OFERTA FORMATIVA

Ref. 18201 Inscrições abertas até 05-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118312/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 06-02-2023

Fim: 26-04-2023

Regime: b-learning

Local: B-learning

Formador

António Manuel Marques Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

O Plano 21I23 Escola+ é um programa do Ministério da Educação com o objetivo de promover a recuperação das aprendizagens dos alunos da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário - incluindo o ensino profissional - que revelam dificuldades decorrentes da situação pandémica. Trata-se de um conjunto de medidas a adotar pelas escolas com base em estratégias educativas diferenciadas dirigidas à promoção do sucesso escolar de todos os alunos e, sobretudo, ao combate às desigualdades. Considera-se, ainda, fundamental que os docentes desenvolvam a CD necessária para poderem exercer uma cidadania ativa e usar as tecnologias digitais em contexto profissional, pedagógico e didático, promovendo, posteriormente, o desenvolvimento da CD dos alunos, aplicando essas competências em contextos disciplinares múltiplos.

Objetivos

⦁ Conhecer os documentos de enquadramento das políticas educativas no que se refere ao Plano 21|23 Escola+ - Plano para a Recuperação das Aprendizagens e Plano de Ação para a Transição Digital na Educação; ⦁ conhecer os eixos de atuação e as principais medidas do Plano 21|23 Escola+; ⦁ potenciar os equipamentos disponibilizados no âmbito da Escola Digital e colocá-los ao serviço das estratégias definidas pelas escolas no âmbito do Plano 21|23 Escola+ ; ⦁ refletir ao nível das estratégias de recuperação dos conhecimentos e das competências mais afetadas pelos alunos durante a pandemia, nomeadamente ao nível da planificação, das metodologias e da avaliação,, integrando o digital nas propostas educativas; ⦁ promover o envolvimento dos docentes em comunidades de prática para estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Módulo 1 - Políticas Educativas - 6 horas Dar a conhecer o Plano para a Recuperação das Aprendizagens e o Plano de Ação para a Transição Digital, relativamente às/ao: ⦁ finalidades, enquadramento e objetivos estratégicos; ⦁ potencial do digital nos processos de ensino e aprendizagem. Módulo 2 - Ensinar e aprender - 6 horas Adotar meios para um desenvolvimento curricular mais flexível, centrado no apoio aos alunos, nos domínios da; ⦁ Leitura e Escrita ⦁ Autonomia Curricular ⦁ Recursos Educativos ⦁ Avaliação e Diagnóstico ⦁ Inclusão e Bem-Estar Módulo 3 - Apoiar as comunidades educativas - 6 horas Reforçar a capacidade de resposta das famílias para a melhoria das aprendizagens, através do desenvolvimento de ações de capacitação digital; Módulo 4 - Conhecer e avaliar - 6 horas Reforçar estratégias de implementação e instrumentos de monitorização do Plano da escola, promovendo a divulgação de relatórios, a partilha de práticas e a reavaliação das medidas adotadas, de modo esclarecido e informado. Avaliação da ação de formação - 1 hora. As sessões presenciais serão realizadas na sala de formação do CFAE Centro-Oeste, na Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, Caldas da Rainha.

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. A formação decorrerá num espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas entre formador-formando e formando-formando. O contexto de formação visa estimular a criação de comunidades de partilha de conhecimento e de experiências, onde os formandos são incentivados, através dos vários problemas e desafios colocados, a realizarem aprendizagens significativas. A ação de formação tem como quadro geral de referência, em termos de metodologia, um modelo pedagógico baseado nos princípios do construtivismo, da aprendizagem colaborativa e da resolução de problemas.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (2022). Plano 21|23 Escola+: Segundo relatório de monitorização. Disponível em: https://www.dgeec.mec.pt/np4/%7B$clientServletPath%7D/?newsId=1369&fileName=DGEEC_SegundoRelatorio_de_Monitorizacao_.pdfComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENComissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmDias, P. (2012). Comunidades de educação e inovação na sociedade digital. Educação, Formação e Tecnologias, 5 (2), 3-9.Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.


Observações

As sessões presenciais serão realizadas na sala de formação do CFAE Centro-Oeste, na Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, Caldas da Rainha.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 06-02-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 13-02-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 27-02-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 06-03-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 13-03-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 20-03-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 27-03-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 17-04-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
9 26-04-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

243

Ref. 18202 Inscrições abertas até 07-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118312/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 08-02-2023

Fim: 27-04-2023

Regime: b-learning

Local: B-learning

Formador

António Manuel Marques Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

O Plano 21I23 Escola+ é um programa do Ministério da Educação com o objetivo de promover a recuperação das aprendizagens dos alunos da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário - incluindo o ensino profissional - que revelam dificuldades decorrentes da situação pandémica. Trata-se de um conjunto de medidas a adotar pelas escolas com base em estratégias educativas diferenciadas dirigidas à promoção do sucesso escolar de todos os alunos e, sobretudo, ao combate às desigualdades. Considera-se, ainda, fundamental que os docentes desenvolvam a CD necessária para poderem exercer uma cidadania ativa e usar as tecnologias digitais em contexto profissional, pedagógico e didático, promovendo, posteriormente, o desenvolvimento da CD dos alunos, aplicando essas competências em contextos disciplinares múltiplos.

Objetivos

⦁ Conhecer os documentos de enquadramento das políticas educativas no que se refere ao Plano 21|23 Escola+ - Plano para a Recuperação das Aprendizagens e Plano de Ação para a Transição Digital na Educação; ⦁ conhecer os eixos de atuação e as principais medidas do Plano 21|23 Escola+; ⦁ potenciar os equipamentos disponibilizados no âmbito da Escola Digital e colocá-los ao serviço das estratégias definidas pelas escolas no âmbito do Plano 21|23 Escola+ ; ⦁ refletir ao nível das estratégias de recuperação dos conhecimentos e das competências mais afetadas pelos alunos durante a pandemia, nomeadamente ao nível da planificação, das metodologias e da avaliação,, integrando o digital nas propostas educativas; ⦁ promover o envolvimento dos docentes em comunidades de prática para estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Módulo 1 - Políticas Educativas - 6 horas Dar a conhecer o Plano para a Recuperação das Aprendizagens e o Plano de Ação para a Transição Digital, relativamente às/ao: ⦁ finalidades, enquadramento e objetivos estratégicos; ⦁ potencial do digital nos processos de ensino e aprendizagem. Módulo 2 - Ensinar e aprender - 6 horas Adotar meios para um desenvolvimento curricular mais flexível, centrado no apoio aos alunos, nos domínios da; ⦁ Leitura e Escrita ⦁ Autonomia Curricular ⦁ Recursos Educativos ⦁ Avaliação e Diagnóstico ⦁ Inclusão e Bem-Estar Módulo 3 - Apoiar as comunidades educativas - 6 horas Reforçar a capacidade de resposta das famílias para a melhoria das aprendizagens, através do desenvolvimento de ações de capacitação digital; Módulo 4 - Conhecer e avaliar - 6 horas Reforçar estratégias de implementação e instrumentos de monitorização do Plano da escola, promovendo a divulgação de relatórios, a partilha de práticas e a reavaliação das medidas adotadas, de modo esclarecido e informado. Avaliação da ação de formação - 1 hora. As sessões presenciais serão realizadas na sala de formação do CFAE Centro-Oeste, na Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, Caldas da Rainha.

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. A formação decorrerá num espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas entre formador-formando e formando-formando. O contexto de formação visa estimular a criação de comunidades de partilha de conhecimento e de experiências, onde os formandos são incentivados, através dos vários problemas e desafios colocados, a realizarem aprendizagens significativas. A ação de formação tem como quadro geral de referência, em termos de metodologia, um modelo pedagógico baseado nos princípios do construtivismo, da aprendizagem colaborativa e da resolução de problemas.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (2022). Plano 21|23 Escola+: Segundo relatório de monitorização. Disponível em: https://www.dgeec.mec.pt/np4/%7B$clientServletPath%7D/?newsId=1369&fileName=DGEEC_SegundoRelatorio_de_Monitorizacao_.pdfComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENComissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmDias, P. (2012). Comunidades de educação e inovação na sociedade digital. Educação, Formação e Tecnologias, 5 (2), 3-9.Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 08-02-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 15-02-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 01-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 08-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 15-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 22-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 29-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 19-04-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
9 27-04-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

244

Ref. 13616 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110091/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 09-02-2023

Fim: 25-03-2023

Regime: Presencial

Local: AE D. João II - Caldas da Rainha

Formador

Paulo Alexandre da Graça Vieira Alves

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.']

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Exclusivamente para docentes em exercício de funções no AE D.João II Formador: Paulo Alves

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 09-02-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 16-02-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 28-02-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 02-03-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 09-03-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 16-03-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
7 21-03-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
8 25-03-2023 (Sábado) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial


168

Ref. 13617 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110091/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 09-02-2023

Fim: 18-05-2023

Regime: Presencial

Local: AE do Cadaval

Formador

Sérgio Ricardo da Silva Rodrigues

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.']

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 09-02-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
2 23-02-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
3 09-03-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
4 23-03-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
5 20-04-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
6 04-05-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
7 18-05-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial


202

Ref. 16901 Inscrições abertas até 06-02-2023

Registo de acreditação: ACD07122022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 09-02-2023

Fim: 09-02-2023

Regime: Presencial

Local: Online - Plataforma digital

Formador

Elsa Maria Chaves do Rosário

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

AE Raul Proença

Razões

Contar histórias é uma tradição bastante antiga. A revolução que uma narrativa propaga é simplesmente incontestável e bastante marcante. A ligação é tão forte que nos permite lembrar de factos que estão guardados na memória, mesmo com o passar dos anos. As técnicas do Storytelling na educação permitem ir além de contar histórias, criam laços que superam o entendimento de ser apenas entretenimento/imaginação. Essas estratégias permitem construir familiaridade; humanizar os conteúdos; transmitir significado à aprendizagem; reproduzir histórias pessoais e vivencias profissionais; assimilar a aprendizagem; maior envolvimento e novas experiências de aprendizagem de forma dinâmica, criativa entre outros fins. O Storytelling Digital consiste na combinação de narrativa com conteúdo digital, criando uma história digital através de vídeos interativos, com efeitos de áudio e visuais, ou apresentações de diapositivos com narrativa e som. A construção de uma narrativa e a sua comunicação requer que seja considerado não só o tópico como a perspetiva da audiência. O crescer com acesso ilimitado a tecnologia modificou a forma como os jovens, “nativos digitais”, comunicam, interagem, processam a informação e aprendem. Martin, C., Chesi, P., Barroca, A., Broer, Y., & Bratitsis, T. (2014). Storytelling aplicado à formação. Conferência - Investigação E Intervenção Em Recursos Humanos, (4). https://doi.org/10.26537/iirh.v0i4.2073

Objetivos

Criar uma história que aborde um conteúdo didático e contá-la com recurso a ferramentas de apresentação eletrónica.

Conteúdos

Conteúdos Definição de storytelling Elementos da história Identidade visual Recursos para montar o layout

Metodologias

Teórico-prática

Avaliação

Questionário


Observações

ACD destinada exclusivamente a educadores e docentes do AE Raul Proença| Caldas da Rainha

ACD destinada exclusivamente a Educadores e Docentes do AE Raul Proença.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 09-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

Ref. 1841 Inscrições abertas até 08-02-2023

Registo de acreditação: ACD30012023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-02-2023

Fim: 10-02-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Básica de SANTA CATARINA

Formador

Patrícia Isabel Duarte dos Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE-AE Rafael Bordalo Pinheiro

Razões

Esta proposta surge no seguimento do email enviado pela Coordenação da escola a alertar para questões relacionadas com a problemática da indisciplina na escola, traduzida num conjunto de comportamentos desajustados apresentados por uma grande parte dos alunos, quer em sala de aula, quer durante as pausas letivas. Face ao exposto, alguns elementos da comunidade educativa manifestaram a sua preocupação e apresentaram, com base nas suas experiências e conhecimentos, sugestões válidas e possíveis de melhoria, das quais se destaca o Modelo SEL. Tendo como base os paradigmas deste modelo, entendemos que as emoções podem facilitar ou bloquear a aprendizagem e o sucesso dos alunos. E neste sentido, parece-nos que, se as questões relacionadas com a indisciplina, o desafeto, a ausência de compromisso, a alienação e o abandono limitam o sucesso na escola e conduzem ao fracasso, torna-se fulcral responder e atuar nos diversos desafios socio emocionais que interferem com a capacidade dos alunos para se comprometerem e envolverem na escola e de terem melhor rendimento académico. Este modelo prevê a intervenção em 3 eixos: 1. Comunidade Educativa - mudanças de ambiente e políticas de escola 2. Família+Parceiros - envolvimento da família e parceiros 3. Corpo Docente - integração das aprendizagens socioemocionais na sala de aula Ao nível do terceiro Eixo, verificou-se a necessidade de organizar um Encontro de Especialistas nesta temática que permita a sensibilização dos Professores e outros Técnicos para a importância da implementação de estratégias de Educação Emocional em contexto escolar.

Objetivos

Entender o papel abrangente da escola, como espaço social e de aprendizagem, na promoção do desenvolvimento e na formação global de crianças e adolescentes, não incidindo apenas no seu desenvolvimento cognitivo, mas também no seu desenvolvimento social e emocional;

Conteúdos

Oradores: Dr. David Sousa - Presidente da Associação Portuguesa de Inteligência Emocional – Tema: "A inteligência emocional na docência.” Drª Regina Ponces - Psicóloga e Coach - Maestra: Desenvolvimento Pessoal, Formação e Terapias - Tema: "Crescer com as emoções... Um olhar sobre o desenvolvimento físico, cognitivo e emocional" Drª Andreia Spain - Professora e Presidente da Associação Mente de Principiante – Responsável pelo Programa Calmamente: Aprender a Aprender-se – Tema: "A promoção de competências de socio emocionais em contexto escolar." Moderadora: Patrícia Santos - Psicóloga do AERBP

Metodologias

Formato de Encontro/Mesa Redonda, em que 3 oradores fazem uma apresentação expositiva de cerca de 30m sobre uma determinada temática. No final das três apresentações será aberto um espaço de discussão de algumas questões.

Avaliação

Questionário de avaliação da ação a fornecer pelo CFAE de preenchimentos obrigatório

Modelo

Questonário


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 10-02-2023 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 17903 Inscrições abertas até 10-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118764/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 13-02-2023

Fim: 22-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Maria Júlia da Cruz Ribeiro

Cristina Faria Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

- Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; - Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; - Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; - Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; - Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 1 hora; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 4 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores- 4 horas; 5.Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 4 horas; 6. Processos de recolha de informação - 4 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos projetos e materiais desenvolvidos no âmbito da oficina - 5 horas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Bibliografia

Brookhardt, S. (2013). How to create rubrics for formative assessment and grading. ASCD: Alexandria, Virginia.Brookhardt, S. (2008). How to give effective feedback to your students. ASCD: Alexandria, Virginia.Fernandes, D. (2011). Articulação da aprendizagem, da avaliação e do ensino: Questões teóricas, práticas e metodológicas.J. M. DeKetele & M. P. Alves (Orgs.), Do currículo à avaliação, da avaliação ao currículo, pp. 131-142. Porto: Porto Editora. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/6988]Fernandes, D. (2004). Avaliação das aprendizagens: Uma agenda, muitos desafios. Cacém: Texto Editores. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/5509]


Observações

Pretende-se constituir uma equipa de trabalho, representativa do agrupamento que elabore o Projeto de Intervenção, definindo a politica e práticas de avaliação pedagógica, no âmbito do Dec. Lei n.º 55/2018 e respetivas Portarias. Elementos da Direção e Conselho Pedagógico Coordenadores de Departamento, Coordenadores de Diretores de turma ou de Equipas Educativas e Conselho de Docentes. Docentes de todos os níveis de ensino interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 13-02-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 09-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 30-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 20-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 11-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 25-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 15-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
8 22-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

238

Ref. 18001 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110371/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 15-02-2023

Fim: 05-04-2023

Regime: Presencial

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Rui Manuel Angelino Miguel

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

Pretende-se capacitar os docentes no desenvolvimento de estratégias de planificação de conteúdos audiovisuais de âmbito pedagógico e na criação/produção de vídeos educativos para apoio às turmas que lecionam.

Objetivos

•Sensibilizar para as potencialidades comunicativas do vídeo em contexto educativo •Promover a utilização do vídeo no processo pedagógico •Transmitir conhecimentos que habilitem a melhor conceber, aplicar, analisar e avaliar soluções que tenham a imagem como mediadora. •Analisar as funções e o papel do vídeo no processo de ensino-aprendizagem. •Aprofundar as aplicações do vídeo na investigação educativa. •Desenvolver sentido crítico na análise de software vídeo.

Conteúdos

1.Apresentação da ação de formação: Objetivos, conteúdos, metodologias e avaliação 2h 2.Aplicativos adicionais a considerar - 2h 3.Noções básicas de gravação de vídeo - 2h 4.Equipamentos auxiliares - 2h 5.Pré Produção 2h 6.Produção 6h 7.Pós produção 6h 8.Publicação 2h 9.Conclusão.Avaliação. 1h

Metodologias

A formação é de cariz teórico-prático e orientada para as necessidades concretas do grupo de participantes. No que diz respeito a metodologias pedagógicas, e tendo em conta o pressuposto de que a aprendizagem deverá ser significativa e, como tal, assente numa lógica construtivista, a formação está estruturada com base no método ativo, colaborativo com o envolvimento do formando na construção de videogramas aplicáveis em contexto de sala de aula com os alunos.

Avaliação

Relatório individual, classificado na escala de 1 a 10 valores, conforme o Regulamento Jurídico da Formação Contínua, e cartas circulares do CCPFC e da DGAE.

Bibliografia

AFONSO, Paulo (1995). O vídeo como recurso didáctico para a identificação e desenvolvimento de processos metacognitivos em futuros professores de matemática durante a resolução de problemas. Braga:Universidade do Minho.BOURRON, Yves, CHADUC, Jean-Pierre & CHAUVIN, Marc (1998). L’Image de Soi par la Vidéo: Pratique de l’Autoscopie. Paris: Top Éditions.IMA, Artemilson Alves de. O uso do vídeo como instrumento didático e educativo: um estudo de caso do CEFET –RN. Florianólpolis, 140f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de produção) –programa de Pós-Graduação em Engenharia de produção.UFSC,2001MORAN, José Manuel.O vídeo na sala de aula. In: Revista Comunicação & Educação.São Paulo, ECAD –Editora Moderna [2]: 27 a 35 Jan./Abr.de 1995 (com bibliografia atualizada).SIMÃO, Ana (2001). O vídeo como meio de estimular a prática reflexiva dos professores. In Albano Estrela & Júlia Ferreira (Org.). Tecnologias em Educação: Estudos e Investigações, Actas do X Colóquio. Lisboa: AFIRSE, 455-461.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 15-02-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 22-02-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 27-02-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 06-03-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 15-03-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 21-03-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 28-03-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 05-04-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


241

Ref. 17401 Inscrições abertas até 13-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115640/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 16-02-2023

Fim: 11-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Peniche (1ª sessão) - Sistema rotativo

Formador

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Maria da Conceição do Carmo Farinha Rodrigues Henriques

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, são conceitos-chave que enformam as políticas e as práticas educativas. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação e sucesso em processos educativos de qualidade. Os atores educativos, nomeadamente lideranças de topo e intermédias, são figuras essenciais na educação e na transformação social. Acolher e apoiar todos os alunos, independentemente das suas capacidades e exigências, são dois compromissos éticos e profissionais indiscutíveis. Uma escola inclusiva exige uma liderança eficaz, capaz de apoiar e promover o envolvimento de toda a comunidade escolar. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Identificar práticas de gestão e organização pedagógica, de topo e intermédias, à luz dos normativos/documentos de referência sobre políticas de inclusão Explorar fatores que se constituem como obstáculo à inclusão na escola e sociedade Consolidar uma perspetiva de abordagem integrada de práticas que concorrem para a inclusão Refletir sobre a relevância das aprendizagens informais, os meios de as incorporar na promoção de ambientes educativos favoráveis à participação de alunos na condução do processo educativo Promover estratégias de otimização da participação dos alunos na vida da escola Elencar mecanismos de promoção do envolvimento das famílias na criação de ambientes inclusivos Refletir sobre o papel das lideranças na criação de ambientes promotores de aprendizagens não-formais e informais consistentes com os objetivos da educação inclusiva Equacionar os termos da cooperação interinstitucional em ordem à inclusão Refletir sobre instrumentos de monitorização das práticas de inclusão

Conteúdos

1. Enquadramento teórico e normativo 1.1. Quadro conceptual Os direitos humanos e as políticas de inclusão. Justiça distributiva e éticas do cuidado. Tradução dos princípios de justiça em direitos e capacidades. O projeto Strength Through Diversity e a diversidade dos públicos na educação escolar: dimensões da diversidade; abordagens multinível da diversidade em educação. 1.2. Quadro normativo de referência Os Decretos-Leis nº 54/2018 de 6 de julho (na sua redação atual) e n.º 55/2018, de 6 de julho (e respetivas Portarias). O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Autonomia e responsabilidade dos decisores locais: interpretação dos normativos; as margens de autonomia potenciada pela portaria n.º 181/2019, de 11 de junho, na sua redação atual. Documentos curriculares e instrumentos de autonomia dos AE/ENA. 1.3. Dimensões organizacionais das políticas de inclusão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 1.1. e 1.2.] 2. Concretização das políticas de inclusão 2.1 As escolas e as práticas A inclusão em contexto: modelos educativos e conceções de cidadania e equidade. 2.2. Os agentes sociais das práticas de inclusão Pessoas, instituições, ambientes de aprendizagem. Cooperação interinstitucional em ordem à inclusão. 2.3. Os recursos para a inclusão A identificação e gestão dos recursos (humanos, materiais, institucionais) e a sua potencialização na promoção da escola inclusiva. 2.4. Contextos de interação socioeducativa na perspetiva da inclusão: a sala de aula e ‘o resto’ – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 2.1., 2.2. e 2.3.] 3. Conhecer, partilhar, decidir 3.1. Conhecer e cooperar com as pessoas e as instituições 3.2. Conhecer, estimular e proteger as crianças e jovens: princípios, métodos, instrumentos 3.3. Conhecer para transformar: dos instrumentos de suporte à monitorização às modalidades de participação de professores, pais e alunos nos processos de decisão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 3.1. e 3.2.] 4. Avaliação Apresentação e discussão dos trabalhos/produtos finais dos formandos

Metodologias

Exploração dos temas propostos, com adequado suporte teórico. Reflexão, análise e discussão em grupo, com recurso a fontes documentais pertinentes. Debate em plenário. Elaboração individual de trabalho/produto final da ação, em função dos interesses dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Cerna, L. et al. (2021) Promoting inclusive education for diverse societies: A conceptual framework. Disponível em: Promoting inclusive education for diverse societies : A conceptual framework | OECD Education Working Papers | OECD iLibrary (oecd-ilibrary.org)Eurydice (2020). A equidade na educação escolar na Europa (trad. Lisboa: DGEEC/Unidade portuguesa de Eurydice). Disponível em: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/517ee2ef-4404-11eb-b59f-01aa75ed71a1/language-ptEuropean Agency for Special Needs and Inclusive Education (2021). Inclusive School Leadership: A Tool for Self-Reflection on Policy and Practice. (M. Turner-Cmuchal, E. Óskarsdóttir and M. Bilgeri, eds.). Odense, Denmark. Disponível em: https://www.european-agency.org/sites/default/files/SISL_Self-Reflection_Tool.pdfPereira, F. (Coord.). (2018). Para uma Educação Inclusiva. Manual de Apoio à Prática. Lisboa. Ministério da Educação. Direção-Geral da Educação. Disponível em: https://dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdfUNESCO (2022). Reaching out to all learners: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO, IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education


Observações

Destinatários exclusivos a indicar pelos Agrupamentos. - Diretores /subdiretores - Coordenadores de EMAEI - Coordenadores de departamento / Diretores de turma / Equipa educativa / Coordenadores de Conselho docentes

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 16-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 02-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 09-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 16-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 18-04-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 27-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
8 11-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

218

Ref. 17402 Inscrições abertas até 13-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115640/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 16-02-2023

Fim: 11-05-2023

Regime: Presencial

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro (1.ª sessão) - Sistema rotativo

Formador

Silvéria Estrela Bilro Sabugueiro

Dora Sofia Ferreira de Jesus

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, são conceitos-chave que enformam as políticas e as práticas educativas. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação e sucesso em processos educativos de qualidade. Os atores educativos, nomeadamente lideranças de topo e intermédias, são figuras essenciais na educação e na transformação social. Acolher e apoiar todos os alunos, independentemente das suas capacidades e exigências, são dois compromissos éticos e profissionais indiscutíveis. Uma escola inclusiva exige uma liderança eficaz, capaz de apoiar e promover o envolvimento de toda a comunidade escolar. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Identificar práticas de gestão e organização pedagógica, de topo e intermédias, à luz dos normativos/documentos de referência sobre políticas de inclusão Explorar fatores que se constituem como obstáculo à inclusão na escola e sociedade Consolidar uma perspetiva de abordagem integrada de práticas que concorrem para a inclusão Refletir sobre a relevância das aprendizagens informais, os meios de as incorporar na promoção de ambientes educativos favoráveis à participação de alunos na condução do processo educativo Promover estratégias de otimização da participação dos alunos na vida da escola Elencar mecanismos de promoção do envolvimento das famílias na criação de ambientes inclusivos Refletir sobre o papel das lideranças na criação de ambientes promotores de aprendizagens não-formais e informais consistentes com os objetivos da educação inclusiva Equacionar os termos da cooperação interinstitucional em ordem à inclusão Refletir sobre instrumentos de monitorização das práticas de inclusão

Conteúdos

1. Enquadramento teórico e normativo 1.1. Quadro conceptual Os direitos humanos e as políticas de inclusão. Justiça distributiva e éticas do cuidado. Tradução dos princípios de justiça em direitos e capacidades. O projeto Strength Through Diversity e a diversidade dos públicos na educação escolar: dimensões da diversidade; abordagens multinível da diversidade em educação. 1.2. Quadro normativo de referência Os Decretos-Leis nº 54/2018 de 6 de julho (na sua redação atual) e n.º 55/2018, de 6 de julho (e respetivas Portarias). O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Autonomia e responsabilidade dos decisores locais: interpretação dos normativos; as margens de autonomia potenciada pela portaria n.º 181/2019, de 11 de junho, na sua redação atual. Documentos curriculares e instrumentos de autonomia dos AE/ENA. 1.3. Dimensões organizacionais das políticas de inclusão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 1.1. e 1.2.] 2. Concretização das políticas de inclusão 2.1 As escolas e as práticas A inclusão em contexto: modelos educativos e conceções de cidadania e equidade. 2.2. Os agentes sociais das práticas de inclusão Pessoas, instituições, ambientes de aprendizagem. Cooperação interinstitucional em ordem à inclusão. 2.3. Os recursos para a inclusão A identificação e gestão dos recursos (humanos, materiais, institucionais) e a sua potencialização na promoção da escola inclusiva. 2.4. Contextos de interação socioeducativa na perspetiva da inclusão: a sala de aula e ‘o resto’ – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 2.1., 2.2. e 2.3.] 3. Conhecer, partilhar, decidir 3.1. Conhecer e cooperar com as pessoas e as instituições 3.2. Conhecer, estimular e proteger as crianças e jovens: princípios, métodos, instrumentos 3.3. Conhecer para transformar: dos instrumentos de suporte à monitorização às modalidades de participação de professores, pais e alunos nos processos de decisão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 3.1. e 3.2.] 4. Avaliação Apresentação e discussão dos trabalhos/produtos finais dos formandos

Metodologias

Exploração dos temas propostos, com adequado suporte teórico. Reflexão, análise e discussão em grupo, com recurso a fontes documentais pertinentes. Debate em plenário. Elaboração individual de trabalho/produto final da ação, em função dos interesses dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Cerna, L. et al. (2021) Promoting inclusive education for diverse societies: A conceptual framework. Disponível em: Promoting inclusive education for diverse societies : A conceptual framework | OECD Education Working Papers | OECD iLibrary (oecd-ilibrary.org)Eurydice (2020). A equidade na educação escolar na Europa (trad. Lisboa: DGEEC/Unidade portuguesa de Eurydice). Disponível em: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/517ee2ef-4404-11eb-b59f-01aa75ed71a1/language-ptEuropean Agency for Special Needs and Inclusive Education (2021). Inclusive School Leadership: A Tool for Self-Reflection on Policy and Practice. (M. Turner-Cmuchal, E. Óskarsdóttir and M. Bilgeri, eds.). Odense, Denmark. Disponível em: https://www.european-agency.org/sites/default/files/SISL_Self-Reflection_Tool.pdfPereira, F. (Coord.). (2018). Para uma Educação Inclusiva. Manual de Apoio à Prática. Lisboa. Ministério da Educação. Direção-Geral da Educação. Disponível em: https://dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdfUNESCO (2022). Reaching out to all learners: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO, IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education


Observações

Destinatários exclusivos a indicar pelos Agrupamentos. - Diretores /subdiretores - Coordenadores de EMAEI - Coordenadores de departamento / Diretores de turma / Equipa educativa / Coordenadores de Conselho docentes

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 16-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 02-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 09-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 16-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 18-04-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 27-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
8 11-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

219

Ref. 17904 Inscrições abertas até 15-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118764/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 16-02-2023

Fim: 22-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE Raúl Proença

Formador

Henrique Filomeno Arrais Neves da Rosa Lopes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

- Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; - Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; - Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; - Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; - Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 1 hora; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 4 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores- 4 horas; 5.Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 4 horas; 6. Processos de recolha de informação - 4 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos projetos e materiais desenvolvidos no âmbito da oficina - 5 horas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Bibliografia

Brookhardt, S. (2013). How to create rubrics for formative assessment and grading. ASCD: Alexandria, Virginia.Brookhardt, S. (2008). How to give effective feedback to your students. ASCD: Alexandria, Virginia.Fernandes, D. (2011). Articulação da aprendizagem, da avaliação e do ensino: Questões teóricas, práticas e metodológicas.J. M. DeKetele & M. P. Alves (Orgs.), Do currículo à avaliação, da avaliação ao currículo, pp. 131-142. Porto: Porto Editora. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/6988]Fernandes, D. (2004). Avaliação das aprendizagens: Uma agenda, muitos desafios. Cacém: Texto Editores. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/5509]


Observações

Pretende-se constituir uma equipa de trabalho, representativa do agrupamento que elabore o Projeto de Intervenção, definindo a politica e práticas de avaliação pedagógica, no âmbito do Dec. Lei n.º 55/2018 e respetivas Portarias. Elementos da Direção e Conselho Pedagógico Coordenadores de Departamento, Coordenadores de Diretores de turma ou de Equipas Educativas e Conselho de Docentes. Docentes de todos os níveis de ensino interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 16-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 02-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 09-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 30-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 11-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 25-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 15-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
8 22-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

239

Ref. 18301 Inscrições abertas até 15-02-2023

Registo de acreditação: ACD24012023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 16-02-2023

Fim: 16-02-2023

Regime: Presencial

Local: Av. General Pedro Cardoso, n.º9 2500-922 Caldas da Rainha

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agência Nacional Erasmus+; Comunidade Intermunicipal do Oeste

Razões

Ação Integrada na ação de divulgação, informação e dinamização de Projetos Erasmus+, KA210 e KA220

Objetivos

Informar sobre o Programa Erasmus+; Conhecer o âmbito de Intervenção dos Programas Erasmus+, Medidas KA210 e KA220; Estabelecer a relação existente entre os Programas Erasmus+ e a Inclusão; Motivar a comunidade a apresentar Projetos Erasmus+ nos domínios da Inclusão; Contactar com os protocolos de candidaturas e instrumentos de apoio.

Conteúdos

1.Oportunidades do Programa Erasmus+ 2023 2.Área Europeia de Educação 3.Parcerias e Projetos de cooperação 4.Prioridades 5.Construção de projetos 6.Avaliação Debate

Metodologias

Sessão teórico-prática

Avaliação

Questionário de satisfação.

Modelo

Questionário de satisfação


Observações

ACD presencial a decorrer nas instalações da Comunidade Intermunicipal do Oeste, sita em Caldas da Rainha - Avenida General Pedro Cardoso, n.º9 2500-922 Caldas da Rainha.


INSCREVER-ME

Ref. 17901 Inscrições abertas até 23-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118764/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 27-02-2023

Fim: 19-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE D. Luís de Ataíde

Formador

Henrique Filomeno Arrais Neves da Rosa Lopes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

- Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; - Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; - Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; - Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; - Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 1 hora; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 4 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores- 4 horas; 5.Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 4 horas; 6. Processos de recolha de informação - 4 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos projetos e materiais desenvolvidos no âmbito da oficina - 5 horas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Bibliografia

Brookhardt, S. (2013). How to create rubrics for formative assessment and grading. ASCD: Alexandria, Virginia.Brookhardt, S. (2008). How to give effective feedback to your students. ASCD: Alexandria, Virginia.Fernandes, D. (2011). Articulação da aprendizagem, da avaliação e do ensino: Questões teóricas, práticas e metodológicas.J. M. DeKetele & M. P. Alves (Orgs.), Do currículo à avaliação, da avaliação ao currículo, pp. 131-142. Porto: Porto Editora. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/6988]Fernandes, D. (2004). Avaliação das aprendizagens: Uma agenda, muitos desafios. Cacém: Texto Editores. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/5509]


Observações

Pretende-se constituir uma equipa de trabalho, representativa do agrupamento que elabore o Projeto de Intervenção, definindo a politica e práticas de avaliação pedagógica, no âmbito do Dec. Lei n.º 55/2018 e respetivas Portarias. Elementos da Direção e Conselho Pedagógico Coordenadores de Departamento, Coordenadores de Diretores de turma ou de Equipas Educativas e Conselho de Docentes. Docentes de todos os níveis de ensino interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 27-02-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 06-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 13-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 27-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 08-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 22-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 12-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
8 19-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

236

Ref. 17902 Inscrições abertas até 23-02-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118764/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 27-02-2023

Fim: 19-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE Josefa de Óbidos

Formador

Maria Júlia da Cruz Ribeiro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

- Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; - Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; - Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; - Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; - Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 1 hora; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 4 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores- 4 horas; 5.Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 4 horas; 6. Processos de recolha de informação - 4 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos projetos e materiais desenvolvidos no âmbito da oficina - 5 horas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Bibliografia

Brookhardt, S. (2013). How to create rubrics for formative assessment and grading. ASCD: Alexandria, Virginia.Brookhardt, S. (2008). How to give effective feedback to your students. ASCD: Alexandria, Virginia.Fernandes, D. (2011). Articulação da aprendizagem, da avaliação e do ensino: Questões teóricas, práticas e metodológicas.J. M. DeKetele & M. P. Alves (Orgs.), Do currículo à avaliação, da avaliação ao currículo, pp. 131-142. Porto: Porto Editora. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/6988]Fernandes, D. (2004). Avaliação das aprendizagens: Uma agenda, muitos desafios. Cacém: Texto Editores. [http://repositorio.ul.pt/handle/10451/5509]


Observações

Pretende-se constituir uma equipa de trabalho, representativa do agrupamento que elabore o Projeto de Intervenção, definindo a politica e práticas de avaliação pedagógica, no âmbito do Dec. Lei n.º 55/2018 e respetivas Portarias. Elementos da Direção e Conselho Pedagógico Coordenadores de Departamento, Coordenadores de Diretores de turma ou de Equipas Educativas e Conselho de Docentes. Docentes de todos os níveis de ensino interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 27-02-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 06-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 13-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 27-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 08-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 22-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 12-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
8 19-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

237

Ref. 17802 Inscrições abertas até 12-03-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115647/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 25.0 horas

Início: 13-03-2023

Fim: 26-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE D. João II

Formador

Henrique Filomeno Arrais Neves da Rosa Lopes

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este PI, definia um conjunto de Princípios de Avaliação Pedagógica que enquadrava quer a definição de uma Política de Avaliação, quer a definição de uma Política de Classificação. A ideia que presidiu à elaboração dos PI era a de o concretizar nos AE/ENA dos formandos que os conceberam e elaboraram, tendo em conta as condições concretas de cada instituição, bem como o respetivo Projeto Educativo Como seria expectável, atendendo às condições existentes em cada AE/ENA, há diferentes graus de apropriação dos propósitos do Projeto MAIA e, consequentemente, o mesmo sucede com a concretização e desenvolvimento dos PI. Assim, há dificuldades que têm sido recorrentemente sinalizadas por diversos intervenientes neste processo. Reconheceu-se, assim, a necessidade de se conceber e desenvolver o presente Círculo de Estudos de modo a contribuir para que dificuldades possam ser ultrapassadas e para que as instituições que estão envolvidas neste processo possam concretizar e desenvolver os seus PI. Através desta modalidade de formação, os formandos terão a oportunidade ultrapassar as dificuldades reportadas de através da reflexão e discussão das experiências das suas unidades orgânicas.

Objetivos

• clarificar os conceitos estruturantes que deverão fundamentar e enquadrar os PI. • aprofundar a conceção e a elaboração dos PI. • analisar materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • produzir materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • delinear estratégias destinadas a promover a concretização e desenvolvimento dos PI atendendo às condições concretas de cada instituição. • contribuir para integrar os PI no desenvolvimento dos Projetos Educativos das instituições. • desenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas nas escolas, visando melhorar a qualidade do ensino, da aprendizagem e da avaliação. • partilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento dos PI em cada instituição. • conceber uma Ação de Curta Duração visando a criação de uma oportunidade para que os professores possam discutir a consecução e o desenvolvimento dos PI.

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdos principais: • Análise e reflexão acerca do Currículo vigente atualmente em Portugal. • Relações entre o Currículo, a Pedagogia e a Avaliação e suas implicações para a concretização e desenvolvimento dos PI. • Conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor, autoavaliação, avaliação entre pares, avaliação holística, avaliação analítica, processos de recolha de informação e processos de classificação. • Conceção de materiais, processos e estratégias que integrem os conceitos e ideias da avaliação pedagógica e que suscitem a sua utilização nas práticas pedagógicas. • Análise e discussão de PI: reformulação, aprofundamento, ajustamento. • Processos de formação ativa de professores: fundamentos, processos e dinâmicas.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. A avaliação dos formandos decorre ao longo de todas as sessões com base nas interações que se forem estabelecendo a partir das intervenções realizadas nas suas instituições. Os PI reformulados assim como os Planos de Formação serão objeto de apresentação e discussão nas sessões presenciais e constituirão processos e produtos fundamentais.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

. Preferencialmente os colegas que participaram nas oficinas do projeto MAIA . Outros docentes interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 13-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
2 20-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
3 17-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
4 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
5 15-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
6 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
7 26-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

232

Ref. 17804 Inscrições abertas até 13-03-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115647/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 25.0 horas

Início: 16-03-2023

Fim: 26-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE Peniche

Formador

Henrique Filomeno Arrais Neves da Rosa Lopes

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este PI, definia um conjunto de Princípios de Avaliação Pedagógica que enquadrava quer a definição de uma Política de Avaliação, quer a definição de uma Política de Classificação. A ideia que presidiu à elaboração dos PI era a de o concretizar nos AE/ENA dos formandos que os conceberam e elaboraram, tendo em conta as condições concretas de cada instituição, bem como o respetivo Projeto Educativo Como seria expectável, atendendo às condições existentes em cada AE/ENA, há diferentes graus de apropriação dos propósitos do Projeto MAIA e, consequentemente, o mesmo sucede com a concretização e desenvolvimento dos PI. Assim, há dificuldades que têm sido recorrentemente sinalizadas por diversos intervenientes neste processo. Reconheceu-se, assim, a necessidade de se conceber e desenvolver o presente Círculo de Estudos de modo a contribuir para que dificuldades possam ser ultrapassadas e para que as instituições que estão envolvidas neste processo possam concretizar e desenvolver os seus PI. Através desta modalidade de formação, os formandos terão a oportunidade ultrapassar as dificuldades reportadas de através da reflexão e discussão das experiências das suas unidades orgânicas.

Objetivos

• clarificar os conceitos estruturantes que deverão fundamentar e enquadrar os PI. • aprofundar a conceção e a elaboração dos PI. • analisar materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • produzir materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • delinear estratégias destinadas a promover a concretização e desenvolvimento dos PI atendendo às condições concretas de cada instituição. • contribuir para integrar os PI no desenvolvimento dos Projetos Educativos das instituições. • desenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas nas escolas, visando melhorar a qualidade do ensino, da aprendizagem e da avaliação. • partilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento dos PI em cada instituição. • conceber uma Ação de Curta Duração visando a criação de uma oportunidade para que os professores possam discutir a consecução e o desenvolvimento dos PI.

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdos principais: • Análise e reflexão acerca do Currículo vigente atualmente em Portugal. • Relações entre o Currículo, a Pedagogia e a Avaliação e suas implicações para a concretização e desenvolvimento dos PI. • Conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor, autoavaliação, avaliação entre pares, avaliação holística, avaliação analítica, processos de recolha de informação e processos de classificação. • Conceção de materiais, processos e estratégias que integrem os conceitos e ideias da avaliação pedagógica e que suscitem a sua utilização nas práticas pedagógicas. • Análise e discussão de PI: reformulação, aprofundamento, ajustamento. • Processos de formação ativa de professores: fundamentos, processos e dinâmicas.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. A avaliação dos formandos decorre ao longo de todas as sessões com base nas interações que se forem estabelecendo a partir das intervenções realizadas nas suas instituições. Os PI reformulados assim como os Planos de Formação serão objeto de apresentação e discussão nas sessões presenciais e constituirão processos e produtos fundamentais.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

. Preferencialmente os colegas que participaram nas oficinas do projeto MAIA . Outros docentes interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 16-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
2 23-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
3 20-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
4 05-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
5 18-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
6 02-06-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
7 26-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

234

Ref. 17805 Inscrições abertas até 13-03-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115647/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 25.0 horas

Início: 16-03-2023

Fim: 26-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE Atouguia da Baleia

Formador

Cristina Faria Santos

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este PI, definia um conjunto de Princípios de Avaliação Pedagógica que enquadrava quer a definição de uma Política de Avaliação, quer a definição de uma Política de Classificação. A ideia que presidiu à elaboração dos PI era a de o concretizar nos AE/ENA dos formandos que os conceberam e elaboraram, tendo em conta as condições concretas de cada instituição, bem como o respetivo Projeto Educativo Como seria expectável, atendendo às condições existentes em cada AE/ENA, há diferentes graus de apropriação dos propósitos do Projeto MAIA e, consequentemente, o mesmo sucede com a concretização e desenvolvimento dos PI. Assim, há dificuldades que têm sido recorrentemente sinalizadas por diversos intervenientes neste processo. Reconheceu-se, assim, a necessidade de se conceber e desenvolver o presente Círculo de Estudos de modo a contribuir para que dificuldades possam ser ultrapassadas e para que as instituições que estão envolvidas neste processo possam concretizar e desenvolver os seus PI. Através desta modalidade de formação, os formandos terão a oportunidade ultrapassar as dificuldades reportadas de através da reflexão e discussão das experiências das suas unidades orgânicas.

Objetivos

• clarificar os conceitos estruturantes que deverão fundamentar e enquadrar os PI. • aprofundar a conceção e a elaboração dos PI. • analisar materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • produzir materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • delinear estratégias destinadas a promover a concretização e desenvolvimento dos PI atendendo às condições concretas de cada instituição. • contribuir para integrar os PI no desenvolvimento dos Projetos Educativos das instituições. • desenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas nas escolas, visando melhorar a qualidade do ensino, da aprendizagem e da avaliação. • partilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento dos PI em cada instituição. • conceber uma Ação de Curta Duração visando a criação de uma oportunidade para que os professores possam discutir a consecução e o desenvolvimento dos PI.

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdos principais: • Análise e reflexão acerca do Currículo vigente atualmente em Portugal. • Relações entre o Currículo, a Pedagogia e a Avaliação e suas implicações para a concretização e desenvolvimento dos PI. • Conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor, autoavaliação, avaliação entre pares, avaliação holística, avaliação analítica, processos de recolha de informação e processos de classificação. • Conceção de materiais, processos e estratégias que integrem os conceitos e ideias da avaliação pedagógica e que suscitem a sua utilização nas práticas pedagógicas. • Análise e discussão de PI: reformulação, aprofundamento, ajustamento. • Processos de formação ativa de professores: fundamentos, processos e dinâmicas.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. A avaliação dos formandos decorre ao longo de todas as sessões com base nas interações que se forem estabelecendo a partir das intervenções realizadas nas suas instituições. Os PI reformulados assim como os Planos de Formação serão objeto de apresentação e discussão nas sessões presenciais e constituirão processos e produtos fundamentais.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

. Preferencialmente os colegas que participaram nas oficinas do projeto MAIA . Outros docentes interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 16-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
2 23-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
3 20-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
4 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
5 18-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
6 08-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
7 26-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

235

Ref. 17801 Inscrições abertas até 16-03-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115647/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 25.0 horas

Início: 20-03-2023

Fim: 26-06-2023

Regime: Presencial

Local: AE Cadaval

Formador

Cristina Faria Santos

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este PI, definia um conjunto de Princípios de Avaliação Pedagógica que enquadrava quer a definição de uma Política de Avaliação, quer a definição de uma Política de Classificação. A ideia que presidiu à elaboração dos PI era a de o concretizar nos AE/ENA dos formandos que os conceberam e elaboraram, tendo em conta as condições concretas de cada instituição, bem como o respetivo Projeto Educativo Como seria expectável, atendendo às condições existentes em cada AE/ENA, há diferentes graus de apropriação dos propósitos do Projeto MAIA e, consequentemente, o mesmo sucede com a concretização e desenvolvimento dos PI. Assim, há dificuldades que têm sido recorrentemente sinalizadas por diversos intervenientes neste processo. Reconheceu-se, assim, a necessidade de se conceber e desenvolver o presente Círculo de Estudos de modo a contribuir para que dificuldades possam ser ultrapassadas e para que as instituições que estão envolvidas neste processo possam concretizar e desenvolver os seus PI. Através desta modalidade de formação, os formandos terão a oportunidade ultrapassar as dificuldades reportadas de através da reflexão e discussão das experiências das suas unidades orgânicas.

Objetivos

• clarificar os conceitos estruturantes que deverão fundamentar e enquadrar os PI. • aprofundar a conceção e a elaboração dos PI. • analisar materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • produzir materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • delinear estratégias destinadas a promover a concretização e desenvolvimento dos PI atendendo às condições concretas de cada instituição. • contribuir para integrar os PI no desenvolvimento dos Projetos Educativos das instituições. • desenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas nas escolas, visando melhorar a qualidade do ensino, da aprendizagem e da avaliação. • partilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento dos PI em cada instituição. • conceber uma Ação de Curta Duração visando a criação de uma oportunidade para que os professores possam discutir a consecução e o desenvolvimento dos PI.

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdos principais: • Análise e reflexão acerca do Currículo vigente atualmente em Portugal. • Relações entre o Currículo, a Pedagogia e a Avaliação e suas implicações para a concretização e desenvolvimento dos PI. • Conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor, autoavaliação, avaliação entre pares, avaliação holística, avaliação analítica, processos de recolha de informação e processos de classificação. • Conceção de materiais, processos e estratégias que integrem os conceitos e ideias da avaliação pedagógica e que suscitem a sua utilização nas práticas pedagógicas. • Análise e discussão de PI: reformulação, aprofundamento, ajustamento. • Processos de formação ativa de professores: fundamentos, processos e dinâmicas.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. A avaliação dos formandos decorre ao longo de todas as sessões com base nas interações que se forem estabelecendo a partir das intervenções realizadas nas suas instituições. Os PI reformulados assim como os Planos de Formação serão objeto de apresentação e discussão nas sessões presenciais e constituirão processos e produtos fundamentais.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

. Preferencialmente os colegas que participaram nas oficinas do projeto MAIA . Outros docentes interessados na temática

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 20-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
2 17-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
3 08-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
4 15-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
5 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
6 05-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
7 26-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

231

Ref. 18203 Inscrições abertas até 02-05-2023

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118312/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 03-05-2023

Fim: 26-06-2023

Regime: b-learning

Local: B-learning

Formador

António Manuel Marques Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

O Plano 21I23 Escola+ é um programa do Ministério da Educação com o objetivo de promover a recuperação das aprendizagens dos alunos da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário - incluindo o ensino profissional - que revelam dificuldades decorrentes da situação pandémica. Trata-se de um conjunto de medidas a adotar pelas escolas com base em estratégias educativas diferenciadas dirigidas à promoção do sucesso escolar de todos os alunos e, sobretudo, ao combate às desigualdades. Considera-se, ainda, fundamental que os docentes desenvolvam a CD necessária para poderem exercer uma cidadania ativa e usar as tecnologias digitais em contexto profissional, pedagógico e didático, promovendo, posteriormente, o desenvolvimento da CD dos alunos, aplicando essas competências em contextos disciplinares múltiplos.

Objetivos

⦁ Conhecer os documentos de enquadramento das políticas educativas no que se refere ao Plano 21|23 Escola+ - Plano para a Recuperação das Aprendizagens e Plano de Ação para a Transição Digital na Educação; ⦁ conhecer os eixos de atuação e as principais medidas do Plano 21|23 Escola+; ⦁ potenciar os equipamentos disponibilizados no âmbito da Escola Digital e colocá-los ao serviço das estratégias definidas pelas escolas no âmbito do Plano 21|23 Escola+ ; ⦁ refletir ao nível das estratégias de recuperação dos conhecimentos e das competências mais afetadas pelos alunos durante a pandemia, nomeadamente ao nível da planificação, das metodologias e da avaliação,, integrando o digital nas propostas educativas; ⦁ promover o envolvimento dos docentes em comunidades de prática para estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Módulo 1 - Políticas Educativas - 6 horas Dar a conhecer o Plano para a Recuperação das Aprendizagens e o Plano de Ação para a Transição Digital, relativamente às/ao: ⦁ finalidades, enquadramento e objetivos estratégicos; ⦁ potencial do digital nos processos de ensino e aprendizagem. Módulo 2 - Ensinar e aprender - 6 horas Adotar meios para um desenvolvimento curricular mais flexível, centrado no apoio aos alunos, nos domínios da; ⦁ Leitura e Escrita ⦁ Autonomia Curricular ⦁ Recursos Educativos ⦁ Avaliação e Diagnóstico ⦁ Inclusão e Bem-Estar Módulo 3 - Apoiar as comunidades educativas - 6 horas Reforçar a capacidade de resposta das famílias para a melhoria das aprendizagens, através do desenvolvimento de ações de capacitação digital; Módulo 4 - Conhecer e avaliar - 6 horas Reforçar estratégias de implementação e instrumentos de monitorização do Plano da escola, promovendo a divulgação de relatórios, a partilha de práticas e a reavaliação das medidas adotadas, de modo esclarecido e informado. Avaliação da ação de formação - 1 hora. As sessões presenciais serão realizadas na sala de formação do CFAE Centro-Oeste, na Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, Caldas da Rainha.

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. A formação decorrerá num espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas entre formador-formando e formando-formando. O contexto de formação visa estimular a criação de comunidades de partilha de conhecimento e de experiências, onde os formandos são incentivados, através dos vários problemas e desafios colocados, a realizarem aprendizagens significativas. A ação de formação tem como quadro geral de referência, em termos de metodologia, um modelo pedagógico baseado nos princípios do construtivismo, da aprendizagem colaborativa e da resolução de problemas.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (2022). Plano 21|23 Escola+: Segundo relatório de monitorização. Disponível em: https://www.dgeec.mec.pt/np4/%7B$clientServletPath%7D/?newsId=1369&fileName=DGEEC_SegundoRelatorio_de_Monitorizacao_.pdfComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENComissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmDias, P. (2012). Comunidades de educação e inovação na sociedade digital. Educação, Formação e Tecnologias, 5 (2), 3-9.Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.


Observações

As sessões presenciais serão realizadas na sala de formação do CFAE Centro-Oeste, na Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, Caldas da Rainha.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 03-05-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 08-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 15-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 22-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 29-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 05-06-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 14-06-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 19-06-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
9 26-06-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

245

Ref. 1622 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-111182/21

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 18.0 horas

Início: 31-01-2023

Fim: 14-03-2023

Regime: b-learning

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro e online

Formador

Paulo João Marques Leonardo

Destinatários

Professores dos Grupos 910, 920, 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920, 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920, 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

['Necessidade do desenvolvimento de competências nos docentes para a utilização de recursos didáticos tecnológicos e digitais para a eliminação de barreiras à participação e aprendizagem, promovendo a implementação de metodologias ativas que favoreçam os alunos com necessidade de medidas seletivas e adicionais, previstas no Dec. Lei n.º 54/2018 de 7 de julho. A utilização de tecnologias de informação e comunicação constitui um desafio da atualidade numa sociedade cada vez mais digitalizada. Para além do acesso aos meios tecnológicos por parte dos alunos, importa potenciar a sua utilização adequada, proporcionando a participação, experimentação e domínio, para facilitador a aprendizagem e a inclusão. A utilização das tecnologias pelos alunos com necessidades de apoio à aprendizagem assume um particular relevo no contexto atual de maior isolamento nas aulas à distancia, decorrentes do quadro pandémico. Estes alunos, pelas suas características e necessidades educativas especiais, apresentam uma maior fragilidade educativa, pelo que importa identificar, caracterizar e ensinar a lidar com instrumentos tecnológicos facilitadores da aprendizagem.']

Objetivos

['. identificar e conhecer ferramentas digitais de apoio ao processo de aprendizagem. Inventariar e categorizar as potencialidades de utilização (Bilhete de identidade do recurso). Saber utilizar as ferramentas digitais na intervenção /apoio aos alunos com necessidades educativas especiais (NEE) em contexto de sala de aula, ação individualizada e/ou em contexto de confinamento na forma síncrona.']

Conteúdos

1.Apresentação do circulo de estudos: 2. Exploração de programas e plataformas digitais como recursos de comunicação direta digital. Perfis de aprendizagem, potencialidades e dificuldades dos alunos com necessidades educativas, com medidas seletivas e adicionais de suporte à aprendizagem. A importância da utilização e potencialidades dos meios tecnológicos de comunicação na ação pedagógica. Identificar, catalogar e explorar potencialidade de dispositivos didáticos existentes na internet com impacto favorável na aprendizagem dos alunos. Construção de um padlet(portefólio digital) como instrumento de acesso e partilha de recursos educativos de fácil acesso e utilização por parte dos alunos. Construção de um padlet(portefólio digital) como instrumento de acesso e partilha de recursos educativos de fácil acesso e utilização por parte dos alunos. Construção/elaboração de um recurso didático digital sobre temática inclusiva(NEE), publicável no Padlet e passível de, modo colaborativo e partilhável, poder ser utilizado em contexto de sala de aula, em trabalho com alunos com Necessidades Educativas Especiais. Avaliação da Oficina de formação.

Metodologias

O circulo de estudos é uma modalidade de formação cujo fim essencial é o questionamento da realidade educativa, tanto do sistema educativo, como da escola e da sala de aula. Trata-se, pois, de uma modalidade que ganha sentido na eleição de princípios, procedimentos e instrumentos pedagógico-didáticos suscetíveis de gerar mudanças profissionais positivas, para o efeito lançando mão, entre outras metodologias de trabalho, dos estudos de casos e de situações, bem como da elaboração de guiões e projetos. Privilegiará o debate, a discussão, a interação e a investigação].

Avaliação

['Avaliação de cada formando incide sobre as evidências dos trabalhos produzidos em contexto do circulo de estudo (investigação) e o nível de participação/envolvimentos, com um peso de 60% e 40%, respetivamente, classificação na escala de 1 a 10 valores, em conformidade com o Regulamento Jurídico da Formação Contínua e demais Cartas Circulares do CCPFC e da DGAE sobre a avaliação e classificação da formação contínua de professores.']

Modelo

Questionário de avaliação da formação em uso no CFAE Centro Oeste.

Bibliografia

As tecnologias da informação e da comunicação (TIC) na educação especial – European Agency: https://www.european-agency.org/sites/default/files/ict-in-sne_ict_pttext.pdfEstratégia Europeia para a Deficiência 2010-2020: Compromisso renovado a favor de uma Europa sem barreiras – Comissão Europeia 2010: https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/estrategia_ue_deficiencia_2010_2020.pdfManual para a medição da equidade na educação – UNESCO 219: https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_para_a_medicao_da_equidade_em_educacao_unesco.pdfComo está a literacia digital de alunos e professores –Oliveira, Sara (2020) – educare.pt https://www.educare.pt/noticias/noticia/ver/?id=169986&langid=1Para uma educação inclusiva – Manual de apoio à prática – Ministério da Educação /DGE (2018)


Observações

Pode haver necessidade de ajustar horários de acordo com a dinâmica do circulo de estudos.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 31-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 08-02-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 14-02-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 28-02-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 07-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 14-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


228

Ref. 17701 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118767/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 31-01-2023

Fim: 28-02-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Peniche

Formador

Neuza Joana de Jesus Viterbo e Silva

Destinatários

Professores do 3º Ciclo e do Ensino Secundário.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 3º Ciclo e do Ensino Secundário.. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE/ESCOLA SECUNDÁRIA DE PENICHE

Razões

Na escola do séc. XXI torna-se necessário proporcionar a aquisição / aperfeiçoamento de competências que permitam uma utilização mais frequente dos diferentes recursostecnológicos auxiliares e facilitadores do processo de ensino-aprendizagem, de modo a permitirem a criação, por parte do docente, de instrumentos pedagógicos e didáticos diferenciadores e facilitadores da gestão e do dia a dia da prática docente. Neste sentido, as folhas de cálculo são uma ferramenta indispensável à organização e gestão das funções técnico-pedagógicas a desempenhar pelo professor, sendo possível automatizar uma grande parte das tarefas, relacionadas com o tratamento de conteúdos didáticos.

Objetivos

Compreender e dominar a estrutura de uma folha de cálculo e o seu modo de funcionamento; Utilizar a folha de cálculo na resolução de situações concretas no trabalho docente; Identificar situações em que a folha de cálculo é útil para o trabalho docente; Produzir documentos de apoio à função docente; Criar autonomia técnico-profissional nos professores para o aprofundamento e atualização nas Tecnologias de Informação e Comunicação.

Conteúdos

1. Apresentação do curso (1 horas) 2. Plataforma de gestão e apoio à Ação de Formação (Moodle ou similar) (1 hora) - Inscrição de utilizadores na disciplina; - Edição de tópicos; - Atividades e Recursos. 3. Introdução à folha de cálculo (1 horas) - Personalização da folha de cálculo; - Estrutura geral de uma folha de cálculo; - O ambiente de trabalho da folha de cálculo. 4. Criação de uma folha (2 horas) - Conceitos de Livro e Folha de trabalho; - Seleção de Células e Intervalos; - Introdução e manipulação da informação; - Edição de uma folha; - Inserção e eliminação de Colunas, Linhas e Células; - Formatação de Células - Números; - Alinhamentos; - Tipo de Letra; - Limites; - Padrões. 5. Utilização de fórmulas e funções (6 horas) - Criação de fórmulas matemáticas; - Inserção e formatação de funções; - Funções Matemáticas e trigonométricas; - Funções Estatísticas; - Funções de Consulta e Referencia; - Funções Lógicas; - Funções de Data e Hora. 6.Criação e Manipulação de Referências (2 horas) - Referências Relativas; - Referências Absolutas. 7.Formatações Automáticas e Condicionais e Manipulação de Dados (2 Horas) 8.Criação e formatação de gráficos (1 Horas) 9. Desenvolvimento de um Projeto de Folha de Cálculo (8 horas) 10 Discussão em grupo e avaliação. (1 hora)

Metodologias

As sessões serão Teórico/Práticas e divididas em segmentos com as seguintes metodologias: • Método Expositivo; • Instrução direta; • Realização de fichas de trabalho orientadas e fichas de trabalho de consolidação dos conhecimentos. Os formandos serão o centro do processo de ensino/aprendizagem pelo que as atividades irão, na medida do possível, ao encontro dos seus ritmos de aprendizagem.

Avaliação

Relatório final individual(com integração dos trabalhos realizados em contexto da formação presencial), avaliado e classificado em total conformidade com o Regulamento Jurídico da Formação Continua dos Professores e demais regulamentos enquadradores da avaliação da formação contínua dos docentes.

Modelo

Relatório do formador e questionário de satisfação aos formandos

Bibliografia

A distribuir aos participantes. Manual Digital Excel.


Observações

Ação de formação destinada prioritariamente aos Docentes do concelho de Peniche.

Só admite associados do CFAE Centro-Oeste em exercício de funções no concelho de Peniche.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 31-01-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 02-02-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 07-02-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 09-02-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 14-02-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 16-02-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial
7 23-02-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 28-02-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial

Ref. 16501 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118925/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 26-11-2022

Fim: 31-03-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório do Agrupamento de Escolas Fernão do Pó-Bombarral

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FERNÃO DO PÓ

Razões

A ação visa proporcionar aos formandos a possibilidade de alargarem os seus conhecimentos sobre o património (nas suas diversas vertentes e abordagens), na perspetiva de que o património local se constitui como uma extraordinária oportunidade para criar contextos formais e informais de aprendizagem.

Objetivos

- Identificar práticas de valorização do património material e imaterial potenciadoras do desenvolvimento cultural, turístico e económico; - Conhecer marcos fundamentais da história e do património cultural e natural da região; - Desenvolver competências nas áreas da dinamização e da animação do património aplicadas a contextos educativos e de participação comunitária; - Fomentar ações de parceria entre a Escola e contextos de aprendizagem informal alicerçadas na valorização do património local.

Conteúdos

1. Apresentação da ação de formação. 1 hora 2. O património como fator de desenvolvimento local- 5 horas 3. Lugares da memória, lugares com História: Visita a alguns dos principais pontos de interesse patrimonial, artístico e natural, no concelho do Bombarral. - 5 horas

Metodologias

Sessões Teóricas Sessões Práticas(Visitas) Sessões Teórico-práticas.

Avaliação

Relatório critico de de síntese do percurso formativo, avaliado e classificado em conformidade com o Regime de Avaliação da formação Contínua, considerando o RJFC e cartas circulares do CCPDFC e da DGAE sobre a avaliação da formação.

Modelo

Relatório.


Observações

Ação destinada prioritariamente aos Educadores e Docentes em exercício de funções no Agrupamento de Escolas Fernão do Pó.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 26-11-2022 (Sábado) 09:15 - 18:00 8:45 Presencial
2 28-01-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
3 18-03-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial

Ref. 16601 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117187/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 30.0 horas

Início: 17-11-2022

Fim: 29-06-2023

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Ana Maria Feliciano dos Santos Moniz

Fernanda de Fátima Coimbra Martins Portugal

Maria da Conceição do Carmo Farinha Rodrigues Henriques

Maria Leonor Pereira Pires

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

Esta ação de formação decorre do trabalho desenvolvido desde 2017/2018 pelo CFAE Centro Oeste, no apoio às Equipas Multidisciplinares de Apoio à Educação Inclusiva (EMAEI), para a implementação dos Dec. Lei n.º 55/2018 e n.º 54/2018, de 6 de julho. No ano letivo de 2021/2022 foi desenvolvida uma ação de formação “A ação das EMAEI na promoção da educação inclusiva: trabalho em rede”, com registo de acreditação CCPFC/ACC-112695/21 que proporcionou um excelente suporte ao trabalho em rede de todos Agrupamentos de Escolas. Feita uma avaliação muito positiva, formandos e formadores concluíram ser fundamental continuar este projeto formativo, no ano letivo de 2022/2023, mantendo a rede de cooperação entre EMAEI, apoiando, deste modo, o trabalho destas equipas. Pretendemos manter o foco no alargamento a mais docentes dos agrupamentos de escolas, continuando a implementar ACD (3h) em torno de temáticas pertinentes, orientadas por especialistas convidados. Esta ação irá contemplar ainda a partilha de experiências e práticas inclusivas, numa rede mais ampla, envolvendo outros Centros de Formação da área da Equipa Regional de Lisboa e Vale do Tejo para a Autonomia e Flexibilidade Curricular. Esta vertente surge da necessidade sentida pelos elementos desta e outra redes e de Representantes AFC, integrando-a ainda no Plano de Recuperação de Aprendizagens.

Objetivos

- Construir conhecimento para a melhoria da ação a partir da partilha de outras práticas desenvolvidas por equipas da área do CFAE Centro Oeste e outros CFAE da área da ERLVT; - Aprofundar práticas de implementação da intervenção multinível, diferenciação pedagógica; trabalho de projeto; articulação entre aprendizagens essenciais e perfil do aluno à saída da escolaridade; avaliação para as aprendizagens; - Aprofundar a reflexão sobre o papel dos professores de educação especial no contexto duma educação inclusiva, bem com o papel dos psicólogos e outros técnicos, para uma visão holística e integrada de ação educativa e pedagógica especializada; - Aprofundar o conhecimento da comunidade docente dos vários agrupamentos para a implementação eficaz das medidas universais previstas no Dec. Lei n.º 54/2018; - Preparar e implementar Ações de Curta Duração (3h) ou workshops para aprofundamento de temas específicos de interesse coletivo. -Perspetivar estratégias de intervenção ao nível da recuperação das aprendizagens promovendo a inclusão.

Conteúdos

1. Apresentação da ação de formação no quadro do trabalho em rede: objetivos, metodologia e avaliação. Elencar temáticas pertinentes para a elaboração de ACDs workshops e tertúlias sua calendarização, com convite a especialistas – 3h 2. A perspetiva da intervenção multinível das medidas de suporte à aprendizagem e inclusão. Reforçar a compreensão da importância das medidas universais, como um dos fatores determinantes para a melhoria da aprendizagem de todos os alunos – 3h 3. Intervenção precoce e o trabalho das Equipas Locais de Intervenção (ELI) e Centros de Recursos para a Inclusão (CRI) – 3h 4. Os Centros e Apoio à Aprendizagem (CAA), modelos de organização e funcionamento à luz do quadro legal vigente – 3h 5. O papel e ação das EMAEI no contexto mais geral da promoção da educação para todos, na equidade da ação pedagógica e na sensibilização para práticas de diferenciação e gestão curricular – 3h 6. O papel e intervenção dos professores de educação especial, psicólogos e outros técnicos, como promotores diretos e indiretos, da aprendizagem e inclusão de alunos mais vulneráveis – mesa redonda - 3h 7. Recursos educativos digitais adaptados -2h 8. Práticas pedagógicas inclusivas. Recursos, estratégias e metodologias de recuperação de aprendizagens – partilha entre EMAEIs – 8 10.9. Avaliação da ação e definição do modelo formativo de continuidade – 2h

Metodologias

Será adotada uma metodologia ativa de trabalho, através de sessões reflexivas em torno das temáticas previstas, numa perspetiva de comunidade de aprendizagem. Haverá momentos de apresentação e reflexão sobre práticas implementadas nas EMAEIs. Criação de grupos de trabalho para a elaboração de planos de formação, workshops e tertúlias, preparando temáticas especificas para reflexão. Convite a especialistas para colaboração na reflexão. Debates orientados. Elaboração de um padlet de suporte ao curso de formação.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei n.º 22/2014, de 11 de fevereiro e nos termos dos números 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho n.º 4595/2005, de 6 de maio, valorizando-se a lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência na: . Participação e envolvimentos dos formandos nas sessões de trabalho. . Relatório critico individual

Bibliografia

Dec. Lei n.º 55/2018 de 6 julhoDec. Lei n.º 54/2018 de 6 julhoDGE (2018). Manual de Apoio à PráticaAinscow, Mel (2020) Promovendo a inclusão e a equidade na educação: lições de experiências internacionais; https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/20020317.2020.1729587Cosme, Ariana (2021) – Metodologias, métodos e situações de aprendizagem – Propostas e estratégias de ação – Porto Editora.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 17-11-2022 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 05-01-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 26-01-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 23-02-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 23-03-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 20-04-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 11-05-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 01-06-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
9 29-06-2023 (Quinta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Online síncrona
10 29-06-2023 (Quinta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 14201 A decorrer

Registo de acreditação: DGAE/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 100.0 horas

Início: 21-10-2022

Fim: 21-03-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro - Caldas da Rainha

Formador

Eduarda Maria da Silva Ribeiro Mota

Paula da Conceição Rodrigues Ribeiro

Destinatários

Assistentes Operacionais em exercício de funções em bibliotecas escolares

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

CFAE Centro-Oeste|RBE

Razões

A afirmação das novas tecnologias da informação e comunicação introduziu um novo paradigma educativo na escola atual. O livre acesso à informação colocou novas questões e desafios ao processo de ensino-aprendizagem, bem como a aquisição de novas competências literácicas. A biblioteca escolar adquiriu um novo estatuto no âmbito do apoio ao currículo, instituindo-se como centro de aprendizagem e capacitação nos domínios das literacias da leitura, da informação e dos media. Neste contexto configura-se de grande interesse a proposta desta ação de formação, como contributo para a atualização dos percursos profissionais dos Assistentes Operacionais, parceiros fundamentais no apoio ao bom funcionamento da Biblioteca Escolar e como resposta eficaz e adequada às necessidades da comunidade educativa. A presente ação de formação, dirigida a Assistentes Operacionais, resulta da necessidade de formar técnicos com conhecimentos e competências na área das Bibliotecas Escolares, que respondam às necessidades e exigências do novo paradigma educativo. Estes profissionais integram as equipas das Bibliotecas Escolares e desempenham um papel fundamental na organização e funcionamento destes centros de aprendizagem, funcionando como verdadeiros mediadores do acesso à informação. A aquisição de competências nos domínios da gestão dos serviços e dos recursos, bem como na promoção da leitura e das literacias da informação e dos media, constituem pilares fundamentais de competência profissional, que esta formação pretende assegurar a estes agentes educativos.

Objetivos

1. Capacitar os assistentes operacionais no domínio das TIC, designadamente na utilização da plataforma Moodle, programas de edição de texto, imagem e vídeo, trabalho com folhas de cálculo e domínio aplicações utilizadas nas Bibliotecas Escolares para curadoria de conteúdos e difusão da infirmação. 2. Refletir sobre a Sociedade da Informação e a importância das redes. 3. Compreender a biblioteca como elemento funcional de desenvolvimento pedagógico incorporado nas estruturas da escola, na Rede de Bibliotecas Escolares e na Sociedade da Informação e do Conhecimento. 4. Identificar o papel, missão, função e objetivos das Bibliotecas Escolares no contexto educativo formal e não formal. 5. Dominar procedimentos de organização e gestão documental no âmbito da Biblioteca Escolar. 6. Reconhecer a importância dos serviços da Biblioteca Escolar no apoio ao currículo e capacitação dos alunos nas diferentes literacias, nomeadamente da leitura, da informação e dos media. 7. Conhecer normas e procedimentos de atendimento ao público favoráveis ao correto desempenhos das suas funções ao serviço das Bibliotecas Escolares.

Conteúdos

Conteúdos: Módulo 1 - Capacitação digital: uso das TIC âmbito do trabalho na Biblioteca Escolar (25 horas – 15 horas presenciais e 10 horas on-line assíncronas) - Plataforma Moodle: funcionalidades como plataforma de formação - Plataforma Moodle: funcionalidades no processo de produção e difusão da informação no âmbito da Biblioteca Escolar - Programas de edição de texto, folhas de cálculo e criação de apresentações (Word, Excel e PowerPoint…) - Programas de edição de imagem e vídeo (Paint e Adobe Spark Video…) - Aplicações bibliotecas digitais e para curadoria de conteúdos (Calibre, Wakelet…) - Blogues e redes sociais: princípios base de funcionamento e publicação de notícias - Cidadania digital: segurança, direitos de autor e proteção de dados Módulo 2 - Missão e organização da Biblioteca Escolar (25 horas – 13 horas presenciais e 12 horas on-line assíncronas) - Estrutura e modo de articulação da Rede de Bibliotecas Escola ao serviço das escolas - Orientações da Rede de Bibliotecas Escolares relativas à organização e gestão das Bibliotecas Escolares - Missão da Biblioteca escolar no quadro da concretização do projeto educativo da escola e do seu plano anual de atividades - Organização do espaço físico e do acervo documental da Biblioteca: normas, procedimentos e boas práticas - Funções do assistente operacional na equipa da Biblioteca Escolar e nos serviços por esta assegurados Módulo 3 - Gestão e tratamento de documentação/Informação (25 horas – 13 horas presenciais e 12 horas on-line assíncronas) - Conceito de gestão da coleção e dos procedimentos a ela associados: avaliação da coleção, gestão de aquisições e doações, desbaste e crescimento da coleção - Tratamento documental: circuito do documento, catalogação, classificação, indexação, cotação, registo e etiquetagem - Programas de gestão documental (Prisma, Biblio.NET…): exercícios práticos e criação e edição de registos - Arrumação da coleção e normas de acesso quer físico quer digital - Utilização de catálogo: pesquisa simples e booleana. - Acesso e difusão da informação: princípios, procedimentos e boas práticas Módulo 4 - Gestão dos serviços documentais e pedagógicos da biblioteca (25 horas – 14 horas presenciais e 11 horas on-line assíncronas) - Gestão do serviço de circulação e empréstimo: tipos de empréstimos suas normas e procedimentos. - Programas de gestão de empréstimos (Prisma, Biblio.NET…): exercícios práticos de criação de leitores e registo de empréstimos e devoluções. - Gestão dos serviços de receção e apoio aos utilizadores: normas de conduta, procedimentos e instrumentos de registo. - Programa da Biblioteca Escolar para apoio ao currículo nomeadamente no que se refere à implementação do Referência Aprender com a Biblioteca Escolar: identificação, apoio e dinamização do trabalho com turmas. - Formação de utilizadores: princípios, programas e boas práticas.

Metodologias

Realização de sessões teórico-práticas presenciais (mínimo de 50%) com apresentação dos conteúdos propostos e trabalhos individuais e/ou em grupo, sendo o tempo online síncrono ou assíncrono e destinado exclusivamente à realização de exercícios e trabalhos práticos. Demonstração do uso de programas, ferramentas e instrumentos ligados à gestão da Biblioteca Escolar seguidos de realização de exercícios práticos com os mesmos. Partilha de práticas relativas a procedimentos de organização e gestão da Biblioteca, reflexão e avaliação dessas práticas com o apontar de boas práticas em cada um dos domínios. Verificação das aprendizagens - oral e escrita - e observação da execução de um trabalho.

Avaliação

Expressão final da avaliação (quantitativa / qualitativa): Qualitativa Quantitativa (0 a 20 valores) Excelente 18-20; Muito Bom 15-17; Bom 13-14; Regular 10-12; Insuficiente <10

Modelo

Inquérito e Relatório.

Bibliografia

PORTUGAL. Ministério da Educação. Gabinete da Rede Bibliotecas Escolares. O que queremos para o futuro das bibliotecas escolares [Em linha]. Lisboa: RBE. Retirado de: http://www.rbe.mec.pt/np4/396 .html PORTUGAL. Ministério da Educação. Gabinete da Rede Bibliotecas Escolares. Bibliotecas Escolares: presentes para o futuro. Programa Rede de Bibliotecas Escolares: Quadro Estratégico 2021-2027[Em linha]. Lisboa: RBE. Retirado de: https://rbe.mec.pt/np4/?newsId=890&fileName=qe__21.27.pdf PORTUGAL. Ministério da Educação. Gabinete da Rede Bibliotecas Escolares. Prioridades 20/21 escolares [Em linha]. Lisboa: RBE. Retirado de: https://rbe.mec.pt/np4/Prioridades.html PORTUGAL. Ministério da Educação. Gabinete da Rede Bibliotecas Escolares. A Biblioteca Escolar no Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital da Escola [Em linha]. Lisboa: RBE. Retirado de: https://rbe.mec.pt/np4/file/635/padde_be.pdf PORTUGAL. Ministério da Educação. Gabinete da Rede Bibliotecas Escolares. Gestão de coleções [Em linha]. Lisboa: RBE. Retirado de: https://rbe.mec.pt/np4/file/1096/gestao_colecao.pdf


Observações

Formadoras: Paula Ribeiro e Eduarda Mota

Ação a iniciar na semana de 10 a 15 de outubro. Horário a definir até ao dia 15 de setembro/22

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 21-10-2022 (Sexta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
2 24-10-2022 (Segunda-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Online assíncrona
3 28-10-2022 (Sexta-feira) 14:30 - 18:00 3:30 Presencial
4 31-10-2022 (Segunda-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
5 11-11-2022 (Sexta-feira) 14:30 - 18:00 3:30 Presencial
6 14-11-2022 (Segunda-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Online assíncrona
7 25-11-2022 (Sexta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
8 06-12-2022 (Terça-feira) 14:30 - 18:00 3:30 Presencial
9 07-12-2022 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
10 13-12-2022 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
11 14-12-2022 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
12 03-01-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
13 04-01-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
14 17-01-2023 (Terça-feira) 14:30 - 18:00 3:30 Presencial
15 24-01-2023 (Terça-feira) 14:30 - 18:00 3:30 Presencial
16 25-01-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
17 31-01-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
18 01-02-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
19 07-02-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
20 08-02-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
21 14-02-2023 (Terça-feira) 14:30 - 18:00 3:30 Presencial
22 28-02-2023 (Terça-feira) 14:30 - 18:00 3:30 Presencial
23 01-03-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
24 07-03-2023 (Terça-feira) 14:30 - 18:00 3:30 Presencial
25 08-03-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Online assíncrona
26 14-03-2023 (Terça-feira) 14:30 - 18:00 3:30 Presencial
27 15-03-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
28 21-03-2023 (Terça-feira) 14:30 - 18:00 3:30 Presencial

Ref. 15501 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117078/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 04-10-2022

Fim: 28-03-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro - Caldas da Rainha

Formador

Marina Vitória Valdez Faria Rodrigues

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE |IPL/ESEL

Razões

['No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, em agosto de 2021 foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Básico (Despacho n.º 8209/2021, de 19 de agosto) que entrarão em vigor a partir do ano letivo:\r\na) 2022/2023, no que respeita aos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º anos de escolaridade;\r\nb) 2023/2024, no que respeita aos 2.º, 4.º, 6.º e 8.º anos de escolaridade;\r\nc) 2024/2025, no que respeita ao 9.º ano de escolaridade.\r\nTendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 110 para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática no Ensino Básico, procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Básico (AE, 2021), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.']

Objetivos

['No final da formação, os professores participantes devem:\r\n\tCompreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Básico, o seu racional e as consequências para o ensino da Matemática;\r\n\tEstar dotados do conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Básico; \r\n\tRealizar práticas de ensino de Matemática que contemplem a planificação de aulas, a sua concretização e consequente reflexão, em contextos de trabalho colaborativo, tornando-se sensíveis e capazes de resolução para os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o 1.º ciclo do Ensino Básico.']

Conteúdos

Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Básico expressas nas novas AE 2021 (2 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tCaracterização das novas AE de Matemática\r\n-\tArticulação entre os temas nas novas AE de Matemática\r\n-\tReflexos dos princípios nas opções curriculares das novas AE de Matemática\r\nSerão propostas tarefas que permitirão trabalhar as novas AE segundo diversos ângulos.\r\n\r\n\tArticulação entre diferentes temas matemáticos e capacidades matemáticas transversais, incorporando as capacidades e atitudes gerais transversais (5 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tConteúdos de aprendizagem (conhecimentos, capacidades matemáticas, capacidades e atitudes gerais) que uma dada tarefa preferencialmente pode promover\r\n-\tAnálise de produções de alunos\r\n-\tFeedback oral e escrito a fornecer pelo professor\r\n-\tRecursos, em particular tecnológicos, e suas potencialidades \r\nSerão propostas tarefas de formação constituídas por tarefas a propor aos alunos, e um conjunto de questões que incidem sobre o ensino da Matemática, a partir das características da tarefa dos alunos, de produções de alunos, de episódios de sala de aula, de notas de campo de aulas realizadas no âmbito da operacionalização destas novas AE. \r\n\r\n\tPráticas de ensino promotoras do desenvolvimento integrado de temas matemáticos, capacidades matemáticas transversais e capacidades e atitudes gerais transversais (3 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tPlanificação (objetivos de aprendizagem, tarefas, formas de as explorar e recursos, em particular ferramentas tecnológicas)\r\n-\tOperacionalização (dinâmica da aula; papel do professor e dos alunos, discussão em grande grupo)\r\n-\tReflexão (aprendizagens realizadas, dificuldades reveladas pelos alunos e ações do professor, identificação de aspetos a melhorar, causas e aperfeiçoamentos para futuro).\r\nA primeira sessão será dedicada ao início da planificação da aula a lecionar, e as duas restantes decorrerão após o término do trabalho autónomo e destinar-se-ão à apresentação e reflexão da intervenção na prática letiva. \r\n\r\nPara o trabalho autónomo propor-se-á a leitura de textos que sustentem teoricamente algumas ideias chave das orientações curriculares consideradas nos documentos curriculares, assim como a leitura de textos de apoio sobre os temas trabalhados. Prevê-se ainda que o trabalho autónomo incida na conclusão da planificação, na realização da aula e na preparação da apresentação aos restantes formandos desta intervenção na prática letiva.

Metodologias

[]

Avaliação

['A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.']

Bibliografia

Canavarro, A. P. (2009). O pensamento algébrico na aprendizagem da Matemática dos primeiros anos. Quadrante, 16(2), 81-118.Canavarro, A. P., Oliveira, H., & Menezes, L. (2012). Práticas de ensino exploratório da matemática: O caso de Célia. In A. P. Canavarro, L. Santos, A. Boavida, H. Oliveira, L. Menezes, & S. Carreira (Eds.), Investigação em Educação Matemática – Práticas de ensino da Matemática, Livro de Atas do Encontro de Investigação em Educação Matemática EIEM2012 (pp. 255-266). Castelo de Vide: SPIEM.NCTM (2017). Princípios para a Ação. Lisboa: APM.Educação e Matemática, 2022, nº 162 (número temático sobre pensamento computacional)Henriques, A., & Oliveira, H. (2012). Investigações estatísticas. Um caminho a seguir? Educação e Matemática, 120, 3-8.


Observações

Formadora: Marina Rodrigues Docentes do Grupo 500 selecionados e indicados pelas direções dos Agrupamentos de Escolas/Escolas associados(2 por Agrupamento).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 04-10-2022 (Terça-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
2 18-10-2022 (Terça-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
3 08-11-2022 (Terça-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
4 22-11-2022 (Terça-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
5 06-12-2022 (Terça-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
6 17-01-2023 (Terça-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
7 31-01-2023 (Terça-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
8 14-02-2023 (Terça-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
9 14-03-2023 (Terça-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
10 28-03-2023 (Terça-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial


190

Ref. 15601 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117079/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 04-10-2022

Fim: 28-03-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro - Caldas da Rainha

Formador

Carlos Nelson da Costa Leão

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 230

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 230.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE |IPL/ESEL

Razões

['No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, em agosto de 2021 foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Básico (Despacho n.º 8209/2021, de 19 de agosto) que entrarão em vigor a partir do ano letivo:\r\na) 2022/2023, no que respeita aos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º anos de escolaridade;\r\nb) 2023/2024, no que respeita aos 2.º, 4.º, 6.º e 8.º anos de escolaridade;\r\nc) 2024/2025, no que respeita ao 9.º ano de escolaridade.\r\nTendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 230 para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Básico procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Básico, destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.']

Objetivos

['No final da formação, os professores participantes devem ser capazes de:\r\n\x95\tCompreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Básico, o seu racional e as consequências para o ensino da Matemática;\r\n\x95\tEstar capacitados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Básico; \r\n\x95\tRealizar experiências de ensino de Matemática que contemplem a planificação de aulas, a sua concretização e consequente reflexão, em contextos de trabalho colaborativo, tornando-se sensíveis e alertados para os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o 2.º ciclo do Ensino Básico.']

Conteúdos

Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Básico expressas nas novas AE 2021 (2 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tCaracterização das novas AE de Matemática\r\n-\tArticulação entre os temas nas novas AE de Matemática\r\n-\tReflexos dos princípios nas opções curriculares das novas AE de Matemática\r\nSerão propostas tarefas que permitirão trabalhar as novas AE segundo diversos ângulos.\r\n\r\n\r\n\tArticulação entre diferentes temas matemáticos e capacidades matemáticas transversais, incorporando as capacidades e atitudes gerais transversais (5 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tConteúdos de aprendizagem (conhecimentos, capacidades matemáticas, capacidades e atitudes gerais) que uma dada tarefa preferencialmente pode promover\r\n-\tAnálise de produções de alunos\r\n-\tFeedback oral e escrito a fornecer pelo professor\r\n-\tRecursos, em particular tecnológicos, e suas potencialidades \r\nSerão propostas tarefas de formação constituídas por tarefas a propor aos alunos, e um conjunto de questões que incidem sobre o ensino da Matemática, a partir das características da tarefa dos alunos, de produções de alunos, de episódios de sala de aula, de notas de campo de aulas realizadas no âmbito da operacionalização destas novas AE. \r\n\r\n\tPráticas de ensino promotoras do desenvolvimento integrado de temas matemáticos, capacidades matemáticas transversais e capacidades e atitudes gerais transversais (3 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tPlanificação (objetivos de aprendizagem, tarefas, formas de as explorar e recursos, em particular ferramentas tecnológicas)\r\n-\tOperacionalização (dinâmica da aula; papel do professor e dos alunos, discussão em grande grupo)\r\n-\tReflexão (aprendizagens realizadas, dificuldades reveladas pelos alunos e ações do professor, identificação de aspetos a melhorar, causas e aperfeiçoamentos para futuro).\r\nA primeira sessão será dedicada ao início da planificação da aula a lecionar, e as duas restantes decorrerão após o término do trabalho autónomo e destinar-se-ão à apresentação e reflexão da intervenção na prática letiva. \r\n\r\nPara o trabalho autónomo propor-se-á a leitura de textos que sustentem teoricamente algumas ideias chave das orientações curriculares consideradas nos documentos curriculares, assim como a leitura de textos de apoio sobre os temas trabalhados. Prevê-se ainda que o trabalho autónomo incida na conclusão da planificação, na realização da aula e na preparação da apresentação aos restantes formandos desta intervenção na prática letiva.

Metodologias

[]

Avaliação

['A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.']

Bibliografia

Educação e Matemática, 158Educação e Matemática, 162NCTM (2017). Princípios para a ação. Lisboa: APM.Ponte, J. P., Quaresma, M., & Mata Pereira, J. (2020). Como desenvolver o raciocínio matemático na sala de aula? Educação e Matemática, 156, 7-11.Veloso, E. (2012). Simetria e transformações geométricas. Lisboa: APM.


Observações

Formador: Carlos Leão Docentes do Grupo 230 selecionados e indicados pelas direções dos Agrupamentos de Escolas/Escolas associados(2 por Agrupamento).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 04-10-2022 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
2 18-10-2022 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
3 08-11-2022 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
4 22-11-2022 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
5 06-12-2022 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
6 17-01-2023 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
7 31-01-2023 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
8 14-02-2023 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
9 14-03-2023 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
10 28-03-2023 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial


191

Ref. 15701 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117080/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 04-10-2022

Fim: 28-03-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro - Caldas da Rainha

Formador

Raquel Sofia Antunes Vieira

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE |IPL/ESEL

Razões

['No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, em agosto de 2021 foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Básico (Despacho n.º 8209/2021, de 19 de agosto) que entrarão em vigor a partir do ano letivo:\r\na) 2022/2023, no que respeita aos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º anos de escolaridade;\r\nb) 2023/2024, no que respeita aos 2.º, 4.º, 6.º e 8.º anos de escolaridade;\r\nc) 2024/2025, no que respeita ao 9.º ano de escolaridade.\r\nTendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 500, para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Básico procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Básico (AE, 2021), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.']

Objetivos

['No final da formação, os professores participantes devem:\r\n\x95\tCompreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Básico, o seu racional e as consequências para o ensino da Matemática;\r\n\x95\tEstar dotados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Básico; \r\n\x95\tRealizar práticas de ensino de Matemática que contemplem a planificação de aulas, a sua concretização e consequente reflexão, em contextos de trabalho colaborativo, tornando-se sensíveis e capazes de resolução para os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o 3.º ciclo do Ensino Básico.']

Conteúdos

Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Básico expressas nas novas AE 2021 (2 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tCaracterização das novas AE de Matemática\r\n-\tArticulação entre os temas nas novas AE de Matemática\r\n-\tReflexos dos princípios nas opções curriculares das novas AE de Matemática\r\nSerão propostas tarefas que permitirão trabalhar as novas AE segundo diversos ângulos.\r\n\r\n\tArticulação entre diferentes temas matemáticos e capacidades matemáticas transversais, incorporando as capacidades e atitudes gerais transversais (5 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tConteúdos de aprendizagem (conhecimentos, capacidades matemáticas, capacidades e atitudes gerais) que uma dada tarefa preferencialmente pode promover\r\n-\tAnálise de produções de alunos\r\n-\tFeedback oral e escrito a fornecer pelo professor\r\n-\tRecursos, em particular tecnológicos, e suas potencialidades \r\nSerão propostas tarefas de formação constituídas por tarefas a propor aos alunos, e um conjunto de questões que incidem sobre o ensino da Matemática, a partir das características da tarefa dos alunos, de produções de alunos, de episódios de sala de aula, de notas de campo de aulas realizadas no âmbito da operacionalização destas novas AE. \r\n\r\n\tPráticas de ensino promotoras do desenvolvimento integrado de temas matemáticos, capacidades matemáticas transversais e capacidades e atitudes gerais transversais (3 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tPlanificação (objetivos de aprendizagem, tarefas, formas de as explorar e recursos, em particular ferramentas tecnológicas)\r\n-\tOperacionalização (dinâmica da aula; papel do professor e dos alunos, discussão em grande grupo)\r\n-\tReflexão (aprendizagens realizadas, dificuldades reveladas pelos alunos e ações do professor, identificação de aspetos a melhorar, causas e aperfeiçoamentos para futuro).\r\nA primeira sessão será dedicada ao início da planificação da aula a lecionar, e as duas restantes decorrerão após o término do trabalho autónomo e destinar-se-ão à apresentação e reflexão da intervenção na prática letiva. \r\n\r\nPara o trabalho autónomo propor-se-á a leitura de textos que sustentem teoricamente algumas ideias chave das orientações curriculares consideradas nos documentos curriculares, assim como a leitura de textos de apoio sobre os temas trabalhados. Prevê-se ainda que o trabalho autónomo incida na conclusão da planificação, na realização da aula e na preparação da apresentação aos restantes formandos desta intervenção na prática letiva.

Metodologias

[]

Avaliação

['A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.']

Bibliografia

Educação e Matemática, 158 (Temático sobre avaliação)Educação e Matemática, 162 (Temático sobre pensamento computacional)NCTM (2017). Princípios para a ação. Lisboa: APM.Ponte, J. P., Quaresma, M., & Mata Pereira, J. (2020). Como desenvolver o raciocínio matemático na sala de aula? Educação e Matemática, 156, 7-11.Veloso, E. (2012). Simetria e transformações geométricas. Lisboa: APM.


Observações

Formadora: Raquel Vieira Docentes do Grupo 500 selecionados e indicados pelas direções dos Agrupamentos de Escolas/Escolas associados(2 por Agrupamento).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 04-10-2022 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
2 18-10-2022 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
3 08-11-2022 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
4 22-11-2022 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
5 06-12-2022 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
6 17-01-2023 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
7 31-01-2023 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
8 14-02-2023 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
9 14-03-2023 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial
10 28-03-2023 (Terça-feira) 15:30 - 18:00 2:30 Presencial


192

Ref. 1811 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD18012023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 01-02-2023

Fim: 01-02-2023

Regime: Presencial

Local: EBI Santo Onofre - AE Raúl Proença

Formador

Maria Leonor Pereira Pires

Destinatários

Professores da Educação Especial e técnicos da área de influência do CRTIC.

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE # CRTIC com sede no AE Raúl Proença.

Razões

Em plena era digital e com a evolução tecnológica que estamos a viver, as tecnologias também podem ser utilizadas como um meio para incluir as crianças e jovens com deficiência nas escolas. Atualmente, não falar, não conseguir escrever ou até mesmo não conseguir ler, não são impedimentos para que as crianças e jovens não frequentem o ensino regular e não tenham as mesmas oportunidades que as crianças e jovens sem deficiência. As tecnologias apresentam-se como um meio facilitador para tornar as tarefas e funções mais fáceis e possíveis. Na área da acessibilidade, chamamos a este tipo de tecnologia, tecnologias de apoio. Segundo, Encarnação et al., 2015 uma “Tecnologia de apoio é qualquer dispositivo, equipamento ou sistema – adquirido comercialmente, modificado ou personalizado – usado para aumentar, manter ou melhorar as capacidades funcionais de um indivíduo com deficiência.”. Assim as tecnologias de apoio vêm facilitar a aprendizagem e a educação para que todos os jovens, com e sem deficiência, possam ter o mesmo acesso à escola, à informação e às oportunidades. Estamos a falar de equidade e não de igualdade, pois utilizando diversas estratégias e/ou tecnologias conseguimos chegar ao mesmo objetivo que é a educação inclusiva, ou seja, para todos!

Objetivos

Apresentação de ferramentas digitais adaptadas para aluno com necessidades educativas especificas.

Conteúdos

- Apresentação da ferramenta Verbo; - Utilização da comunicação aumentativa em contexto escolar; - Desenvolvimento de tabelas de comunicação na ferramenta apresentada; - Exploração de atividades lúdico didáticas na mesma ferramenta; - Adquisição de competências pedagógicas na utilização da ferramenta na prática letiva com alunos com limitações motoras, da fala e cognitivas.

Metodologias

Workshop e demonstração

Avaliação

Preenchimento de questionário de avaliação fornecido pelo CFAE

Modelo

Preenchimento de questionário de avaliação fornecido pelo CFAE


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 01-02-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 17101 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD/16122022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 26-01-2023

Fim: 26-01-2023

Regime: e-learning

Local: Online - Plataforma digital

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE/Plano Nacional do Cinema

Razões

Esta Ação de Formação de Curta Duração é proposta na continuidade das ACD's do PLANO NACIONAL DE CINEMA, que visam aprofundar a relação do cinema com as grandes Áreas de Competências constantes no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, nomeadamente: - Informação e Comunicação, Relacionamento interpessoal, Desenvolvimento Pessoal e Autonomia, Pensamento Crítico e Criativo e Sensibilidade Estética e Artística. Tendo como referência o Plano Integrado para a Recuperação das Aprendizagens - Plano 21|23 Escola+, esta ação vai ao encontro das Aprendizagens Essenciais, constituindo-se como um instrumento de apoio, quer ao trabalho pedagógico desenvolvido com recurso a filmes, quer à viabilização de uma gestão flexível do currículo, orientada pelos docentes nas suas comunidades educativas.

Objetivos

Objetivos: - Refletir sobre o poder da linguagem universal do cinema para abordar um conjunto de questões transversais que o cinema propõe, como direitos humanos, preconceitos, discriminação, sentimentos e traumas. - Compreender a relevância do cinema para o estudo de determinadas épocas/conjunturas, processos históricos/culturais e para evitar o esquecimento sobre períodos, factos e personagens marcantes da História da Cultura. - Sensibilizar os professores para a reflexão sobre o Holocausto, através do recurso ao cinema, numa perspetiva de articulação com a ENED e com a temática dos Direitos Humanos. - Valorizar o diálogo que o cinema estabelece com o real e a articulação entre as diversas artes que se consubstancia no cinema. - Refletir sobre a representação da realidade através das artes. - Estimular um discurso pedagógico propiciador de uma educação inclusiva junto das crianças e dos jovens. - Aproximar as comunidades educativas do setor do cinema e do audiovisual, promovendo o contacto com cineastas e académicos especialistas na área. Conteúdos: 27 de janeiro - Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto. Conversa com Abílio Hernandez Cardoso (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra) , Irene Flunser Pimentel ( Investigadora) e Ricardo Presumido (Memoshoá).

Conteúdos

27 de janeiro - Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto. Conversa com Abílio Hernandez Cardoso (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra); Irene Flunser Pimentel ( Investigadora); Ricardo Presumido (Memoshoá).

Metodologias

Conferência e debate

Avaliação

Questionário de avaliação


Observações

Ação Promovida pelo Plano Nacional do Cinema

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 26-01-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. 17601ACD09012023 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD09012023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 19-01-2023

Fim: 19-01-2023

Regime: e-learning

Local: Online - Plataforma digital

Formador

Dora Sofia Ferreira de Jesus

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|AE do Cadaval

Razões

A realização do Seminário “Supervisão colaborativa entre pares”” visa promover as oportunidades de melhoria, referidas no Projeto Educativo do Agrupamento de Escolas do Cadaval, bem como um dos princípios aí apontados em que se sustenta que a ação educativa e pedagógica a desenvolver no Agrupamento, assente no compromisso coletivo de todos os membros da comunidade educativa, deve garantir que: “O trabalho colaborativo entre docentes em contexto de ensino-aprendizagem, suportado, nomeadamente através de práticas de supervisão colaborativa de autorregulação entre pares e pelas lideranças, desempenha um papel importantíssimo na concretização da melhoria da prática letiva docente.”

Objetivos

Promover e consolidar práticas de supervisão e de trabalho colaborativo entre docentes. Compreender o conceito de Supervisão Colaborativa. Conhecer práticas do ciclo supervisivo: planificação, ação, reflexão. Divulgar e promover momentos de supervisão colaborativa entre pares: observação de aulas Consolidar uma atitude reflexiva entre docentes.

Conteúdos

Cenários de supervisão; Supervisão e colaboração; O ciclo supervisivo: planificação, ação, reflexão; Práticas de supervisão: partilha de instrumentos de monitorização; partilha de experiências de observação de aulas entre docentes.

Metodologias

Adoção de uma dinâmica que contemple a exposição da formadora, seguida da discussão e intervenção dos docentes, com divulgação de boas práticas no Agrupamento, ao que se seguirá a conclusão reflexiva acerca de práticas de supervisão colaborativa.

Avaliação

Preenchimento de questionário de avaliação da ACD.

Modelo

Preenchimento de questionário de avaliação da ACD


Observações

ACD destinada exclusivamente aos docentes do Agrupamento de Escolas do Cadaval.

ACD exclusiva para educadores e docentes em exercício de funções no AE do Cadaval.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 19-01-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. 17301 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD03012023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 11-01-2023

Fim: 11-01-2023

Regime: Presencial

Local: None

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CFAE CENTRO-OESTE E AE RAUL PROENÇA

Razões

Em contexto de Educação, a fotografia é utilizada em duas vertentes principais: a fotografia como ilustração de texto e a fotografia como registo das atividades pedagógicas. Professores e alunos são agentes passivos no primeiro caso, mas ativos no segundo. Graças à democratização dos smartphones é possível tirar um sem número de fotos em qualquer hora e lugar. Uma grande parte dos alunos considera os textos escritos desinteressantes. Se tivermos em conta que as fotografias carregam diversas informações que um texto não é capaz de transmitir e que, quando usadas em contexto escolar, auxiliam a memorização de conteúdo, então estas são razões mais do que válidas para que a arte de fotografar no processo de ensino-aprendizagem seja potenciada. A realidade das crianças e adolescentes em idade escolar neste século é totalmente visual e tecnológica e, por isso, a escola precisa passar por transformações para enfrentar o mundo contemporâneo, e há a necessidade de docentes preparados para procedimentos didáticos que privilegiem a construção coletiva de conhecimentos mediados pelo uso da fotografia, na qual o docente deve intermediar e orientar esta construção. O uso da fotografia como recurso didático é uma forma de agregar social e tecnologicamente alunos e docentes com bagagens culturais e conhecimentos distintos e, muitas vezes, complementares, trazendo benefícios aos envolvidos nessa troca e nessa construção.

Objetivos

Objetivos - Entender as regras de composição dos elementos de uma foto; - Aplicar as principais técnicas de fotografia.

Conteúdos

Conteúdos - Regra dos terços; - Regra da direção; - Abertura do diafragma; - Tempo de exposição; - ISO; - Balanço de brancos.

Metodologias

Expositivo. Reposta técnica a dúvidas.

Avaliação

Questionário

Modelo

Questionário

Bibliografia

CAMPANHOLI, Julie. Fotografia e Educação: o uso da fotografia na prática docente. 2014. http://delphos-gp.com/primus_vitam/primus_7/julie.pdf, consultado em novembro 2022. SANTOS, Karen. MIRANDA, Jean Carlos. GONZAGA, Glaucia Ribeiro. A fotografia como recurso didático. Janeiro 2018. https://educacaopublica.cecierj.edu.br/artigos/18/1/a-fotografia-como-recurso-didtico, consultado em novembro 2022.


Observações

ACD presencial.

ACD presencial, destinada exclusivamente a educadores e docentes em exercício de funções no AE Raul Proença-Caldas da Rainha.


Ref. 1721 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD/20122022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 09-01-2023

Fim: 09-01-2023

Regime: Presencial

Local: Sala 4 da escola sede do AE Josefa de Óbidos

Formador

Fernanda de Fátima Coimbra Martins Portugal

Maria da Conceição do Carmo Farinha Rodrigues Henriques

Ana Carolina Costa Capinha

Destinatários

Educadores de Infância; Professores da Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE # AE josefa de Óbidos - Óbidos.

Razões

As aquisições linguísticas são de extrema importância para o sucesso escolar, pelo que se torna crucial a deteção de lacunas a este nível, assim como a promoção de estimulação adequada, de forma a desenvolver as bases fundamentais para qualquer aprendizagem futura. Sem a correta compreensão da linguagem oral e sem capacidade de expressão fluente e inteligível, a criança terá dificuldade em desenvolver progressivamente no domínio do raciocínio abstrato e no relacionamento com os pares. Diversos autores referem a existência de uma relação entre as dificuldades de aquisição da leitura e da escrita e um reduzido desenvolvimento de pré-competências. Desta forma, o nível Pré-Escolar impõe-se como o momento adequado para a implementação de estratégias promotoras de competências linguísticas, tornando-se uma medida de prevenção com vista à redução do insucesso escolar à medida que a criança progride no seu percurso escolar. Face ao exposto é de suma importância capacitar os Docentes de Ensino Pré-escolar de mais estratégias para a promoção do desenvolvimento das competências linguísticas, bem como alertar os mesmos para eventuais sinais de alerta que possam surgir.

Objetivos

- Identificar os principais marcos do desenvolvimento da linguagem e fala; - Identificar os principais sinais de alerta; - Identificar as principais condições clínicas que podem interferir do desenvolvimento infantil; - Divulgar estratégias e atividades de promoção do desenvolvimento das competências linguísticas e de fala.

Conteúdos

- Principais etapas do desenvolvimento da linguagem em idade pré-escolar; - Principais etapas do desenvolvimento da fala em idade pré-escolar; - Sinais de alerta; - Principais condições clínicas que podem interferir do desenvolvimento infantil; - Estratégias de promoção das competências de linguagem e fala; - Atividades/ jogos que estimulam o desenvolvimento das competências de linguagem e fala:

Metodologias

Apresentação; Debate e partilha.

Avaliação

Questionário de avaliação do grau de satisfação

Modelo

Questionário de avaliação do grau de satisfação


Observações

Exclusivo a docentes do Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 09-01-2023 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

Ref. 12601 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110324/21

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 10-11-2022

Fim: 05-12-2022

Regime: Presencial

Local: Caldas da Rainha, Lourinhã e Lisboa

Formador

Elisabete Libório da Silva

Destinatários

Docentes dos Grupos 110; 200; 240; 400 e 600.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes dos Grupos 110; 200; 240; 400 e 600..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Razões

A contínua mudança dos espaços nas cidades, da criação de espaços periféricos e abandonados potenciou a afirmação de novas manifestações artísticas, primeiro consideradas subversivas e, mais recentemente, adotadas pelos poderes políticos como manifestações artísticas de referência para o embelezamento dos espaços urbanos e como fator de inclusão(social, urbana e estética). Esta oficina de formação pretende colocar essas manifestações artísticas, arte urbana, como recursos pedagógicos, didáticos e artísticos que as escolas podem adotar para desenvolver o espirito crítico e estético dos Professores e dos Alunos.

Objetivos

1.Identificar manifestações artísticas de intervenção pública no território educativo; 2.Divulgar a arte urbana a partir das novas tecnologias; 3.Produzir portefólios digitais com obras artísticas urbanas/intervenção em espaços públicos; 4.Integrar a arte urbana nos programas curriculares dos grupos disciplinares destinatários da ação de formação; 5. Motivar a criatividade e estimular atitudes de inclusão social e artística.

Conteúdos

1. Apresentação da ação de formação - 1 hora 2. Conceitos e enquadramento: Arte urbana; Intervenção Pública; Inclusão; Ambiente. 1 hora. 3. O Graffiti e a arte digital como potenciadores do espaço público. 3 horas. 4. Apropriação e socialização da arte urbana, o caso português. 4 horas. 5.Estratégias e recursos para socializar a arte urbana e transformá-la em recursos pedagógicos e didáticos: Portefólios Digitais. Teoria: 3 horas. 6.Estratégias e recursos de socialização da arte urbana e sua aplicação em contexto educativo. Trabalho Oficinal: 6. 1. Construir o portefólio de turma com recursos existentes no território, potenciadores das aprendizagens dos alunos; 6.2. envolver os alunos dos docentes participantes na ação de uma proposta(digital) passível de se constituir como uma obra de arte de intervenção urbana. 15 horas 7.Partilha dos resultados dos trabalhos realizados. 2 horas. 8.Avaliação da ação de formação. 1 hora.

Metodologias

Sessões teóricas e práticas, com recurso a visitas de trabalho a algumas obras de arte urbana de referência no território e à participação de alguns atores e intervenientes no processo criativo urbano(Pontos 1; 2; 3; 4; 5; 7 e 8).Total de 15 horas de formação presencial. 6.Estratégias e recursos de socialização da arte urbana e sua aplicação em contexto educativo. Trabalho Oficinal, individual:

Avaliação

Avaliação a incidir sobre o Portefólio digital produzido por cada formando, conforme ponto 6, com um peso de 60% na classificação final dos formandos e um relatório individual final, com um peso de 40% na classificação final dos formandos, avaliação e classificação consonante o Regulamento Jurídico da formação contínua(escada de 1 a 10 valores), e demais cartas circulares do CCPFC e da DGAE sobre a avaliação e classificação da formação contínua dos professores.

Modelo

Inquérito de Avaliação.

Bibliografia

ARANTES, P. @rte e mídia – perspectivas da estética digital. 2ª Edição. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2012; BASQUIAT - TRAÇOS DE UMA VIDA [Filme Cinematográfico]; BLAUTH, L. A. C. Arte, grafite e espaço urbano. PALÍNDROMO Nº 8. Programa de PósGraduação em Artes Visuais. CEART/UDESC, pp. 147 - 163. Schnabel, J. (Diretor), 2008; TRAMONTANO et. al. Territórios híbridos: ações culturais, espaço público e meios digitais. Núcleo de Estudos de Habitares Interativos, organização. São Carlos: Instituto de Arquitetura e Urbanismo, 2014.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 17-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 22-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
3 26-11-2022 (Sábado) 09:30 - 17:00 7:30 Presencial
4 03-12-2022 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial


158

Ref. 13509 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110092/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 20-10-2022

Fim: 15-12-2022

Regime: Presencial

Local: AE D. João II - Caldas da Rainha

Formador

Paulo Alexandre da Graça Vieira Alves

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Razões

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu).\r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; \r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.']

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital.\r\n2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional.\r\n3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos.\r\n4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem.\r\n5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais.\r\n6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos.\r\n7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Metodologias

[]

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Formador: Paulo Alves O inicio desta oficina foi adiada para iniciar no dia 13 de outubro de 2022. A data da sessão adiada será acordada entre formandos e formador.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 20-10-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 25-10-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 27-10-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 03-11-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 10-11-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 24-11-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 28-11-2022 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 15-12-2022 (Quinta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial


167

Ref. 1621 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-111182/21

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 18.0 horas

Início: 20-10-2022

Fim: 24-11-2022

Regime: b-learning

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro e online

Formador

Paulo João Marques Leonardo

Destinatários

Professores dos Grupos 910, 920, 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920, 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920, 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

['Necessidade do desenvolvimento de competências nos docentes para a utilização de recursos didáticos tecnológicos e digitais para a eliminação de barreiras à participação e aprendizagem, promovendo a implementação de metodologias ativas que favoreçam os alunos com necessidade de medidas seletivas e adicionais, previstas no Dec. Lei n.º 54/2018 de 7 de julho. A utilização de tecnologias de informação e comunicação constitui um desafio da atualidade numa sociedade cada vez mais digitalizada. Para além do acesso aos meios tecnológicos por parte dos alunos, importa potenciar a sua utilização adequada, proporcionando a participação, experimentação e domínio, para facilitador a aprendizagem e a inclusão. A utilização das tecnologias pelos alunos com necessidades de apoio à aprendizagem assume um particular relevo no contexto atual de maior isolamento nas aulas à distancia, decorrentes do quadro pandémico. Estes alunos, pelas suas características e necessidades educativas especiais, apresentam uma maior fragilidade educativa, pelo que importa identificar, caracterizar e ensinar a lidar com instrumentos tecnológicos facilitadores da aprendizagem.']

Objetivos

['. identificar e conhecer ferramentas digitais de apoio ao processo de aprendizagem. Inventariar e categorizar as potencialidades de utilização (Bilhete de identidade do recurso). Saber utilizar as ferramentas digitais na intervenção /apoio aos alunos com necessidades educativas especiais (NEE) em contexto de sala de aula, ação individualizada e/ou em contexto de confinamento na forma síncrona.']

Conteúdos

1.Apresentação do circulo de estudos: 2. Exploração de programas e plataformas digitais como recursos de comunicação direta digital. Perfis de aprendizagem, potencialidades e dificuldades dos alunos com necessidades educativas, com medidas seletivas e adicionais de suporte à aprendizagem. A importância da utilização e potencialidades dos meios tecnológicos de comunicação na ação pedagógica. Identificar, catalogar e explorar potencialidade de dispositivos didáticos existentes na internet com impacto favorável na aprendizagem dos alunos. Construção de um padlet(portefólio digital) como instrumento de acesso e partilha de recursos educativos de fácil acesso e utilização por parte dos alunos. Construção de um padlet(portefólio digital) como instrumento de acesso e partilha de recursos educativos de fácil acesso e utilização por parte dos alunos. Construção/elaboração de um recurso didático digital sobre temática inclusiva(NEE), publicável no Padlet e passível de, modo colaborativo e partilhável, poder ser utilizado em contexto de sala de aula, em trabalho com alunos com Necessidades Educativas Especiais. Avaliação da Oficina de formação.

Metodologias

O circulo de estudos é uma modalidade de formação cujo fim essencial é o questionamento da realidade educativa, tanto do sistema educativo, como da escola e da sala de aula. Trata-se, pois, de uma modalidade que ganha sentido na eleição de princípios, procedimentos e instrumentos pedagógico-didáticos suscetíveis de gerar mudanças profissionais positivas, para o efeito lançando mão, entre outras metodologias de trabalho, dos estudos de casos e de situações, bem como da elaboração de guiões e projetos. Privilegiará o debate, a discussão, a interação e a investigação].

Avaliação

['Avaliação de cada formando incide sobre as evidências dos trabalhos produzidos em contexto do circulo de estudo (investigação) e o nível de participação/envolvimentos, com um peso de 60% e 40%, respetivamente, classificação na escala de 1 a 10 valores, em conformidade com o Regulamento Jurídico da Formação Contínua e demais Cartas Circulares do CCPFC e da DGAE sobre a avaliação e classificação da formação contínua de professores.']

Modelo

Questionário de avaliação da formação em uso no CFAE Centro Oeste.

Bibliografia

As tecnologias da informação e da comunicação (TIC) na educação especial – European Agency: https://www.european-agency.org/sites/default/files/ict-in-sne_ict_pttext.pdfEstratégia Europeia para a Deficiência 2010-2020: Compromisso renovado a favor de uma Europa sem barreiras – Comissão Europeia 2010: https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/estrategia_ue_deficiencia_2010_2020.pdfManual para a medição da equidade na educação – UNESCO 219: https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_para_a_medicao_da_equidade_em_educacao_unesco.pdfComo está a literacia digital de alunos e professores –Oliveira, Sara (2020) – educare.pt https://www.educare.pt/noticias/noticia/ver/?id=169986&langid=1Para uma educação inclusiva – Manual de apoio à prática – Ministério da Educação /DGE (2018)


Observações

Pode haver necessidade de ajustar horários de acordo com a dinâmica do circulo de estudos.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 20-10-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 27-10-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 03-11-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 10-11-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 17-11-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 24-11-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


205

Ref. 13510 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110092/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 11-10-2022

Fim: 06-12-2022

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Peniche

Formador

Neuza Joana de Jesus Viterbo e Silva

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Razões

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu).\r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; \r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.']

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital.\r\n2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional.\r\n3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos.\r\n4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem.\r\n5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais.\r\n6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos.\r\n7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Metodologias

[]

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Docentes pertencentes aos AE da área do CFAE Centro-Oeste, por ordem de inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 11-10-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 18-10-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 25-10-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 08-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 15-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 22-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 29-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 06-12-2022 (Terça-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial


198

Ref. 13615 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110091/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 06-10-2022

Fim: 24-11-2022

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Peniche

Formador

Neuza Joana de Jesus Viterbo e Silva

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.']

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Docentes dos Agrupamentos de Escolas da área do CFAE Centro Oeste, por ordem de inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 06-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 13-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 20-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 27-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 03-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 10-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 17-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 24-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial


199

Ref. 13614 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110091/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 03-10-2022

Fim: 12-12-2022

Regime: Presencial

Local: Sede do AE Fernão do Pó - Bombarral

Formador

Ana Carla Mendonça Carvalho

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.']

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Docentes associados dos AE da área do CFAE Centro Oeste.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 03-10-2022 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
2 10-10-2022 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
3 24-10-2022 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
4 31-10-2022 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
5 14-11-2022 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
6 28-11-2022 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
7 12-12-2022 (Segunda-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial


197

Ref. 1321 Em avaliação

Registo de acreditação: 1

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 30-05-2022

Fim: 30-05-2022

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro

Destinatários

260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente..

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Razões

"A doença cardiovascular assume uma liderança destacada no mundo ocidental na morbilidade e mortalidade das populações. A morte súbita é muitas vezes a primeira manifestação dessa doença. A fibrilhação ventricular é o mecanismo mais frequente da paragem cardio-respiratória (PCR) de origem cardíaca e o seu único tratamento eficaz é a desfibrilhação eléctrica. A probabilidade de sobrevivência é tanto maior quanto menor o tempo decorrido entre a fibrilhação e a desfibrilhação. Sendo que a rápida desfibrilhação enquanto objetivo é difícil de atingir se efetuada apenas por médicos, já que a PCR ocorre na maioria das vezes em ambiente pré-hospitalar, recomenda-se que profissionais não médicos sejam treinados e autorizados a utilizar desfibrilhadores desde que a sua atuação seja enquadrada em Programas de DAE com controlo e auditoria médica qualificada. Só assim se conseguirá a conjugação de esforços que tornam a desfibrilhação um meio para atingir um objetivo último de melhoria da sobrevida após PCR de origem cardíaca. Nesse sentido, e com intenção de promover a utilização de Desfibrilhadores Automáticos Externos (DAE) em locais públicos ou em veículos de emergência, organizou-se esta ação que visa formar operacionais de Desfibrilhação Automática Externa."

Conteúdos

"15 Minutos – Apresentação, Objetivos e Contextualização do Curso 30 Minutos – Teórica I - Suporte Básico de Vida Adulto Mod.INEM.063/4 3/4 10 Minutos – Demonstração algoritmo de SBV (4 passos) 60 Minutos – Sessão Prática I Suporte básico de vida (30 min) Demonstração de PLS (demo da técnica/ 5 min) Posição lateral de Segurança (10 min) Demonstração algoritmo DVA (demo da técnica/ 5 min) Desobstrução da VA (10 min) 30 Minutos – Teórica II – Desfibrilhação Automática Externa/Situações especiais com DAE. 30 Minutos – Workshop: Comandos do DAE e Colocação de Elétrodos 15 Minutos – Demonstração algoritmo de SBV com DAE 50 Minutos – Sessão Prática II: Casos clínicos SBV DAE (Sucesso imediato) 45 Minutos – Sessão Prática III: Casos clínicos SBV DAE (Choque não recomendado) 60 Minutos – Sessão Prática IV: Casos clínicos SBV DAE (Insucesso) 60 Minutos - Sessão Prática V: Casos clínicos SBV DAE (Sucesso tardio) 15 Minutos – Avaliação e Encerramento do Curso"

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 30-05-2022 (Segunda-feira) 09:00 - 17:00 8:00 Presencial

Ref. 16701 Concluída

Registo de acreditação: ACD/141122

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 14-12-2022

Fim: 14-12-2022

Regime: e-learning

Local: Online - Plataforma digital

Formador

Elisabete Libório da Silva

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

PNA/CFAE Centro-Oeste

Razões

O Plano Nacional da Artes (PNA) criado pelo Ministério da Cultura e pelo Ministério da Educação tem como Missão promover a transformação social, mobilizando o poder educativo das artes e do património na vida dos cidadãos: para todos e com cada um. O conhecimento do Plano Estratégico do PNA, os conceitos, eixos, programas e medidas subjacentes permitirão a cada escola concretizar a territorialização das respetivas ações, ultrapassando as barreiras da sala de aula e da escola, numa perspetiva integradora do saber pela mobilização das artes e do património nas áreas disciplinares. Constituem as Escolas PNA uma rede colaborativa que privilegia a presença da cultura em todas as fases de educação e formação dos alunos. Em cada escola/agrupamento de escolas PNA, o desenvolvimento dos Projetos Culturais de Escola (PCE), mobilizam as comunidades educativas, em torno de prioridades especificas, enquadrando uma relação direta, científica e pedagógica, com o exercício profissional, no quadro da Missão do Plano Nacional das Artes (PNA). A Academia PNA vocacionada para a disponibilização de um portfolio de ações de capacitação e de uma bolsa de formadores/artistas e especialistas, em articulação com os CFAE, aposta na operacionalização de ações de formação diferenciadoras dirigidas a docentes, técnicos de câmaras municipais e mediadores culturais, tendo em vista a pedagogia das artes e do património e a utilização dos diversos instrumentos propostos pelo PNA.

Objetivos

I. Refletir sobre o poder das artes, do património e da cultura na vida dos cidadãos – e nas comunidades educativas, em particular; II. Identificar o PNA enquanto agente de transformação social e garante do acesso à cultura para todos e com todos; III. Reconhecer o efeito transdisciplinar/indisciplinar das artes e do património na gestão curricular; IV. Sensibilizar para a importância de elaborar um Projeto Cultural de Escola (PCE); V. Apresentar o PCE como uma metodologia de trabalho de projeto que visa a conceção de uma programação cultural e artística, participativa, transdisciplinar, integradora e sustentável; VI. Identificar passos de construção de um PCE; VII. Reconhecer a metodologia do trabalho de projeto como essencial ao PCE; VIII. Identificar estratégias de motivação de equipas; IX. Refletir no processo de constituição da Comissão Consultiva do PCE; X. Valorizar a constituição de redes de colaboração, locais e regionais, dentro e fora do universo escolar, com vista ao mapeamento e desenvolvimento de territórios de ação cultural/educativa; XI. Salientar a importância da formação dos agentes educativos na gestão da mudança de práticas.

Conteúdos

17h00 às 18h00 1. Visão e Missão do PNA – Prioridades Estratégicas Joana Félix 18h00 às 20h00 2. Projeto Cultural de Escola Elisabete Silva 3. Academia PNA Maria Luísa Oliveira Debate Final

Metodologias

Comunicação. Debate.

Avaliação

Inquérito de Satisfação.

Modelo

Frequência e Inquérito de satisfação.


Observações

Ação de Formação do âmbito da ação e programação do PNA. Formadores: Sara Brighenti Elisabete Silva Maria Luísa Oliveira

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 14-12-2022 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. 1411 Concluída

Registo de acreditação: ACD07B2022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 22-11-2022

Fim: 28-11-2022

Regime: e-learning

Local: Online - Plataforma ZOOM ou WEBEX - a confirmar

Formador

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Cristina Faria Santos

Salomé da Silva Pedro

Henrique Filomeno Arrais Neves da Rosa Lopes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE e CENTRO DE FORMAÇÃO DE ALCOBAÇA E NAZARÉ

Razões

A avaliação, a aprendizagem e o ensino são três processos pedagógicos incontornáveis e fundamentais que devem ser devidamente compreendidos por todos os intervenientes nos sistemas educativos (e.g., docentes, gestores escolares, decisores políticos, encarregados de educação). A avaliação, em qualquer nível de ensino, só fará real sentido se estiver fortemente articulada, ou mesmo integrada, com o ensino e com a aprendizagem. No contexto de mudanças significativas ao nível da gestão do currículo, e face à necessidade de apoiar os professores e as escolas no processo de melhoria das práticas de avaliação pedagógica, foi definido o Projeto MAIA, que visa contribuir para um incremento das competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens por parte dos professores e apoiar e acompanhar as escolas no desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. No processo de operacionalização do Projeto MAIA, quer no âmbito dos CFAE, quer no âmbito de cada escola, as lideranças desempenham uma função indispensável e decisiva, pelo que importa enquadrar e explicitar os processos e dinâmicas de formação e de melhoria das práticas pedagógicas que são propostas aos professores e às escolas.

Objetivos

Repensar a Avaliação Pedagógica e o papel do Projeto MAIA (natureza, os processos e as finalidades); Partilhar práticas de Avaliação Pedagógica entre AE/ENA dos dois CFAE; Clarificar práticas e conceitos relacionados com Avaliação Pedagógica; Definir pontos fortes e ações de melhoria a desenvolver; Explicitar os princípios e fundamentos da avaliação pedagógica, designadamente no âmbito na definição de uma política de avaliação e de classificação; Repensar as necessidades de formação dos AE/ENA no âmbito do Projeto MAIA, clarificando, a dinâmica de formação, designadamente a conceção, discussão e implementação dos Projetos de Intervenção; Analisar o papel das lideranças no âmbito das dinâmicas de formação e de melhoria das práticas pedagógicas.

Conteúdos

Enquadramento da ACD e seus objetivos; Natureza, os processos e as finalidades do Projeto MAIA; Princípios, dinâmicas e processos de formação; Enquadramento legal das práticas de avaliação e de classificação; Partilha de práticas de avaliação pedagógica entre agrupamentos; Reflexão sobre as práticas; Partilha do levantamento de necessidades dos agrupamentos; Dinâmicas de formação a implementar – As necessidades dos Agrupamentos.

Metodologias

Adoção de uma dinâmica reflexiva e interativa, através da qual seja possível potenciar diversas perspetivas e as diferentes experiências, sendo certo que os AE/ENA estarão em fases diferentes, importa dar tempo e voz para a partilha das diversas experiências.

Avaliação

Preenchimento de questionário de avaliação da ACD.

Modelo

Preenchimento de questionário d avaliação da ACD


Observações

Apenas destinada a docentes indicados pelos Agrupamentos de Escolas.

Poderá haver ajustamento nos horários das sessões, podendo a segunda iniciar às 17:00h. Os colegas serão informados oportunamente. ATENÇÃO (EXCECIONALMENTE ABERTAS AS INCRIÇÕES ATÉ AS 17h do dia 21/11/2022, PARA OS COLEGAS PROPOSTOS PELOS AGRUPAMENTOS DE ESCOLAS).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 22-11-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 28-11-2022 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 1641 Concluída

Registo de acreditação: ACD12/2022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 02-11-2022

Fim: 02-11-2022

Regime: Presencial

Local: EBI de Santa Catarina do AE Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Sónia Maria dos Santos Peres Moreira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; 3.º ciclo e Professores da Educação Especial;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE # PROJETO COOPERA

Razões

Ação no âmbito do Plano Nacional de Recuperação das Aprendizagens "ENSINAR E APRENDER/Recursos educativos:1.3.7 Recuperar incluindo/ROTEIRO RECUPERAR INCLUINDO COM A APRENDIZAGEM COOPERATIVA. Modelo de aprendizagem que assenta: 1) intervenção pedagógica no âmbito da Autonomia e Flexibilidade Curricular e da Educação Inclusiva; 2) evidência de mudança de paradigma no contexto educativo; 3) movimento transformacional de práticas pedagógicas, avaliativas e organizacionais nas escolas.

Objetivos

Divulgar a Aprendizagem Cooperativa (AC), enquanto metodologia de aprendizagens ativas promotora das diferentes competências para os alunos do século XXI. Apresentar o Projeto Coopera, como um exemplo de intervenção pedagógica de sucesso, sustentado na Aprendizagem Cooperativa. Identificar diferentes formas de organização pedagógica através do Projeto COOPERA.

Conteúdos

1) Aprendizagem Cooperativa: conceito, fundamentos e métodos. 2) Evidências e benefícios da Aprendizagem Cooperativa 3) Aprendizagem Cooperativa no Projeto Coopera Escola +21-23 4) Recuperar incluindo com o Projeto Coopera na Escola +21-23 5) Funcionamento das Aulas Coopera

Metodologias

Modalidade de Workshop

Avaliação

Presença e Preenchimento de questionário de avaliação da ação em formulário a fornecer pelo CFAE Centro Oeste

Modelo

Questionário de avaliação da satisfação

Bibliografia

- Programa Nacional Nacional de Recuperação das Aprendizagens - ENSINAR E APRENDER/Recursos educativos:1.3.7 Recuperar incluindo/ROTEIRO RECUPERAR INCLUINDO COM A APRENDIZAGEM COOPERATIVA.


Observações

workshop dinamizado pela Doutora Sónia Moreira e Fernanda Macedo (Coordenação Nacional do Projeto COOPERA)

Mais informações sobre o projeto COOPERA https://escolamais.dge.mec.pt/sites/default/files/2021-12/1.3.7.-roteiro_recuperar-incluindo-com-a-aprendizagem-cooperativa.pdf https://www.youtube.com/watch?v=7Jd-VFuYQZs Exclusivo a docentes do AE Rafael Bordalo Pinheiro

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 02-11-2022 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 16301 Concluída

Registo de acreditação: ACD071022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 25-10-2022

Fim: 30-11-2022

Regime: e-learning

Local: Online - Plataforma digital

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Plano Nacional do Cinema

Razões

Esta proposta de Ação de Formação de Curta Duração dá início a um conjunto de ACD's do PLANO NACIONAL DE CINEMA, que visam aprofundar a relação do cinema com as grandes Áreas de Competências constantes no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, nomeadamente: - Informação e Comunicação, Relacionamento interpessoal, Desenvolvimento Pessoal e Autonomia, Pensamento Crítico e Criativo e Sensibilidade Estética e Artística. Tendo como referência o Plano Integrado para a Recuperação das Aprendizagens - Plano 21|23 Escola+, estas ações vão ao encontro dos pressupostos expressos nos documentos de orientação curricular base denominados Aprendizagens Essenciais, constituindo-se como instrumentos de apoio, quer ao trabalho pedagógico desenvolvido com recurso a filmes, quer à viabilização de uma gestão flexível do currículo, orientada pelos docentes nas suas comunidades educativas.

Objetivos

"Objetivos: - Refletir sobre o poder da linguagem universal do cinema para abordar um conjunto de questões transversais que o cinema propõe, como direitos humanos, preconceitos, discriminação e/ou sentimentos. - Conhecer e valorizar questões específicamente cinematográficas e divulgar o património cinematográfico e a sua História. - Estimular um discurso pedagógico propiciador de uma educação inclusiva junto das crianças e dos jovens. - Compreender a relevância do cinema para o estudo de determinadas épocas/conjunturas, processos históricos/culturais e para evitar o esquecimentosobre períodos, factos e personagens marcantes da História da Cultura; - Valorizar o diálogo que o cinema estabelece com o real e a articulação entre as artes. - Refletir sobre a representação da realidade através das artes. - Aproximar as comunidades educativas do setor do cinema e do audiovisual, promovendo o contacto com cineastas e académicos da área.

Conteúdos

Take 1 Valorizar o património cinematográfico e audiovisual - Programar Filmes da História do Cinema para crianças e jovens ( Cinemateca Portuguesa) - O filme Ladrões de Bicicletas, de Vittorio de Sica. ( Professora Doutora Anabela Oliveira) Take 2 Centenário de José Saramago: Cinema e Literatura – o filme José e Pilar, de Miguel Gonçalves Mendes - Saramago e o Cinema ( Professor Doutor Sérgio Dias Branco) - Conversa com Miguel Gonçalves Dias ( realizador), Pilar del Rio ( Presidente da Fundação José Saramago) e Sérgio Dias Branco ( Universidade de Coimbra)"

Metodologias

Modo Conferência e debater

Avaliação

Questionário de satisfação

Modelo

Questionário dos formandos


Observações

Ação de Formação destinada preferencialmente às equipas do Plano Nacional do Cinema em atividade em Escolas/Agrupamentos

O link para aceder às sessões será enviado aos participantes no dia 24 de outubro de 2022.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 25-10-2022 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
2 14-11-2022 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. 15202 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110090/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 20-10-2022

Fim: 02-12-2022

Regime: Presencial

Local: AE do Cadaval

Formador

Sérgio Ricardo da Silva Rodrigues

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Razões

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. \r\nSão objetivos específicos:\r\n- formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas;\r\n- promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.']

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2.\r\n-\tExploração de documentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tDiscussão, renovação e inovação na prática profissional.\r\n-\tReflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. \r\n-\tUtilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa.\r\n-\tEstratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais.\r\n-\tEstratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes.\r\n-\tPlaneamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos.\r\n-\tConceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 20-10-2022 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
2 27-10-2022 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
3 03-11-2022 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
4 10-11-2022 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
5 17-11-2022 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
6 24-11-2022 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
7 02-12-2022 (Sexta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial


201

Ref. 14701 Concluída

Registo de acreditação: 118420 -RP

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 08-10-2022

Fim: 09-10-2022

Regime: Presencial

Local: Vila de Óbidos

Formador

Paula da Conceição Rodrigues Ribeiro

Eduarda Maria da Silva Ribeiro Mota

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. De acordo com o artigo 15.º da Portaria n.º 192-A/2015, de 29 de junho, esta ação de formação releva para a progressão da carreira dos professores bibliotecários, incluindo-se na dimensão científica e pedagógica.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Câmara Municipal de Óbidos - Folio Educa

Razões

A ação de formação responde, transversalmente, às necessidades de formação dos educadores e docentes nas áreas do conhecimento, promoção e mediação da leitura e da literatura, bem como relacionadas com o papel das bibliotecas escolares, enquanto recurso de trabalho interdisciplinar aberto a todos os profissionais de educação, formação e cultura. Associam-se os conteúdos ao tema geral da edição de 2022 do Festival Internacional Literário de Óbidos - O Poder - e à divulgação da Rede de Cidades Criativas da UNESCO, que Óbidos integra desde 2016, na área da Literatura.

Objetivos

•Valorizar a leitura que ultrapassa a superficial e permite o acesso aos sentidos, à compreensão do texto, incluindo os níveis de inferência e de descodificação pelo contexto e as referências culturais. •Promover a reflexão de agentes educativos em contextos formais e não formais sobre a Literatura, a Leitura, a Educação, as Bibliotecas, e o tema de 2022 – O Poder. •Divulgar boas práticas e obras literárias de qualidade reconhecida e virtualidade educacional identificável. •Propiciar experiências de mediação leitora consistentes e inovadoras, com públicos de diversas idades e escolaridades •Estimular a conversa, a troca de ideias e de perguntas, a criatividade e a colaboração, incluindo entre universos profissionais, cívicos, científicos e artísticos considerados comumente de improvável encontro.

Conteúdos

1. apresentação da ação da formação: Objetivos e Metodologias - 1 hora 2. O "Poder". Conceptualização: Limites e abrangência do conceito - 3 horas 3. O Poder - Livros que interpelam -3 horas 4.Literacias e Leitura - O Poder - 4 horas 5. Informação - Literacias - 3 horas 6. Avaliação da ação de formação 1 hora Programa detalhado: Dia 08 de outubro de 2022 Sessão de Abertura: Margarida Reis - Vereadora da Educação da CMO Paulo Santos - Curador do FE 2022 Manuela Pargana - RBE José Santos - Diretor do AEJO Nicolau Borges - CFAE Conferências (período da manhã): a. Sara Amado, Catarina Requeijo, Maria Remédio e Miguel Fragata - Projeto "A Janela" b. Performance musical - Academia de Música de Óbidos b. David Justino - moderação de Isabel Lucas (?) - Educação e Poder c. Sérgio Godinho & Capicua - moderação Mafalda Milhões - O poder das palavras cantadas Oficinas* (período da tarde): a. Maria Remédios - A Janela b. Sara Pereira - Media e Literacia c. Carlos Nunes - Ferramentas Digitais d. Paulo Rodrigues - LEGO e. Dora Batalim - Promoção da Leitura na Infância f. António Pedro - Companhia Caótica Dia 09 de outubro Conferências (período da manhã): a. Juliana Loyola & Andreia Brites (PNL) - Literatura e Ensino b. Pasquale Cipro Neto & José Pacheco - Português PT e BR c. Performance musical - Academia de Música de Óbidos Sessão de encerramento das sessões plenárias: Filipe Daniel - Presidente C.M. Óbidos Representante do PNL Dr.ª. Manuela Pargana - RBE Doutor João Costa - Ministro da Educação Tarde À descoberta e fruição de Óbidos Vila Literária#Folio 2022 Por motivos imprevistos o programa poderá sofrer alterações.

Metodologias

-Sessões teóricas presenciais de reflexão e sistematização de recursos pedagógicos e didáticos sobre as temáticas; -Sessões presenciais para efeitos de adaptação, transformação e produção de recursos formativos e didáticos sobre as temáticas em referência, para efeitos da sua aplicação em contexto escolar.

Avaliação

Relatório individual critico com referência aos produtos realizados por cada formando em contexto laboratorial, avaliado e classificado em conformidade com o Regulamento Jurídico da Formação Contínua e demais circulares emanados pelo Conselho Científico da Formação Contínua e Direção Geral da Administração Escolar.

Modelo

Inquérito de satisfação. Relatório dos formadores

Bibliografia

-A distribuir aos formandos.


Observações

*.A inscrição requer o pagamento da propina de 25€(Processo de certificação e gestão de dossier pedagógico).Só após o envio(submissão) do comprovativo de pagamento, procedimento feito neste portal, com identificação nominal do docente, é que se procederá à sua admissão na formação; 2.Após a validação da inscrição, o formando receberá o link para proceder à seleção dos workshops que pretende frequentar; 3.O número de vagas é limitado . A Prioridade é a ordem de inscrição, até se esgotarem as vagas estabelecidas; 4.O pagamento é efetuado por transferência bancária para o IBAN PT50 0045 5130 40297166470 44 (AE Rafael Bordalo Pinheiro).

Requer o pagamento da propina de 25€(Certificação e gestão de processo).Transferência bancária para o IBAN PT50 0045 5130 40297166470 44 (AE Rafael Bordalo Pinheiro).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 08-10-2022 (Sábado) 09:30 - 13:00 3:30 Presencial
2 08-10-2022 (Sábado) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
3 09-10-2022 (Domingo) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
4 09-10-2022 (Domingo) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial

Ref. 160AO012022 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/871/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 08-10-2022

Fim: 09-10-2022

Regime: Presencial

Local: None

Destinatários

Assistentes Operacionais em exercício de funções em Bibliotecas Escolares da Região Oeste

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Razões

A ação de formação responde, transversalmente, às necessidades de formação dos Assistentes Operacionais em exercício de funções em Bibliotecas Escolares da região oeste nas áreas do conhecimento, promoção e mediação da leitura e da literatura, bem como relacionadas com o papel das bibliotecas escolares, enquanto recurso de trabalho interdisciplinar aberto a todos os profissionais de educação, formação e cultura. Associam-se os conteúdos ao tema geral da edição de 2022 do Festival Internacional Literário de Óbidos - O Poder - e à divulgação da Rede de Cidades Criativas da UNESCO, que Óbidos integra desde 2016, na área da Literatura.

Objetivos

•Valorizar a leitura que ultrapassa a superficial e permite o acesso aos sentidos, à compreensão do texto, incluindo os níveis de inferência e de descodificação pelo contexto e as referências culturais. •Promover a reflexão de agentes educativos em contextos formais e não formais sobre a Literatura, a Leitura, a Educação, as Bibliotecas, e o tema de 2022 – O Poder. •Divulgar boas práticas e obras literárias de qualidade reconhecida e virtualidade educacional identificável. •Propiciar experiências de mediação leitora consistentes e inovadoras, com públicos de diversas idades e escolaridades •Estimular a conversa, a troca de ideias e de perguntas, a criatividade e a colaboração, incluindo entre universos profissionais, cívicos, científicos e artísticos considerados comumente de improvável encontro. .Apoiar o trabalho técnico e pedagógico na gestão das Bibliotecas Escolares

Conteúdos

1. apresentação da ação da formação: Objetivos e Metodologias - 1 hora 2. O "Poder". Conceptualização: Limites e abrangência do conceito - 3 horas 3. O Poder - Livros que interpelam -3 horas 4.Literacias e Leitura - O Poder - 4 horas 5. Informação - Literacias - 3 horas 6. Avaliação da ação de formação 1 hora Programa detalhado: Dia 08 de outubro de 2022 Sessão de Abertura: Margarida Reis - Vereadora da Educação da CMO Paulo Santos - Curador do FE 2022 Manuela Pargana - RBE José Santos - Diretor do AEJO Nicolau Borges - CFAE Conferências (período da manhã): a. Sara Amado, Catarina Requeijo, Maria Remédio e Miguel Fragata - Projeto "A Janela" b. Performance musical - Academia de Música de Óbidos b. David Justino - moderação de Isabel Lucas (?) - Educação e Poder c. Sérgio Godinho & Capicua - moderação Mafalda Milhões - O poder das palavras cantadas Oficinas* (período da tarde): a. Maria Remédios - A Janela b. Sara Pereira - Media e Literacia c. Carlos Nunes - Ferramentas Digitais d. Paulo Rodrigues - LEGO e. Dora Batalim - Promoção da Leitura na Infância f. António Pedro - Companhia Caótica Dia 09 de outubro Conferências (período da manhã): a. Juliana Loyola & Andreia Brites (PNL) - Literatura e Ensino b. Pasquale Cipro Neto & José Pacheco - Português PT e BR c. Performance musical - Academia de Música de Óbidos Sessão de encerramento das sessões plenárias: Filipe Daniel - Presidente C.M. Óbidos Representante do PNL Dr.ª. Manuela Pargana - RBE Doutor João Costa - Ministro da Educação Tarde À descoberta e fruição de Óbidos Vila Literária#Folio 2022 Por motivos imprevistos o programa poderá sofrer alterações.

Metodologias

-Sessões teóricas presenciais de reflexão e sistematização de recursos pedagógicos e didáticos sobre as temáticas; -Sessões presenciais para efeitos de adaptação, transformação e produção de recursos formativos e didáticos sobre as temáticas em referência, para efeitos da sua aplicação em contexto escolar

Avaliação

Relatório individual critico com referência aos produtos realizados por cada formando em contexto laboratorial, avaliado e classificado em conformidade com o definido pela Direção Geral da Administração Escolar.

Modelo

Inquérito de satisfação. Relatório dos formadores


Observações

1. Formação destinada exclusivamente a Assistentes Operacionais em exercício de funções na Região Oeste(Concelhos de Arruda dos Vinhos, Alenquer, Sobral de Monte de Agraço, Mafra, Torres Vedras, Lourinhã, Caldas da Rainha, Cadaval, Óbidos, Bombarral, Peniche, Alcobaça, Nazaré, Rio Maior). 2.Após a validação da inscrição, o formando receberá o link para proceder à seleção dos workshops que pretende frequentar; 3.O número de vagas é limitado . A Prioridade é a ordem de inscrição, até se esgotarem as vagas estabelecidas;

Submeter declaração passada pela entidade patronal a confirmar o exercício de funções em biblioteca escolar.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 08-10-2022 (Sábado) 09:00 - 18:00 9:00 Presencial
2 09-10-2022 (Domingo) 09:00 - 18:00 9:00 Presencial

Ref. 15001 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117114/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 06-10-2022

Fim: 22-10-2022

Regime: Presencial

Local: AE Josefa de Óbidos

Formador

Paula da Conceição Rodrigues Ribeiro

Eduarda Maria da Silva Ribeiro Mota

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário. Ação de formação destinada exclusivamente a docentes e AO associados.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário. Ação de formação destinada exclusivamente a docentes e AO associados.. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAE/Folio Educa/AE Josefa de Óbidos

Razões

A ação de formação responde, transversalmente, às necessidades de formação dos educadores e docentes nas áreas do conhecimento, promoção e mediação da leitura e da literatura, bem como relacionadas com o papel das bibliotecas escolares, enquanto recurso de trabalho interdisciplinar aberto a todos os profissionais de educação, formação e cultura. Associam-se os conteúdos ao tema geral da edição de 2022 do Festival Internacional Literário de Óbidos - O Poder - e à divulgação da Rede de Cidades Criativas da UNESCO, que Óbidos integra desde 2016, na área da Literatura

Objetivos

•Valorizar a leitura que ultrapassa a superficial e permite o acesso aos sentidos, à compreensão do texto, incluindo os níveis de inferência e de descodificação pelo contexto e as referências culturais. •Promover a reflexão de agentes educativos em contextos formais e não formais sobre a Literatura, a Leitura, a Educação, as Bibliotecas, e o tema de 2022 – O Poder. •Divulgar boas práticas e obras literárias de qualidade reconhecida e virtualidade educacional identificável. •Propiciar experiências de mediação leitora consistentes e inovadoras, com públicos de diversas idades e escolaridades •Estimular a conversa, a troca de ideias e de perguntas, a criatividade e a colaboração, incluindo entre universos profissionais, cívicos, científicos e artísticos considerados comumente de improvável encontro

Conteúdos

Dia 07.10.22 18h00 Tertúlia: Relações do Poder com a Educação Com Filinto Lima AUDITÓRIO DA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA JOSEFA DE ÓBIDOS Dia 10.10.22 18h00 Tertúlia: Perspectivas Sobre a Escola do Futuro com Ludwig Krippahl e David Erlich AUDITÓRIO DA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA JOSEFA DE ÓBIDOS Dia 12.10.22 18h00 Tértulia com César Ferreira – Biblioterapia AUDITÓRIO DA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA JOSEFA DE ÓBIDOS Dia 14.10.22 18h00 Tertúlia “O Poder das palavras de amor” Com Frei Fernando Ventura AUDITÓRIO DA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA JOSEFA DE ÓBIDOS Dia 16.10.22 16h00 \\\ FOLIO EDUCA Conversa sobre a Educação no Séc. XXI Com João Couvaneiro, Sérgio Niza e Ariana Cosme AUDITÓRIO DA CASA DA MÚSICA Os formandos selecionarão mais 4 sessões integrantes do programa oficial do Folio 2022(excluindo qualquer uma integrante do Seminário Internacional), das quais deverão elaborar um guião que servirá como Relatório de Avaliação para a ação de formação. Conclusão e avaliação da formação - 1 hora

Metodologias

Sessões presenciais, no formato de Tertúlia Literária Dialógica, com autores nacionais de livros editados sobre temáticas das áreas da pedagogia, da didática e sobre as Temáticas do "Poder". A metodologia pressupõe diálogo e interação entre os autores e os formandos. O funcionamento das Tertúlias Dialógicas baseia-se nos sete princípios da aprendizagem dialógica e desenvolvem-se a partir das melhores criações da humanidade, em diferentes campos: desde a literatura até à arte ou à música. Através das Tertúlias Dialógicas potencia-se uma abordagem direta, sem distinção de idade, género, cultura ou capacidade, à cultura clássica universal e ao conhecimento científico acumulado pela humanidade ao longo do tempo.

Avaliação

Relatório individual critico com referência aos produtos realizados por cada formando em contexto laboratorial, avaliado e classificado em conformidade com o Regulamento Jurídico da Formação Contínua e demais circulares emanados pelo Conselho Científico da Formação Contínua e Direção Geral da Administração Escolar

Bibliografia

De Botton, L., Girbes, S., Ruiz, L., & Tellado, I. (2014) Moroccan mothers’ involvement in dialogic literary gatherings in a Catalan urban primary school: Increasing educative interactions and improving learning. Improving Schools, 17 (3), p. 241-249. 3]. Flecha, R. (1997). Compartiendo Palabras. Barcelona: Paidós Serrano, M.A., Mirceva, J., & Larena, R. (2010). Dialogic Imagination in Literacy Development, Revista dePsicodidáctica, 15 (2), 191-205. Soler, M. (2015). Biographies of ‘Invisible’ People Who Transform Their Lives and Enhance Social Transformations Through Dialogic Gatherings. Qualitative Inquiry, 21 (10). Special Issue on Dialogic Literary Gatherings.


Observações

Formadores coordenadores: Eduarda Mota Paula Ribeiro

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 07-10-2022 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 10-10-2022 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 12-10-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 13-10-2022 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
5 14-10-2022 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 15-10-2022 (Sábado) 10:00 - 17:00 7:00 Presencial
7 16-10-2022 (Domingo) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 15801 Concluída

Registo de acreditação: ACD072022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 06-10-2022

Fim: 06-10-2022

Regime: e-learning

Local: Online - Plataforma digital

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE | ESCOLA SUPERIOR DE DEDUCAÇÃO DE LISBOA

Razões

Na sequência das orientações do Plano de Transição Digital, mais especificamente, do Programa de Digitalização das Escolas, torna-se relevante promover uma comunidade de prática centrada na partilha de práticas digitais e de recursos educativos digitais abertos e no desenvolvimento de competências digitais dos docentes.

Objetivos

Consolidar uma comunidade de prática emergente na área do uso de tecnologias digitais em educação. Construir um espaço para a partilha de: práticas pedagógicas implementadas em ambiente digital; recursos educativos digitais; material de apoio ao desenvolvimento de competências digitais dos docentes.

Conteúdos

Consolidar uma comunidade de prática emergente na área do uso de tecnologias digitais em educação. Testar a plataforma digital Comunidade RED, que serve de suporte à comunidade de prática emergente na área da educação digital.

Metodologias

Apresentação. Debate e partilha.

Avaliação

Questionário de satisfação

Modelo

Relatório


Observações

Formadoras coordenadoras: Doutora Adriana Cardoso|Doutora Joana Souza

Formadora Coordenadora: Doutora Adriana Cardoso

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 06-10-2022 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

Ref. 15901 Concluída

Registo de acreditação: ACD082022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 03-10-2022

Fim: 03-10-2022

Regime: Presencial

Local: Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE | CÂMARA MUNICIPAL DAS CALDAS DA RAINHA

Objetivos

Trabalhar em Rede; Conhecer o território educativo; Partilhar recursos; Encontrar soluções conjuntas para os mesmos problemas

Conteúdos

-Realidade sócio-política do território educativo; -Trabalho colaborativo em rede; -Comunidade Educativa(De ensinantes e de Aprendentes)

Metodologias

Conferências.

Avaliação

Questionário de satisfação.

Modelo

Relatório do formador.


Observações

Sessão de abertura oficial do ano letivo, com a participação de todas as Escolas do Concelho das Caldas da Rainha. Conferência; partilha e debate.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 03-10-2022 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

Ref. 14901 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115046/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 29-09-2022

Fim: 10-11-2022

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro - Caldas da Rainha

Formador

José Ricardo Marques da Silva Nunes

Destinatários

Professores dos Grupos 200, 210, 220, 300Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 200, 210, 220, 300Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Razões

['Ação de formação que pretende colmatar lacunas autodiagnosticadas pelos docentes, no domínio das competências e do conhecimento da poesia contemporânea, com potencial de aplicação pedagógica e didática nas disciplinas de ensino das Línguas(Portuguesa e Estrangeiras).']

Objetivos

['Contribuir para alargar o conhecimento relativo aos aspetos mais importantes da história e principais tendências da poesia portuguesa contemporânea.\r\nProporcionar o acesso a instrumentos teóricos e críticos que permitam uma melhor compreensão da evolução da poesia portuguesa contemporânea.\r\nPromover um maior recurso à utilização de textos poéticos portugueses contemporâneos em contexto letivo.']

Conteúdos

Sessão 01 - 2,5 horas . Apresentação da ação.\r\nA poesia portuguesa em finais do século XIX\r\nA poesia portuguesa na passagem do século XIX para o século XX. Cesário Verde. O Simbolismo; Camilo Pessanha e Ângelo de Lima. A Águia e o Saudosismo; Teixeira de Pascoaes. O Neogarrettismo; António Nobre.\r\nSessão 02 - 2,5 horas. Modernismo\r\nCronologia do Modernismo. Modernidade e Modernismo. A estética modernista. Orpheu e as outras revistas. Mário de Sá-Carneiro e Fernando Pessoa.\r\nSessão 03. - 2,5 h. A poesia da presença\r\nCronologia da presença. A estética presencista: a "literatura viva" de José Régio. Textos de Régio, António de Navarro, Carlos Queiroz e Adolfo Casais Monteiro.\r\nSessão 04. - 2,5 h. O Neo-Realismo\r\nAs críticas à presença e o surgimento do Neo-realismo. O programa neo-realista. Textos de Carlos de Oliveira, Joaquim Namorado e João José Cochofel.\r\nSessão 05 - 2,5 h. A poesia portuguesa nos meados do século\r\nAs principais revistas dos anos 40 e 50: Cadernos de Poesia; Távola Redonda; Árvore. Jorge de Sena. Eugénio de Andrade. António Ramos Rosa. David Mourão-Ferreira.\r\nSessão 06 - 2,5 h. O Surrealismo\r\nA estética surrealista. Breve história do Surrealismo em Portugal. Mário Cesariny de Vasconcelos. Alexandre O\'Neill.\r\nSessão 07 - 2,5 h. Os anos 60\r\nA Poesia 61. Gastão Cruz e Luíza Neto Jorge. A Poesia Experimental. A segunda fase da obra de Carlos de Oliveira. A terceira geração neo-realista: Manuel Alegre, Fernando Assis Pacheco.\r\nSessão 08 - 2,5 h. Dois poetas marcantes na segunda metade do século XX \r\nAspectos fundamentais da poesia de Herberto Helder e Ruy Belo.\r\nSessão 09 - 2,5 h . Dos anos 70 ao final do Século XX\r\nO "voltar ao real". Pós-Modernidade e Pós-Modernismo. Alguns poetas: António Franco Alexandre, Helder Moura Pereira, Eduardo Pitta, António Cabrita, Fernando Pinto do Amaral, Adília Lopes.\r\nSessão 10. - 2,5 . A poesia portuguesa no início do século XXI\r\nSingularidade e diversidade. Os Poetas sem qualidades. Alguns poetas revelados na viragem do século: José Tolentino Mendonça, Paulo José Miranda, Rui Pires Cabral. Poetas revelados no Século XXI: Miguel-Manso, Margarida Vale de Gato, André Tecedeiro.\r\nEncerramento da Ação de formação. Avaliação.

Metodologias

['Sessões teóricas;\r\nSessões teórico-práticas.']

Avaliação

['Relatório Individual do formando, crítico e descritor das atividades desenvolvidas pelos formandos nas sessões teórico-práticas.\r\nRelatórios avaliados em conformidade com o Regulamento jurídico da formação contínua de professores no referente à avaliação da formação por parte dos formandos. Consideram-se ainda as cartas circulares emanada pelo CCPFC e DGAE sobre a avaliação e classificação da formação contínua de professores.,']

Bibliografia

AMARAL, Fernando Pinto do, 1991 O Mosaico Fluido: Modernidade e Pós-modernidade na Poesia Portuguesa Mais Recente. Lisboa, Assírio e Alvim.CRUZ, Gastão, 1973 A Poesia Portuguesa Hoje. Lisboa, Relógio D´Água (2ª edição, 1999).GUIMARÃES, Fernando, 1994 Os Problemas da Modernidade. Lisboa, Presença.MARTINHO, Fernando J. B., 1996 Tendências Dominantes da Poesia Portuguesa da Década de 50. Lisboa, Colibri.NUNES, José Ricardo, 2002 9 Poetas para o Século XXI. Coimbra, Angelus Novus.


Observações

Formador: JOSÉ RICARDO MARQUES DA SILVA NUNES - Registo: CCPFC/RFO-20662/06

1.Ação de formação autofinanciada - Propina de 35€(Despesas de certificação e gestão de dossier pedagógico) *.A inscrição requer o pagamento da propina de 35€(Processo de certificação e gestão de dossier pedagógico).Só após o envio(submissão) do comprovativo de pagamento, procedimento feito neste portal, com identificação nominal do docente, é que se procederá à sua admissão na formação; 2.O número de vagas é limitado . A Prioridade é a ordem de inscrição, até se esgotarem as vagas estabelecidas; 3.O pagamento é efetuado por transferência bancária para o IBAN PT50 0045 5130 40297166470 44 (AE Rafael Bordalo Pinheiro).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 29-09-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 06-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 13-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 20-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 27-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 03-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 10-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 17-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial

Ref. 15201 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110090/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 29-09-2022

Fim: 29-11-2022

Regime: Presencial

Local: AE Raul Proença - Caldas da Rainha

Formador

Nuno Miguel da Silva Pedrosa

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Razões

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. \r\nSão objetivos específicos:\r\n- formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas;\r\n- promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.']

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2.\r\n-\tExploração de documentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tDiscussão, renovação e inovação na prática profissional.\r\n-\tReflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. \r\n-\tUtilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa.\r\n-\tEstratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais.\r\n-\tEstratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes.\r\n-\tPlaneamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos.\r\n-\tConceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 29-09-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 06-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 13-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 20-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 27-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 10-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 17-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 24-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
9 29-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial


185

Ref. 1281 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110385/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 27-09-2022

Fim: 29-11-2022

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Paulo José Alexandre Vasques

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

Pretende-se capacitar os docentes no desenvolvimento de estratégias de planificação de conteúdos audiovisuais de âmbito pedagógico e na criação/produção de podcasts educativos para apoio às turmas que lecionam.

Objetivos

•Sensibilizar para as potencialidades comunicativas do podcast em contexto educativo •Promover a utilização do podcast no processo pedagógico •Transmitir conhecimentos que habilitem a melhor conceber, aplicar, analisar e avaliar soluções que tenham o som e a imagem como mediadores. •Analisar as funções e o papel do podcast no processo de ensino-aprendizagem. •Aprofundar as aplicações do podcast na investigação educativa. •Desenvolver sentido crítico na análise de recursos educativos.

Conteúdos

Apresentação da ação de formação: Objetivos, conteúdos, metodologias e avaliação 2h Conceito de podcast; 1h Utilização de podcasts na educação; 1h Formatos de podcasts: -Podcasts de áudio; 5h -Considerações para a criação; -Equipamento necessário -Criação -Videocast (Podcasts de vídeo); 5h -Considerações para a criação; -Equipamento necessário -Criação -Screencast ; 4h -Considerações para a criação; -Equipamento necessário -Criação Publicar o podcast; 2h Criação de um vídeo animado para a(s) sua(s) disciplina(s) aplicando os conhecimentos adquiridos. 4h Conclusão 1h

Metodologias

A formação é de cariz teórico-prático e orientada para as necessidades concretas do grupo de participantes. No que diz respeito a metodologias pedagógicas, e tendo em conta o pressuposto de que a aprendizagem deverá ser significativa e, como tal, assente numa lógica construtivista, a formação está estruturada com base no método ativo, colaborativo com o envolvimento do formando na construção de podcasts aplicáveis em contexto de sala de aula com os alunos.

Avaliação

Relatório individual, classificado na escala de 1 a 10 valores, conforme o Regulamento Jurídico da Formação Contínua, e cartas circulares do CCPFC e da DGAE.

Bibliografia

BARROS, G. C.; MENTA, E. Podcast: produções de áudio para educa-ção de forma crítica, criativa e cidadã. Revista de Economía Política de las Tecnologías de la Información y Comunicación, v. 9, n. 1, pp. 74-89, 2007 CABELLO, A. R. Organização do texto radiofônico: Coesão e coerên-cia. In: Alfa, São Paulo, n. 38, pp. 145-154, 1994. MOMESSO, M. R. Diário de Classe Virtual: Práticas educacionais transtextuais e transdiscursivas. Revista Linha D’Água, n. 22, 2009. SAMPAIO, M. N.; LEITE, L. S. Alfabetização tecnológica do pro-fessor. Petrópolis: Vozes, 2005. AAVV, Educar com Podcasts e audiobooks, Editora CirKula Lda, 2016. https://eg.uc.pt/bitstream/10316/36176/1/Educar%20com%20Podcasts%20e%20audiobooks%20-%202016.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 27-09-2022 (Terça-feira) 19:00 - 22:00 3:00 Presencial
2 11-10-2022 (Terça-feira) 19:00 - 22:00 3:00 Presencial
3 18-10-2022 (Terça-feira) 19:00 - 22:00 3:00 Presencial
4 25-10-2022 (Terça-feira) 19:00 - 22:00 3:00 Presencial
5 08-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Presencial
6 22-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Presencial
7 29-11-2022 (Terça-feira) 19:00 - 22:00 3:00 Presencial


160

Ref. 13613 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110091/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 26-09-2022

Fim: 28-11-2022

Regime: Presencial

Local: AE Raúl Proença

Formador

Nuno Miguel da Silva Pedrosa

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

['O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.']

Objetivos

['Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.']

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.']

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 26-09-2022 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 03-10-2022 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 10-10-2022 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 17-10-2022 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 07-11-2022 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 14-11-2022 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 21-11-2022 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 23-11-2022 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
9 28-11-2022 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial


189

Ref. 15301 Concluída

Registo de acreditação: ACD022023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 21-09-2022

Fim: 22-09-2022

Regime: Presencial

Local: Auditório do Edifício Cultural do Município de Peniche

Formador

Carla Sofia da Silva Carriço

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE | CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE

Razões

Propõe-se a receção a docentes, a exercer funções no Município de Peniche no ano letivo 2022/2023, com uma breve apresentação e reflexão sobre o território educativo, com partilha de práticas, perspetivas e contributos do Município e dos AE/ENA.

Objetivos

- Conhecer e refletir sobre os desafios da educação, no Município; - Conhecer o território educativo; - Sensibilizar para as potencialidades do município, enquanto território educativo; - Partilhar experiências, conhecimentos e projetos, refletindo sobre as práticas dos diferentes AE/ENA; - Divulgar projetos implementados nos AE/ENA do Município; - Promover a reflexão dos agentes educativos sobre o território, sensibilizando-os para a importância da articulação de iniciativas e projetos entre os AE/ENA do Município e o Município.

Conteúdos

Programa: 21.09.2022 - Receção aos participantes; - A transferência de competências para o Município, no domínio da educação (Presidente da Câmara Municipal de Peniche); - Peniche, Território Educativo (Vereadora da Educação do Município de Peniche); - Apresentação dos AE/ENA – PE/PI, perspetivas, contributos e projetos (Diretores dos AE/ENA do Município); - Partilha de projetos desenvolvidos nos AE/ENA do Município (docentes dos AE/ENA); - Encerramento da sessão. 22.09.2022 Prática Pedagógica e Didática

Metodologias

Sessões teóricas Sessões práticas

Avaliação

Questionário de satisfação


Observações

Ação destinada exclusivamente a docentes e outros técnicos em exercício de funções no concelho de Peniche

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 21-09-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 22-09-2022 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 15101 Concluída

Registo de acreditação: ACD012023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 5.0 horas

Início: 12-09-2022

Fim: 13-09-2022

Regime: Presencial

Local: Auditório dos Pimpões, Caldas da Rainha

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE e AE RAUL PROENÇA

Conteúdos

9h30 – Abertura João Silva - Diretor AERP Vítor Marques - Presidente da Câmara Caldas da Rainha Lá fora 10h00 – Dylan Wiliam (mensagem vídeo) – University of London 10h15 – Ana Fonseca – AE Rafael Bordalo Pinheiro 10h45 – Ana Carvalho – AE Fernão do Pó 11h15 – Intervalo 11h45 – Marco Bento - Escola Superior de Educação de Coimbra Os 11 fatores críticos no uso do digital na educação 12h30 – Almoço Cá dentro 14h00 – Célia Marteleira e Mário Lemos – Erasmus no AERP 14h15 – Paulo Sousa, Elsa Rosário – Bibliotecas escolares 14h30 – Elisabete Silva - Metodologias ativas no primeiro ciclo 14h45 – Luís Fernandes – A Robótica como fator de inclusão 15h00 – José Bettencourt - APEARP 15h15 – Luís Baião – Projeto S!M – AE Canelas 16h00 – Encerramento - João Silva

Metodologias

Presencial. Comunicação e Debate

Avaliação

Inquérito de Satisfação

Modelo

Inquérito


Observações

Ação de formação de curta duração destinada exclusivamente aos docentes do AE Raul Proença-Caldas da Rainha

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 12-09-2022 (Segunda-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 12-09-2022 (Segunda-feira) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial

Ref. 15401 Concluída

Registo de acreditação: ACD032022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-09-2022

Fim: 08-09-2022

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro - Caldas da Rainha

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|CPCJ

Objetivos

- Melhorar a qualificação dos intervenientes no processo de educação e formação de crianças e jovens; - Divulgar o funcionamento da CPCJ; - Harmonizar procedimentos que visem a proteção de crianças e jovens face a possíveis riscos/perigos, junto dos responsáveis/cuidadores das crianças e jovens.

Conteúdos

- Lei Nº 142/2015, de 8 de Setembro, segunda alteração à Lei n.º 147/99, de 01 de Setembro - Lei De Protecção De Crianças E Jovens Em Perigo - Uniformização de Procedimentos de Proteção face à identificação de situações de Risco/Perigo contra Crianças e Jovens; -Intervenção das Entidades com competência em Matéria de Infância e Juventude (ECMIJ) e das CPCJ na Prevenção e Proteção de Crianças e Jovens em Risco/Perigo. - Conceito e fatores de Risco e de Perigo.

Metodologias

Conferência e Debate

Avaliação

Questionário de satisfação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 08-09-2022 (Quinta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial

Ref. 15402 Concluída

Registo de acreditação: ACD032022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-09-2022

Fim: 08-09-2022

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro - Caldas da Rainha

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE|CPCJ

Objetivos

- Melhorar a qualificação dos intervenientes no processo de educação e formação de crianças e jovens; - Divulgar o funcionamento da CPCJ; - Harmonizar procedimentos que visem a proteção de crianças e jovens face a possíveis riscos/perigos, junto dos responsáveis/cuidadores das crianças e jovens.

Conteúdos

- Lei Nº 142/2015, de 8 de Setembro, segunda alteração à Lei n.º 147/99, de 01 de Setembro - Lei De Protecção De Crianças E Jovens Em Perigo - Uniformização de Procedimentos de Proteção face à identificação de situações de Risco/Perigo contra Crianças e Jovens; -Intervenção das Entidades com competência em Matéria de Infância e Juventude (ECMIJ) e das CPCJ na Prevenção e Proteção de Crianças e Jovens em Risco/Perigo. - Conceito e fatores de Risco e de Perigo.

Metodologias

Conferência e Debate

Avaliação

Questionário de satisfação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 08-09-2022 (Quinta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 13301 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114940/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 20.0 horas

Início: 18-07-2022

Fim: 20-07-2022

Regime: Presencial

Local: Bombarral; Caldas da Rainha

Formador

Augusto Mendes Aniceto

Alberto Claudino Loureiro Nunes

Destinatários

Professores dos Grupos 260, 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260, 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260, 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE#DGE

Razões

['Desde há mais de uma década que na região Oeste é organizada anualmente uma ação de formação para professores de Educação Física e do Desporto Escolar, envolvendo a abordagem de um tema de fundo a par da formação prática em diferentes modalidades da cultura física. O tema de fundo desta ação de formação é a Educação Física e o Desporto Escolar pós pandemia, estratégias e novas abordagens didáticas e pedagógicas no trabalho com os alunos, com incidência nas novas modalidades olímpicas, sendo incluídos nos seus conteúdos e metodologias a organização de ateliês e conferências em áreas que poderão concorrer para uma melhor resposta aos atuais desafios da disciplina.']

Objetivos

['Conhecer a história da Educação Física e do Desporto Escolar em Portugal ao longo dos séculos XX e XXI; Atualizar técnicas e metodologias no trabalho com os alunos, na prática da Educação Física e do Desporto Escolar:Partilhar experiências;Definir e priorizar os conteúdos curriculares dos programas nacionais de Educação Física e do Desporto Escolar; Elencar soluções de organização da escola que viabilizem o funcionamento em segurança da Educação Física presencial; Potenciar a utilização das novas modalidades olímpicas na prática da Educação Física. Elencar soluções organizativas dos espaços escolares e desportivos.']

Conteúdos

1. Introdução: Objetivos, metodologias e conteúdos - 1 hora\r\n2. Desafios atuais no ensino da Educação Física e prática do Desporto Escolar (3 horas);\r\n3. Modalidades em ação: Modalidades e práticas. As novas modalidades olímpicas (12 horas);\r\n4. Partilha de boas práticas. Referências e Modelos exemplares 3 horas\r\n5. Avaliação da ação de formação. 1 hora Programa Provisório 18, 19 e 20 de Julho. Formato/Conteúdo 1º Dia - Manhã: Conferência de Abertura(Temática da Ética no Desporto) - Agrupamento de Escolas Fernão do Pó - Bombarral - Tarde: 4 ACD de Ginástica pela Federação de Ginástica de Portugal (1h30m teóricos serão realizados on-line na semana anterior). Caldas da Rainha, locais a anunciar. 2º Dia - Workshops práticos (6) no Bombarral – Basquetebol 3x3 Skate Ultimate Frisbee Escalada Rugby Orientação Cada formando frequentará 2 workshops de 4 horas. 3º Dia - Manhã: Conferências de encerramento. - Tarde: Prova de Orientação da quinta da Granja à escola seguida de lanche / convívio.

Metodologias

['Sessões teóricas- modo conferência; Sessões teórico-práticas - apresentações temáticas e debate em modo de fórum;Sessões práticas, modo de atelier para aprendizagem e partilha de recursos;Recurso a especialistas em tecnologia de formação e ensino a distância.']

Avaliação

['Elaboração de uma planificação de atividade curricular para integrar uma aula, a ser partilhada com todos os participantes, avaliada e classificada em conformidade com o regulamento jurídico da formação contínua e demais cartas circulares reguladoras da avaliação e classificação da formação contínua de professores(CCPFC e DGAE).']

Bibliografia

Crespo, J. (1977). História da Educação Física em Portugal. Os antecedentes da criação do INEF. Ludens. Lisboa: vol II, nº1, pp. 45 –52.Gillet, B. (1961). História breve do desporto. Lisboa: Editorial VerboFabienne Legrand, Léducation Physique au XIXe et au XXe siécle, II, op. cit. em Crespo J. (1976). A formação dos professores de Educação Física. Alguns dados históricos. Ludens. Lisboa: Vol. I, nº1.Manuais das Novas Modalidades Olímpicas(Skate e Escalada);


Observações

Formadores: Alberto Claudino; Augusto Aniceto; Miguel Costa 1.No ato de inscrição o registo é efetuado para o curso de formação(20 horas), e para a ACD(5 horas), perfazendo um total de 25 horas de formação; 2.A inscrição requer o pagamento da propina de 30€.Só após o envio(submissão) do comprovativo de pagamento, procedimento feito neste portal, com identificação nominal do docente, é que se procederá à sua admissão na formação, ou enviando comprovativo(com identificação nominal), para geral@cfaecentro-oeste.pt; 3.Após a validação da inscrição, o formando receberá o link para proceder à seleção dos workshops que pretende frequentar; 4.O número de vagas é limitado . A Prioridade é a ordem de inscrição, até se esgotarem as vagas estabelecidas; 5.O pagamento é efetuado por transferência bancária para o IBAN PT50 0045 5130 40297166470 44 (AE Rafael Bordalo Pinheiro).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 12-07-2022 (Terça-feira) 09:15 - 10:15 1:00 Presencial
2 18-07-2022 (Segunda-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
3 19-07-2022 (Terça-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
4 19-07-2022 (Terça-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
5 20-07-2022 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
6 20-07-2022 (Quarta-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial

Ref. 13302 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114940/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 20.0 horas

Início: 18-07-2022

Fim: 18-07-2022

Regime: Presencial

Local: Caldas da Rainha

Destinatários

Professores dos Grupos 260, 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260, 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260, 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE#DGE

Razões

['Desde há mais de uma década que na região Oeste é organizada anualmente uma ação de formação para professores de Educação Física e do Desporto Escolar, envolvendo a abordagem de um tema de fundo a par da formação prática em diferentes modalidades da cultura física. O tema de fundo desta ação de formação é a Educação Física e o Desporto Escolar pós pandemia, estratégias e novas abordagens didáticas e pedagógicas no trabalho com os alunos, com incidência nas novas modalidades olímpicas, sendo incluídos nos seus conteúdos e metodologias a organização de ateliês e conferências em áreas que poderão concorrer para uma melhor resposta aos atuais desafios da disciplina.']

Objetivos

['Conhecer a história da Educação Física e do Desporto Escolar em Portugal ao longo dos séculos XX e XXI; Atualizar técnicas e metodologias no trabalho com os alunos, na prática da Educação Física e do Desporto Escolar:Partilhar experiências;Definir e priorizar os conteúdos curriculares dos programas nacionais de Educação Física e do Desporto Escolar; Elencar soluções de organização da escola que viabilizem o funcionamento em segurança da Educação Física presencial; Potenciar a utilização das novas modalidades olímpicas na prática da Educação Física. Elencar soluções organizativas dos espaços escolares e desportivos.']

Conteúdos

1. Introdução: Objetivos, metodologias e conteúdos - 1 hora\r\n2. Desafios atuais no ensino da Educação Física e prática do Desporto Escolar (3 horas);\r\n3. Modalidades em ação: Modalidades e práticas. As novas modalidades olímpicas (12 horas);\r\n4. Partilha de boas práticas. Referências e Modelos exemplares 3 horas\r\n5. Avaliação da ação de formação. 1 hora Programa Provisório 18, 19 e 20 de Julho. Formato/Conteúdo 1º Dia - Manhã: Conferência de Abertura(Temática da Ética no Desporto) - Agrupamento de Escolas Fernão do Pó - Bombarral - Tarde: 4 ACD de Ginástica pela Federação de Ginástica de Portugal (1h30m teóricos serão realizados on-line na semana anterior). Caldas da Rainha, locais a anunciar. 2º Dia - Workshops práticos (6) no Bombarral – Basquetebol 3x3 Skate Ultimate Frisbee Escalada Rugby Orientação Cada formando frequentará 2 workshops de 4 horas. 3º Dia - Manhã: Conferências de encerramento. - Tarde: Prova de Orientação da quinta da Granja à escola seguida de lanche / convívio.

Metodologias

['Sessões teóricas- modo conferência; Sessões teórico-práticas - apresentações temáticas e debate em modo de fórum;Sessões práticas, modo de atelier para aprendizagem e partilha de recursos;Recurso a especialistas em tecnologia de formação e ensino a distância.']

Avaliação

['Elaboração de uma planificação de atividade curricular para integrar uma aula, a ser partilhada com todos os participantes, avaliada e classificada em conformidade com o regulamento jurídico da formação contínua e demais cartas circulares reguladoras da avaliação e classificação da formação contínua de professores(CCPFC e DGAE).']

Bibliografia

Crespo, J. (1977). História da Educação Física em Portugal. Os antecedentes da criação do INEF. Ludens. Lisboa: vol II, nº1, pp. 45 –52.Gillet, B. (1961). História breve do desporto. Lisboa: Editorial VerboFabienne Legrand, Léducation Physique au XIXe et au XXe siécle, II, op. cit. em Crespo J. (1976). A formação dos professores de Educação Física. Alguns dados históricos. Ludens. Lisboa: Vol. I, nº1.Manuais das Novas Modalidades Olímpicas(Skate e Escalada);


Observações

Formadores: Alberto Claudino; Augusto Aniceto; Miguel Costa 1.No ato de inscrição o registo é efetuado para o curso de formação(20 horas), e para a ACD(5 horas), perfazendo um total de 25 horas de formação; 2.A inscrição requer o pagamento da propina de 30€.Só após o envio(submissão) do comprovativo de pagamento, procedimento feito neste portal, com identificação nominal do docente, é que se procederá à sua admissão na formação, ou enviando comprovativo(com identificação nominal), para geral@cfaecentro-oeste.pt; 3.Após a validação da inscrição, o formando receberá o link para proceder à seleção dos workshops que pretende frequentar; 4.O número de vagas é limitado . A Prioridade é a ordem de inscrição, até se esgotarem as vagas estabelecidas; 5.O pagamento é efetuado por transferência bancária para o IBAN PT50 0045 5130 40297166470 44 (AE Rafael Bordalo Pinheiro).

ACD de Ginástica

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 14-07-2022 (Quinta-feira) 17:30 - 18:30 1:00 Presencial
2 18-07-2022 (Segunda-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial

Ref. 14601- 2022 Concluída

Registo de acreditação: ACD011-2022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 14-07-2022

Fim: 14-07-2022

Regime: Presencial

Local: Sede do AE de Atouguia da Baleia

Formador

Susana Isabel Santos Correia Pereira

Elsa Maria da Costa Viana Baptista

Ana Sofia da Silva Mesquita de Matos

Ana Isabel Machado Fortunato

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE # AE de Atouguia da Baleia

Razões

No âmbito do desenvolvimento de projetos de intervenção com vista à promoção da Escola Inclusiva, no cumprimento dos objetivos estratégicos do Projeto Educativo em vigência, o Agrupamento de Escolas de Atouguia da Baleia encontra-se a desenvolver um projeto Erasmus+ KA1, com o contrato de subvenção Nº 2019-1-PT01-KA101-060556, denominado «Por uma Escola Inclusiva». Visando a implementação de uma educação inclusiva de qualidade para todos, o Agrupamento de Escolas de Atouguia da Baleia desenvolveu um projeto de formação, desde 2019 a culminar em agosto de 2022, que permitiu a formação de 24 docentes do Agrupamento, em 6 países diferentes, nomeadamente: Itália, Grécia, República Checa, Islândia, Noruega e Finlândia. A participação destes docentes em planos de formação que visam o desenvolvimento de competência no âmbito da Inclusão, bem como o contacto com diferentes Sistemas Educativos garantiu ao corpo docente do Agrupamento desenvolvimento profissional, bem como debate académico no âmbito de temas estratégicos e estruturantes com vista ao desenvolvimento de uma Cultura de Escola Inclusiva. A eminente pesquisa de formação especializada nestas áreas levou-nos a procurar respostas a nível europeu, nomeadamente em países com experiência na educação inclusiva e a procurar formações que se adequassem às necessidades identificadas por docentes e pela direção do Agrupamento, em sede de departamento e Conselho Pedagógico, bem como pelos próprios alunos através da aplicação de um questionário no âmbito da avaliação dos indicadores de Inclusão (trabalho de sala de aula, avaliação, participação de alunos, escola democrática, Pedagogia Diferenciada, etc). Pretende-se conhecer modelos inovadores passíveis de aplicar no nosso contexto escolar, adaptando-os à nossa realidade, bem como pedagogias e metodologias assentes numa prática diferenciada, inclusiva e inovadora, através da partilha de práticas in loco e da participação em formações especializadas, valorizando-se e promovendo-se, a sua disseminação na Comunidade Educativa alargada.

Objetivos

- Partilha de conhecimento e reflexão sobre outros modelos educativos, em desenvolvimento em países com percursos reconhecidos no âmbito da Educação Inclusiva; - Conhecer metodologias diferenciadas, experimentar diferentes ferramentas com vista à inclusão de todos, utilizando as mais apropriadas para os alunos, de acordo com a especificidade de cada um.

Conteúdos

Temas e países envolvidos. - Designing Inclusive Educational environments (Itália) - Inclusive Education for all: the approach of differentiated teaching with the adoption of innovative methods and new technologies (Grécia) - Necessidades Educativas Especiais e Educação Inclusiva (Islândia) - Inclusive education (República Checa) - Creative methods in special needs education (Noruega) - Necessidades Educativas Especiais e Educação Inclusiva (Finlândia)

Metodologias

Será desenvolvida durante toda ação a metodologia de workshop.

Avaliação

Os formandos deverão preencher questionário de avaliação de satisfação do CFAE Centro Oeste.

Modelo

Questionário de satisfação.

Anexo(s)

cartaz


Observações

ACD destinada apenas ao Agrupamento de Escolas de Atouguia da Baleia

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 14-07-2022 (Quinta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 14-07-2022 (Quinta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 14501- 2022 Concluída

Registo de acreditação: ACD010-2022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 13-07-2022

Fim: 13-07-2022

Regime: Presencial

Local: Sede do AE de Atouguia da Baleia

Formador

Elsa Maria da Costa Viana Baptista

Ana Sofia da Silva Mesquita de Matos

Susana Isabel Santos Correia Pereira

Ana Isabel Machado Fortunato

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE # Agrupamento de Escolas de Atouguia da Baleia - Peniche

Razões

No âmbito do desenvolvimento de projetos de intervenção com vista à promoção da Escola Inclusiva, no cumprimento dos objetivos estratégicos do Projeto Educativo em vigência, o Agrupamento de Escolas de Atouguia da Baleia encontra-se a desenvolver um projeto Erasmus+ KA1, com o contrato de subvenção Nº 2019-1-PT01-KA101-060556, denominado «Por uma Escola Inclusiva». À luz do atual enquadramento legal do Sistema Educativo Português, nomeadamente o Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho, no âmbito da Educação Inclusiva, o Decreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de julho, no âmbito da Autonomia e Flexibilidade Curricular, bem como o Perfil dos alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, o Agrupamento de Escolas de Atouguia da Baleia valoriza e promove estratégias com vista ao desenvolvimento do potencial máximo de cada membro da Comunidade educativa, visando o processo educativo que salvaguarda o ensino-aprendizagem com enfoque no aluno, garantindo o desenvolvimento de uma Cultura de Escola que visa o aluno ao centro. A eminente pesquisa de formação especializada nestas áreas levou-nos a procurar respostas a nível europeu, nomeadamente em países com experiência na educação inclusiva e a procurar formações que se adequassem às necessidades identificadas por docentes e pela direção do Agrupamento, em sede de departamento e Conselho Pedagógico, bem como pelos próprios alunos através da aplicação de um questionário no âmbito da avaliação dos indicadores de Inclusão (trabalho de sala de aula, avaliação, participação de alunos, escola democrática, Pedagogia Diferenciada, etc). Por outro lado, o projeto educativo deste Agrupamento convoca a Comunidade Educativa, através do seu Plano de Formação Interna a prosseguir os Eixos Estratégicos do seu Projeto Educativo em vigor, nomeadamente, visando o cumprimento do atual quadro legal e perspetivando os objetivos estratégicos deste Agrupamento é imperioso dotar os docentes, bem como restantes agentes educativos de novos conhecimentos, ferramentas e estratégias inovadoras e diversificadas, que potenciem o desenvolvimento e concretização dos eixos centrais do Projeto Educativo, no qual se destaca a construção da Escola Inclusiva, através de práticas de planos de formação, práticas de disseminação e desenvolvimento de formação entre pares na comunidade educativa. O presente plano de formação pretende alargar o foco a docentes e técnicos superiores com intervenção direta nos processos de promoção de sucesso educativo dos alunos, que não tendo participado diretamente nas mobilidades de formação no âmbito do Erasmus KA1 - Por uma Escola Inclusiva, possam, no âmbito do Plano de Formação Interna, ser envolvidos e convocados para processos de reflexão e transformação da escola.

Objetivos

- Aprofundar conhecimento sobre práticas pedagógicas que visem a aplicação de medidas universais, seletivas e/ou adicionais, com vista ao sucesso de todos os alunos, integração e participação pró-ativa no seu percurso de vida; - Aprofundar o conhecimento sobre o enquadramento legal dos Dec. Lei n.º 55 e 54 /2018, de 6 julho, no que se refere à intervenção multinível, diferenciação pedagógica; trabalho de projeto; articulação entre aprendizagens essenciais e perfil do aluno à saída da escolaridade; avaliação para as aprendizagens e avaliação de alunos com necessidade de medidas de suporte à aprendizagem. - Aprofundar conhecimento com vista ao desenvolvimento da Escola Inclusiva, que desenvolva a sua ação de forma mais motivadora, apelativa e eficiente.

Conteúdos

- Medidas universais, seletivas e adicionais; - Enquadramento legal, intervenção multinível; diferenciação pedagógica; trabalho de projeto; articulação entre aprendizagens essenciais; perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória.

Metodologias

A ação decorrerá em duas sessões de trabalho (manhã e tarde), dinamizando, em grande e pequeno grupo, uma análise reflexiva de conceitos e práticas implementadas pelo Agrupamento de Escolas, no que se refere aos objetivos e temáticas elencadas.

Avaliação

Os formandos deverão preencher questionário de avaliação de satisfação do CFAE Centro Oeste.

Modelo

Questionário de satisfação.


Observações

ACD destinada exclusivamente ao AE de Atouguia da Baleia

Exclusivo ao AE de Atouguia da Baleia

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 13-07-2022 (Quarta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 13-07-2022 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 13801 Concluída

Registo de acreditação: ACDND06062022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 12-07-2022

Fim: 12-07-2022

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro - Caldas da Rainha

Destinatários

Assistentes Técnicos e Coordenadores Técnicos dos Assistentes Operacionais, da área de intervenção do CFAE Centro-Oeste.

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE#UNIDADE DE SAÚDE PÚBLICA ZÉ POVINHO/Unidade de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Norte

Razões

"A doença cardiovascular assume uma liderança destacada no mundo ocidental na morbilidade e mortalidade das populações. A morte súbita é muitas vezes a primeira manifestação dessa doença. A fibrilhação ventricular é o mecanismo mais frequente da paragem cardiorrespiratória (PCR) de origem cardíaca e o seu único tratamento eficaz é a desfibrilhação elétrica. A probabilidade de sobrevivência é tanto maior quanto menor o tempo decorrido entre a fibrilhação e a desfibrilhação. Sendo que a rápida desfibrilhação enquanto objetivo é difícil de atingir se efetuada apenas por médicos, já que a PCR ocorre na maioria das vezes em ambiente pré-hospitalar, recomenda-se que profissionais não médicos sejam treinados e autorizados a utilizar desfibrilhadores desde que a sua atuação seja enquadrada em Programas de DAE com controlo e auditoria médica qualificada. Só assim se conseguirá a conjugação de esforços que tornam a desfibrilhação um meio para atingir um objetivo último de melhoria da sobrevida após PCR de origem cardíaca. Nesse sentido, e com intenção de promover a utilização de Desfibrilhadores Automáticos Externos (DAE) em locais públicos ou em veículos de emergência, organizou-se esta ação que visa formar operacionais de Desfibrilhação. Automática Externa."

Objetivos

Ação e Intervenção em contexto de Trabalho: Reconhecer; Agir; Intervir.

Conteúdos

1. Primeiros Socorros. Contextos; Princípios; Protocolos e Ações: Prática(formato de workshop); 2.Suporte Básico de Vida: Apresentação, Objetivos e Contextualização do Curso Prática(formato de workshop)

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões Práticas.

Avaliação

Questionário de Satisfação.

Modelo

Inquérito e Questionário de satisfação.


Observações

Formadoras: Fátima Neves, Susana Alves, Daniela Nazário

Ação de formação realizada em colaboração com a Unidade de Saúde UNIDADE DE SAÚDE PÚBLICA ZÉ POVINHO/ Unidade de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Norte, integrada nas Jornadas Pedagógicas CFAE Centro-Oeste#Câmara Municipal de Caldas da Rainha#2022.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 12-07-2022 (Terça-feira) 10:00 - 17:00 7:00 Presencial

Ref. 14001 Concluída

Registo de acreditação: ACD0606B2022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 12-07-2022

Fim: 31-07-2022

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro - Caldas da Rainha

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE#Câmara Municipal das Caldas da Rainha#AE Rafael Bordalo Pinheiro

Razões

A Comissão Europeia definiu o Plano de Ação para a Educação Digital (2021-2027) com os objetivos de promover uma educação digital de qualidade, inclusiva e acessível a todos, em toda a União Europeia. Este plano visa reforçara cooperação a nível europeu e reconfigurar a educação e a formação para uma era digital.

Objetivos

Tendo por base o Plano de Ação para a Transição Digital implementado em Portugal conjugado com a análise sobre o Estado da Tecnologia em Portugal, pretende-se: - dar a conhecer os resultados do estudo sobre o Estado da Tecnologia na Educação em Portugal, mas também contribuir para o debate e possíveis soluções no sentido de uma verdadeira e eficiente integração digital no desenvolvimento de competências dos alunos, de acordo com o PASEO (Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória). -partilhar práticas pedagógicas com sucesso na integração digital e na utilização de metodologias ativas, nomeadamente, a aprendizagem baseada em projetos.

Conteúdos

- Abertura e apresentação - Apresentação do estudo "O Estado da Tecnologia na Educação em Portugal" - Marco Bento; - Apresentação boas práticas - Coordenação de Rui Correia; - Debate sobre o estudo e a utilização do digital e tecnologia em sala de aula.

Metodologias

Sessões teóricas; Sessões de debate; Partilha de práticas

Avaliação

Questionário

Modelo

Relatório

Anexo(s)

Cartaz da ação


Observações

Formadores: Marco Bento e Rui Correia.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 12-07-2022 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 13901 Concluída

Registo de acreditação: ACD06B2022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 11-07-2022

Fim: 11-07-2022

Regime: Presencial

Local: Centro Cultural e de Congressos de Caldas da Rainha

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Cristina Faria Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial - Prioridade aos Docentes Associados do CFAE Centro-Oeste.

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Câmara Municipal de Caldas da Rainha

Conteúdos

“Pensar a educação, construir o futuro” Pequeno Auditório do Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha (11 julho- 2.ª feira) 09:30h / 12:30h – 14:30 / 17:00h 9: 30h – Receção e momento cultural 10:00h – Sessão de abertura (Secretário de Estado(a confirmar), Presidente da Câmara e Diretor do CFAE) 10: 15h – Carina Lobato Faria – Psicóloga clínica “A diferenciação pedagógica na sala de aula – os novos desafios” 11:00 h – Ariana Cosme – Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto “A autonomia para flexibilizar o currículo, numa escola com todos” 12: 00 – debate 12.30 – Intervalo para almoço 14:30h – Inicio dos trabalhos 14:30h – Mário Gomes – Diretor do AE Armando Lucena “A indisciplina na sala de aula não é uma fatalidade/relação pedagógica de qualidade” 15:00h – Paula Carvalho – Psiquiatra “O stress na classe docente: como lidar?” 15:30h – Rui Trindade – Presidente do Conselho Científico da Formação Contínua de Professores “Formação inicial / formação continua de professores – Que perfil de competências”. 16:00 – Debate 17:00 – Encerramento dos trabalhos, Vereadora da Educação da CM Caldas da Rainha

Metodologias

Conferência Debate

Avaliação

Questionários de Satisfação

Modelo

Relatório

Anexo(s)

Cartaz seminário CCC - 11 julho

Programa seminário CCC-11julho


Observações

1.A inscrição requer o pagamento da propina de 10€, destinada a suportar os custos da certificação. Só após o envio(submissão) do comprovativo de pagamento, com identificação nominal do docente, é que se procederá à sua admissão na formação, ou enviando comprovativo(com identificação nominal), para geral@cfaecentro-oeste.pt; 2.Após a validação da inscrição, o formando receberá o link para proceder à seleção dos workshops que pretende frequentar; 3.O número de vagas é limitado . A Prioridade é a ordem de inscrição, até se esgotarem as vagas estabelecidas; 4.O pagamento é efetuado por transferência bancária para o IBAN PT50 0045 5130 40297166470 44 (AE Rafael Bordalo Pinheiro

Pagamento de 10 €(Certificação).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 11-07-2022 (Segunda-feira) 09:30 - 13:00 3:30 Presencial
2 25-07-2022 (Segunda-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 12701- 2022 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113748/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 11-05-2022

Fim: 11-07-2022

Regime: b-learning

Local: AE Rafael Bordalo Pinheiro

Formador

Nicolau João Gonçalves Borges

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Cristina Faria Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE

Razões

A pedido da Comissão Pedagógica do CFAE, em função dos desafios que a inovação e gestão curricular oferecem aos docentes, propõe-se uma reflexão/ação sobre as temáticas que constituem alguns dos grandes desafios que a Escola e a sociedade têm de enfrentar nos nossos dias.

Objetivos

- Promover um amplo debate sobre temáticas decorrentes das mudanças de paradigma que o sistema educativo atravessa; - Partilhar experiências bem-sucedidas de organização e desenvolvimento curricular implementadas em agrupamentos de escolas da área do CFAE; - Sensibilizar a comunidade docente para a necessidade de introduzir novos processos de organização escolar e novas práticas pedagógicas, centradas na aprendizagem e no aluno (aluno ao centro); - Estimular a adoção de metodologias ativas de avaliação para a aprendizagem, integrada em todo o processo didático para o desenvolvimento de competências e sucesso escolar; - Valorizar a integração das tecnologias educativas no processo ensino/ aprendizagem; - Integrar conceitos e estimular práticas de educação inclusiva;

Conteúdos

1. Os DAC como práticas de articulação curricular - 3 horas (online) 2. Equipas educativas na integração curricular - 3 horas (online) 3. A semestralidade na organização escolar - 3 horas (online) 4. A avaliação pedagógica ao serviço da aprendizagem - 3 horas (online) 5. A integração das tecnologias nas práticas pedagógicas - 3 horas (online) 6. Ambientes educativos inclusivos, onde todos aprendem - 3 horas (online) 7. Seminário e fim da ação - 7 horas (presencial)

Metodologias

A ação decorrerá em sessões de três horas, em formato de conferência e debate reflexivo em torno de conceitos e práticas. Serão convidados agrupamentos de escolas a partilhar experiências relevantes e significativas em cada um dos temas identificados e, de algum modo se constituíam como referência para a reflexão; Após um período de apresentação, haverá lugar à intervenção de um especialista que, para além um olhar critico (amigo critico), desenvolverá alguns conceitos com vista a melhorar práticas. As dinâmicas poderão assumir uma metodologia de grupo de discussão. Seminário presencial em julho, com convidados externos, também a realizar na modalidade de Ação de Curta Duração (ACD).

Avaliação

Participação e envolvimento dos formandos no trabalho das sessões; Elaboração de relatório crítico individual em conformidade com o Regulamento Jurídico da Formação Contínua e Cartas Circulares sobre a avaliação da formação contínua(CCPFC e DGAE).

Modelo

Questionário de avaliação da ação, a preencher pelos formandos.

Bibliografia

Dec. Lei n.º 55/2018 e 54/2018 de 7 de julho. DGE (2017), Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória. UNESCO (2020), Inclusão e educação: Todos, sem exceção – Relatório de Monitorização Global da Educação. Competências-chave para todos no século XXI: Orientações emergentes do contexto europeu – Interacções, n.º 39, pp.243-254 (2015). José Matias Alves & Ilidia Cabral (Coord.) (2021), NO REGRESSO À ESCOLA –Reimaginar e praticar uma gramática generativa e transformacional –– Faculdade de educação e psicologia, UCP – Porto (2021).

Anexo(s)

Segunda alteração ao calendário do programa.

Segunda alteração ao calendário do programa.


Observações

Padlet decorrente desta ação de formação e seminário do dia 11 de julho. https://padlet.com/CFAE/ciclodedebates

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 11-05-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 17-05-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 31-05-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 07-06-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 14-06-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 28-06-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 11-07-2022 (Segunda-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
8 11-07-2022 (Segunda-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 12902 Concluída

Registo de acreditação: ACD20042022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 11-05-2022

Fim: 11-05-2022

Regime: Presencial

Local: Auditório do AE Fernão do Pó-Bombarral

Formador

Elisabete Libório da Silva

Destinatários

Educação Pré-escolar. 1.º Ciclo do Ensino Básico. 2.º Ciclo do Ensino Básico

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÕES DE ESCOLAS CENTRO-OESTE#PEEA/DGE#AE FERNÃO DO PÓ

Razões

A Natureza das Coisas é uma iniciativa do Programa de Educação Estética e Artística, da Direção-Geral da Educação. Este projeto tem um conjunto de ações para a aprendizagem, cujas tarefas são idealizadas a partir da descoberta do mundo natural. O contacto com a Natureza e com os seus eventos é importante para o desenvolvimento das crianças e para que aprendam a cuidar do meio envolvente. É mediante a experiência direta com o natural e o apelo ao saber sensitivo e conceptual, próprio das áreas da Educação Artística, que se pretende alcançar a compreensão do mundo e dos seus fenómenos. Deste modo, estão planeadas 3 Ações de Curta Duração em sequência. A primeira sob a temática das Árvores, a segunda Azul na Natureza e a última com a Geometria na Natureza. As atividades em torno deste projeto partem do observar, investigar, organizar, classificar objetos e padrões da natureza, e assim indicar estratégias para atingir as áreas de conteúdos da Educação Pré-escolar, observando as OCEPE e as Aprendizagens Essenciais, nas diferentes componentes do currículo, do 1.º e 2.º ciclos do ensino básico.

Objetivos

Reforçar o desenvolvimento da Educação Artística, no âmbito da missão do Programa de Educação Estética e Artística. Contribuir para os pressupostos do Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e para a convergência e a articulação das várias dimensões do desenvolvimento curricular, da Educação Pré-Escolar e das Aprendizagens Essenciais do 1.º e 2.º ciclos do ensino básico. Desenvolver um conjunto de referentes, através de atividades específicas, que promovam uma pedagogia centrada na pesquisa, na exploração e na experiência do mundo envolvente. Promover metodologias de ensino inovadoras recorrendo a meios, materiais, dispositivos e instrumentos, com diversidade para favorecer ambientes enriquecedores de aprendizagem. Produzir práticas pedagógicas inovadoras que valorizem o papel central da Educação Artística, no contexto escolar. Valorizar o papel da Educação Artística como forte potenciador do desenvolvimento pleno do sujeito e nas relações com os outros.

Conteúdos

Os objetivos da iniciativa A Natureza das Coisas. Enquadramento no projeto a Caixa de Imagens do Mundo. Colecionismo e conhecimento. Colecionismo e aprendizagens. Natureza e conhecimento. Natureza e desenvolvimento do sujeito pleno. Conhecimento e valorização do mundo envolvente, para o desenvolvimento de uma consciencialização pessoal na preservação do ambiente e dos recursos naturais. Processos de olhar e ver, de forma crítica e fundamentada, para o enriquecimento das experiências visual e plástica e para o desenvolvimento da sensibilidade estética e artística. Espaços educativos estimulantes para o desenvolvimento de aprendizagens. Recursos educativos para a sensibilização e aproximação a elementos do meio ambiente: o azul na natureza.

Metodologias

Apresentação do projeto A Natureza das Coisas / Caixa de Imagens do Mundo. Identificação dos princípios subjacentes à Caixa de Imagens do Mundo. Exposição do tópico “Azul na Natureza” e das atividades em torno desta temática. Apresentação de recursos educativos para a promoção de ambientes estimulantes em contexto escolar. Demonstração de atividades em torno da temática.

Avaliação

Questionário de Satisfação

Modelo

Relatório

Bibliografia

Aprendizagens Essenciais/Articulação com o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória de Educação Artística — Artes Visuais (2018). Lisboa: Direção-Geral da Educação (DGE). Aprendizagens Essenciais/Articulação com o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória de Educação Visual (2018). Lisboa: Direção-Geral da Educação (DGE). Frois, J.P. (2000) (coord). Educação Estética e Artística – abordagens transdisciplinares. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. Gardner, Howard. Art, Mind, and Brain. A Cognitive Approach to Creativity. New York, Basic Books (1982). Martins, I. M. e Carvalho, B. P. (2017). Um ano inteiro. Almanaque da natureza. Lisboa: Planeta Tangerina. Pêgo, A., Martins, I. M. e Carvalho, B. P. (2018). Plasticus maritimus. Uma espécie invasora. Lisboa: Planeta Tangerina. Rosário, I. T., Dias, M. A. P. e Carvalho, B. P. (2014). Lá fora. Guia para descobrir a natureza. Lisboa: Planeta Tangerina. Silva, Isabel Lopes da (Coord.) (2016). Orientações Curriculares para a Educação Pré-escolar. Lisboa: Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação (DGE). UNESCO (2006). Roteiro para a Educação Artística. Desenvolver as Capacidade Criativas para o Século XXI. Lisboa (2006). UNESCO (2021). Conferência Mundial sobre Educação para o Desenvolvimento Sustentável. https://en.unesco.org/events/ESDfor2030.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 11-05-2022 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

Ref. 12501 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-108727/20

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 04-05-2022

Fim: 26-05-2022

Regime: b-learning

Local: Escola Básica Integrada Santo Onofre

Formador

Ana Paula Mendes de Abreu António

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CRTIC

Razões

A necessidade de: . Refletir sobre os novos desafios que os CRTIC têm de enfrentar perante a emergência dos Decrs. Lei 54 e 55 de 2018 . Saber organizar os recursos físicos e humanos existentes na escola de forma a propiciar ambientes motivadores da inclusão; . Refletir sobre as alterações que um novo paradigma social e educativo implica. . Necessidade premente de atualização e aprofundamento de conhecimentos por parte dos docentes na área da educação inclusiva e tecnologias ao seu dispor.

Objetivos

. Contribuir para a reorganização da escola face às novas exigências; . Conhecer e rentabilizar o trabalho dos CRTIC junto das comunidades educativas; . Produzir alterações positivas no procedimento dos diversos atores na escola no domínio da gestão de equipas multidisciplinares; . Sensibilizar a comunidade escolar para as especificidades do processo ensino-aprendizagem no domínio da Educação Especial; . Potenciar as competências dos docentes e contribuir para a melhoria das aprendizagens.

Conteúdos

1. Apresentação da ação/Intervenções iniciais; 2. Porquê diferenciar metodologias de suporte à aprendizagem; 3. Como diferenciar metodologias de ensino inclusivo; 4. Saúde e Educação; 5. A propósito da Inclusão; 6. Aplicação de conteúdos da ação a situações concretas; 7. Avaliação da ação de formação.

Metodologias

. Análise e discussão de conceitos; . Análise de documentos legislativos e enquadradores da intervenção; . Reflexão sobre conceitos e práticas; . Partilha de práticas de sucesso de educação especial e práticas inclusivas.

Avaliação

. Participação nas sessões – dinâmica e qualidade das intervenções. . Elaboração de um relatório individual, avaliado em conformidade com o regulamento jurídico da formação contínua. . Serão utilizados os parâmetros de avaliação estabelecidos (tabela de 1 a 10 valores), e respeitados todos os dispositivos legais da avaliação contínua, conforme indicado no Regulamento Jurídico da Formação Contínua e cartas circulares do CCPFC e circulares da DGAE.

Modelo

Questionário de avaliação a preencher pelos formandos

Bibliografia

Bibliografia fundamental Azevedo, D. (2010), O que é a diferenciação pedagógica Antunes, Nuno Lobo et al. (2019). Sentidos (2ª edição). Alfragide: Lua de Papel. Cosme, A. & Trindad, R.(2005), Escola: para que te queremos? Decreto-Lei n.º 54/2018 de 6 de julho (in, Diário da República, 1.ª série) Perrenoud, Philippe, Pedagogia diferenciada: das intenções à ação


Observações

1.ª Prioridade - Docentes dos grupos 910, 920 e 930 dos Agrupamentos de Escolas da área do CFAE Centro-Oeste; 2.º prioridade - Docentes de todos os grupos disciplinares do AE Raúl Proença; 3.º Prioridade - Docentes de todos os grupos disciplinares dos AE da área do CFAE Centro-Oeste.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 04-05-2022 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 12-05-2022 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
3 18-05-2022 (Quarta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
4 25-05-2022 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
5 26-05-2022 (Quinta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona