia do oceano na educação para a cidadania e no projeto de autonomia e flexibilidade curricular. 3ª Ed. - UNESCO. 2022. A New Blue Curriculum. Toolkit for Policy-makers. IOC Manuals and Guides, 90. Paris.


Observações

Os formadores têm larga experiência enquanto formadores no Programa Oceano – Educar para uma Geração Azul e um forte domínio dos conteúdos a ministrar. Adicionalmente, enquanto educadores marinhos do Oceanário de Lisboa, têm grande experiência em estratégias pedagógicas com alunos do 1º ciclo de escolaridade, com as atividades práticas que são sugeridas aos formandos e na dinamização de ações de curta duração para professores. Todos os formadores têm habilitações nas áreas das ciências marinhas, ou outras consideradas relevantes para esta formação, bem como acreditação do CCPFC.

Os restantes, até aos 40, ficarão em lista para eventual nova turma.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-01-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
2 21-01-2024 (Domingo) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
3 23-01-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 06-02-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 07-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
6 02-03-2024 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Presencial
7 02-03-2024 (Sábado) 14:00 - 16:30 2:30 Presencial

Ref. 23415 Concluída

Registo de acreditação: ACD251023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 15-12-2023

Fim: 15-12-2023

Regime: Presencial

Local: E N.º 3 de Rio Tinto(Gondomar).

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|PLANO NACIONAL DE LEITURA|IAVE

Enquadramento

Ação de formação centrada na Didática da Leitura promovida pelo Plano Nacional de Leitura e pelo IAVE. Dedicada aos Planos de Ação para a Leitura visando o desenvolvimento estratégico de planos de leitura nos agrupamentos de escolas/ escolas não agrupadas em Portugal Continental. Os Planos de Ação para a Leitura têm como principal objetivo apoiar a definição e implementação de programas de promoção da literacia e da leitura sustentados na avaliação específica da realidade de cada AE/ENA.

Objetivos

- Desenvolver estratégias e instrumentos didáticos a partir de diagnóstico de leitura; - Aplicar estratégias para o desenvolvimento de competências complexas de leitura.

Conteúdos

-Apresentação da ACD(Objetivos, Conteúdos e Metodologias); - Apresentação e interpretação dos resultados de escola; - Apresentação e análise de uma seleção de itens: objetivos e processos requeridos de cada item; - Atualizar conhecimento científico-didático na área da leitura;

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões práticas; Sessões teórico-práticas.

Avaliação

Presença; Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.

Modelo

Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.


Observações

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura. Equipa de formadores do PNL e do IAVE: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura: AE Marinha Grande, AE Couto Mineiro do Pejão, AE Abade Baçal, AE Dr. João Araújo Correia, AE Dr. Machado de Matos, AE Arqueólogo Mário Cardoso, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Conde de Ourém, AE Peniche, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Silves AE Moura, AE Gavião, AE A Lã e Neve, AE Professor Armando de Lucena. Equipa de Formadores: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-12-2023 (Sexta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 15-12-2023 (Sexta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 23414 Concluída

Registo de acreditação: ACD251023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 14-12-2023

Fim: 14-12-2023

Regime: Presencial

Local: AE Couto Mineiro do Pejão(Castelo de Paiva).

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|PLANO NACIONAL DE LEITURA|IAVE

Enquadramento

Ação de formação centrada na Didática da Leitura promovida pelo Plano Nacional de Leitura e pelo IAVE. Dedicada aos Planos de Ação para a Leitura visando o desenvolvimento estratégico de planos de leitura nos agrupamentos de escolas/ escolas não agrupadas em Portugal Continental. Os Planos de Ação para a Leitura têm como principal objetivo apoiar a definição e implementação de programas de promoção da literacia e da leitura sustentados na avaliação específica da realidade de cada AE/ENA.

Objetivos

- Desenvolver estratégias e instrumentos didáticos a partir de diagnóstico de leitura; - Aplicar estratégias para o desenvolvimento de competências complexas de leitura.

Conteúdos

-Apresentação da ACD(Objetivos, Conteúdos e Metodologias); - Apresentação e interpretação dos resultados de escola; - Apresentação e análise de uma seleção de itens: objetivos e processos requeridos de cada item; - Atualizar conhecimento científico-didático na área da leitura;

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões práticas; Sessões teórico-práticas.

Avaliação

Presença; Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.

Modelo

Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.


Observações

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura. Equipa de formadores do PNL e do IAVE: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura: AE Marinha Grande, AE Couto Mineiro do Pejão, AE Abade Baçal, AE Dr. João Araújo Correia, AE Dr. Machado de Matos, AE Arqueólogo Mário Cardoso, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Conde de Ourém, AE Peniche, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Silves AE Moura, AE Gavião, AE A Lã e Neve, AE Professor Armando de Lucena. Equipa de Formadores: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-12-2023 (Quinta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 14-12-2023 (Quinta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 23413 Concluída

Registo de acreditação: ACD251023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 13-12-2023

Fim: 13-12-2023

Regime: Presencial

Local: AE Conde de Ourém(Ourém).

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|PLANO NACIONAL DE LEITURA|IAVE

Enquadramento

Ação de formação centrada na Didática da Leitura promovida pelo Plano Nacional de Leitura e pelo IAVE. Dedicada aos Planos de Ação para a Leitura visando o desenvolvimento estratégico de planos de leitura nos agrupamentos de escolas/ escolas não agrupadas em Portugal Continental. Os Planos de Ação para a Leitura têm como principal objetivo apoiar a definição e implementação de programas de promoção da literacia e da leitura sustentados na avaliação específica da realidade de cada AE/ENA.

Objetivos

- Desenvolver estratégias e instrumentos didáticos a partir de diagnóstico de leitura; - Aplicar estratégias para o desenvolvimento de competências complexas de leitura.

Conteúdos

-Apresentação da ACD(Objetivos, Conteúdos e Metodologias); - Apresentação e interpretação dos resultados de escola; - Apresentação e análise de uma seleção de itens: objetivos e processos requeridos de cada item; - Atualizar conhecimento científico-didático na área da leitura;

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões práticas; Sessões teórico-práticas.

Avaliação

Presença; Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.

Modelo

Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.


Observações

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura. Equipa de formadores do PNL e do IAVE: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura: AE Marinha Grande, AE Couto Mineiro do Pejão, AE Abade Baçal, AE Dr. João Araújo Correia, AE Dr. Machado de Matos, AE Arqueólogo Mário Cardoso, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Conde de Ourém, AE Peniche, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Silves AE Moura, AE Gavião, AE A Lã e Neve, AE Professor Armando de Lucena. Equipa de Formadores: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-12-2023 (Quarta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 13-12-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 23412 Concluída

Registo de acreditação: ACD251023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 11-12-2023

Fim: 11-12-2023

Regime: Presencial

Local: AE Professor Armando de Lucena(Malveira).

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|PLANO NACIONAL DE LEITURA|IAVE

Enquadramento

Ação de formação centrada na Didática da Leitura promovida pelo Plano Nacional de Leitura e pelo IAVE. Dedicada aos Planos de Ação para a Leitura visando o desenvolvimento estratégico de planos de leitura nos agrupamentos de escolas/ escolas não agrupadas em Portugal Continental. Os Planos de Ação para a Leitura têm como principal objetivo apoiar a definição e implementação de programas de promoção da literacia e da leitura sustentados na avaliação específica da realidade de cada AE/ENA.

Objetivos

- Desenvolver estratégias e instrumentos didáticos a partir de diagnóstico de leitura; - Aplicar estratégias para o desenvolvimento de competências complexas de leitura.

Conteúdos

-Apresentação da ACD(Objetivos, Conteúdos e Metodologias); - Apresentação e interpretação dos resultados de escola; - Apresentação e análise de uma seleção de itens: objetivos e processos requeridos de cada item; - Atualizar conhecimento científico-didático na área da leitura;

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões práticas; Sessões teórico-práticas.

Avaliação

Presença; Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.

Modelo

Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.


Observações

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura. Equipa de formadores do PNL e do IAVE: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura: AE Marinha Grande, AE Couto Mineiro do Pejão, AE Abade Baçal, AE Dr. João Araújo Correia, AE Dr. Machado de Matos, AE Arqueólogo Mário Cardoso, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Conde de Ourém, AE Peniche, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Silves AE Moura, AE Gavião, AE A Lã e Neve, AE Professor Armando de Lucena. Equipa de Formadores: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-12-2023 (Segunda-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 11-12-2023 (Segunda-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 23410 Concluída

Registo de acreditação: ACD251023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 04-12-2023

Fim: 04-12-2023

Regime: Presencial

Local: AE de Silves(Silves).

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|PLANO NACIONAL DE LEITURA|IAVE

Enquadramento

Ação de formação centrada na Didática da Leitura promovida pelo Plano Nacional de Leitura e pelo IAVE. Dedicada aos Planos de Ação para a Leitura visando o desenvolvimento estratégico de planos de leitura nos agrupamentos de escolas/ escolas não agrupadas em Portugal Continental. Os Planos de Ação para a Leitura têm como principal objetivo apoiar a definição e implementação de programas de promoção da literacia e da leitura sustentados na avaliação específica da realidade de cada AE/ENA.

Objetivos

- Desenvolver estratégias e instrumentos didáticos a partir de diagnóstico de leitura; - Aplicar estratégias para o desenvolvimento de competências complexas de leitura.

Conteúdos

-Apresentação da ACD(Objetivos, Conteúdos e Metodologias); - Apresentação e interpretação dos resultados de escola; - Apresentação e análise de uma seleção de itens: objetivos e processos requeridos de cada item; - Atualizar conhecimento científico-didático na área da leitura;

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões práticas; Sessões teórico-práticas.

Avaliação

Presença; Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.

Modelo

Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.


Observações

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura. Equipa de formadores do PNL e do IAVE: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura: AE Marinha Grande, AE Couto Mineiro do Pejão, AE Abade Baçal, AE Dr. João Araújo Correia, AE Dr. Machado de Matos, AE Arqueólogo Mário Cardoso, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Conde de Ourém, AE Peniche, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Silves AE Moura, AE Gavião, AE A Lã e Neve, AE Professor Armando de Lucena. Equipa de Formadores: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-12-2023 (Segunda-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 04-12-2023 (Segunda-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 23409 Concluída

Registo de acreditação: ACD251023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 30-11-2023

Fim: 30-11-2023

Regime: Presencial

Local: AE Arqueólogo Mário Cardoso(Guimarães).

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|PLANO NACIONAL DE LEITURA|IAVE

Enquadramento

Ação de formação centrada na Didática da Leitura promovida pelo Plano Nacional de Leitura e pelo IAVE. Dedicada aos Planos de Ação para a Leitura visando o desenvolvimento estratégico de planos de leitura nos agrupamentos de escolas/ escolas não agrupadas em Portugal Continental. Os Planos de Ação para a Leitura têm como principal objetivo apoiar a definição e implementação de programas de promoção da literacia e da leitura sustentados na avaliação específica da realidade de cada AE/ENA.

Objetivos

- Desenvolver estratégias e instrumentos didáticos a partir de diagnóstico de leitura; - Aplicar estratégias para o desenvolvimento de competências complexas de leitura.

Conteúdos

-Apresentação da ACD(Objetivos, Conteúdos e Metodologias); - Apresentação e interpretação dos resultados de escola; - Apresentação e análise de uma seleção de itens: objetivos e processos requeridos de cada item; - Atualizar conhecimento científico-didático na área da leitura;

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões práticas; Sessões teórico-práticas.

Avaliação

Presença; Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.

Modelo

Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.


Observações

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura. Equipa de formadores do PNL e do IAVE: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura: AE Marinha Grande, AE Couto Mineiro do Pejão, AE Abade Baçal, AE Dr. João Araújo Correia, AE Dr. Machado de Matos, AE Arqueólogo Mário Cardoso, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Conde de Ourém, AE Peniche, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Silves AE Moura, AE Gavião, AE A Lã e Neve, AE Professor Armando de Lucena. Equipa de Formadores: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 30-11-2023 (Quinta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 30-11-2023 (Quinta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 23601 Concluída

Registo de acreditação: ACD02112023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 30-11-2023

Fim: 30-11-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório da ESAD - IPL em CALDAS RAINHA

Formador

Zélia Maria Cruz Baltazar

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e outros profissionais da área da saúde e segurança social.

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE # Equipa Local de Intervenção Precoce - AE D. João II Caldas da Rainha # Câmara Municipal das Caldas da Rainha

Enquadramento

A Intervenção Precoce na Infância consiste num conjunto de medidas de apoio integrado centrado na criança e na família, incluindo ações de natureza preventiva e reabilitativa, designadamente no âmbito da educação, da saúde e da ação social. A resposta social abrange crianças dos 0 aos 6 anos, com alterações nas funções ou estruturas do corpo que limitam a participação nas atividades típicas para a respetiva idade e contexto social ou em risco grave de atraso de desenvolvimento, bem como as suas famílias, de acordo com o dec lei 281/2009. As Equipas Locais de Intervenção (ELI) são constituídas por equipas multidisciplinares, com base em parcerias institucionais, envolvendo vários profissionais. Procuramos promover uma abordagem transdisciplinar para garantir uma resposta eficaz à multiplicidade e complexidade das necessidades das famílias com crianças em desenvolvimento. É o foco na transdisciplinaridade que permite que cada profissional vá além do conhecimento especializado da sua formação de base, sempre no sentido da capacitação da família. Tal como preconizado pelas Boas Práticas Recomendadas em IPI, a ELI procura assegurar uma intervenção: centrada na família; inclusiva; em contextos naturais de aprendizagem; baseada nas rotinas diárias da criança; assente na capacitação dos cuidadores; alicerçada num trabalho de equipa, preferencialmente transdisciplinar; que privilegie uma coordenação de serviços e recursos.

Objetivos

- Dar visibilidade ao trabalho realizado pelo Sistema Nacional de Intervenção Precoce e Equipas Locais de Intervenção Precoce; - Sensibilizar para as dinâmicas da IPI- Intervenção Precoce na Infância; - Consciencializara comunidade para as perturbações do desenvolvimento.

Conteúdos

Programa Provisório do 1º Encontro Regional do Oeste “À espreita do Oeste - família, crianças e comunidade “ 8:30 /9:00h Receção aos participantes 9:00h Sessão de abertura Diretor do Centro Distrital do MTSS de Leiria Diretor do ACES Oeste Norte Diretor Agrupamento de Escolas referência e acolhimento – D João II Presidente da Câmara Municipal de Caldas da Rainha Diretora do CFAE Centro Oeste 10:00h Painel 1 – Um olhar sobre IPI “Como intervir nos primeiros anos de vida “ Dr.ª Teresa Nunes Marques “Articulação coordenada entre ministérios – NST” ELI´s Oeste Norte – apresentação e caracterização das equipas e da sua intervenção 11:00h Coffee break 11:30h Painel 2 "Práticas em IPI nos diversos contextos naturais de vida (centradas na família, consultadoria colaborativa…)" Dra. Teresa Nunes Marques "Importância das práticas inclusivas - Dec. lei 54 – EMAEI ´s" Dra. Ana Paula Monteiro 13:00h Almoço 14:30h Painel 3 "Um olhar sobre os atuais desafios do desenvolvimento infantil" Moderador Dr. º Pedro Caldeira (a confirmar) "Práticas de articulação / desafios do desenvolvimento" Dr.ª Luísa Preto, Dr. Daniel Soares e Dr.ª Ana Monroy "Estratégias de intervenção no âmbito da linguagem e comunicação" Margarida Ramalho – Centro de Apoio e Intervenção no Desenvolvimento Infantil (CAIDI) 16:00h Painel 4 "Olhar as Práticas de intervenção Precoce centradas na família" Apresentação de práticas da ELI´s Oeste Norte 16:45h Sessão encerramento 17:00h Encerramento

Metodologias

Seminário

Avaliação

Questionário de avaliação da ação aos formandos, através de formulário a enviar pelo CFAE.

Modelo

Questionário de avaliação da ação aos formandos, através de formulário a enviar pelo CFAE.

Anexo(s)

Programa do 1.º Encontro Intervenção precoce


Observações

Destinatários: Diretores de Agrupamentos de Escolas; Diretores técnicos das Instituições Particulares de Solidariedade Social, bem como instituições privadas com valências de creche e jardim-de-infância; Coordenadores das Equipas Multidisciplinares de Apoio à Educação Inclusiva; Elementos das Equipas locais de intervenção Precoce: Docentes e Técnicos Superiores (Psicólogos, Técnicos Superiores de Serviço Social, Terapeutas da fala, Psicomotricistas, Terapeutas Ocupacionais e Fisioterapeutas); Docentes e Não docentes dos diversos agrupamentos e das restantes valências de creche e jardim- de-infância; Elementos do ACES Oeste Norte (enfermeiros, médicos e direção); Elementos do CHO (enfermeiros, médicos, direção e profissionais relevantes); Instituições com protocolos com as Equipas Locais de Intervenção.

Link de formulário para inscrição na ação dos técnicos fora da área da educação: Médicos, Terapeutas, Técnicos de Serviço Social, Enfermeiros, etc. (Copie o link e cole no browser) https://forms.gle/KQozQmoaoZzMBUTi8 Os educadores de infância e docentes das escolas privadas e IPSS podem criar conta na plataforma de formação e inscreverem-se através dela.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 30-11-2023 (Quinta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 30-11-2023 (Quinta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 23407 Concluída

Registo de acreditação: ACD251023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 28-11-2023

Fim: 28-11-2023

Regime: Presencial

Local: AE Dr. João Araújo Correia(Peso da Régua )

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|PLANO NACIONAL DE LEITURA|IAVE

Enquadramento

Ação de formação centrada na Didática da Leitura promovida pelo Plano Nacional de Leitura e pelo IAVE. Dedicada aos Planos de Ação para a Leitura visando o desenvolvimento estratégico de planos de leitura nos agrupamentos de escolas/ escolas não agrupadas em Portugal Continental. Os Planos de Ação para a Leitura têm como principal objetivo apoiar a definição e implementação de programas de promoção da literacia e da leitura sustentados na avaliação específica da realidade de cada AE/ENA.

Objetivos

- Desenvolver estratégias e instrumentos didáticos a partir de diagnóstico de leitura; - Aplicar estratégias para o desenvolvimento de competências complexas de leitura.

Conteúdos

-Apresentação da ACD(Objetivos, Conteúdos e Metodologias); - Apresentação e interpretação dos resultados de escola; - Apresentação e análise de uma seleção de itens: objetivos e processos requeridos de cada item; - Atualizar conhecimento científico-didático na área da leitura;

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões práticas; Sessões teórico-práticas.

Avaliação

Presença; Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.

Modelo

Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.


Observações

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura. Equipa de formadores do PNL e do IAVE: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura: AE Marinha Grande, AE Couto Mineiro do Pejão, AE Abade Baçal, AE Dr. João Araújo Correia, AE Dr. Machado de Matos, AE Arqueólogo Mário Cardoso, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Conde de Ourém, AE Peniche, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Silves AE Moura, AE Gavião, AE A Lã e Neve, AE Professor Armando de Lucena. Equipa de Formadores: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-11-2023 (Terça-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 28-11-2023 (Terça-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 23701 Concluída

Registo de acreditação: ACD20112023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 28-11-2023

Fim: 28-11-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório da Escola Secundária Josefa de Óbidos - Óbidos

Formador

Maria da Conceição do Carmo Farinha Rodrigues Henriques

Fernanda de Fátima Coimbra Martins Portugal

Destinatários

Pessoal não docente

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE # Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos

Enquadramento

A Perturbação do Espetro do Autismo (PEA) é uma condição neurodesenvolvimental que afeta a comunicação, interação social e comportamento. No contexto educativo, é essencial que todos os profissionais, incluindo não docentes, estejam devidamente capacitados para compreender, apoiar e promover a inclusão eficaz de alunos com PEA. A formação específica para não docentes torna-se, portanto, imperativa para garantir um ambiente educativo inclusivo e enriquecedor para todos. Ao implementar esta ação de curta duração, visamos capacitar os não docentes a desempenhar um papel crucial na promoção da inclusão e no apoio aos alunos com PEA, criando assim uma comunidade educativa mais empática, compreensiva e capaz de proporcionar oportunidades de aprendizagem significativas para todos os estudantes.

Objetivos

Objetivos: - Desenvolver a sensibilidade para as características e desafios enfrentados pelos alunos com PEA. - Fornecer uma compreensão da diversidade dentro do espetro autista. - Capacitar os participantes a utilizar estratégias de comunicação adaptadas às necessidades dos alunos com PEA. - Dotar os participantes de estratégias eficazes para lidar com comportamentos desafiadores. - Enfatizar a importância de abordagens positivas e de reforço positivo. - Promover a colaboração entre não docentes, professores, pais e outros profissionais para uma abordagem holística no apoio aos alunos com PEA.

Conteúdos

- Características da Perturbação do Espetro do Autismo; - Estratégias de intervenção com crianças e jovens com Perturbação do Espetro do Autismo; - Importância da colaboração entre profissionais.

Metodologias

Apresentação; Debate e partilha

Avaliação

Questionário de avaliação a preencher pelos formandos

Modelo

Questionário de avaliação a preencher pelos formandos


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-11-2023 (Terça-feira) 19:00 - 22:00 3:00 Presencial

Ref. 23405 Concluída

Registo de acreditação: ACD251023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 24-11-2023

Fim: 24-11-2023

Regime: Presencial

Local: AE de A Lã e a Neve (Covilhã)

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|PLANO NACIONAL DE LEITURA|IAVE

Enquadramento

Ação de formação centrada na Didática da Leitura promovida pelo Plano Nacional de Leitura e pelo IAVE. Dedicada aos Planos de Ação para a Leitura visando o desenvolvimento estratégico de planos de leitura nos agrupamentos de escolas/ escolas não agrupadas em Portugal Continental. Os Planos de Ação para a Leitura têm como principal objetivo apoiar a definição e implementação de programas de promoção da literacia e da leitura sustentados na avaliação específica da realidade de cada AE/ENA.

Objetivos

- Desenvolver estratégias e instrumentos didáticos a partir de diagnóstico de leitura; - Aplicar estratégias para o desenvolvimento de competências complexas de leitura.

Conteúdos

-Apresentação da ACD(Objetivos, Conteúdos e Metodologias); - Apresentação e interpretação dos resultados de escola; - Apresentação e análise de uma seleção de itens: objetivos e processos requeridos de cada item; - Atualizar conhecimento científico-didático na área da leitura;

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões práticas; Sessões teórico-práticas.

Avaliação

Presença; Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.

Modelo

Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.


Observações

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura. Equipa de formadores do PNL e do IAVE: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura: AE Marinha Grande, AE Couto Mineiro do Pejão, AE Abade Baçal, AE Dr. João Araújo Correia, AE Dr. Machado de Matos, AE Arqueólogo Mário Cardoso, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Conde de Ourém, AE Peniche, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Silves AE Moura, AE Gavião, AE A Lã e Neve, AE Professor Armando de Lucena. Equipa de Formadores: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-11-2023 (Sexta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 24-11-2023 (Sexta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 23403 Concluída

Registo de acreditação: ACD251023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 22-11-2023

Fim: 22-11-2023

Regime: Presencial

Local: AE Barbosa du Bocage(Setúbal)

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|PLANO NACIONAL DE LEITURA|IAVE

Enquadramento

Ação de formação centrada na Didática da Leitura promovida pelo Plano Nacional de Leitura e pelo IAVE. Dedicada aos Planos de Ação para a Leitura visando o desenvolvimento estratégico de planos de leitura nos agrupamentos de escolas/ escolas não agrupadas em Portugal Continental. Os Planos de Ação para a Leitura têm como principal objetivo apoiar a definição e implementação de programas de promoção da literacia e da leitura sustentados na avaliação específica da realidade de cada AE/ENA.

Objetivos

- Desenvolver estratégias e instrumentos didáticos a partir de diagnóstico de leitura; - Aplicar estratégias para o desenvolvimento de competências complexas de leitura.

Conteúdos

-Apresentação da ACD(Objetivos, Conteúdos e Metodologias); - Apresentação e interpretação dos resultados de escola; - Apresentação e análise de uma seleção de itens: objetivos e processos requeridos de cada item; - Atualizar conhecimento científico-didático na área da leitura;

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões práticas; Sessões teórico-práticas.

Avaliação

Presença; Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.

Modelo

Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.


Observações

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura. Equipa de formadores do PNL e do IAVE: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura: AE Marinha Grande, AE Couto Mineiro do Pejão, AE Abade Baçal, AE Dr. João Araújo Correia, AE Dr. Machado de Matos, AE Arqueólogo Mário Cardoso, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Conde de Ourém, AE Peniche, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Silves AE Moura, AE Gavião, AE A Lã e Neve, AE Professor Armando de Lucena. Equipa de Formadores: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-11-2023 (Quarta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 22-11-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 23404 Concluída

Registo de acreditação: ACD251023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 22-11-2023

Fim: 22-11-2023

Regime: Presencial

Local: AE de Peniche (Peniche)

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|PLANO NACIONAL DE LEITURA|IAVE

Enquadramento

Ação de formação centrada na Didática da Leitura promovida pelo Plano Nacional de Leitura e pelo IAVE. Dedicada aos Planos de Ação para a Leitura visando o desenvolvimento estratégico de planos de leitura nos agrupamentos de escolas/ escolas não agrupadas em Portugal Continental. Os Planos de Ação para a Leitura têm como principal objetivo apoiar a definição e implementação de programas de promoção da literacia e da leitura sustentados na avaliação específica da realidade de cada AE/ENA.

Objetivos

- Desenvolver estratégias e instrumentos didáticos a partir de diagnóstico de leitura; - Aplicar estratégias para o desenvolvimento de competências complexas de leitura.

Conteúdos

-Apresentação da ACD(Objetivos, Conteúdos e Metodologias); - Apresentação e interpretação dos resultados de escola; - Apresentação e análise de uma seleção de itens: objetivos e processos requeridos de cada item; - Atualizar conhecimento científico-didático na área da leitura;

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões práticas; Sessões teórico-práticas.

Avaliação

Presença; Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.

Modelo

Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.


Observações

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura. Equipa de formadores do PNL e do IAVE: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura: AE Marinha Grande, AE Couto Mineiro do Pejão, AE Abade Baçal, AE Dr. João Araújo Correia, AE Dr. Machado de Matos, AE Arqueólogo Mário Cardoso, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Conde de Ourém, AE Peniche, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Silves AE Moura, AE Gavião, AE A Lã e Neve, AE Professor Armando de Lucena. Equipa de Formadores: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-11-2023 (Quarta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 22-11-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 23501 Concluída

Registo de acreditação: ACD25102023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 21-11-2023

Fim: 21-11-2023

Regime: Presencial

Local: Polo de Inovação de Dois Portos - INIAV

Formador

Miguel Matias Reis Silva

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE/ASSOCIAÇÃO GEOPARQUE OESTE

Enquadramento

As borboletas noturnas são um grupo de fauna com impactos positivos e negativos nos ecossistemas vitivinícolas, agrícolas e frutícolas. O seu papel de polinizadores, mas também de infestante é algo que alimenta ainda muitas questões. Assim, as estações de borboletas são fundamentais não só para identificar as espécies, mas também para marcar a presença deste grupo na região e em território nacional.

Objetivos

Esta ação tem como objetivo o enquadramento teórico-prático deste tema, a divulgação de resultados da Rede de Borboletas Noturnas, mas também a sensibilização e promoção do tema, como forma de estabelecimentos de ensino poderem montar a sua própria estação de borboletas noturnas e desenvolver ações locais de monitorização.

Conteúdos

- Atividades desenvolvidas no Pólo de Inovação de Dois Portos - Atividades desenvolvidas pelo aspirante Geoparque Oeste - O papel das borboletas noturnas no ecossistema vitícola - A Rede Nacional de Estações de Borboletas Noturnas - Armadilhagem de borboletas

Metodologias

Workshop

Avaliação

Questionário de Avaliação da ACD a enviar por endereço eletrónico pelo CFAE

Modelo

Questionário de Avaliação da ACD a enviar por endereço eletrónico pelo CFAE


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-11-2023 (Terça-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial

Ref. 23402 Concluída

Registo de acreditação: ACD251023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 17-11-2023

Fim: 17-11-2023

Regime: Presencial

Local: AE Gavião

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|PLANO NACIONAL DE LEITURA|IAVE

Enquadramento

Ação de formação centrada na Didática da Leitura promovida pelo Plano Nacional de Leitura e pelo IAVE. Dedicada aos Planos de Ação para a Leitura visando o desenvolvimento estratégico de planos de leitura nos agrupamentos de escolas/ escolas não agrupadas em Portugal Continental. Os Planos de Ação para a Leitura têm como principal objetivo apoiar a definição e implementação de programas de promoção da literacia e da leitura sustentados na avaliação específica da realidade de cada AE/ENA.

Objetivos

- Desenvolver estratégias e instrumentos didáticos a partir de diagnóstico de leitura; - Aplicar estratégias para o desenvolvimento de competências complexas de leitura.

Conteúdos

-Apresentação da ACD(Objetivos, Conteúdos e Metodologias); - Apresentação e interpretação dos resultados de escola; - Apresentação e análise de uma seleção de itens: objetivos e processos requeridos de cada item; - Atualizar conhecimento científico-didático na área da leitura;

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões práticas; Sessões teórico-práticas.

Avaliação

Presença; Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.

Modelo

Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.


Observações

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura. Equipa de formadores do PNL e do IAVE: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura: AE Marinha Grande, AE Couto Mineiro do Pejão, AE Abade Baçal, AE Dr. João Araújo Correia, AE Dr. Machado de Matos, AE Arqueólogo Mário Cardoso, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Conde de Ourém, AE Peniche, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Silves AE Moura, AE Gavião, AE A Lã e Neve, AE Professor Armando de Lucena. Equipa de Formadores: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-11-2023 (Sexta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 17-11-2023 (Sexta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 22901 Concluída

Registo de acreditação: ACD27092023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 16-11-2023

Fim: 23-11-2023

Regime: Presencial

Local: EBI de Santo Onofre - AE Raúl Proença

Formador

Elisabete Libório da Silva

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial.

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE # PLANO NACIONAL DAS ARTES

Enquadramento

O impacto da pandemia na vida das escolas trouxe outros olhares sobre a forma como aprendemos e ensinamos criando a necessidade de repensar as metodologias e até os espaços, nomeadamente as salas de aula. A formação propõe aos professores a exploração de diferentes metodologias e a integração de abordagens transdisciplinares nas suas práticas. Isso permitirá que os professores desenvolvam atividades colaborativas que envolvam múltiplas disciplinas, enriquecendo a experiência de aprendizagem dos alunos. Através da formação “Tecer abril - Um olhar transdisciplinar sobre a liberdade” os professores serão incentivados a desenvolver atividades que estimulem a criatividade e o pensamento crítico dos alunos. Isso contribuirá para uma aprendizagem enriquecedora e permitirá que os alunos explorem e expressem suas próprias perspetivas e ideias.

Objetivos

Tecer abril é uma expressão metafórica que representa o ato de construir, entrelaçar e fortalecer os princípios e valores da liberdade nas nossas vidas e na sociedade. Assim como um tecelão utiliza fios para criar um tecido, tecer a liberdade implica trabalhar ativamente para promover e preservar a liberdade individual e coletiva. A formação tem como principal objetivo capacitar os professores para a implementação do projeto “Tecer Abril” com as suas turmas, valorizar e explorar as diferentes metodologias e recursos pedagógicos, promovendo a interdisciplinaridade, a criatividade, o pensamento crítico e a participação ativa dos alunos na aprendizagem. O projeto busca explorar o tema da liberdade por meio de atividades que integram diferentes disciplinas, como português, matemática, estudo do meio, educação para a cidadania e artes.

Conteúdos

A construção de teares e exploração das suas potencialidades pedagógicas e envolvimentos dos alunos e suas famílias

Metodologias

Sessões de trabalho prático

Avaliação

Questionário de avaliação da ação, a enviar pelo CFAE, por email, a todos os formandos.

Modelo

Questionário de avaliação da ação, a enviar pelo CFAE, por email, a todos os formandos.


Observações

Ação exclusivamente destinada a docente do AE Raúl Proença. ARTISTA CONVIDADE: Alice Albergaria Borges

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-11-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
2 23-11-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 23301 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119370/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 15-11-2023

Fim: 30-11-2023

Regime: Presencial

Local: EB de Santo Onofre - Espaço+

Formador

Ana Paula Mendes de Abreu António

Destinatários

Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE/CRTIC

Enquadramento

Trata-se de uma ação de formação proposta pelo CRTIC do território educativo do CFAE Centro-Oeste visando: -dar resposta ao desafio da inclusão utilizando materiais e tecnologias sustentáveis; -apostar na diferenciação metodológica apoiada em Produtos de Apoio personalizados e de baixo custo; -saber organizar os recursos físicos e humanos existentes na escola de forma a propiciar ambientes cada vez mais motivadores da inclusão; -refletir sobre as alterações que um novo paradigma tecnológico, social e educativo implica. - a necessidade premente de atualização e aprofundamento de conhecimentos por parte dos docentes na área da educação inclusiva e tecnologias ao seu dispor..

Objetivos

Produzir alterações positivas no procedimento dos diversos atores na escola no domínio da inclusão; Sensibilizar a comunidade escolar para a necessidade de responder às necessidades individuais para atingir os objetivos educativos propostos; Potenciar as competências dos docentes no sentido do aproveitamento das possibilidades que a tecnologia oferece; Contribuir para uma abordagem mais proativa na busca de soluções criativas e diferenciadas.

Conteúdos

1. Apresentação da ação/Intervenções iniciais 3 h; Sensibilização para as potencialidades da tecnologia de impressão 3D na criação de Produtos de Apoio inclusivos; Relação de necessidades de PA a modelar (Trabalho em grupo) 2. Apresentação de estudos de caso/ projetos testados, no domínio da inclusão 3,5h. 3. O itinerário da criação de um PA em 3D 4h. 4. Sessão - Avaliação de resultados 1,5h. PROGRAMA DA AÇÃO 1.ª Sessão – 15 de nov. 2023 17.00h - Apresentação da ação/Intervenções iniciais (1h) – Vários 18.00h – “Sensibilização para as potencialidades da tecnologia de impressão 3D na criação de Produtos de Apoio Inclusivos” – CRTIC-CR (30 min) 18.30h – “Relação de necessidades de PA a modelar (Trabalho de grupo)” – Formandos (1,5 h). 2.ª Sessão – 22 de nov. 2023 17.00h – “Apresentação de estudos-caso/Projetos testados (no domínio da inclusão) ” – Prof. Dr. Renato Bispo – IPL-ESAD (3,5h) 3.ª Sessão – 29 de nov. 2023 17.00h – “O itinerário da criação de um Produto de Apoio em 3D” – Prof. Dr. Renato Bispo – IPL-ESAD (4h) 4.ª Sessão – 30 de nov. 2023 19.00h – “Avaliação de resultados” – CRTIC-CR (1,5 h) Encerramento.

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões práticas; Sessões teórico-práticas.

Avaliação

Relatório critico individual final avaliado e classificado em conformidade com o Regulamento Jurídico da Formação Contínua e cartas circulares do CCPFC e da DGAE sobre a avaliação e classificação da formação continua de professores.

Modelo

Questionário de avaliação do grau de satisfação da ação, a enviar pelo CFAE aos formandos, por email.

Bibliografia

A Impressão 3D BABSON, Bab; 2020 (eBook disponível online, na Rede de Bibliotecas das Caldas da Rainha, in, Catálogo do I.P. de Leiria); Design contra o estigma BISPO, Renato; Universidade de Aveiro, 2018; Designing for the Disabled: The new Paradigm Goldsmith GOLDSMITH, Selwyn; London: Routledge S., 2011• Impressão 3D e Direito de Autor ROCHA, Maria Victória; 2017 (Encontra-se na Sala de Publicações Periódicas no Escamoteável N.º 3 IPLeiria) O XYZ das Impressão 3D : Tudo o que você gostaria de saber sobre Impressão 3D e não tinha a quem perguntar RAZGRIZ, Guilherme; Editora INCB, 2020 (eBook disponível online, na Rede de Bibliotecas das Caldas da Rainha, in, Catálogo do I.P. de Leiria)


Observações

Docentes dos Agrupamentos de Escolas da área do CRTIC

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-11-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 22-11-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
3 29-11-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
4 30-11-2023 (Quinta-feira) 19:00 - 20:30 1:30 Presencial

Ref. 23401 Concluída

Registo de acreditação: ACD251023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 13-11-2023

Fim: 13-11-2023

Regime: Presencial

Local: AE Marinha Grande Poente

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|PLANO NACIONAL DE LEITURA|IAVE

Enquadramento

Ação de formação centrada na Didática da Leitura promovida pelo Plano Nacional de Leitura e pelo IAVE. Dedicada aos Planos de Ação para a Leitura visando o desenvolvimento estratégico de planos de leitura nos agrupamentos de escolas/ escolas não agrupadas em Portugal Continental. Os Planos de Ação para a Leitura têm como principal objetivo apoiar a definição e implementação de programas de promoção da literacia e da leitura sustentados na avaliação específica da realidade de cada AE/ENA.

Objetivos

- Desenvolver estratégias e instrumentos didáticos a partir de diagnóstico de leitura; - Aplicar estratégias para o desenvolvimento de competências complexas de leitura.

Conteúdos

-Apresentação da ACD(Objetivos, Conteúdos e Metodologias); - Apresentação e interpretação dos resultados de escola; - Apresentação e análise de uma seleção de itens: objetivos e processos requeridos de cada item; - Atualizar conhecimento científico-didático na área da leitura;

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões práticas; Sessões teórico-práticas.

Avaliação

Presença; Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.

Modelo

Questionário de satisfação, de preenchimento obrigatório para a obtenção do certificado, a preencher pelos formandos.


Observações

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura. Equipa de formadores do PNL e do IAVE: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Ação de formação de Curta Duração destinada exclusivamente aos Docentes dos 15 Agrupamentos participantes no Projeto-Piloto "Planos de Ação para a Leitura: AE Marinha Grande, AE Couto Mineiro do Pejão, AE Abade Baçal, AE Dr. João Araújo Correia, AE Dr. Machado de Matos, AE Arqueólogo Mário Cardoso, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Conde de Ourém, AE Peniche, AE N.º 3 de Rio Tinto, AE Silves AE Moura, AE Gavião, AE A Lã e Neve, AE Professor Armando de Lucena. Equipa de Formadores: Regina Santos Duarte; Ana Santiago; Joaquim Segura; Paula Simões.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-11-2023 (Segunda-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 13-11-2023 (Segunda-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 23201 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119989/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas (12.5 horas presenciais + 12.5 horas de trabalho autónomo)

Início: 31-10-2023

Fim: 12-12-2023

Regime: Presencial

Local: AE do Cadaval

Formador

Dora Sofia Ferreira de Jesus

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE # AE do Cadaval

Enquadramento

A flexibilidade curricular contribui para o desenvolvimento de aprendizagens de qualidade, enquanto respostas efetivas às necessidades educativas de todos os alunos e promove o reconhecimento pelas escolas da mais-valia da diversidade dos seus alunos, sendo identificada “como instrumento fulcral para a operacionalização da educação inclusiva, enquanto forma de organização do sistema educativo orientada para uma resposta eficaz à inclusão de todos os alunos que, por qualquer motivo, encontram entraves no acesso ao currículo”, conforme se pode ler no Plano 21|23 Escola+, plano integrado para a recuperação das aprendizagens (Resolução do Conselho de Ministros n.º 90/2021).

Objetivos

- Melhorar práticas na gestão de um currículo articulado e enriquecido (Plano 21/23 Escola +). - Compreender o conceito de Supervisão Colaborativa. - Conhecer algumas estratégias de Supervisão, os seus princípios, operacionalização e participantes. - Desenvolver competências de supervisão e de análise reflexiva, para melhorar o desempenho profissional docente, no que diz respeito à flexibilidade curricular, e à recuperação das aprendizagens dos alunos.

Conteúdos

Cenários de Supervisão (1 hora); O ciclo supervisivo: planificação, ação, reflexão (1 hora); Trabalho Autónomo (2 horas); Flexibilidade pedagógica e curricular como instrumento de operacionalização da educação inclusiva (1 hora); Dinâmicas/abordagens pedagógicas diferenciadas e centradas nos alunos, nas diferentes áreas disciplinares (resolução de problemas, trabalho de projetos, inquiry, entre outras) (1 hora); Métodos e técnicas de e para a avaliação das aprendizagens no contexto do trabalho colaborativo (1 hora). Trabalho Autónomo (3 horas); Conceção e monitorização do trabalho de natureza colaborativa: identificação de ações dos docentes e dos alunos nas diferentes fases do trabalho – planeamento, desenvolvimento e avaliação (2 horas); Trabalho Autónomo (2 horas); Práticas de supervisão com observação de aulas interpares: planificação; ação; reflexão (4,5 horas) Trabalho Autónomo (4,5 horas);

Metodologias

PRESENCIAL O desenvolvimento da ação, na modalidade de oficina de formação, permitirá a investigação ação com base na observação da prática letiva, monitorização dos processos, análise e reflexão sobre a prática, reorientação, em caso de necessidade de melhoria e sistematização, e divulgação de boas práticas, organizando-se em três fases: a) sessões presenciais conjuntas, para enquadramento teórico e/ou normativo-legal acerca de supervisão; ciclo supervisivo; flexibilidade curricular; elaboração de metodologias e/ou de instrumentos e materiais pedagógico-didáticos para planificação, conceção e avaliação de Domínios de Autonomia Curricular´; organização do desempenho dos/as formandos/as por referência a essas metodologias e/ou instrumentos e materiais; AUTÓNOMO b) trabalho autónomo para concretização no terreno – em contexto de escola e/ou de sala de aula – das decisões, estratégias e técnicas estabelecidas e aplicação: supervisão colaborativa, bem como aferição inicial dos resultados, dos materiais e recursos gizados no passo anterior; essa concretização e aplicação devem ser acompanhadas de um registo capaz de vir a sustentar uma reflexão consistente e de gerar, na fase subsequente, uma discussão dos resultados obtidos; c) sessões presenciais conjuntas, para apresentação dos resultados obtidos pelos/as diversos/as formandos/as e, desta maneira, produzir sínteses rigorosas, convenientemente sistematizadas e capazes de consolidar desempenhos subsequentes que se revelaram eficazes.

Avaliação

Participação nas sessões (dinâmica da participação e qualidade das intervenções); Apresentação oral do trabalho autónomo desenvolvido; Conceção, desenvolvimento e avaliação de projetos de gestão curriculares num trabalho de natureza multi, inter e transdisciplinaridade ; Qualidade dos materiais produzido no âmbito da oficina, tais como: instrumentos de planificação; ppt de apresentação dos projetos; evidências do trabalho desenvolvido em contexto; instrumentos de recolha de informação; instrumentos de monitorização da supervisão; relatórios reflexivos da supervisão; Produção de relatório final, individual. Conjunto dos resultados e dos materiais produzidos classificados em conformidade com o Regulamento Jurídico da Formação Continua e Cartas Circulares sobre a avaliação e classificação da formação contínua de Professores e demais cartas circulares do CCPDFC e da DGAE.

Modelo

Questionário de satisfação através de formulário a preencher, pelos formandos, na última sessão.

Bibliografia

ALARCÃO, I. e CANHA, B. (2013). Supervisão e Colaboração. Uma relação para o Desenvolvimento, Porto Editora. COSME, Ariana (2018). Autonomia e Flexibilidade Curricular, Porto Editora. ROLDÃO, M. C. e ALMEIDA, S. (2018) Gestão Curricular. Para a autonomia das escolas e professores. Direção-Geral da Educação. Direção-Geral da Educação (2018). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 31-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 14-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 28-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 12-12-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial

Ref. 21701 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120140/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 30.0 horas

Início: 26-10-2023

Fim: 14-12-2023

Regime: e-learning

Local: Online - Plataforma digital

Formador

Paula da Conceição Rodrigues Ribeiro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|RBE

Enquadramento

Vive-se atualmente uma transformação digital em todas as áreas da vida humana. Face a toda esta evolução, e para continuarem a responder às necessidades dos utilizadores e a desempenhar o seu papel fundamental no apoio à ação das múltiplas iniciativas das escolas onde se inserem, torna-se imprescindível que as bibliotecas escolares evoluam para formatos híbridos, complementando os serviços que prestam presencialmente com serviços disponibilizados em linha. Por essa razão a presença em linha das bibliotecas escolares é fundamental que as bibliotecas desenvolvam uma presença digital forte e diversificada.

Objetivos

- Proporcionar o conhecimento relativo às orientações do Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares para a presença em linha das bibliotecas, identificando os princípios teóricos e práticos subjacentes à sua implementação; - Dotar os professores bibliotecários e outros intervenientes na gestão da presença em linha das bibliotecas escolares de conhecimentos, metodologias e instrumentos necessários a essa implementação; - Capacitar os professores bibliotecários e outros intervenientes para uma gestão crítica da presença em linha, assente na análise de indicadores e perspetivando sistematicamente a sua melhoria, tendo em vista a qualidade dos serviços prestados; - Desenvolver as bibliotecas escolares de forma sustentada e estratégica, através da construção/ melhoria da sua presença em linha, melhorando o serviço prestado; - Partilhar conhecimentos e experiências entre formandos;

Conteúdos

1.ª e 2ª sessões (3 horas síncronas + 4 horas assíncronas) Razões que justificam a presença em linha da biblioteca escolar: Apresentação dos formandos. Conteúdos, metodologia e avaliação dos formandos. Familiarização com a plataforma digital de suporte à oficina. • A missão da Biblioteca Escolar no contexto da escola atual. As prioridades de trabalho da Rede de Bibliotecas Escolares. • Transição Digital e o papel das bibliotecas escolares (BE): O papel das BE no contexto do desenvolvimento digital; Biblioteca híbrida do ponto de vista da conceção e dos serviços; Presença em linha e serviços de referência on-line. •A presença em linha das bibliotecas escolares, uma visão global: propósito / públicos / objetivos / condições humanas e materiais / gestão. . 3.ª e 4ª sessões (4 + 4 horas assíncronas) Planificação da presença em linha das bibliotecas escolares. Matriz da presença em linha das bibliotecas escolares • Apresentação das reflexões realizadas. • Definição de uma estratégia de comunicação; • Canais de comunicação • Definição de um canal principal • Canais secundários a equacionar • Serviços a desenvolver: Serviço de referência, a curadoria de conteúdos, tipos de recursos a disponibilizar, projetos desenvolvidos, serviço cultural, ... • Ferramentas a utilizar 5ª e 6ª sessões (4 sincronas+ 4 horas assíncronas) - Planificação da presença em linha das bibliotecas escolares II. • Apresentação da reflexão realizada após as leituras propostas. • Definição de uma linha editorial: identidade/ grafismo/ linguagem/ créditos. • Serviço de referência a distância: chat, email, fórum, redes sociais, sistema de mensagem instantânea e mensagem áudio, videoconferência. • Normas e princípios. • Proteção de dados pessoais / política de privacidade • Direitos de autor e direitos conexos • Acessibilidades. 7.ª sessão ( 4 horas síncronas) Consolidação da presença em linha das bibliotecas escolares • Apresentação das reflexões realizadas através das leituras e das dinâmicas propostas. . • Indicadores de execução e de sucesso; • Reporte; • Evolução e melhoria. 8.ª sessão (3 horas síncronas) Apresentação da Matriz da presença em linha das bibliotecas escolares • Apresentação das propostas sobre a presença em linha a implementar; • A necessidade da existência de um plano de conteúdos periódico; • Elaboração de um plano de ação estratégico; • Avaliação da ação.

Metodologias

Sessões de trabalho em linha (síncrono ou assíncrono): As sessões terão um carácter teórico-prático. Para cada tópico será disponibilizada documentação e bibliografia específica. Os formadores deverão ter um papel de promotores e facilitadores de reflexão permanente com formandos sobre o seu papel na implementação e dinamização da presença em linha das bibliotecas de que se ocupam. As propostas de trabalho terão como principal objetivo mobilizar os formandos para a criação bibliotecas híbridas, com uma presença digital estruturada, coerente e eficaz. As sessões de formação serão organizadas com base nos conhecimentos e pressupostos que os participantes detêm e nas suas expetativas, face ao módulo de formação proposto. Serão criadas oportunidades de trabalho individual e de grupo, privilegiando-se propostas integradoras de carácter prático, com a preocupação da ligação com os contextos do agrupamento e as vivências profissionais dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Questionário de satisfação a enviar pelo CFAE Centro Oeste, aos formandos.

Bibliografia

Nunes, M.B. (2018). Bibliotecas escolares: gestão, desenvolvimento e curadoria de coleções na era digital. Lisboa: Rede de Bibliotecas Escolares – Ministério da Educação. https://www.rbe.mec.pt/np4/682.html Rede de Bibliotecas Escolares. (2021). Programa Rede de Bibliotecas Escolares. Bibliotecas Escolares: Presentes para o futuro. Disponível em https://rbe.mec.pt/np4/file/890/qe__21.27.pdf Rede de Bibliotecas Escolares. (2018). Modelo de avaliação da biblioteca escolar. Disponível em https://www.rbe.mec.pt/np4/116.html Rede de Bibliotecas Escolares. (2020). Presença em linha de bibliotecas escolares: roteiro para a definição de uma política. https://www.rbe.mec.pt/np4/file/602/presenca_emlinha.pdf Rede de Bibliotecas Escolares. (2020). Serviço de referência nas bibliotecas escolares: orientações. https://www.rbe.mec.pt/np4/file/598/servico_referencia.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-10-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Online síncrona
2 02-11-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Online assíncrona
3 09-11-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Online assíncrona
4 16-11-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Online assíncrona
5 23-11-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 17:00 1:00 Online síncrona
6 23-11-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online assíncrona
7 30-11-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Online assíncrona
8 07-12-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Online assíncrona
9 14-12-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Online síncrona

Ref. 2271 Concluída

Registo de acreditação: ACD25092023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 25-10-2023

Fim: 25-10-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Sónia Maria dos Santos Peres Moreira

Fernanda Maria Rodrigues da Silva Macedo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE # PROJETO COOPERA ESCOLA+ 21-23 # CFAE GAIA NASCENTE

Enquadramento

Ação de Curta Duração de divulgação, apresentação e reflexão sobre aprendizagem Aprendizagem Cooperativa enquanto: 1) Modelo de intervenção pedagógica no âmbito da AFC e da Educação Inclusiva; 2) Evidência de mudança de paradigma no contexto educativo; 3) Movimento transformacional de práticas pedagógicas, avaliativas e organizacionais nas escolas. Programa que se enquadra no âmbito do ESCOLA+21/23.

Objetivos

- Divulgar a Aprendizagem Cooperativa (AC), enquanto metodologia de aprendizagens ativas promotora das diferentes competências para os alunos do século XXI. - Apresentar o Projeto Coopera, como um exemplo de intervenção pedagógica de sucesso, sustentado na Aprendizagem Cooperativa. - Identificar diferentes formas de organização pedagógica através do Projeto COOPERA.

Conteúdos

1) Aprendizagem Cooperativa: conceito, fundamentos e métodos. 2) Evidências e benefícios da Aprendizagem Cooperativa 3) Aprendizagem Cooperativa no Projeto Coopera Escola +21-23 4) Recuperar incluindo com o Projeto Coopera na Escola +21-23 5) Funcionamento das Aulas Coopera

Metodologias

Apresentação, em grande grupo, das ideias e metodologias centrais do Projeto COOPERA Exploração do modelo de aprendizagem cooperativa em pequenos grupos. Conclusões

Avaliação

Preenchimento do questionário de avaliação da ação, a enviar, por email, pelo CFAE a todos os inscritos. Condição para obtenção do certificado.

Modelo

Preenchimento do questionário de avaliação da ação, a enviar, por email, pelo CFAE a todos os inscritos. Condição para obtenção do certificado.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

Ref. 17905 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118764/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-10-2023

Fim: 23-11-2023

Regime: Presencial

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Margarida Gomes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

- Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; - Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; - Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; - Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; - Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 3 hora; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 3 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores- 3 horas; 5.Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 3 horas; 6. Processos de recolha de informação - 3 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos Projetos de Intervenção desenvolvidos no âmbito da oficina - 7 horas.

Metodologias

Componente das sessões presenciais e online - 25h: Nas sessões presenciais os formandos desenvolverão trabalho colaborativo e cooperativo, com o devido enquadramento teórico, em torno da construção de projetos e de materiais para a respetiva implementação em contexto real de aprendizagem, assim como a reflexão crítica, a par e passo, sobre os resultados obtidos e as mudanças que deverão ser adotadas. Componente de trabalho autónomo - 25h: O trabalho autónomo pretende-se que seja realizado em contexto real de aprendizagem com o desenvolvimento e a aplicação dos projetos pedagógicos e didáticos, assim como dos materiais elaborados numa lógica de investigação-ação, sendo criada uma comunidade de prática. Neste âmbito, os formandos desenvolverão trabalho colaborativo e cooperativo, com o devido enquadramento teórico, em torno da análise de instrumentos e melhoria de materiais para a respetiva implementação em contexto real de aprendizagem, assim como a reflexão crítica, a par e passo, sobre os resultados obtidos e as mudanças que deverão ser adotadas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Modelo

Questionário de satisfação em formulário a enviar a todos os formandos.

Bibliografia

Brookhardt, S. (2013). How to create rubrics for formative assessment and grading. ASCD: Alexandria, Virginia.Brookhardt, S. (2008). How to give effective feedback to your students. ASCD: Alexandria, Virginia.Fernandes, D. (2011). Articulação da aprendizagem, da avaliação e do ensino: Questões teóricas, práticas e metodológicas.J. M. DeKetele & M. P. Alves (Orgs.), Do currículo à avaliação, da avaliação ao currículo, pp. 131-142. Porto: Porto Editora. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/6988]Fernandes, D. (2004). Avaliação das aprendizagens: Uma agenda, muitos desafios. Cacém: Texto Editores. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/5509]


Observações

Pretende-se constituir equipas de trabalho para refletir sobre a politica e práticas de avaliação pedagógica, no âmbito do Dec. Lei n.º 55/2018 e respetivas Portarias; Docentes de todos os níveis de ensino interessados na temática.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 02-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 06-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
5 09-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 13-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 20-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 23-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial


240

Ref. 21501 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120869/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 14-10-2023

Fim: 15-10-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório da Casa da Música- Óbidos

Formador

Eduarda Maria da Silva Ribeiro Mota

Paula da Conceição Rodrigues Ribeiro

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|Folio Educa

Enquadramento

A ação de formação responde, transversalmente, às necessidades de formação dos educadores e docentes nas áreas do conhecimento, promoção e mediação da leitura e da literatura, bem como relacionadas com o papel das bibliotecas escolares, enquanto recurso de trabalho interdisciplinar aberto a todos os profissionais de educação, formação e cultura. Associam-se os conteúdos ao tema geral da edição de 2023 do Festival Internacional Literário de Óbidos - O Risco - e à divulgação da Rede de Cidades Criativas da UNESCO, que Óbidos integra desde 2016, na área da Literatura

Objetivos

•Valorizar a leitura que ultrapassa a superficial e permite o acesso aos sentidos, à compreensão do texto, incluindo os níveis de inferência e de descodificação pelo contexto e as referências culturais. •Promover a reflexão de agentes educativos em contextos formais e não formais sobre a Literatura, a Leitura, a Educação, as Bibliotecas, e o tema de 2023 – O Risco. •Divulgar boas práticas e obras literárias de qualidade reconhecida e virtualidade educacional identificável. •Propiciar experiências de mediação leitora consistentes e inovadoras, com públicos de diversas idades e escolaridades •Estimular a conversa, a troca de ideias e de perguntas, a criatividade e a colaboração, incluindo entre universos profissionais, cívicos, científicos e artísticos considerados comumente de improvável encontro.

Conteúdos

1.Apresentação da ação da formação: Objetivos e Metodologias - 1 hora 2.O "Risco". Conceptualização: Limites e abrangência do conceito - 3 horas 3.O Risco - Livros que interpelam -3 horas 4.Literacias e Leitura. Práticas e Partilhas - O Risco - 4 horas 5. Informação - Literacias. Práticas e Partilhas- 3 horas 6. Avaliação da ação de formação 1 hora

Metodologias

-Sessões teóricas presenciais de reflexão e sistematização de recursos pedagógicos e didáticos sobre as temáticas do Poder; -Sessões presenciais para efeitos de adaptação, transformação e produção de recursos formativos e didáticos sobre as temáticas em referência, para efeitos da sua aplicação em contexto escolar. Workshops e conferências.

Avaliação

Relatório crítico sobre a experiência e percurso folio dos participantes, classificado em conformidade com o Regulamento Jurídico da Formação Contínua e cartas circulares do CCPDFC e da DGAE sobre a avaliação e classificação da formação contínua dos docentes.

Modelo

Questionário de satisfação dos formandos; Relatório dos Formadores


Observações

Só serão consideradas inscrições completas (com os requisitos todos), ou seja, com a inscrição “on line” com os dados devidamente preenchidos, com a documentação previamente enviada, incluindo comprovativo de pagamento do curso (ex: talão de transferência bancária). O pagamento (30€), só pode ser efetuado por Transferência Bancária – IBAN PT50 0045 5130 4029 7166 4704 4 Os formandos deverão fazer prova do pagamento devido (ex: talão de transferência bancária), enviando-o através do formulário que consta no seguinte endereço "https://cfaecentro-oeste.pt/index.php/pt/comprovativo-de-pagamento", sendo admitidos apenas após o envio do referido comprovativo. NOTA: POR FAVOR INDICAR O TITULAR DA CONTA BANCÁRIA (QUANDO NÃO FOR A PRÓPRIA OU O PRÓPRIO). Desistência: Serão aceites até oito dias antes da data de inicio da formação, com direito a devolução do valor da inscrição. A ação admite Educadores de Infância, grupo 100, na condição de serem Professores Bibliotecários, devendo os inscritos apresentar declaração comprovativa processada pela respetiva escola/agrupamento de escolas

14OUT23 08:30 - Receção dos Participantes 09:00 - Sessão de Abertura: Margarida Reis - Vereadora da Cultura e Educação da CMO Paulo Santos - Curador do FOLIO Educa 2023 José Santos -Diretor do AEJO Nicolau Borges - CFAE 09:30/10:30 - Painel 1 - "Os riscos do Diálogo: filosofia com crianças e jovens" - Joana Rita Sousa e Júlia Martins 10:30/11:30 - Painel 2 - Teresa Cardoso e Filomena Pestana 11:30/12:00 - Intervalo / Performance com Bruno Batista 12:00/13:00 - Painel 3 - 12:00 às 13:00 - PAINEL 3 "Deliberate destruction of knowledge" - Richard Ovenden + Bruno Eiras (Dglab) (em inglês); 14:30/17:30 - Oficinas Oficina 1 - "Parar, pensar, escutar e dialogar: ferramentas filosóficas na sala de aula" - Joana Rita Sousa Oficina 2 -Utilização da Inteligência Artificial nas escolas, com Guy Levi (esta oficina é dinamizada em língua inglesa); Oficina 3 - "Literatura Infantojuvenil" - Leo Cunha Oficina 4 - "Sementes voadoras - Laboratório cénico" - Cláudia Pujol Oficina 5 - "Escrita Criativa nos Ensinos Básico e Secundário" - João Pedro Aido Oficina 6 - "Arriscar as Emoções" - Joana Botelho 15OUT23 09:30/10:30 - "09:30 /10:30 - The interplay between Human Intelligence (HI), Artificial Intelligence (AI) and Collective Intelligence (CI) - Guy Levi e João Couvaneiro (em inglês); 10:30/11:30 - "Os riscos das canções" - Miguel Araújo / Nuno Markl 11:30 - Intervalo 12:00 - Sessão de encerramento: João Costa - Ministro da Educação Filipe Daniel - Presidente CM Óbidos Manuela Silva - Rede de Bibliotecas Escolares Regina Duarte - Plano Nacional de Leitura. Só serão consideradas inscrições completas (com os requisitos todos), ou seja, com a inscrição “on line” com os dados devidamente preenchidos, com a documentação previamente enviada, incluindo comprovativo de pagamento do curso (ex: talão de transferência bancária). O pagamento(30€), só pode ser efetuado por Transferência Bancária – IBAN PT50 0045 5130 4029 7166 4704 4 Os formandos deverão fazer prova do pagamento devido (ex: talão de transferência bancária), enviando-o através do nosso formulário, "Envio do Comprovativo de Pagamento" em https://www.cfaecentro-oeste.pt/index.php/pt/comprovativo-de-pagamento, sendo admitidos apenas após a confirmação do referido comprovativo. ou em www.cfaecentro-oeste.pt » Formulários » Formandos » Comprovativo de Pagamento NOTA: POR FAVOR INDICAR O TITULAR DA CONTA BANCÁRIA (QUANDO NÃO FOR A PRÓPRIA OU O PRÓPRIO). Desistência: Serão aceites até oito dias antes da data de inicio da formação, com direito a devolução do valor da inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-10-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 14-10-2023 (Sábado) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
3 15-10-2023 (Domingo) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
4 15-10-2023 (Domingo) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 22501 Concluída

Registo de acreditação: DGAE142923

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 14-10-2023

Fim: 15-10-2023

Regime: Presencial

Local: Óbidos

Formador

Paula da Conceição Rodrigues Ribeiro

Destinatários

Assistentes Operacionais em exercício de funções em Bibliotecas Escolares da Região Oeste

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE/Folio

Enquadramento

A ação de formação responde, transversalmente, às necessidades de formação dos educadores e docentes nas áreas do conhecimento, promoção e mediação da leitura e da literatura, bem como relacionadas com o papel das bibliotecas escolares, enquanto recurso de trabalho interdisciplinar aberto a todos os profissionais de educação, formação e cultura. Associam-se os conteúdos ao tema geral da edição de 2022 do Festival Internacional Literário de Óbidos - O Risco- e à divulgação da Rede de Cidades Criativas da UNESCO, que Óbidos integra desde 2016, na área da Literatura.

Objetivos

. Valorizar a leitura que ultrapassa a superficial e permite o acesso aos sentidos, à compreensão do texto, incluindo os níveis de inferência e de descodificação pelo contexto e as referências culturais. •Promover a reflexão de agentes educativos em contextos formais e não formais sobre a Literatura, a Leitura, a Educação, as Bibliotecas, e o tema de 2022 – O Risco. •Divulgar boas práticas e obras literárias de qualidade reconhecida e virtualidade educacional identificável. •Propiciar experiências de mediação leitora consistentes e inovadoras, com públicos de diversas idades e escolaridades •Estimular a conversa, a troca de ideias e de perguntas, a criatividade e a colaboração, incluindo entre universos profissionais, cívicos, científicos e artísticos considerados comumente de improvável encontro

Conteúdos

1.Apresentação da ação da formação: Objetivos e Metodologias - 1 hora 2.O "Risco". Conceptualização: Limites e abrangência do conceito - 3 horas 3.O Risco - Livros que interpelam -3 horas 4.Literacias e Leitura. Práticas e Partilhas - O Risco - 4 horas 5. Informação - Literacias. Práticas e Partilhas- 3 horas 6. Avaliação da ação de formação 1 hora

Metodologias

-Sessões teóricas presenciais de reflexão e sistematização de recursos pedagógicos e didáticos sobre as temáticas do Risco; -Sessões presenciais para efeitos de adaptação, transformação e produção de recursos formativos e didáticos sobre as temáticas em referência, para efeitos da sua aplicação em contexto escolar. Workshops e conferências.

Avaliação

Presença;25% Participação;50% Teste escrito: 25%

Modelo

Relatório do formador; Inquérito aos formandos;

Bibliografia

De Botton, L., Girbes, S., Ruiz, L., & Tellado, I. (2014) Moroccan mothers’ involvement in dialogic literary gatherings in a Catalan urban primary school: Increasing educative interactions and improving learning. Improving Schools, 17 (3), p. 241-249. 3]. Flecha, R. (1997). Compartiendo Palabras. Barcelona: Paidós Serrano, M.A., Mirceva, J., & Larena, R. (2010). Dialogic Imagination in Literacy Development, Revista dePsicodidáctica, 15 (2), 191-205 Soler, M. (2015). Biographies of ‘Invisible’ People Who Transform Their Lives and Enhance Social Transformations Through Dialogic Gatherings. Qualitative Inquiry, 21 (10). Special Issue on Dialogic Literary Gatherings.

Anexo(s)

Modelo de relatório crítico individual decorrente de ações de formação.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-10-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 14-10-2023 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
3 15-10-2023 (Domingo) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
4 15-10-2023 (Domingo) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 2281 Concluída

Registo de acreditação: ACD26092023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 14-10-2023

Fim: 14-10-2023

Regime: Presencial

Local: Parque D. Carlos I em Caldas da Rainha - MUSEU JOSÉ MALHOA

Formador

Elisabete Libório da Silva

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE # Plano Nacional das Artes

Enquadramento

O impacto da pandemia na vida das escolas trouxe outros olhares sobre a forma como aprendemos e ensinamos criando a necessidade de repensar as metodologias e até os espaços, nomeadamente as salas de aula. A formação propõe aos professores a exploração diferentes tipos de espaços de aprendizagem e a integrar abordagens transdisciplinares em suas práticas. Isso permitirá que os educadores desenvolvam atividades colaborativas que envolvam múltiplas disciplinas, enriquecendo a experiência de aprendizagem dos alunos. Através da análise e utilização de diferentes "espécies de espaços", os professores serão incentivados a desenvolver atividades que estimulem a criatividade e o pensamento crítico dos alunos. Isso contribuirá para um ensino mais engajador e permitirá que os alunos explorem e expressem suas próprias perspetivas e ideias.

Objetivos

Capacitar os professores para valorizar e explorar as diferentes espécies de espaços como recursos pedagógicos, promovendo a interdisciplinaridade, a criatividade, o pensamento crítico e a participação ativa dos alunos na aprendizagem. Além disso, a formação busca sensibilizar os professores para a importância do corpo como agente ativo na aprendizagem e analisar as implicações ideológicas, pedagógicas e políticas da organização do espaço escolar.

Conteúdos

Exploração de diferentes tipos de espaços de aprendizagem a integrar nas abordagens transdisciplinares em suas práticas; Pela análise e utilização de diferentes "espécies de espaços", os professores serão incentivados a desenvolver atividades que estimulem a criatividade e o pensamento crítico dos alunos;

Metodologias

Workshop e visita de campo

Avaliação

Questionário de avaliação a enviar, no fim da ação, por email pelo CFAE. Será condição para obtenção de certificado de formação, a colocar na área pessoal da plataforma de formação.

Modelo

Questionário de avaliação a enviar, no fim da ação, por email pelo CFAE. Será condição para obtenção de certificado de formação, a colocar na área pessoal da plataforma de formação.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-10-2023 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 22401 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121269/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 13-10-2023

Fim: 20-10-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório da sede do AE Josefa de Óbidos - Óbidos

Formador

Paula da Conceição Rodrigues Ribeiro

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. De acordo com o artigo 15.º da Portaria n.º 192-A/2015, de 29 de junho, esta ação de formação releva para a progressão da carreira dos professores bibliotecários, incluindo-se na dimensão científica e pedagógica.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE/Folio

Enquadramento

A ação de formação responde, transversalmente, às necessidades de formação dos educadores e docentes nas áreas do conhecimento, promoção e mediação da leitura e da literatura, bem como relacionadas com o papel das bibliotecas escolares, enquanto recurso de trabalho interdisciplinar aberto a todos os profissionais de educação, formação e cultura. Associam-se os conteúdos ao tema geral da edição de 2022 do Festival Internacional Literário de Óbidos - O Risco- e à divulgação da Rede de Cidades Criativas da UNESCO, que Óbidos integra desde 2016, na área da Literatura

Objetivos

•Valorizar a leitura que ultrapassa a superficial e permite o acesso aos sentidos, à compreensão do texto, incluindo os níveis de inferência e de descodificação pelo contexto e as referências culturais. •Promover a reflexão de agentes educativos em contextos formais e não formais sobre a Literatura, a Leitura, a Educação, as Bibliotecas, e o tema de 2022 – O Risco. •Divulgar boas práticas e obras literárias de qualidade reconhecida e virtualidade educacional identificável. •Propiciar experiências de mediação leitora consistentes e inovadoras, com públicos de diversas idades e escolaridades •Estimular a conversa, a troca de ideias e de perguntas, a criatividade e a colaboração, incluindo entre universos profissionais, cívicos, científicos e artísticos considerados comumente de improvável encontro

Conteúdos

1.Apresentaçao da acão - Metodologias, Explicitação dos conceitos de Tertúlia dialógica: 3 horas 2.Educação Livro a Livro. Tertúlia Literária Dialógica 1 - 3 horas 3.Educação Livro a Livro. Tertúlia Literária Dialógica 2 - 3 horas 4.Educação Livro a Livro. Tertúlia Literária Dialógica 3 - 3 horas 5.Reflexão, Avaliação e Impacto da formação - 3 horas

Metodologias

Sessões presenciais, no formato de Tertúlia Literária Dialógica, com autores nacionais de livros editados sobre temáticas das áreas da pedagogia, da didática e sobre as Temáticas do "Poder". A metodologia pressupõe diálogo e interação entre os autores e os formandos. O funcionamento das Tertúlias Dialógicas baseia-se nos sete princípios da aprendizagem dialógica e desenvolvem-se a partir das melhores criações da humanidade, em diferentes campos: desde a literatura até à arte ou à música. Através das Tertúlias Dialógicas potencia-se uma abordagem direta, sem distinção de idade, género, cultura ou capacidade, à cultura clássica universal e ao conhecimento científico acumulado pela humanidade ao longo do tempo.

Avaliação

Relatório individual critico com referência aos produtos realizados por cada formando em contexto laboratorial, avaliado e classificado em conformidade com o Regulamento Jurídico da Formação Contínua e demais circulares emanados pelo Conselho Científico da Formação Contínua e Direção Geral da Administração Escolar

Modelo

Relatório e inquéritos.

Bibliografia

De Botton, L., Girbes, S., Ruiz, L., & Tellado, I. (2014) Moroccan mothers’ involvement in dialogic literary gatherings in a Catalan urban primary school: Increasing educative interactions and improving learning. Improving Schools, 17 (3), p. 241-249. 3]. Flecha, R. (1997). Compartiendo Palabras. Barcelona: Paidós Serrano, M.A., Mirceva, J., & Larena, R. (2010). Dialogic Imagination in Literacy Development, Revista dePsicodidáctica, 15 (2), 191-205 Soler, M. (2015). Biographies of ‘Invisible’ People Who Transform Their Lives and Enhance Social Transformations Through Dialogic Gatherings. Qualitative Inquiry, 21 (10). Special Issue on Dialogic Literary Gatherings.

Anexo(s)

Modelo de relatório crítico individual decorrente de ações de formação.


Observações

prioridades: 1. Docentes do AE Josefa de Óbidos; 2. Docentes em exercício de funções na área geográfica de intervenção do CFAE Centro-Oeste.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-10-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
2 16-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
3 18-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial
4 20-10-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial

Ref. 13621 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120929/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 12-10-2023

Fim: 23-11-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Fernão do Pó

Formador

Sérgio Ricardo da Silva Rodrigues

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|DGE|POCH

Enquadramento

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.']

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-10-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
2 19-10-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
3 26-10-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
4 02-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
5 09-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
6 16-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
7 23-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial


299

Ref. 15206 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110090/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 12-10-2023

Fim: 30-11-2023

Regime: Presencial

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Paulo João Marques Leonardo

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE |DGE/POCH

Enquadramento

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. \r\nSão objetivos específicos:\r\n- formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas;\r\n- promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.']

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2.\r\n-\tExploração de documentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tDiscussão, renovação e inovação na prática profissional.\r\n-\tReflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. \r\n-\tUtilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa.\r\n-\tEstratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais.\r\n-\tEstratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes.\r\n-\tPlaneamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos.\r\n-\tConceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Observações

Docentes de todos os Agrupamentos de Escolas, por ordem de inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-10-2023 (Quinta-feira) 19:00 - 22:30 3:30 Presencial
2 19-10-2023 (Quinta-feira) 19:00 - 22:00 3:00 Online síncrona
3 26-10-2023 (Quinta-feira) 19:00 - 22:00 3:00 Online síncrona
4 02-11-2023 (Quinta-feira) 19:00 - 22:00 3:00 Online síncrona
5 09-11-2023 (Quinta-feira) 19:00 - 22:00 3:00 Online síncrona
6 16-11-2023 (Quinta-feira) 19:00 - 22:00 3:00 Online síncrona
7 23-11-2023 (Quinta-feira) 19:00 - 22:00 3:00 Online síncrona
8 30-11-2023 (Quinta-feira) 19:00 - 22:30 3:30 Presencial


306

Ref. 13620 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120929/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 11-10-2023

Fim: 28-11-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Peniche

Formador

Neuza Joana de Jesus Viterbo e Silva

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|DGE|POCH

Enquadramento

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.']

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Todos os docentes dos AE da área do CFAE, por ordem de inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 17-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 24-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 31-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 07-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 14-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
7 21-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
8 28-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


292

Ref. 23001 Concluída

Registo de acreditação: ACD29092023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-10-2023

Fim: 10-10-2023

Regime: Presencial

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro - Auditório Paulo Vasquez

Formador

Dina Sandra Silva Nogueira

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE # SPO e EMAEI do AE RAFAEL BORDALO PINHEIRO

Enquadramento

Num contexto em que a escola se quer cada vez mais inclusiva, tendo de responder a uma série de desafios relacionados com esta mesma vertente, e com as dificuldades decorrentes da pandemia, o SPO do AERBP tem vindo a ser cada vez mais solicitado, quer no âmbito das avaliações, quer das intervenções. Todos os níveis de escolaridade têm vindo a ser representados nesta procura, embora o pré-escolar e o 1ºciclo, apresentem dificuldades singulares e que envolvem de forma mais premente a avaliação e a adoção de medidas de suporte à aprendizagem. Outras situações merecem ainda respostas diferenciadas e especializadas que não são recursos próprios do serviço de psicologia e orientação. Todas estas questões são importantes de enquadrar e clarificar. Assim, esta ação de sensibilização vem colmatar a necessidade de esclarecer procedimentos, definir papéis, auscultar as preocupações dos educadores de infância/professores titulares e ainda, debater alguns mitos em torno da intervenção psicológica em contexto escolar. Neste contexto, a EMAEI vê-se confrontada com inúmeras situações a que procura dar resposta, embora algumas situações ainda não estivessem no momento de ser sinalizadas formalmente para avaliação e ponderação da necessidade de implementação de medidas seletivas.

Objetivos

Fomentar a colaboração entre escola, família e comunidade e esclarecer sobre os procedimentos internos para a referenciação de crianças / alunos ao serviço de psicologia e orientação, terapia da fala e Equipa de apoio à educação inclusiva. Esclarecer sobre as funções do psicólogo do Serviço de Psicologia e Orientação, do Terapeuta da Fala do AERBP e da Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva. Esclarecer sobre alguns critérios para a referenciação de crianças / alunos e apoiar os educadores de infância e professores titulares nas suas preocupações.

Conteúdos

Enquadramento legal atual Princípios colaborativos na intervenção escolar

Metodologias

Workshop

Avaliação

Questionário de avaliação da ação, a enviar por email, pelo CFAE.

Modelo

Questionário de avaliação da ação, a enviar por email, pelo CFAE.


Observações

Psicólogas do Serviço de Psicologia e Orientação: Dina Nogueira, Patrícia Santos e Susana Nogueira Coordenadora da EMAEI: Estela Morgado

Ação exclusiva a docentes do AE Rafael Bordalo Pinheiro.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-10-2023 (Terça-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 13618 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120929/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 03-10-2023

Fim: 28-11-2023

Regime: Presencial

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Paulo João Marques Leonardo

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|DGE|POCH

Enquadramento

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.']

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Todos os docentes pertencentes aos AE da área do CFAE, por ordem de inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 10-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 17-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 24-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 31-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 07-11-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 14-11-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 28-11-2023 (Terça-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial


200

Ref. 22001 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118183/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 03-10-2023

Fim: 23-11-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro - Caldas da Rainha

Formador

Paulo Manuel Inácio Correia

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|DGE

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática B e Matemática do Ensino Profissional) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2024/2025, no que respeita ao 10.º ano de escolaridade; b) 2025/2026, no que respeita ao 11.º ano de escolaridade; c) 2026/2027, no que respeita ao 12.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 500, para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Secundário procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem: - Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), as suas finalidades e as consequências para o ensino da Matemática; - Estar dotados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A); - Ser capazes de refletir sobre os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A).

Conteúdos

- Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Secundário expressas nas novas AE - Ideias inovadoras do Currículo: o Matemática para a Cidadania; o Pensamento Computacional; o Diversificação de temas no currículo; o Matemática para todos. - Ideias-Chave das Aprendizagens Essenciais: o Resolução de problemas, modelação e conexões o Raciocínio dedutivo e lógica matemática o Recurso sistemático à tecnologia o Tarefas e recursos educativos o Práticas enriquecedoras e criatividade o Organização do trabalho dos alunos o Comunicação matemática o Avaliação para a aprendizagem - Operacionalização das Aprendizagens Essenciais. - Exploração de ideias e conceitos, integrando a tecnologia como alavanca para a compreensão e resolução de problemas: o Abordagem exploratória de ideias e conceitos matemáticos; o Integração da tecnologia na experimentação, visualização, representação, simulação, interatividade, bem como no cálculo numérico e simbólico; o Recurso à folha de cálculo, a ambientes de geometria dinâmica, a aplicativos digitais diversos, a simulações, a smartphones, à calculadora gráfica e aos sensores, bem como a outros equipamentos e materiais; o Desenvolvimento do pensamento computacional com recurso a atividades de programação integradas na resolução de problemas. - Preparação, apresentação e discussão dos trabalhos e avaliação do curso de formação.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões síncronas, a elaboração e reflexão sobre tarefas para os alunos, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Modelo

Questionário de satisfação a enviar pelo CFAE a todos os formandos, cuja resposta é necessária para as suas certificações

Bibliografia

Revista dedicada ao Pensamento Computacional: Educação e Matemática, 162Veloso, E. (1998). Geometria: Temas Actuais: materiais para professores. Lisboa: IIE.Graça Martins, M. E. & Cerveira, A. (1998). Introdução às Probabilidades e à Estatística. Universidade Aberta.Amado, N. & Carreira, S. (2019). Trabalho de Projeto. Obtido de: http://hdl.handle.net/10400.1/15482Teixeira, P., Precatado, A., Albuquerque, C., Antunes, C., & Nápoles, S. (1997). Funções - 10º ano. Lisboa: Ministério da Educação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
2 13-10-2023 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 17-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
4 27-10-2023 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 31-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
6 07-11-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
7 14-11-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 20-11-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
9 23-11-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


289

Ref. 17803 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115647/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 25.0 horas (25.0 horas presenciais)

Início: 28-09-2023

Fim: 23-11-2023

Regime: Presencial

Local: AE Bombarral

Formador

Maria Júlia da Cruz Ribeiro

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este PI, definia um conjunto de Princípios de Avaliação Pedagógica que enquadrava quer a definição de uma Política de Avaliação, quer a definição de uma Política de Classificação. A ideia que presidiu à elaboração dos PI era a de o concretizar nos AE/ENA dos formandos que os conceberam e elaboraram, tendo em conta as condições concretas de cada instituição, bem como o respetivo Projeto Educativo Como seria expectável, atendendo às condições existentes em cada AE/ENA, há diferentes graus de apropriação dos propósitos do Projeto MAIA e, consequentemente, o mesmo sucede com a concretização e desenvolvimento dos PI. Assim, há dificuldades que têm sido recorrentemente sinalizadas por diversos intervenientes neste processo. Reconheceu-se, assim, a necessidade de se conceber e desenvolver o presente Círculo de Estudos de modo a contribuir para que dificuldades possam ser ultrapassadas e para que as instituições que estão envolvidas neste processo possam concretizar e desenvolver os seus PI. Através desta modalidade de formação, os formandos terão a oportunidade ultrapassar as dificuldades reportadas de através da reflexão e discussão das experiências das suas unidades orgânicas.

Objetivos

• clarificar os conceitos estruturantes que deverão fundamentar e enquadrar os PI. • aprofundar a conceção e a elaboração dos PI. • analisar materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • produzir materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • delinear estratégias destinadas a promover a concretização e desenvolvimento dos PI atendendo às condições concretas de cada instituição. • contribuir para integrar os PI no desenvolvimento dos Projetos Educativos das instituições. • desenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas nas escolas, visando melhorar a qualidade do ensino, da aprendizagem e da avaliação. • partilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento dos PI em cada instituição. • conceber uma Ação de Curta Duração visando a criação de uma oportunidade para que os professores possam discutir a consecução e o desenvolvimento dos PI.

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdos principais: • Análise e reflexão acerca do Currículo vigente atualmente em Portugal. • Relações entre o Currículo, a Pedagogia e a Avaliação e suas implicações para a concretização e desenvolvimento dos PI. • Conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor, autoavaliação, avaliação entre pares, avaliação holística, avaliação analítica, processos de recolha de informação e processos de classificação. • Conceção de materiais, processos e estratégias que integrem os conceitos e ideias da avaliação pedagógica e que suscitem a sua utilização nas práticas pedagógicas. • Análise e discussão de PI: reformulação, aprofundamento, ajustamento. • Processos de formação ativa de professores: fundamentos, processos e dinâmicas.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. A avaliação dos formandos decorre ao longo de todas as sessões com base nas interações que se forem estabelecendo a partir das intervenções realizadas nas suas instituições. Os PI reformulados assim como os Planos de Formação serão objeto de apresentação e discussão nas sessões presenciais e constituirão processos e produtos fundamentais.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

. Preferencialmente os colegas que participaram nas oficinas do projeto MAIA . Outros docentes interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
2 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 19-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 02-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 09-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 16-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 23-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial


233

Ref. 15204 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110090/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 28-09-2023

Fim: 16-11-2023

Regime: Presencial

Local: AE de Atouguia da Baleia

Formador

Ana Margarida Silva Batalha

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE |DGE/POCH

Enquadramento

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. \r\nSão objetivos específicos:\r\n- formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas;\r\n- promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.']

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2.\r\n-\tExploração de documentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tDiscussão, renovação e inovação na prática profissional.\r\n-\tReflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. \r\n-\tUtilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa.\r\n-\tEstratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais.\r\n-\tEstratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes.\r\n-\tPlaneamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos.\r\n-\tConceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 04-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 19-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 30-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 09-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
8 13-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial


290

Ref. 13513 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120933/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 28-09-2023

Fim: 30-11-2023

Regime: Presencial

Local: AE Raúl Proença

Formador

Nuno Miguel da Silva Pedrosa

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|DGE|POCH

Enquadramento

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu).\r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; \r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.']

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital.\r\n2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional.\r\n3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos.\r\n4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem.\r\n5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais.\r\n6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos.\r\n7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Metodologias

[]

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Todos os docentes da área do CFAE Centro Oeste, por ordem de inscrição

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-09-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 11-10-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 17-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 22-11-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 23-11-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 27-11-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 29-11-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
9 30-11-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial


295

Ref. 15205 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110090/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 27-09-2023

Fim: 13-11-2023

Regime: Presencial

Local: AE D. João II

Formador

Paulo Alexandre da Graça Vieira Alves

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE |DGE/POCH

Enquadramento

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. \r\nSão objetivos específicos:\r\n- formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas;\r\n- promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.']

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2.\r\n-\tExploração de documentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tDiscussão, renovação e inovação na prática profissional.\r\n-\tReflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. \r\n-\tUtilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa.\r\n-\tEstratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais.\r\n-\tEstratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes.\r\n-\tPlaneamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos.\r\n-\tConceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Observações

Todos os docentes dos AE pertencentes à área do CFAE, por ordem de inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-09-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 02-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 09-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 16-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 23-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 30-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
7 02-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
8 13-11-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial


298

Ref. 22601 Concluída

Registo de acreditação: ACD180923

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 27-09-2023

Fim: 27-09-2023

Regime: Presencial

Local: Grande Auditório do Centro de Congressos de Caldas da Rainha

Formador

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE/Gazeta das Caldas

Enquadramento

Ação de formação de Curta Duração no formato de Conferência/debate/entrevista

Objetivos

Conhecer metodologias e estratégias de ensino aprendizagem; Informar sobre políticas educativas; Refletir sobre a Educação e o Sistema Educativo.

Conteúdos

1.Novas construções sociais: a)O paradigma do sujeito individual vs humanização da educação; b)Aceitação, integração vs estereótipos, crenças, assunções; 2. comunidades de aprendizagem: a)Educação integral; b)Redes de Aprendizagem; c)Currículos de comunidade e subjetivos; 3. Fazer acontecer: a)Processo; b)Professores "vivos"; c)Projetos ativos: exemplos e resultados.

Metodologias

Conferência; Entrevista; Debate.

Avaliação

Presença e Questionário

Modelo

Questionário.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-09-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 17901 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118764/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 26-09-2023

Fim: 21-11-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Peniche

Formador

Isabel Maria Vieira Grais Martins

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

- Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; - Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; - Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; - Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; - Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 3 hora; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 3 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores- 3 horas; 5.Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 3 horas; 6. Processos de recolha de informação - 3 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos Projetos de Intervenção desenvolvidos no âmbito da oficina - 7 horas.

Metodologias

Componente das sessões presenciais e online - 25h: Nas sessões presenciais os formandos desenvolverão trabalho colaborativo e cooperativo, com o devido enquadramento teórico, em torno da construção de projetos e de materiais para a respetiva implementação em contexto real de aprendizagem, assim como a reflexão crítica, a par e passo, sobre os resultados obtidos e as mudanças que deverão ser adotadas. Componente de trabalho autónomo - 25h: O trabalho autónomo pretende-se que seja realizado em contexto real de aprendizagem com o desenvolvimento e a aplicação dos projetos pedagógicos e didáticos, assim como dos materiais elaborados numa lógica de investigação-ação, sendo criada uma comunidade de prática. Neste âmbito, os formandos desenvolverão trabalho colaborativo e cooperativo, com o devido enquadramento teórico, em torno da análise de instrumentos e melhoria de materiais para a respetiva implementação em contexto real de aprendizagem, assim como a reflexão crítica, a par e passo, sobre os resultados obtidos e as mudanças que deverão ser adotadas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Modelo

Questionário de satisfação em formulário a enviar a todos os formandos.

Bibliografia

Brookhardt, S. (2013). How to create rubrics for formative assessment and grading. ASCD: Alexandria, Virginia.Brookhardt, S. (2008). How to give effective feedback to your students. ASCD: Alexandria, Virginia.Fernandes, D. (2011). Articulação da aprendizagem, da avaliação e do ensino: Questões teóricas, práticas e metodológicas.J. M. DeKetele & M. P. Alves (Orgs.), Do currículo à avaliação, da avaliação ao currículo, pp. 131-142. Porto: Porto Editora. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/6988]Fernandes, D. (2004). Avaliação das aprendizagens: Uma agenda, muitos desafios. Cacém: Texto Editores. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/5509]


Observações

Pretende-se constituir uma equipa de trabalho, representativa do agrupamento que elabore o Projeto de Intervenção, definindo a politica e práticas de avaliação pedagógica, no âmbito do Dec. Lei n.º 55/2018 e respetivas Portarias. Elementos da Direção e Conselho Pedagógico Coordenadores de Departamento, Coordenadores de Diretores de turma ou de Equipas Educativas e Conselho de Docentes. Docentes de todos os níveis de ensino interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-09-2023 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
2 03-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 10-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 17-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 31-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 07-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 14-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 21-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial


236

Ref. 13512 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120933/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 26-09-2023

Fim: 21-11-2023

Regime: Presencial

Local: Sede do AE de Atouguia da Baleia

Formador

Ana Margarida Silva Batalha

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|DGE|POCH

Enquadramento

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu).\r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; \r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.']

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital.\r\n2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional.\r\n3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos.\r\n4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem.\r\n5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais.\r\n6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos.\r\n7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Metodologias

[]

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Para todos os docentes dos AE da área do CFAE, por ordem de inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-09-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 03-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 10-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 17-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 24-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 07-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
7 14-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
8 21-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


291

Ref. 17505 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115641/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 21-09-2023

Fim: 16-11-2023

Regime: e-learning

Local: E-learning

Formador

Silvéria Estrela Bilro Sabugueiro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial, grupo de recrutamento 360 e técnicas especiais

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial, grupo de recrutamento 360 e técnicas especiais. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial, grupo de recrutamento 360 e técnicas especiais.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Observações

13 docentes e 2 técnicos, por ordem de inscrição. ATENÇÃO AO AJUSTAMENTO FEITO NO INICIO DO CALENDÁRIO DA AÇÃO.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
2 28-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 19-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 02-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 09-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 16-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona


224

Ref. 17506 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115641/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 21-09-2023

Fim: 16-11-2023

Regime: e-learning

Local: E-learning

Formador

Dora Sofia Ferreira de Jesus

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial, grupo de recrutamento 360 e técnicas especiais

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial, grupo de recrutamento 360 e técnicas especiais. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial, grupo de recrutamento 360 e técnicas especiais.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Observações

13 docentes e 2 técnicos, por ordem de inscrição. ATENÇÃO AO AJUSTAMENTO FEITO NO INICIO DO CALENDÁRIO DA AÇÃO.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
2 28-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 19-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 02-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 09-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 16-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona


225

Ref. 17507 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115641/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 21-09-2023

Fim: 16-11-2023

Regime: e-learning

Local: E-learning

Formador

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial, grupo de recrutamento 360 e técnicas especiais

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial, grupo de recrutamento 360 e técnicas especiais. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial, grupo de recrutamento 360 e técnicas especiais.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Observações

13 docentes e 2 técnicos, por ordem de inscrição. ATENÇÃO AO AJUSTAMENTO FEITO NO INICIO DO CALENDÁRIO DA AÇÃO.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
2 28-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 19-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 02-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 09-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 16-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona


226

Ref. 17508 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115641/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 21-09-2023

Fim: 16-11-2023

Regime: e-learning

Local: E-learning

Formador

Maria da Conceição do Carmo Farinha Rodrigues Henriques

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial, grupo de recrutamento 360 e técnicas especiais

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial, grupo de recrutamento 360 e técnicas especiais. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial, grupo de recrutamento 360 e técnicas especiais.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Observações

13 docentes e 2 técnicos, por ordem de inscrição. ATENÇÃO AO AJUSTAMENTO FEITO NO INICIO DO CALENDÁRIO DA AÇÃO.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
2 28-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 19-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 02-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 09-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 16-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona


227

Ref. 17001 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115639/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 20-09-2023

Fim: 15-11-2023

Regime: b-learning

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Dora Sofia Ferreira de Jesus

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

Passos Metodológicos A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: - Apresentação de conteúdos e conceitos; - Partilha de experiências; - Trabalho(s) de grupo; - Reflexão e debate de ideias; - Desenvolvimento e implementação, em contexto de sala de aula, de recursos e atividades (avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar). - Elaboração de produto final da ação em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Modelo

Questionário de avaliação do grau de satisfação dos formandos através de formulário, a enviar por email.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022


Observações

Por ordem de inscrição, limitada a 15 participantes (13 docentes e 2 técnicos).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-09-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
2 27-09-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 03-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 11-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 18-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 25-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 07-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 15-11-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial


213

Ref. 17002 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115639/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 20-09-2023

Fim: 15-11-2023

Regime: b-learning

Local: AE Atouguia da Baleia

Formador

Silvéria Estrela Bilro Sabugueiro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

Passos Metodológicos A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: - Apresentação de conteúdos e conceitos; - Partilha de experiências; - Trabalho(s) de grupo; - Reflexão e debate de ideias; - Desenvolvimento e implementação, em contexto de sala de aula, de recursos e atividades (avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar). - Elaboração de produto final da ação em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Modelo

Questionário de avaliação do grau de satisfação dos formandos através de formulário, a enviar por email.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022


Observações

Por ordem de inscrição, limitada a 15 participantes (13 docentes e 2 técnicos).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-09-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
2 27-09-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 03-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 11-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 18-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 25-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 07-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 22-11-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial


214

Ref. 13619 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120929/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-09-2023

Fim: 21-11-2023

Regime: Presencial

Local: AE Raúl Proença

Formador

Nuno Miguel da Silva Pedrosa

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|DGE|POCH

Enquadramento

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.']

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Ação a realizar na sede do Agrupamento de Escolas Raúl Proença para docentes do agrupamentos da área do CFAE Centro Oeste.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-09-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 26-09-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 09-10-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 16-10-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 24-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 06-11-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 13-11-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
9 21-11-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial


286

Ref. 2221 Concluída

Registo de acreditação: ACD04092023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 13-09-2023

Fim: 13-09-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório do CCC - Caldas da Rainha

Formador

Maria Leonor Pereira Pires

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE # AE RAÚL PROENÇA

Enquadramento

Seminário de lançamento do ano letivo do Agrupamento de Escolas Raúl Proença

Objetivos

Refletir sobre o papel e futuro no professor; Partilhar práticas pedagógicas e projetos desenvolvidos no ano letivo anterior.

Conteúdos

9h30 - Abertura - João Silva - Diretor do AERP - Vitor Marques - Presidente da Câmara Municipal Caldas da Rainha 10h30 - Rui Correia - O futuro no professor 10h45 - Ana Paula António e Carlos Ferreira - CRTIC - um contributo possível para a escola inclusiva 11h15 - Intervalo 11h45 - Célia Marteleira, Ana Mendes e Agostinho Faria - Unterwegs nach und in Berlin - Visita ao centro de Berlin 12h - Sandra Amaral - Centro de Formação Desportiva de Atividades Náuticas do Desporto Escolar - AERP 12h15 -Hélia Henriques e Leonor Pires - ERASMUS+ no AE Raúl Proença 12h30 - Cláudio Oliver - Para além da sala de aulas. De volta para o futuro 12h45 - Almoço 14h30 - Neuza Pedro - O digital e a educação: o como (não) fazer! 15h - Carina Lobato de Faria - Educar para incluir: da narrativa à ação pedagógica 15h30 - João Leite - Os 5... e a aprendizagem 16h - Fernanda Alves - Teatro musical nas escolas 17h - João Silva - Encerramento das jornadas AERP2023

Metodologias

Seminário

Avaliação

Questionário de avaliação da ação, a enviar pelo CFAE, a todos os docentes inscritos e participantes, por email. Este questionário é essencial para a obtenção do certificado de formação.

Modelo

Questionário de avaliação da ação, a enviar pelo CFAE, a todos os docentes inscritos e participantes, por email. Este questionário é essencial para a obtenção do certificado de formação.

Anexo(s)

programa_jornadasrp2023.jpg


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-09-2023 (Quarta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 13-09-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 2211 Concluída

Registo de acreditação: ACD01092023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 12-09-2023

Fim: 12-09-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório do AE Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Dina Sandra Silva Nogueira

Henrique Manuel Santos Correia

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE +AGRUPAMENTO DE ESCOLAS RAFAEL BORDALO PINHEIRO + CHULC - PEDOPSIQUIATRIA

Enquadramento

A promoção da saúde mental e a prevenção dos comportamentos suicidários é sublinhada nas principais estratégias e planos de ação de saúde mental, tanto a nível internacional como em Portugal (DGS, 2013, 2015). O contexto escolar assume-se como um contexto privilegiado para a implementação de ações e programas de promoção da saúde mental e de prevenção dos comportamentos suicidários, envolvendo toda a comunidade educativa (Brás, 2013; Granello & Granello, 2007; Katz et. al, 2013; Santos et al., 2021). Paralelamente, é reconhecido que a ideação suicida e os comportamentos suicidários são comuns em idade escolar e associam-se com frequência a perturbações psicológicas passíveis de serem identificadas nas escolas por qualquer elemento da comunidade educativa, e em particular pelos professores (Granello & Granello, 2007; Miller, 2011; Shaffer & Kipp, 2014). Neste sentido, as diretrizes internacionais e nacionais defendem a implementação de programas que contemplem ações formativas que visem o combate ao estigma acerca da doença mental e comportamentos suicidários, aumentar o conhecimento sobre fatores de risco e sinais de alarme associados ao suicídio, permitindo a identificação precoce de adolescentes em risco e a referenciação para a ajuda especializada (Brás & Santos, 2014; Pompili et al., 2011).

Objetivos

1. Combater o estigma em saúde mental; 2. Esclarecer sobre os comportamentos suicidários na adolescência; 3. Contribuir para a identificação precoce de adolescentes em risco e sua referenciação para os cuidados de saúde; 4. Apresentar o Programa Mais Contigo: aspetos metodológicos

Conteúdos

1. Adolescência 2. Depressão 3. Comportamentos suicidários na adolescência 4. Programa Mais Contigo

Metodologias

SEMINÁRIO DINAMIZADO PELO ENFERMEIRO João Pedro Ribeiro Marques ESPECIALISTA EM SAÚDE MENTAL E PSIQUIÁTRICA CENTRO HOSPITALAR UNIVERSITÁRIO DE LISBOA CENTRAL, E.P.E. - HOSPITAL D. ESTEFÂNIA

Avaliação

Preenchimento de questionário de avaliação da ação por parte dos formandos, condição necessária para a obtenção de certificado, a enviar por email pelo CFAE.

Modelo

Preenchimento de questionário de avaliação da ação por parte dos formandos, condição necessária para a obtenção de certificado, a enviar por email pelo CFAE


Observações

Ação cedida pelo CFAE António Sérgio - Lisboa

Exclusivo a docentes do AE Rafael Bordalo Pinheiro SEMINÁRIO DINAMIZADO PELO ENFERMEIRO João Pedro Ribeiro Marques ESPECIALISTA EM SAÚDE MENTAL E PSIQUIÁTRICA CENTRO HOSPITALAR UNIVERSITÁRIO DE LISBOA CENTRAL, E.P.E. - HOSPITAL D. ESTEFÂNIA

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-09-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 21801 Concluída

Registo de acreditação: ACD08092023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 07-09-2023

Fim: 07-09-2023

Regime: Presencial

Local: Cadaval (antiga escola do 1.º ciclo - rotunda principal)

Formador

Maria Manuela de Jesus Faustino Prata

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|CFAE ALCOBAÇA E NAZARÉ|EUROPE DIRECT

Enquadramento

Encontro das Escolas Embaixadoras do Parlamento Europeu e Clubes Europeus

Objetivos

• Divulgar a rede existente em Portugal para apoio aos docentes na divulgação da União Europeia (UE) • Divulgar as oportunidades de formação para docentes • Apoiar os docentes no acesso à multiplicidade de recursos existentes sobre a União Europeia • Simplificar o trabalho com conteúdos pedagógicos de qualidade sobre a União Europeia • Partilhar boas práticas pedagógicas entre os Projetos Europeus das Escolas do território de intervenção do EUROPE DIRECT • Partilhar Técnicas de Educação Não formal relacionadas com os temas das Escolas Embaixadoras do Parlamento Europeu e Clubes Europeus do presente ano letivo • Divulgar ações de financiamento europeu para a educação • Incentivar a criação de uma rede de Escolas Embaixadoras do Parlamento Europeu e Clubes Europeus no território

Conteúdos

Programa 09.00 – Receção dos Participantes e Boas-Vindas 09.30 – Rede EUROPE DIRECT e Formação de Professores #aEUROPAnaESCOLA 09.45 –Projeto Escolas Embaixadoras do Parlamento Europeu 10.00 –Projeto Clubes Europeus do Ministério da Educação 10.15 – Pausa para café 10.30 – Dinâmicas de Apresentação dos Participantes 11.00 – Boas Práticas do Projeto Escolas Embaixadoras 12.00 – Boas Práticas do Projeto Clubes Europeus 13.00 – ALMOÇO 14.30 – Cuidar do Futuro e da Biodiversidade: Reutilizar e Reciclar – Workshop 16.30 – Pausa para café 16.45 – Ações Jean Monnet 17.15 – Dinâmicas de networking 18.00 – Encerramento

Metodologias

Sessões plenárias. Partilha de Práticas.

Avaliação

Questionário de Satisfação

Modelo

Questionário de Satisfação


Observações

Formadora Coordenadora: Manuela Prata.

Formadora: Manuela Prata

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-09-2023 (Quinta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 07-09-2023 (Quinta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 21401 Concluída

Registo de acreditação: ACD07072023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 19-07-2023

Fim: 19-07-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório da ESAD/Caldas da Rainha

Formador

Elisabete Libório da Silva

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|PNA|ESAD

Enquadramento

Visualização do filme " Águas do Pastaza" com a presença da realizadora caldense Inês Teixeira Alves, no dia 19 de julho, das 16h30 às 19h30 no auditório da ESAD, No final da visualização do filme, segue-se uma conversa reflexiva, com a realizadora acerca das mensagens do filme confrontando os professores com o seu contexto educativo. Pretende-se que o filme seja uma oportunidade de reflexão da comunidade educativa caldense.

Objetivos

- Conhecer obra fílmica portuguesa com interesse pedagógico e didático passível de utilização em contexto de ensino-aprendizagem; -Identificar discursos narrativos cinéfilos; -Interagir com autores criativos de obra fílmica; -Refletir sobre mecanismos e dispositivos criativos utilizados no cinema.

Conteúdos

-Visualização do filme " Águas do Pastaza"; -análise crítica do filme; -Debate com a realizadora Inês Teixeira Alves sobre o filme " Águas do Pastaza"; -Sentido e alcance pedagógico e didático do filme " Águas do Pastaza".

Metodologias

Sessão teórica; Sessão teórico-prática.

Avaliação

Frequência e questionário de satisfação.


Observações

https://youtu.be/scYh0J439Ig

https://youtu.be/scYh0J439Ig

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-07-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

Ref. 2101 Concluída

Registo de acreditação: ACD06062023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-07-2023

Fim: 13-07-2023

Regime: Presencial

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro - Auditório

Formador

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Maria da Conceição do Carmo Farinha Rodrigues Henriques

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial; Professores de Música/Ensino Artístico; Técnicos

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Enquadramento

A importância de estarmos alerta para a identificação de sinais de risco de violência e maus tratos em crianças e jovens, exige uma observação atenta de comportamentos nos nossos alunos. Neste contexto, Voltámos a convidar a Doutora Fátima Duarte, da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens para nos falar sobre esses sinais de alerta, de forma a prevenir situações e agir com a rapidez desejável. Esta ação enquadra-se no trabalho em rede das Equipas Multidisciplinares de Apoio à Educação Inclusiva (EMAEI), em implementação neste CFAE e nas Jornadas Pedagógicas deste Centro de Formação. Constitui a segunda parte da primeira ACD realizada em que ficámos pelo enquadramento legal e processual, seguindo-se agora a identificação e sinalização de situações de risco e violência.

Objetivos

Saber prevenir situações de risco; Saber identificar marcas, indicadores e sintomas de Maus-Tratos/Abusos e sua etiologia (acidental ou intencional). Adequar a intervenção técnica às situações concretas e identificadas.

Conteúdos

Definições de Maus-Tratos/Abusos contra Crianças e Jovens Reconhecimento de marcas, indicadores físicos, psicológicos e comportamentais. Testemunhos em vídeo de Jovens Adultos Vítimas de Maus-Tratos/Abusos na Infância Estratégias de intervenção face às possíveis situações identificadas.

Metodologias

Sessão teórica e prática Abordagem orientada pela dinamizadora e momentos de reflexão entre os formandos.

Avaliação

Preenchimento de questionário de avaliação da ação

Modelo

Preenchimento de questionário de avaliação da ação a enviar por email.


Observações

Ação a realizar no modelo presencial - no auditório do AE Rafael Bordalo Pinheiro - integrada nas Jornadas Pedagógicas do CFAE Centro Oeste /2023. Técnicos e outros agentes interessados podem não conseguir inscrever-se na plataforma do CFAE, pelo que deverão enviar email, com nome completo para geral@cfaecentro-oeste.pt

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-07-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 2111 Concluída

Registo de acreditação: ACD09062023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-07-2023

Fim: 13-07-2023

Regime: Presencial

Local: AE D. João II - Auditório

Formador

Paulo João Marques Leonardo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial; Professores de Música/Ensino Artístico e técnicos.

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Enquadramento

A utilização de tecnologias de informação e comunicação constitui um desafio da atualidade numa sociedade cada vez mais digitalizada. Para além do acesso aos meios tecnológicos por parte dos alunos, importa potenciar a sua utilização adequada, proporcionando a participação, experimentação e domínio, como promotor da aprendizagem e da inclusão. Esta ação decorre da implementação, neste CFAE, de dois círculos de estudos sobre “literacia digital docente para as necessidades educativas especificas”. Nesta formação, foram produzidos diversos recursos digitais por colegas que, pela sua importância e pertinência educativa e pedagógicas, importa divulgar e partilhar. Esta ação enquadra-se nas jornadas pedagógicas do CFAE Centro Oeste, a realizar entre os dias 12, 13 e 14 de julho.

Objetivos

- Divulgar um conjunto de recursos digitais construídos nos dois círculos de estudos, e a experienciação de atividades de aprendizagem ativa em contexto educativo escolar e analisar as suas potencialidades em função das aprendizagens realizadas pelos alunos. - Conhecer métodos, estratégias e recursos para a integração de abordagens de aprendizagem ativa em sala de aula; - Reconhecer os benefícios e os desafios das abordagens de aprendizagem ativa em contexto escolar; - Refletir sobre as suas potencialidades, aplicações educativas e pedagógicas, centradas no aluno, em contexto.

Conteúdos

- A importância da utilização e potencialidades dos meios tecnológicos de comunicação na ação pedagógica, com especial enfoque nas NEE. - Exploração de programas e plataformas digitais como recursos de comunicação direta digital

Metodologias

- Apresentação dos recursos digitais em sessão de trabalho conjunta, partilhando as potencialidades e exploração pedagógica.

Avaliação

Preenchimento de questionário de avaliação da ação em uso no CFAE, condição necessária para a obtenção do certificado correspondente.

Modelo

Preenchimento de questionário de avaliação da ação em uso no CFAE, condição necessária para a obtenção do certificado correspondente.


Observações

Ação a realizar no modelo presencial - no auditório do AE Rafael Bordalo Pinheiro - integrada nas Jornadas Pedagógicas do CFAE Centro Oeste /2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-07-2023 (Quinta-feira) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial

Ref. 2131 Concluída

Registo de acreditação: ACD03072023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 13-07-2023

Fim: 13-07-2023

Regime: Presencial

Local: Sede do AE de Atouguia da Baleia

Formador

Ana Sofia da Silva Mesquita de Matos

Susana Isabel Santos Correia Pereira

Elsa Maria da Costa Viana Baptista

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

AE de Atouguia da Baleia - Peniche + CFAE Centro Oeste

Enquadramento

No âmbito do desenvolvimento de projetos de intervenção com vista ao cumprimento e fortalecimento dos objetivos estratégicos do Projeto Educativo em vigência, o Agrupamento de Escolas de Atouguia da Baleia é detentor de Acreditação Erasmus+ 2022/2027. No contexto do programa, está em desenvolvimento um projeto Erasmus+ KA121, com o contrato de subvenção Nº 2022-1-PT01-KA121-SCH000064687. Visando a implementação de uma educação inclusiva, inovadora e criativa, de qualidade para todos, o Agrupamento de Escolas de Atouguia da Baleia está a desenvolver um projeto de capacitação, desde junho de 2022 a culminar em agosto de 2023, que permitiu a formação de 13 docentes, 1 técnico administrativo e 1 técnico operacional do Agrupamento, em 4 países diferentes, nomeadamente: França, Croácia, Irlanda e Bélgica. A participação destes docentes e não docentes em planos de formação que visam o desenvolvimento de competências no âmbito dos Objetivos do Projeto Educativo, bem como o contacto com diferentes Sistemas Educativos Europeus, garantiu ao corpo docente e não docente do Agrupamento, o desenvolvimento profissional, bem como debate académico, no âmbito de temas estratégicos e estruturantes, com vista ao desenvolvimento de uma Cultura de Escola. A eminente pesquisa de formação especializada nestas áreas levou-nos a procurar respostas a nível europeu e a procurar formações que se adequassem às necessidades identificadas por docentes e pela direção do Agrupamento, em sede de Departamento e Conselho Pedagógico. Pretende-se conhecer modelos inovadores passíveis de aplicar no nosso contexto escolar, adaptando-os à nossa realidade, bem como pedagogias e metodologias assentes numa prática diferenciada, inclusiva e inovadora, através da partilha de práticas in loco e da participação em formações especializadas, valorizando-se e promovendo-se, a sua disseminação na Comunidade Educativa alargada.

Objetivos

Abordagem aos tópicos descritos abaixo, através da partilha de conhecimento apropriada nas mobilidades/formações efetuadas no âmbito do projeto Erasmus+: Tópicos: Desenvolver a inteligência emocional na comunidade educativa; Aprofundar proficiência digital dos docentes; Utilizar diversos suportes digitais na aferição, regulação e avaliação dos processos de aprendizagem; Utilizar metodologias ativas, em laboratórios de aprendizagem; Desenvolvimento de Cultura Democrática; Aprofundar a responsabilidade social e ambiental, alicerçada nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável; Potenciar a Escola Inclusiva que valoriza o sucesso de todos.

Conteúdos

Temas das formações e Países Envolvidos: - Eco - Friendly Classroom: Environment & Ecology in theDigital Age (França) - Quick and Fun Formative Assessment Techniques (Croácia) - English Language Course (Irlanda) - The Social, the Emotional, and the Digital Approach (Bélgica)

Metodologias

Modalidade de seminário e workshop

Avaliação

Os formandos deverão preencher questionário de avaliação de satisfação do CFAE Centro Oeste, a enviar por email, pelo CFAE

Modelo

Os formandos deverão preencher questionário de avaliação de satisfação do CFAE Centro Oeste, a enviar por email pelo CFAE.


Observações

Ação destina exclusivamente a docentes do AE de Atouguia da Baleia.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-07-2023 (Quinta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 13-07-2023 (Quinta-feira) 15:00 - 17:00 2:00 Presencial

Ref. 20501 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119942/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 12-07-2023

Fim: 14-07-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro - Caldas da Rainha

Formador

Maria de Fátima Jordão Pereira Neves

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Professores do Ensino Especial.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Professores do Ensino Especial..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|Unidade de Saúde Pública Zé Povinho - ACeS Oeste Norte |CFAE de Alcobaça e Nazaré | CMCR| CMA | Universidade de Coimbra.

Enquadramento

Este curso de formação no formato de jornada pretende contribuir para o conhecimento e utilização adequada do Referencial de Educação para a Saúde, nas práticas educativas, tendo em vista a promoção da saúde na escola, assenta em intervenções estruturadas de promoção de competências socio emocionais, na medida em que ajuda as crianças e os jovens a reconhecerem e gerirem as suas emoções, definirem e atingirem metas positivas para a sua vida, analisarem as perspetivas dos outros, estabelecerem e manterem relações positivas e tomarem decisões responsáveis.(Conforme orientações e intenções pedagógicas e didáticas da direção Geral da Educação).

Objetivos

1.Sensibilizar os formandos para a importância da Educação para a Saúde; 2.Criar condições para a mudança de comportamentos de forma sustentada e integrada; 3.Contribuir para a promoção da saúde mental na escola, assente em intervenções estruturadas de promoção de competências socioemocionais; 4.Posicionar a criança e o jovem como vetores centrais e veículos privilegiados na promoção da literacia em saúde e no desenvolvimento de competências em saúde; 5.Desenvolver estratégias e materiais para utilização e rentabilização do Referencial de Educação para a Saúde;

Conteúdos

Programa técnico: 12 de julho 9:00 h - Receção dos Formandos 9:30 h - Momento Cultural – Escola de Dança das Caldas da Rainha 9:45 h - Sessão de abertura 11:15 h - Conferência abertura A Promoção da Saúde em Contexto Escolar – Gregória Von Amann 14:30 h - WS 1 – Referencial Educação p/ Saúde – Fátima Neves; Susana Alves WS 2 – Gestão de emoções – Dina Nogueira WS 3 – Mulheres, culturas e práticas nefastas – Fátima Pais 13 de julho 9:00 h - WS 1 – Referencial Educação p/ Saúde – Fátima Neves; Susana Alves WS 2 – Gestão de emoções – Dina Nogueira WS 3 – Mulheres, culturas e práticas nefastas – Fátima Pais 14:00 h - WS 1 – Referencial Educação p/ Saúde – Fátima Neves; Susana Alves WS 2 – Gestão de emoções – Dina Nogueira WS 3 – Mulheres, culturas e práticas nefastas – Fátima Pais 14 de julho 9:30 h - Partilha da síntese dos workshops 11:00 h - Partilha de Boas Práticas - Boas práticas em Saúde Oral – Sabina Ramalho - Intervenção Social - AE de S. Martinho do Porto (Paula Coelho e Ângela Mateus) - Intervenção em TEIPs – AE de Peniche -Intervenção PNA - Elisabete Silva 14:30h – Painel: O caminho para a escola que queremos Moderador: Nicolau Borges Preletores: Cláudia Telles Freitas Mário Henrique Gomes 16:00 – Conferência de Encerramento 17:00 – Sessão de Encerramento

Metodologias

Sessões teórico práticas presenciais, metodologia aplicada será baseada em dinâmicas participativas durante as quais os formandos serão convidados a, individualmente ou em grupo, simular situações a partir de casos-problema, vivenciar experiências e participar em diversos exercícios de aplicação(workshops), alguns dos quais poderão ser utilizados pelos formandos no contexto a sua atividade diária, isto é, exercícios que poderão ser dinamizados com os alunos dos diferentes níveis de educação e ensino.

Avaliação

Relatório individual avaliado e classificado na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua, considerando a participação/contributos e o trabalho elaborado pelos formandos.

Modelo

Questionário de avaliação


Observações

Ver programa mais específico.

Programa técnico: 12 de julho 9:00 h - Receção dos Formandos 9:30 h - Momento Cultural – Escola de Dança das Caldas da Rainha 9:45 h - Sessão de abertura 11:15 h - Conferência abertura A Promoção da Saúde em Contexto Escolar – Gregória Von Amann 14:30 h - WS 1 – Referencial Educação p/ Saúde – Fátima Neves; Susana Alves WS 2 – Gestão de emoções – Dina Nogueira WS 3 – Mulheres, culturas e práticas nefastas – Fátima Pais 13 de julho 9:00 h - WS 1 – Referencial Educação p/ Saúde – Fátima Neves; Susana Alves WS 2 – Gestão de emoções – Dina Nogueira WS 3 – Mulheres, culturas e práticas nefastas – Fátima Pais 14:00 h - WS 1 – Referencial Educação p/ Saúde – Fátima Neves; Susana Alves WS 2 – Gestão de emoções – Dina Nogueira WS 3 – Mulheres, culturas e práticas nefastas – Fátima Pais 14 de julho 9:30 h - Partilha da síntese dos workshops 11:00 h - Partilha de Boas Práticas - Boas práticas em Saúde Oral – Sabina Ramalho - Intervenção Social - AE de S. Martinho do Porto (Paula Coelho e Ângela Mateus) - Intervenção em TEIPs – Alexandra Grazina -Intervenção PNA - Elisabete Silva 14:30h – Painel: O caminho para a escola que queremos Moderador: Nicolau Borges Preletores: Cláudia Telles Freitas Mário Henrique Gomes 16:00 – Conferência de Encerramento 17:00 – Sessão de Encerramento INSCRIÇÕES <INSCRIÇÕES ON LINE> REGRAS DE INSCRIÇÃO As inscrições são formalizadas através do preenchimento On-line do formulário de inscrição nesta plataforma, e envio da digitalização do seu comprovativo de pagamento(10€ por formando), submetido na plataforma no espaço próprio; Só serão consideradas inscrições completas (com os requisitos todos), ou seja, com a inscrição “on line” com os dados devidamente preenchidos, com a documentação previamente enviada, incluindo comprovativo de pagamento do curso (ex: talão de transferência bancária). O pagamento só pode ser efetuado por Transferência Bancária – IBAN PT50 0045 5130 4029 7166 4704 4 Os formandos deverão fazer prova do pagamento devido (ex: talão de transferência bancária). NOTA: POR FAVOR INDICAR O TITULAR DA CONTA BANCÁRIA (QUANDO NÃO FOR A PRÓPRIA OU O PRÓPRIO).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-07-2023 (Terça-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
2 12-07-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 17:00 8:00 Presencial
3 13-07-2023 (Quinta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
4 14-07-2023 (Sexta-feira) 09:00 - 18:00 9:00 Presencial

Ref. 19202 Concluída

Registo de acreditação: ACD24022023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 12-07-2023

Fim: 12-07-2023

Regime: Presencial

Local: AE de Atouguia da Baleia

Destinatários

Docentes dos Grupos 230 e 500

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE/Porto Editora

Enquadramento

O documento das novas Aprendizagens Essenciais de Matemática, homologado a 19 de agosto de 2021, define um conjunto de objetivos gerais para a aprendizagem da Matemática, sendo um deles o Pensamento computacional “Desenvolver e mobilizar o pensamento computacional, capacidade que tem vindo a assumir relevância nos currículos de Matemática de diversos países. O pensamento computacional pressupõe o desenvolvimento, de forma integrada, de práticas como a abstração, a decomposição, o reconhecimento de padrões, a análise e definição de algoritmos, e o desenvolvimento de hábitos de depuração e otimização dos processos. Estas práticas são imprescindíveis na atividade matemática e dotam os alunos de ferramentas que lhes permitem resolver problemas, em especial relacionados com a programação.” Uma das linguagens de programação referidas é o Scratch, que por não exigir o conhecimento prévio de outras linguagens de programação, é ideal para ajudar na aprendizagem de conceitos matemáticos e computacionais.

Objetivos

- Capacitar os docentes envolvidos para a utilização do ambiente de programação visual Scratch. - Criar programas em Scratch para introduzir ou consolidar conhecimentos matemáticos.

Conteúdos

 Apresentação dos objetivos da ação. Iniciação à programação em Scratch (3 horas).  Atividades matemáticas com Scratch (3 horas).

Metodologias

Esta ação terá uma duração 6 horas, distribuídas por duas sessões de 3 horas cada. As sessões terão um carácter presencial teórico-prático. Os formandos terão oportunidade de trabalhar individualmente e/ou em grupo, em ligação com os contextos de cada escola/agrupamento, as experiências e conhecimentos prévios dos formandos. As sessões incluirão, ainda, momentos e espaços de partilha de experiências e de discussão.

Avaliação

 Obrigatoriedade de frequência das 6 horas de formação.  Participação e realização das tarefas propostas na ação. Aplicação do Despacho n.º 5741/2015

Modelo

Questionário de satisfação.

Bibliografia

DGE. (2012). Aprendizagens Essenciais de Matemática. Disponível em: https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/Aprendizagens_Essenciais/3_ciclo/aemat_7a_2021-08-19.pdf [Consultado em 10/05/2022] NEVES, Maria Augusta Ferreira Neves; João Sá Duarte; José Martins; Luísa Faria (2022) MX7 - MXOn do Professor. Porto. Porto Editora.


Observações

09.30 h - 12.30 h 14.00 h - 17.00 h AE de Atouguia da Baleia Formador: José Martins

Cronograma